O Próprio Deus, o Único I (Trecho I)

Deus observou todas as coisas que Ele criara ganhar vida e permanecer firmes devido a Suas palavras e gradativamente começar a mudar. Nesse momento, Deus estava satisfeito com as várias coisas que Ele fizera com Suas palavras e com os vários atos que alcançara? A resposta é “E viu Deus que isso era bom”.O que vocês veem aqui? O que representa “E viu Deus que isso era bom”? O que simboliza? Significa que Deus teve o poder e a sabedoria para realizar o que Ele planejara e prescrevera, para realizar os objetivos que havia Se proposto a realizar. Ao completar cada tarefa, Deus sentiu arrependimento? A resposta ainda é “E viu Deus que isso era bom”. Ou seja, não só não sentiu arrependimento,como ficou satisfeito. O que significa que Ele não sentiu arrependimento? Significa que o plano de Deus é perfeito,que Seu poder e sabedoria são perfeitos, e que é somente através de Sua autoridadeque tal perfeição pode ser realizada. Quando o homem realiza uma tarefa, ele pode,assim como Deus, ver que é bom? Tudo o que o homem realiza pode atingir a perfeição? O homem pode completar algo de uma veze por toda a eternidade? Assim como o homem diz que“nada é perfeito, apenas melhor”, nada que o homem faça pode atingir a perfeição. Quando Deus viu que tudoo que Ele fizera e realizara era bom, tudo o que foi feito por Deusfoi estabelecido por Suas palavras, o que significa dizer que quando“E viu Deus que isso era bom”, tudo o que Ele fizera assumiu uma forma permanente, foi classificado de acordo com a espécie e recebeu posição, propósitoe função fixos, de uma vez e por toda a eternidade. Além disso, seu papel entre todas as coisas e a trajetória que devem cumprirdurante a gestão de todas as coisas por Deus já haviam sido ordenadaspor Deus e eram imutáveis. Essa foi a lei celestial dada pelo Criador a todas as coisas.

“E viu Deus que isso era bom”, essas palavras simples e subestimadas,tantas vezes ignoradas, são as palavras da lei celestial e do decreto celestial dados a todas as criaturas por Deus. São outra personificação da autoridade do Criador, mais prática e mais profunda. Por meio de Suas palavras, o Criador foi capaz não só de ganhartudo o que havia Se proposto a ganhar, e alcançar tudo o que havia Se proposto a alcançar, mas também de controlarem Suas mãos tudo o que havia criado e governar todas as coisasque havia feito sob Sua autoridade, e, além disso, era tudo sistemático e regular. Todas as coisas também viviam e morriampor meio de Sua palavra e, além disso, por meio de Sua autoridadeelas existiam em meio à lei que Ele havia estabelecido, e nenhuma estava isenta! Essa lei começou no exato momentoem que “E viu Deus que isso era bom” e existirá, continuará e funcionarápara servir ao plano de gestão de Deus até o dia em que for revogada pelo Criador! A autoridade única do Criador se manifestou não só em Sua capacidadede criar todas as coisas e comandar a existência de todas as coisas, mas também em Sua capacidade de governare deter soberania sobre todas as coisas, e conferir vida e vitalidade a todas as coisas, e, além disso, em Sua capacidade de causar,de uma vez e por toda a eternidade, o surgimento e existência no mundo de todas as coisas que Ele criara em Seu plano com uma forma perfeita, e uma estrutura de vida perfeita, e uma função perfeita. Também se manifestou no modoem que os pensamentos do Criador não estavam sujeitos a quaisquer restrições, não tinham limites de tempo, espaço ou geografia. Assim como Sua autoridade,a identidade única do Criador permanecerá inalterada de eternidade a eternidade. Sua autoridade será sempre uma representaçãoe um símbolo de Sua identidade única, e Sua autoridade existirápara sempre lado a lado com Sua identidade!

Extraído de “A Palavra manifesta em carne

A autoridade e a identidade do Criador coexistem

I

Não importa se elas estavam na água ou nos céus pelo comando do Criador, as muitas coisas viviam de modo diferente. E por Seu comando, elas se agrupariam de acordo com sua espécie ou tipo. Essa regra as criaturas jamais poderiam alterar.

II

Elas jamais foram além dos limites do Criador e nem eram capazes. Por Suas ordens, cresceram, viveram e se multiplicaram, seguiram o curso e a lei de Deus, seguindo todos os Seus comandos, decretos e preceitos que até hoje valem.

Como Sua autoridade, a ímpar identidade do Criador permanecerá inalterada por toda a eternidade. Sua autoridade sempre representará Sua identidade. E Sua autoridade eternamente coexistirá com Sua identidade.

III

A autoridade do Criador se manifesta por não só fazer as coisas existirem, mas pela habilidade de governá-las, dando-lhes vitalidade, fazendo-as existir em perfeita forma e função. Isso se manifesta em Seus pensamentos sem limite nenhum.

Como Sua autoridade, a ímpar identidade do Criador permanecerá inalterada por toda a eternidade. Sua autoridade sempre representará Sua identidade. E Sua autoridade eternamente coexistirá com Sua identidade. Como Sua autoridade, a ímpar identidade do Criador permanecerá inalterada por toda a eternidade. Sua autoridade sempre representará Sua identidade. E Sua autoridade eternamente coexistirá com Sua identidade.

de Seguir o Cordeiro e cantar cânticos novos

Quando o desastre vem, como nós cristãos devemos lidar com ele? Convidamos você a participar da nossa reunião online, onde podemos explorar juntos e encontrar o caminho.
Contate-nos
Entre em contato conosco pelo Whatsapp

Conteúdo relacionado