151. Os princípios para tratar a cultura e o conhecimento práticos

(1) A cultura e o conhecimento práticos vêm de Deus. São benéficos para aumentar seu calibre, e deve-se estar munido deles. Eles devem ser apropriadamente considerados, estudados e dominados;

(2) Cultura e conhecimento não são a verdade e não podem servir como a vida de uma pessoa; eles são apenas ferramentas indispensáveis ​​à existência do homem. Não creiam cegamente neles nem os adorem;

(3) Somente compreendendo a verdade se pode considerar apropriadamente e usar razoavelmente a cultura e o conhecimento. Quem apenas obteve algum conhecimento, sem a verdade, não consegue se livrar da corrupção de Satanás;

(4) Conhecimento prático que leva ao cumprimento do dever deve ser estudado e dominado, em função de pregar e testificar melhor as palavras e a obra de Deus.

Palavras de Deus relevantes:

Aumentar o calibre das pessoas significa exigir que vocês aprimorem suas faculdades de compreensão, para que possam entender as palavras de Deus e saber agir a partir delas. Esse é o requisito mais básico de todos. Se você Me seguir sem entender o que Eu digo, sua fé não é confusa? Não importa quantas palavras Eu profira, se elas estiverem além de seu alcance, se vocês não conseguirem entendê-las direito não importando o que Eu diga, então isso significa que vocês são de calibre pobre. Sem faculdades de compreensão, vocês não entendem nada do que Eu digo, o que torna muito difícil atingir o efeito desejado; há muito que Eu não posso dizer-lhes diretamente, e o efeito pretendido não pode ser alcançado, exigindo assim obra adicional. Visto que suas faculdades de compreensão, sua capacidade de ver as coisas e os padrões segundo os quais vocês vivem são deficientes demais, o trabalho de “aumentar o calibre” deve ser realizado em vocês. Isso é inevitável, e não existe alternativa. Apenas assim algum efeito pode ser atingido; caso contrário, todas as palavras que Eu digo de nada serviriam. E então todos vocês não entrariam na história como pecadores? Vocês não se tornariam a escória da terra? Vocês não sabem que obra que está sendo realizada em vocês e o que é exigido de vocês? Vocês deveriam conhecer seu próprio calibre: ele não satisfaz Minha exigências de forma alguma. E isso não atrasa Minha obra? Com base em seu calibre atual e o estado atual de seu caráter, nenhum de vocês é apto a dar testemunho de Mim, e nenhum de vocês está à altura da tarefa de assumir as pesadas responsabilidades de Minha futura obra. Vocês não se sentem profundamente envergonhados? Se continuarem assim, como vocês podem satisfazer a Minha vontade? Você deveria viver sua vida ao máximo. Não deixe o tempo passar em vão, não há qualquer valor nisso. Você deveria saber com que coisas você tem de se equipar. Não se ache um pau pra toda obra — você ainda tem um longo caminho pela frente! Que mais há de se dizer se você não possui nem mesmo o mínimo de senso comum da humanidade? Não é tudo em vão? E quanto à humanidade e ao calibre que Eu exijo, nem um único de vocês é inteiramente qualificado. É extremamente difícil encontrar alguém que esteja apto para uso. Vocês acreditam que são capazes de fazer obra maior para Mim e de serem confiados com coisas maiores de Mim; na verdade, vocês nem sabem como entrar em muitas das lições que estão diante de seus próprios olhos — como, então, vocês poderiam possivelmente entrar em verdades mais profundas? Sua entrada deveria assumir uma abordagem estratificada e ocorrer aos poucos. Não deve ser caótica — isso não é bom. Comecem pela entrada mais rasa de todas: leiam essas palavras linha por linha até alcançarem compreensão e clareza. Quando ler as palavras de Deus, não faça uma leitura superficial apenas como se admirasse flores enquanto galopa num cavalo, e não aja sem se envolver. Você também pode ler com regularidade algumas obras de referência (como livros de gramática ou de retórica) para aprimorar seu conhecimento. Não leia livros como romances, biografias de grandes homens, nem livros sobre ciência social; eles não trazem benefício algum e só podem causar danos. Você deve dominar tudo em que deveria entrar e entender. O propósito de aumentar o calibre das pessoas é conscientizá-las de sua própria essência, identidade, status e valor. Você deveria entender por que as pessoas devem buscar a verdade em sua crença em Deus e se é aceitável que as pessoas não aumentem seu calibre. É imperativo que vocês se mantenham educados; não joguem isso fora! Vocês devem entender por que o calibre das pessoas precisa ser aumentado, como ele deve ser aumentado e em quais aspectos entrar. Vocês devem compreender a importância de viver a humanidade normal, por que essa obra precisa ser feita e o papel que o homem deveria exercer. Por exemplo, ao se tornarem educados, vocês deveriam entender quais aspectos deveriam ser estudados e como se deveria entrar neles. Todos vocês deveriam saber qual é o objetivo de se tornar educado. Não é para compreender as palavras de Deus e entrar na verdade? O que prevalece em todas as igrejas hoje? Fazer com que as pessoas se eduquem as leva a se esquecerem do prazer das palavras de Deus e nada fazem o dia todo além de se educar. Se vocês exigirem que elas vivam uma humanidade normal, elas darão atenção apenas para arrumar sua casa, cozinhar ou comprar utensílios para a cozinha. Essas coisas serão seu único foco; nem estarão cientes de como levar uma vida de igreja comum. Se você se encontra nas circunstâncias atuais, você se desviou em sua prática. Então, por que você é convidado a entrar na vida espiritual? Simplesmente aprender essas coisas deixará você incapaz de alcançar o que é exigido de você. Entrar na vida ainda é o mais importante; o motivo para fazer aquela obra enquanto isso é resolver as dificuldades que as pessoas encontram em suas experiências. Aumentar seu calibre lhe dá conhecimento da natureza humana e da essência do homem — o principal propósito disso é para que a vida espiritual das pessoas possa crescer e seu caráter possa mudar. Talvez você saiba como se vestir e ficar com uma boa aparência; talvez você seja perceptivo e inteligente, e, mesmo assim, quando chegar o dia de ir ao trabalho, você não consegue. Assim, você deveria estar ciente daquilo que também deveria ser feito enquanto aumenta seu calibre. O objetivo é mudar você; aumentar seu calibre é suplementar. Não bastará se seu calibre não for aprimorado e se seu caráter não for mudado, isso é ainda pior. Nenhum dos dois pode ser omitido. Possuir uma humanidade normal não significa que você tem dado um testemunho retumbante — o que se exige de você não é tão simples assim.

Extraído de ‘Elevar o calibre é para o bem de receber a salvação de Deus’ em “A Palavra manifesta em carne”

Começaremos tratando do aspecto mais superficial do conhecimento. A gramática e as palavras nas línguas são capazes de corromper as pessoas? Palavras podem corromper as pessoas? (Não.) Palavras não corrompem pessoas; elas são uma ferramenta que as pessoas usam para falar e também são uma ferramenta com a qual as pessoas se comunicam com Deus, sem mencionar que, atualmente, língua e palavras são o modo como Deus Se comunica com as pessoas. Elas são ferramentas e são uma necessidade. Um mais um é igual a dois, e dois multiplicado por dois é igual a quatro; isso não é conhecimento? Mas isso pode corromper você? Isso é conhecimento — é um padrão fixo — e assim não pode corromper as pessoas. Então, que tipo de conhecimento corrompe as pessoas? Conhecimento que corrompe é conhecimento que se misturou com os pontos de vista e pensamentos de Satanás, Satanás procura inculcar esses pontos de vista e esses pensamentos na humanidade por meio da mídia do conhecimento. Por exemplo, em um artigo, não há nada errado com as palavras escritas em si. O problema está nos pontos de vista e na intenção do autor quando escreveu o artigo, bem como no conteúdo dos seus pensamentos. Essas são coisas do espírito e elas são capazes de corromper as pessoas. Por exemplo, se você estivesse assistindo um show na televisão, que tipo de coisas nesse show poderiam mudar a visão das pessoas? Aquilo que os artistas disseram e as palavras em si seriam capazes de corromper as pessoas? (Não.) Que tipo de coisas corromperiam as pessoas? Os pensamentos centrais e o conteúdo do show que representariam as opiniões do diretor. A informação transportada por essas opiniões poderia convencer o coração e a mente das pessoas. Não é assim? Agora, vocês sabem a que Me refiro em Minha discussão sobre o uso que Satanás faz do conhecimento para corromper as pessoas. Vocês não entenderão mal, entenderão? Assim, na próxima vez quando você ler um romance ou um artigo, você será capaz de avaliar se os pensamentos expressos em palavras escritas corrompem a humanidade ou contribuem para a humanidade? (Sim, em medida pequena.) Isso é algo que precisa ser estudado e experimentado em ritmo lento e não é algo que possa ser facilmente entendido de imediato. Por exemplo, quando se pesquisa ou estuda uma área de conhecimento, alguns aspectos positivos desse conhecimento podem ajudar você a entender algum conhecimento geral sobre aquele campo e, ao mesmo tempo, capacitá-lo a saber o que as pessoas deveriam evitar. Tome como exemplo a “eletricidade” — este é um campo de conhecimento, não é? Você não seria ignorante se não soubesse que a eletricidade pode dar choque e machucar as pessoas? Porém, uma vez que você entende esse campo de conhecimento, você não será descuidado quanto a tocar objeto com corrente elétrica e você saberá como usar a eletricidade. Ambas as coisas são positivas.

Extraído de ‘O Próprio Deus, o Único V’ em “A Palavra manifesta em carne”

As pessoas definitivamente têm muitas imaginações e noções sobre a crença em Deus. Algumas até pensam que não têm nada a aprender depois de começarem a acreditar em Deus. Acreditam que Deus agirá quando chegar a hora, e que, quando Deus operar sinais e maravilhas, elas serão capazes de fazer qualquer coisa. Essas são as imaginações e noções do homem. As habilidades e os conhecimentos que as pessoas devem aprender em relação a seu dever devem ser abordados e estudados como convém ao dever; não sonhe ociosamente e não confie na sua imaginação — o que Deus pede que as pessoas façam é o que elas devem alcançar, e, portanto, não importa o que seja, aceite como seu dever e leve a sério. Essa é a perspectiva que as pessoas devem ter em relação ao seu dever, e não é uma noção, é a verdade e também é o que Deus exige. Em grande parte do tempo, o que Deus faz está em conflito com a imaginação das pessoas. Se as pessoas forem capazes de deixar de lado suas noções, buscar a vontade de Deus e buscar os princípios da verdade, também serão capazes de aceitar o que Deus faz. Se você é teimoso e se recusa a abrir mão de suas noções, isso equivale a não aceitar a verdade, a não aceitar as coisas que são certas. A verdade e as coisas positivas vêm de Deus. Se você não as aceita e ainda se apega às próprias noções, isso mostra claramente que você é hostil à verdade.

Extraído de ‘Somente ao resolver suas noções alguém pode entrar na trilha certa da crença em Deus (1)’ em “Registros das falas de Cristo”

Há vários projetos no trabalho de espalhar o evangelho, e eles exigem que as pessoas se especializem no estudo de várias habilidades e profissões. Algumas pessoas não entendem a vontade de Deus e tendem a se desviar: elas meramente mergulham em uma profissão ou habilidade e não aceitam a verdade. Que tipo de pessoas são elas? (Elas são do tipo com o caráter de um anticristo, que se concentram em dons.) Correto — esse é o tipo de pessoa que é revelada, do tipo com o caráter de um anticristo e, em casos graves, elas são de fato anticristos. Elas desejam aproveitar essa oportunidade para aprender essas coisas e, depois, se tornar proeminentes entre todos os que têm a mesma habilidade e profissão, para se tornar aquele que aprendeu melhor e com a maior proficiência, aquele de quem os outros devem depender em tudo o que fazem. Ao se tornarem líderes em seu campo, fazem com que os outros prestem atenção a eles, e usam isso como substituto para a prática da verdade. Aqui reside o problema. Quem são tais pessoas? Aquelas que procuram apenas estudar e equipar-se com conhecimentos, aprendizados e experiências variados, que confiam em seus calibres, talentos e dons para fazer tudo mais cedo ou mais tarde seguirão essa senda. Isso é inevitável e é a senda de Paulo. Em qualquer área, em qualquer campo, embora você possa ter adquirido mais experiência ou conhecimento do que outros, ou ter aprendido mais com a experiência do que elas, isso não basta para mostrar que você entendeu a verdade ou entrou na realidade da verdade, ou que você possui a verdade. O que bastaria para mostrar isso, então? O que bastaria para mostrar isso seria alcançar uma melhor compreensão dos princípios subjacentes ao desempenho de um dever no processo de aprendizado de suas habilidades e profissão associadas e um melhor entendimento dos padrões exigidos para o desempenho desse dever na casa de Deus. Com algumas pessoas, quanto mais você pede que aprendam o conhecimento de uma profissão, mais elas resistem. Elas se sentem incapazes de cumprir seu dever e, como desculpa, perguntam: como a crença em Deus deve ser mantida separada do mundo dos incrédulos, por que precisamos aprender as habilidades e o conhecimento dos incrédulos? Elas simplesmente não desejam estudar. Isso é preguiça. Elas agem com uma atitude irresponsável e não têm lealdade, não desejam fazer nenhum esforço, nem mesmo nesta pequena coisa. O ímpeto para aprender uma habilidade e profissão é o cumprimento do dever, e há muita perícia e conhecimento básico de coisas com as quais você não se envolveu anteriormente e deve adquirir. Isso é o que Deus exige do homem e é a tarefa que Deus confia ao homem; então você não estuda essas coisas em vão, mas para o bem de cumprir seu dever.

Extraído de ‘Para líderes e obreiros, escolher uma senda é de extrema importância (10)’ em “Registros das falas de Cristo”

Deus criou cada homem com sua própria especialidade. Alguns são bons em literatura, outros em matemática e outros no estudo aprofundado de uma habilidade como mecânica, carpintaria ou alvenaria. Talvez as especialidades de algumas pessoas venham da educação sistemática na sociedade; ou talvez venham da aptidão natural de uma pessoa. Uma vez que uma pessoa domina uma habilidade, quer esse domínio seja aprendido ou um produto de sua aptidão, ela se sente feliz e contente em pensar que têm uma “tigela de arroz de ferro”; ela valoriza sua habilidade como uma espécie de capital, o que é problemático. Então, como essas coisas devem ser vistas? Se elas têm um uso na casa de Deus, então não são mais do que ferramentas para cumprir seu dever e não têm relação com a verdade. O que, então, está relacionado à verdade? Ouvir as palavras de Deus e agir de acordo com os princípios à medida que você usa sua habilidade e profissão para cumprir seu dever; transformar sua habilidade e profissão em uma ferramenta com a qual executar seu dever e manejá-la melhor, desempenhar melhor seu dever, com tal ferramenta ajudando você a cumprir seu dever — isso é útil. No entanto, não importa quão úteis sejam essas coisas, elas nunca podem se tornar a verdade; não importa quão grande seja seu domínio de sua habilidade e profissão, nem quão grandes sejam suas realizações em seu talento, essas coisas nunca poderão ser a verdade nem servir como capital ou moeda de troca em sua busca de ser aperfeiçoado. São coisas para sempre mortas que nada têm a ver com a verdade.

Extraído de ‘Para líderes e obreiros, escolher uma senda é de extrema importância (10)’ em “Registros das falas de Cristo”

Anterior: 150. Os princípios para tratar a cultura tradicional

Próximo: 152. Os princípios para tratar o conhecimento e a ciência

Quando o desastre vem, como nós cristãos devemos lidar com ele? Convidamos você a participar da nossa reunião online, onde podemos explorar juntos e encontrar o caminho.
Venha conversar com a gente
Entre em contato conosco pelo Whatsapp

Configurações

  • Texto
  • Temas

Cores sólidas

Temas

Fonte

Tamanho da fonte

Espaçamento entre linhas

Espaçamento entre linhas

Largura da página

Sumário

Busca

  • Pesquise neste texto
  • Pesquise neste livro