128. Os princípios para como tratar irmãos e irmãs

(1) Todos os que leem as palavras de Deus com frequência, conseguem aceitar a verdade e cumprir seu dever da melhor maneira possível são irmãos e irmãs e devem ser tratados de acordo;

(2) Sempre que irmãos ou irmãs têm dificuldades ou experimentam negatividade e fraqueza, eles devem ser visitados e apoiados. Deve-se ter com eles uma comunicação amorosa sobre a verdade e ajudá-los a resolver seus problemas da melhor maneira possível;

(3) Irmãos e irmãs que estão passando por provações e tribulações devem ser visitados e a verdade deve ser compartilhada com eles com mais frequência. Apoiem uns aos outros e ajudem os outros a saborear o amor de Deus;

(4) Não se deve agir com indiferença diante das dificuldades práticas enfrentadas por irmãos e irmãs que cometeram transgressões e são de humanidade relativamente pobre, mas deve-se fazer tudo o que for possível para ajudar a resolver suas dificuldades;

(5) Deve-se convocar os irmãos e as irmãs não só para resolver seus problemas da entrada na vida; eles também devem receber ajuda sempre que estiverem passando por dificuldades em seus lares. É isso que significa ter um coração verdadeiramente amoroso.

Palavras de Deus relevantes:

“Todas as pessoas que amam a verdade são irmãos e irmãs.” Apenas aqueles que amam a verdade pertencem à família de Deus; apenas eles são irmãos e irmãs verdadeiros. Você acha que todos que estão na casa de Deus e conseguem acreditar em Deus são irmãos e irmãs? Que pessoas não são irmãos e irmãs? Aquelas que não aceitam e estão cansadas da verdade, aquelas que são perversas e algumas pessoas com humanidade ruim. Há até algumas que parecem ter boa humanidade externamente, mas que primam em brincar com filosofias para viver; essas pessoas empregarão manobras astutas e usarão, seduzirão e enganarão os outros. Assim que alguém menciona a verdade, elas não ficam interessadas, estão cansadas dela, não conseguem suportar ouvir a respeito dela, sentem que ela é entediante e não conseguem ficar sentadas. Esses tipos de pessoas são incrédulos, e você realmente não tem de considerá-los como irmãos e irmãs. Eles poderiam subornar você com algum tipo de benefício ou fazer-lhe alguns pequenos favores. No entanto, no momento em que você começa a comunicar com eles sobre a verdade, eles simplesmente começam a conversar sobre coisas comuns. Sempre falam sobre assuntos da carne, questões do trabalho, assuntos mundanos e coisas referentes às tendências dos incrédulos, questões de afetos e família. Eles só falam sobre essas coisas externas; nada que dizem tem qualquer coisa a ver com a verdade, com ter fé em Deus ou com praticar a verdade. Que tipo de pessoas são essas? (São incrédulos e não crentes.) Algumas dessas pessoas ainda estão até fazendo seus deveres, e algumas que executam seus deveres não fazem mais que exercer algum esforço físico em silêncio; nunca leem as palavras de Deus nem comunicam a verdade. Tais pessoas são irmãos e irmãs? Elas simplesmente não são irmãos e irmãs.

Extraído de ‘Apenas sendo uma pessoa honesta pode-se ser verdadeiramente feliz’ em “Registros das falas de Cristo”

Se vocês ainda não encontraram o sentimento e os princípios para ser um santo, isso prova que sua entrada na vida é superficial demais e que vocês ainda não entenderam a verdade. Em sua conduta e no ambiente em que vivem cada dia, isso exige que vocês provem e ponderem, comunguem uns com os outros, encorajam uns aos outros, mantenham uns aos outros alertas, ajudem e cuidem uns dos outros e apoiem e provejam uns para os outros. Não se concentrem sempre nas falhas dos outros; reflitam frequentemente sobre si mesmos e sejam proativos, depois, em admitir ao outro o que fizeram que constitui interferência ou dano a ele. Aprendam a se abrir e comungar, e discutam juntos com frequência sobre como comungar de forma prática com base nas palavras de Deus. Quando o ambiente de sua vida é frequentemente como esse, os relacionamentos entre irmãos e irmãs se tornam normais — não complicados, indiferentes, frios ou cruéis como os relacionamentos dos incrédulos. Lentamente, vocês se despojarão de tais relacionamentos. Irmãos e irmãs se tornam mais próximos e mais íntimos uns com os outros; vocês são capazes de apoiar e amar uns aos outros; há boa vontade em seu coração, ou vocês têm uma mentalidade com que são capazes de ter tolerância e compaixão uns para com os outros, e apoiam e cuidam uns dos outros, em vez de um estado e de uma atitude em que lutam uns contra os outros, pisoteiam uns aos outros, são invejosos uns dos outros, se empenham em competição secreta, abrigam desprezo ou desdém oculto uns pelos outros ou em que ninguém obedece ao outro. Viver em tais estados ou circunstâncias cria relacionamentos terríveis entre as pessoas. Não somente cria todo tipo de influência negativa sobre você e lhe causa dano, como também influencia negativamente e prejudica os outros em graus variados. Em geral, é muito difícil as pessoas superarem isso — você se irrita quando as pessoas o olham do jeito errado ou quando dizem algo que não está alinhado à sua vontade, e quando alguém faz algo que o impede de obter uma brecha, você se ressente dele e se sente desconfortável e infeliz, e só consegue pensar em como restaurar sua reputação. Mulheres e jovens são especialmente incapazes de superar isso. Estão sempre envolvidos nesses caracteres mesquinhos, nessas birras, nessas emoções mesquinhas, e têm dificuldade de vir para diante de Deus. Emaranhadas nesses relacionamentos complexos semelhantes a teias, entrelaçadas neles, as pessoas têm dificuldade de se aquietar diante de Deus e de se aquietar nas palavras de Deus. Portanto, primeiro vocês devem aprender a conviver bem com seus irmãos e irmãs. Devem ser tolerantes e lenientes uns com os outros, ser capazes de ver o que há de excepcional no outro, quais são os pontos fortes de cada um — e devem aprender a aceitar as opiniões dos outros e recuar fundo dentro de si para se empenhar em autorreflexão e ganhar autoconhecimento. Não devem deixar-se levar, nem dar rédea solta às suas ambições, desejos ou meras forças, obrigando os outros a ouvir vocês, a fazer o que vocês mandam, a admirá-los e elevá-los, e mesmo assim ser indiferentes em relação aos pontos fortes dos outros, exagerando e aumentando suas fraquezas sem comedimento, publicando, menosprezando e desprezando suas fraquezas a todo momento, ou usando palavras e outros meios para machucar e irritar os outros, a ponto de obrigá-los a obedecer-lhes, ouvi-los, temê-los e se esconder de vocês. Vocês gostariam de ver surgir ou que existisse um relacionamento como esse entre as pessoas? Gostariam de saber como é?

Extraído de ‘O princípio mais fundamental para a prática da entrada na verdade-realidade’ em “Registros das falas de Cristo”

Esses relacionamentos não são estabelecidos na carne, e sim no fundamento do amor de Deus. Quase não há interações carnais, mas no espírito há comunhão, amor mútuo, conforto mútuo e provisão de um para o outro. Isso tudo é feito sobre o fundamento de um coração que satisfaz a Deus. Esses relacionamentos não são mantidos confiando-se em uma filosofia humana para viver, mas são formados muito naturalmente por carregar um fardo por Deus. Não requer esforço humano. Você só precisa praticar de acordo com a palavra-princípio de Deus. Você está disposto a atender à vontade de Deus? Está disposto a ser uma pessoa que é “sem razão” diante de Deus? Está disposto a entregar totalmente seu coração a Deus e a desconsiderar sua posição entre as pessoas? De todas as pessoas com quem você tem contato, com quais delas você tem os melhores relacionamentos? Com quais delas você tem os piores relacionamentos? Seus relacionamentos com as pessoas são normais? Você trata todas as pessoas igualmente? Seus relacionamentos com os outros são mantidos segundo a sua filosofia para viver ou são construídos sobre o fundamento do amor de Deus? […] Um relacionamento normal entre as pessoas é estabelecido sobre o fundamento de entregar seu coração a Deus, e não por meio de esforço humano. Sem Deus no coração, os relacionamentos interpessoais são meramente relacionamentos da carne. Não são normais, mas, em vez disso, são um abandono à luxúria — são relacionamentos que Deus detesta, que odeia. Se você diz que seu espírito foi movido, mas sempre quer ter comunhão com pessoas de quem gosta, com aqueles por quem tem alta estima, e se outra pessoa estiver buscando, mas você não gosta dela e até mantém um preconceito contra ela e não quer se envolver com ela, isso é mais uma prova de que você está sujeito a suas emoções e não tem nada de um relacionamento normal com Deus. Você está tentando enganar a Deus e encobrir a própria fealdade. Mesmo que consiga compartilhar algum entendimento, se você tiver intenções erradas, então tudo que faz é bom somente segundo padrões humanos. Deus não o elogiará — você está agindo segundo a carne, não segundo o fardo de Deus. Se você for capaz de aquietar seu coração diante de Deus e de ter interações normais com todas as pessoas que amam a Deus, só então estará apto para o uso de Deus. Desse modo, independentemente de como você se associar aos outros, não será segundo uma filosofia para viver, mas será diante de Deus, vivendo de uma maneira que é atenciosa ao Seu fardo.

Extraído de ‘É muito importante estabelecer um relacionamento normal com Deus’ em “A Palavra manifesta em carne”

O que, especificamente, envolve agir de acordo com os princípios? Por exemplo, no que diz respeito a como tratar os outros, quais são os princípios por trás de como você trata aqueles que têm status e aqueles que não têm, como também irmãos e irmãs comuns e vários níveis de líderes e obreiros? Você não pode tratar seus irmãos e irmãs da mesma forma como os incrédulos tratam as pessoas; você deve ser justo e sensato. Você não pode ser próximo deste, mas não daquele; tampouco deve formar grupinhos ou bandear. Você não pode intimidar pessoas porque não gosta delas nem bajular aquelas que são formidáveis. É a isso que se referem os princípios. Você deve ter princípios na forma com que lida com outras pessoas; você deve tratar todas elas de forma justa. Se você atrair aqueles que acha bastante bons para o seu lado ao mesmo tempo que exclui aqueles dos quais você acha difícil se aproximar, então você não carece de princípios? Essa é a filosofia dos incrédulos para viver no mundo e é o princípio por trás da maneira com que eles tratam outras pessoas. Isso é um caráter e uma lógica satânicos. De acordo com qual princípio você deve tratar os membros da família de Deus? (Trate cada irmão e irmã de forma justa.) Como você os trata de forma justa? Todos têm falhas e defeitos menores e também certas idiossincrasias; todas as pessoas possuem arrogância, fraqueza e áreas em que lhes falta algo. Você deve ajudá-las com um coração amoroso, ser tolerante e paciente e não ser duro demais ou fazer um escândalo por causa de cada detalhe minúsculo. No que diz respeito a pessoas que são jovens ou que não acreditam em Deus há muito tempo, ou que só recentemente começaram a cumprir seus deveres, essas pessoas que têm certas demandas especiais, se você se agarrar a essas coisas e as usar contra elas, você está sendo severo. Você ignora o mal causado por aqueles falsos líderes e anticristos, mas, ao detectar uma falha ou deficiência menor em seus irmãos e irmãs, você se recusa a ajudá-los, preferindo, em vez disso, fazer um escândalo por causa dessas coisas e julgá-los pelas costas, levando assim ainda mais pessoas a se opor a eles, a excluí-los e a bani-los. Que tipo de comportamento é esse? Isso é simplesmente você fazer as coisas com base em suas preferências pessoais e não ser capaz de tratar as pessoas de forma justa. Isso mostra um caráter satânico corrupto e é uma transgressão! Quando as pessoas fazem coisas, Deus está observando; o que quer que você faça ou como quer que você pense, Ele vê! Se deseja entender os princípios, você precisa primeiro entender a verdade. Uma vez que entende a verdade, você pode compreender a vontade de Deus. A verdade lhe diz como você deve tratar as pessoas, e uma vez que você tenha entendido isso, você saberá como tratar as pessoas de acordo com a vontade de Deus. Se não entender a verdade, você certamente não entenderá a vontade de Deus. As palavras de Deus mostram ou insinuam claramente como você deve tratar os outros; a atitude com a qual Deus trata a humanidade é a atitude que as pessoas deveriam adotar em seu tratamento, umas com as outras. Como Deus trata cada pessoa? Algumas pessoas são de estatura imatura, são jovens ou acreditam em Deus há pouco tempo. Deus pode ver essas pessoas como sendo nem ruins nem maliciosas por natureza e em essência; elas simplesmente são um tanto ignorantes, ou lhes falta calibre, ou foram poluídas demais pela sociedade. Elas não entraram na realidade da verdade, por isso, têm dificuldade de parar de fazer algumas coisas tolas ou de cometer alguns atos ignorantes. No entanto, sob a perspectiva de Deus, tais questões não são importantes; Ele vê apenas o coração dessas pessoas. Se elas estiverem determinadas a entrar na realidade da verdade, se estão indo na direção certa, e se esse for seu objetivo, Deus as estará observando, esperando por elas e dando-lhes tempo e oportunidades que permitem que elas entrem. Não é o caso que Deus as derruba com um golpe, tampouco Ele Se agarra a uma transgressão que cometeram uma vez e Se recusa a soltar; Ele nunca tratou as pessoas dessa forma. Dito isso, se as pessoas tratarem umas às outras dessa maneira, isso não mostra seu caráter corrupto? Isso é precisamente o seu caráter corrupto. Você deve observar como Deus trata pessoas ignorantes e tolas, como Ele trata pessoas de estatura imatura, como Ele trata as manifestações normais do caráter corrupto da humanidade e como Ele trata aqueles que são maliciosos. Deus trata pessoas diferentes de maneiras diferentes, e tem também várias maneiras de administrar a miríade de condições de pessoas diferentes. Você deve entender essas verdades. Uma vez que você tiver entendido essas verdades, você saberá como experimentá-las.

Extraído de ‘A fim de ganhar a verdade, você deve aprender com as pessoas, questões e coisas ao seu redor’ em “Registros das falas de Cristo”

Se duas pessoas desejam se relacionar bem, devem abrir seus corações uma à outra; isso é até mais necessário entre pessoas que queiram trabalhar juntas em harmonia. Às vezes, quando duas pessoas interagem, suas personalidades conflitam ou seus ambientes familiares, backgrounds ou condições econômicas não coincidem. Porém, se essas duas pessoas puderem abrir seus corações uma à outra, ser inteiramente abertas sobre seus problemas, se comunicar sem quaisquer mentiras ou engano e se forem capazes de mostrar seus corações uma à outra, então, dessa forma, elas poderão se tornar amigas genuínas, o que significa tornar-se amigas íntimas. Talvez, quando a outra pessoa tiver uma dificuldade, ela procurará você e ninguém mais. Mesmo que você lhe dê uma reprimenda, ela sabe que você é sincero porque sabe que você é uma pessoa honesta com um coração genuíno e honesto. Vocês podem ser tais pessoas? Vocês são tais pessoas? Se não forem, então não são pessoas honestas. Quando interage com outros, você deve primeiro fazer com que percebam seu coração verdadeiro e sinceridade. Se, ao falar e fazer contato e trabalhar em conjunto com outros, as palavras de alguém forem superficiais, grandiloquentes, cordialidades, bajulação, irresponsáveis e imaginárias, ou se a pessoa simplesmente falar para buscar o favor da outra, então suas palavras perdem toda credibilidade e ela não é, de modo algum, sincera. Esse é o seu modo de interação com outros, não importa quem esses outros sejam. Tal pessoa tem um coração honesto? Essa não é uma pessoa honesta. Digamos que alguém tenha alguma falha e diga a você sincera e verdadeiramente: “Diga-me por que, exatamente, eu sou tão negativo. Eu simplesmente não consigo compreender!” E digamos que você realmente entenda o problema dele em seu coração, mas não lhe diga, falando, antes: “Não é nada. Eu muitas vezes fico negativo também”. Essas palavras são um grande consolo a quem as ouve, mas a sua atitude é sincera? Não, não é. Você está sendo superficial com a outra pessoa, consolando-a para fazê-la se sentir confortável e para tranquilizar a mente dela e, para que ela possa não se sentir distanciada de você e evitar conflitos, você não falou honestamente com ela. Você não tem intenção de ajudá-la e não usa sua sinceridade para ajudá-la, para que ela possa deixar sua negatividade para trás. Você não fez o que uma pessoa honesta deveria fazer e isso não é o que significa ser uma pessoa honesta. Então, o que uma pessoa honesta deve fazer quando encontrar esse tipo de situação? Com suas próprias palavras sinceras, diga-lhe o que você viu e viu verdadeiramente: “Eu lhe direi o que vi e o que tenho experimentado. Você decide se o que digo é certo ou errado. Se for errado, você não tem que aceitar. Se for certo, espero que aceite. Se eu disser algo que seja difícil para você ouvir e o magoe, espero que possa aceitá-lo da parte de Deus. Minha intenção e propósito é ajudar você. Eu vejo o problema claramente: seu orgulho pessoal foi ferido. Ninguém alimenta seu ego e você pensa que todos o menosprezam, que está sendo atacado e que nunca foi tão injustiçado. Você não pode suportar isso e se torna negativo. O que você acha — isso é de fato o que está havendo?” E, ouvindo isso, ela sente que realmente é o caso. Isso é o que está de fato no coração de você, mas se você não for uma pessoa honesta, você não o dirá. Você dirá: “Muitas vezes eu também fico negativo”, e quando a outra pessoa ouve que todos ficam negativos, ela pensa que isso é normal e, no fim, ela não deixa sua negatividade para trás. Se você for uma pessoa honesta e a auxiliar com uma atitude honesta e um coração honesto, você pode ajudá-la a entender a verdade.

Extraído de ‘Somente sendo honesto é que se pode viver uma semelhança humana real’ em “Registros das falas de Cristo”

Anterior: 127. Os princípios para ajudar os outros com amor

Próximo: 129. Os princípios para corrigir-se e desculpar-se com os outros

Quando o desastre vem, como nós cristãos devemos lidar com ele? Convidamos você a participar da nossa reunião online, onde podemos explorar juntos e encontrar o caminho.
Venha conversar com a gente
Entre em contato conosco pelo Whatsapp

Configurações

  • Texto
  • Temas

Cores sólidas

Temas

Fonte

Tamanho da fonte

Espaçamento entre linhas

Espaçamento entre linhas

Largura da página

Sumário

Busca

  • Pesquise neste texto
  • Pesquise neste livro