Restaurar a vida normal do homem e levá-lo a um destino maravilhoso (Trecho XII)

O Criador pretende orquestrar todas as criaturas. Você não deve descartar nem desobedecer a nada do que Ele faz; também não deve se rebelar contra Ele. A obra que Ele faz acabará por alcançar os Seus objetivos e, nisso, Ele ganhará glória. Por que não se diz, hoje, que vocês são os descendentes de Moabe ou a prole do grande dragão vermelho? Por que é que não se fala sobre o povo escolhido, mas, sim, apenas sobre as criaturas? A criatura — esse era o título original do homem e é essa a sua identidade inata. Nomes só mudam porque as eras e os períodos da obra são diferentes; na verdade, o homem é uma criatura comum. Todas as criaturas, sejam as mais corruptas ou as mais santas, devem realizar o dever de uma criatura. Quando realiza a obra da conquista, Deus não controla você usando sua sina, seu destino ou suas expectativas. Não há necessidade de agir assim. O objetivo da obra de conquista é fazer o homem desempenhar o dever de uma criatura, fazer o homem adorar o Criador, e somente depois disso é que ele pode entrar em seu destino maravilhoso. A sina do homem é controlada pelas mãos de Deus. Você é incapaz de controlar a si mesmo: apesar de estar sempre correndo e se ocupando consigo mesmo, o homem continua sendo incapaz de controlar-se. Se pudesse conhecer as próprias expectativas, se pudesse controlar a própria sina, você continuaria sendo uma criatura? Em resumo, independentemente de como Deus opera, toda a obra Dele é para o bem do homem. Tome, por exemplo, os céus e a terra e todas as coisas que Deus criou para servir o homem: a Lua, o Sol e as estrelas que Ele criou para o homem, os animais e as plantas, a primavera, o verão, o outono e o inverno e assim por diante: tudo isso existe em nome da existência humana. Portanto, apesar de Deus castigar e julgar o homem, tudo é para o bem da salvação do homem. Apesar de Ele privar o homem das esperanças carnais, é para o bem da purificação do homem, e a purificação do homem é para o bem de sua existência. O destino do homem está nas mãos do Criador; portanto, como o homem pode controlar a si mesmo?

Extraído de “A Palavra manifesta em carne

Toda a obra que Deus faz é para o homem

I

A obra de conquista de Deus não controla você pelo destino. Não precisa agir assim. A obra de conquista quer que o homem realize o dever de criatura e adore o Criador, e depois entre em seu destino maravilhoso.

Embora Deus castigue o homem, é pra salvação. E se tira os desejos carnais, é para purificar. Tal purificação é pra sua existência. Todo Seu juízo é pelo homem. Pode o homem se controlar se o Criador controla seu destino? Pode o homem se controlar se o Criador controla seu destino?

II

O destino do homem é controlado pelas mãos de Deus. Você não tem o controle, mesmo apressando-se. Se conhecesse seu futuro, controlasse seu destino, seria ainda um ser criado por Deus? Embora Deus castigue o homem, é pra salvação. E se tira os desejos carnais, é para purificar. Tal purificação é pra sua existência. Todo Seu juízo é pelo homem. Pode o homem se controlar se o Criador controla seu destino? Pode o homem se controlar se o Criador controla seu destino?

III

Não importa o agir de Deus, é tudo em prol do homem. Criação, os céus, a terra, tudo serve o homem. Estações, lua, sol e estrelas, criaturas e as plantas são para a vida do homem, é tudo para o homem. Embora Deus castigue o homem, é pra salvação. E se tira os desejos carnais, é para purificar. Tal purificação é pra sua existência. Todo Seu juízo é pelo homem. Pode o homem se controlar se o Criador controla seu destino? Pode o homem se controlar se o Criador controla seu destino?

de “Seguir o Cordeiro e cantar cânticos novos”

Quando o desastre vem, como nós cristãos devemos lidar com ele? Convidamos você a participar da nossa reunião online, onde podemos explorar juntos e encontrar o caminho.
Contate-nos
Entre em contato conosco pelo Whatsapp

Conteúdo relacionado