88. Os princípios de servir a Deus

(1) É necessário possuir um coração que ame a Deus, ser capaz de se preocupar com a vontade de Deus e, em todos os casos, ser capaz de buscar a verdade para resolver os problemas, salvaguardando a obra da casa de Deus;

(2) É necessário ser alguém que ama a verdade e que é capaz de aceitar o julgamento e o castigo de Deus, bem como ser tratado e podado por Ele, ser capaz de se arrepender verdadeiramente e praticar a verdade;

(3) É necessário ter um coração que reverencie a Deus e, em todos os casos, ser capaz de autorreflexão, corrigindo transgressões e erros logo que sejam encontrados, de modo que a todo momento se alcance crescimento na vida;

(4) É necessário ser uma pessoa fundamentalmente honesta, comprometida com a honra de assumir as comissões de Deus e de fazer bem a obra da vocação que lhe foi atribuída, cumprindo assim seu dever de forma satisfatória.

Palavras de Deus relevantes:

Desde o início de Sua obra em todo o Universo, Deus predestinou muitas pessoas para O servirem, incluindo pessoas de todos os estilos de vida. Seu propósito é satisfazer a Sua vontade e fazer com que Sua obra na terra se concretize sem dificuldades; esse é o objetivo de Deus ao escolher pessoas para O servirem. Toda pessoa que serve a Deus tem de entender Sua vontade. Essa obra Dele faz a Sua sabedoria e a Sua onipotência, e os princípios de Sua obra na terra, mais evidentes para as pessoas. De fato, Deus vem à terra para fazer a Sua obra, para entrar em contato com as pessoas de modo que elas possam conhecer Suas ações com maior clareza. Hoje, vocês, esse grupo de pessoas, são afortunados por servir ao Deus prático. Essa é uma bênção incalculável para vocês — verdadeiramente vocês são elevados por Deus. Ao escolher uma pessoa para servi-Lo, Deus sempre tem princípios Próprios. Servir a Deus não é, absolutamente, como as pessoas imaginam, apenas uma questão de entusiasmo. Hoje, vocês veem que quem quer que sirva a Deus em Sua presença o faz porque tem a orientação Dele e a obra do Espírito Santo, e porque são pessoas que buscam a verdade. Essas são as condições mínimas que todos os que servem a Deus devem ter.

Extraído de ‘O serviço religioso precisa ser purgado’ em “A Palavra manifesta em carne”

Aqueles que servem a Deus deveriam ser os íntimos Dele, deveriam ser agradáveis a Deus e capazes de ter lealdade absoluta a Ele. Quer você aja em privado ou em público, você é capaz de ganhar a alegria de Deus diante Dele, é capaz de se manter firme diante Dele e, independentemente de como outras pessoas o tratem, você segue sempre a senda que deve seguir e dá todo cuidado ao fardo de Deus. Somente pessoas assim são íntimas de Deus. Os íntimos de Deus são capazes de servir a Ele diretamente porque a eles foram dados a grande comissão e o fardo de Deus, eles são capazes de tornar seu o coração de Deus, e de tornar seu o fardo de Deus, sem levar em consideração suas perspectivas futuras: mesmo quando não tiverem perspectivas e nada tiverem a ganhar, eles sempre acreditarão em Deus com um coração amoroso. Por isso, esse tipo de pessoa é um íntimo de Deus. Os íntimos de Deus são também Seus confidentes; apenas os confidentes de Deus podem compartilhar Sua inquietação e Seus pensamentos, e, ainda que sua carne esteja dolorida e fraca, eles são capazes de suportar a dor e renunciar ao que amam para satisfazer a Deus. Deus dá mais fardos a tais pessoas, e o que Ele deseja fazer se revela no testemunho de tais pessoas. Assim, essas pessoas são agradáveis a Deus, são servas de Deus que são segundo o Seu coração, e somente pessoas como essas podem governar com Ele. Você governará com Deus precisamente quando tiver realmente se tornado íntimo de Deus.

Extraído de ‘Como servir em harmonia com a vontade de Deus’ em “A Palavra manifesta em carne”

Toda pessoa que decidiu pode servir a Deus — mas deve ser que somente aquelas que dão todo cuidado à vontade de Deus e compreendem a vontade de Deus estarão qualificadas e autorizadas a servir a Deus. Eu descobri isto entre vocês: muitas pessoas creem que, contanto que divulguem o evangelho fervorosamente, corram para Deus, se despendam e desistam de coisas por Deus e assim por diante, então isso é servir a Deus. Até pessoas mais religiosas acreditam que servir a Deus implica correr por aí com uma Bíblia nas mãos, divulgando o evangelho do reino dos céus e salvando pessoas ao fazer com que se arrependam e confessem. Há também muitas autoridades religiosas que pensam que servir a Deus consiste em pregar em capelas depois de terem buscado estudos avançados e treinado no seminário, e em instruir as pessoas através de leituras de escrituras bíblicas. Além do mais, existem muitas pessoas em regiões pobres que acreditam que servir a Deus significa curar os enfermos e expulsar demônios entre seus irmãos e irmãs, ou orar por eles, ou servi-los. Entre vocês, há muitos que creem que servir a Deus significa comer e beber as palavras de Deus, orar a Ele todos os dias, assim como visitar e fazer trabalho nas igrejas em todo lugar. Há outros irmãos e irmãs que creem que servir a Deus significa nunca se casar nem constituir uma família, e dedicar todo o seu ser a Deus. Contudo, poucos sabem o que significa de fato servir a Deus. Embora haja tantas pessoas que servem a Deus quanto há estrelas no céu, o número dos que podem servir diretamente e são capazes de servir de acordo com a vontade de Deus é ínfimo — insignificantemente pequeno. Por que digo isso? Digo isso porque vocês não compreendem a essência da frase “serviço a Deus” e compreendem tão pouco de como servir de acordo com a vontade de Deus. Existe uma necessidade urgente de as pessoas entenderem exatamente que tipo de serviço a Deus pode estar em harmonia com Sua vontade.

Se desejam servir de acordo com a vontade de Deus, vocês devem entender primeiro que tipo de pessoa é agradável a Deus, que tipo de pessoa Ele abomina, que tipo de pessoa Ele aperfeiçoa e que tipo de pessoa é qualificada para servir a Deus. No mínimo, vocês deveriam estar equipados com esse conhecimento. Além disso, vocês deveriam conhecer os objetivos da obra de Deus e a obra que Ele fará no aqui e no agora. Depois de compreenderem isso, e através da orientação das palavras de Deus, vocês deveriam primeiro entrar, e primeiro receber a comissão de Deus. Uma vez que tiveram uma experiência real das palavras de Deus e realmente conheçam Sua obra, vocês estarão qualificados para servir a Deus. E é quando vocês O servem que Deus abre seus olhos espirituais e lhes permite ter uma maior compreensão de Sua obra e vê-la mais claramente. Quando você entrar nessa realidade, suas experiências serão mais profundas e reais, e todos aqueles de vocês que tiveram tais experiências serão capazes de andar entre as igrejas e oferecer provisão para seus irmãos e irmãs, de modo que vocês possam recorrer às forças uns dos outros para compensar suas deficiências e ganhar um conhecimento mais rico em seu espírito. Somente depois de alcançar esse efeito, vocês serão capazes de servir de acordo com a vontade de Deus e ser aperfeiçoados por Ele no andamento de seu serviço.

Extraído de ‘Como servir em harmonia com a vontade de Deus’ em “A Palavra manifesta em carne”

Quem realmente serve a Deus é alguém que é segundo o Seu coração, apto a ser usado por Ele, e capaz de abrir mão de suas noções religiosas. Se você quer comer e beber as palavras de Deus para ser efetivo, então deve desistir das suas noções religiosas. Se você deseja servir a Deus, então é ainda mais necessário que desista primeiro das noções religiosas e obedeça às Suas palavras em tudo. Isso é o que alguém que serve a Deus deveria possuir. Se você não tiver esse conhecimento, então assim que servir você causará interrupções e perturbações, e, se teimar em sustentar suas noções, inevitavelmente você será derrubado por Deus para nunca mais se levantar. Veja o presente, por exemplo: muitas das declarações e obras de hoje são incompatíveis com a Bíblia e com a obra feita anteriormente por Deus, e se você não quiser obedecer, então poderá cair a qualquer momento. Caso deseje servir segundo a vontade de Deus, primeiro você deve abrir mão das noções religiosas e corrigir suas ideias. Muito do que será dito será incompatível com o que foi dito no passado, e se você, agora, não tiver vontade de obedecer, não será capaz de trilhar a senda que tem pela frente. Se um dos métodos de Deus operar criou raízes dentro de você e você não se desfizer dele, então esse método se tornará sua noção religiosa. Se o que Deus é criou raízes dentro de você, então você ganhou a verdade; se as palavras e a verdade de Deus conseguirem se tornar a sua vida, você não mais terá noções sobre Deus. Aqueles que possuem autêntico conhecimento de Deus não terão noções nem obedecerão a doutrinas.

Extraído de ‘Somente aqueles que conhecem a obra de Deus hoje podem servir a Deus’ em “A Palavra manifesta em carne”

A partir de hoje, Deus formalmente tornará perfeitos aqueles que não têm noção religiosa alguma, que estão dispostos a pôr de lado seu velho eu e que Lhe obedecem com sinceridade. Ele há de aperfeiçoar aqueles que anseiam pelas palavras de Deus. Tais pessoas deveriam levantar-se e servir a Deus. Em Deus, há uma infindável abundância e ilimitada sabedoria. Sua obra maravilhosa e Suas palavras preciosas estão à espera de números ainda maiores de pessoas para desfrutá-las. Como as coisas estão, as pessoas com noções religiosas, aquelas que confiam na senioridade e aquelas que não são capazes de pôr a si mesmas de lado acham difícil aceitar essas coisas novas. O Espírito Santo não tem a oportunidade de aperfeiçoar essas pessoas. Se uma pessoa não estiver determinada a obedecer e não tiver sede das palavras de Deus, então ela não terá como aceitar essas coisas novas; apenas se tornará cada vez mais rebelde e mais astuciosa e acabará na trilha errada. Ao fazer Sua obra agora, Deus levantará mais pessoas que O amam verdadeiramente e que podem aceitar a nova luz, e cortará totalmente as autoridades religiosas que confiam em sua senioridade; Ele não quer nenhum daqueles que obstinadamente resistem à mudança. Você quer ser uma dessas pessoas? Você desempenha seu serviço conforme as próprias preferências ou o que Deus exige? Isso é algo que você deve saber por si mesmo. Você é uma das autoridades religiosas ou é um bebê recém-nascido aperfeiçoado por Deus? Quanto de seu serviço é elogiado pelo Espírito Santo? Quanto desse serviço Deus nem Se dará ao trabalho de lembrar? Após seus muitos anos de serviço, quanto a sua vida mudou? Você tem clareza sobre tudo isso? Se você tem fé verdadeira, porá de lado suas velhas noções religiosas de antes e servirá melhor a Deus de uma nova maneira. Não é demasiado tarde para se levantar agora. As velhas noções religiosas podem pôr toda a vida de uma pessoa a perder. A experiência que uma pessoa adquire pode fazer com que ela se afaste de Deus, fazendo as coisas à sua maneira. Se você não desistir dessas coisas, elas virarão uma pedra de tropeço para o crescimento de sua vida. Deus sempre aperfeiçoa aqueles que O servem, e não os expulsa levianamente. Se você realmente aceitar o julgamento e o castigo da palavra de Deus, se puder pôr de lado suas velhas práticas e regras religiosas, e parar de usar velhas noções religiosas como medida das palavras de Deus de hoje, só então haverá um futuro para você. Porém, se você se apega a coisas velhas, se ainda as valoriza, então não há maneira alguma para que você seja salvo. Deus nem repara em pessoas assim. Se quiser realmente ser aperfeiçoado, você deve resolver abandonar completamente tudo de antes. Mesmo se o que foi feito anteriormente estava certo, mesmo se foi obra de Deus, você ainda deve ser capaz de deixar de lado e parar de se apegar a isso. Mesmo que tenha sido claramente a obra do Espírito Santo, feita diretamente pelo Espírito Santo, hoje você deve deixá-la de lado. Não deve se prender a ela. Isso é o que Deus exige. Tudo deve ser renovado. Tanto em Sua obra como em Suas palavras, Deus não faz referência às velhas coisas que ocorreram antes nem investiga o velho almanaque; Deus é um Deus que é sempre novo e nunca velho, e não Se apega nem às Próprias palavras do passado — o que demonstra que Deus não segue regra alguma. Então, se você, como ser humano, sempre se apega às coisas do passado, recusando-se a abrir mão delas e aplicando-as rigidamente de maneira estereotipada, enquanto Deus não mais opera usando os meios que usava antes, então suas palavras e atos não são perturbadoras? Você não se tornou um inimigo de Deus? Você está disposto a deixar que sua vida toda se arruíne e se destrua por conta dessas coisas velhas? Essas coisas velhas vão tornar você uma pessoa que obstrui a obra de Deus. É esse o tipo de pessoa que você quer ser? Se você verdadeiramente não quer isso, pare logo o que está fazendo e dê meia volta; comece tudo de novo. Deus não Se lembrará de seu serviço passado.

Extraído de ‘O serviço religioso precisa ser purgado’ em “A Palavra manifesta em carne”

Na religião, muitas pessoas sofrem bastante ao longo da vida: subjugam seu corpo e carregam sua cruz e até continuam a sofrer e a tolerar quando estão à beira da morte! Algumas ainda estão jejuando na manhã de sua morte. A vida inteira elas se negam bons alimentos e vestuário, concentrando-se apenas no sofrimento. Elas são capazes de subjugar o corpo e renunciar à carne. Seu espírito de tolerar o sofrimento é elogiável. Mas o pensamento dessas pessoas, suas noções, sua atitude mental e, sem dúvida, sua antiga natureza não foram tratados nem um pouco. Elas carecem de todo e qualquer conhecimento verdadeiro de si mesmas. Sua imagem mental de Deus é aquela tradicional de um Deus vago. Sua determinação de sofrer por Deus resulta de seu zelo e do bom caráter de sua humanidade. Embora acreditem em Deus, elas nem O entendem nem conhecem Sua vontade. Simplesmente trabalham e sofrem às cegas por Deus. Não dão valor algum ao discernimento, pouco se importam em como garantir que seu serviço realize de fato a vontade de Deus e menos ainda estão cientes de como alcançar o conhecimento de Deus. O Deus a quem servem não é Deus em Sua imagem inerente, mas um Deus que imaginaram, um Deus de quem só ouviram falar, ou do qual apenas leram lendas que foram escritas. Então, usam sua imaginação fértil e devoção para sofrer por Deus e empreender a obra de Deus que Deus quer fazer. O serviço delas é por demais inexato, tanto que praticamente nenhuma delas é verdadeiramente capaz de servir de acordo com a vontade de Deus. Não importa o quão alegremente elas sofram, sua perspectiva original sobre o serviço e sua imagem mental de Deus permanecem inalteradas, porque elas não passaram pelo julgamento, castigo, refinamento e aperfeiçoamento de Deus, nem tiveram alguém que as conduzisse usando a verdade. Ainda que acreditem em Jesus, o Salvador, nenhuma delas jamais viu o Salvador. Elas só sabem Dele pelas lendas e por ouvir dizer. Como resultado, seu serviço equivale a não mais que servir a esmo, de olhos fechados, como um cego servindo ao próprio pai. O que, no fim, pode ser alcançado por tal serviço? E quem o aprovaria? Do começo ao fim, o serviço delas permanece inteiramente o mesmo; elas recebem apenas lições criadas pelo homem e baseiam seu serviço somente em sua naturalidade e nas próprias preferências. Que recompensa isso poderia trazer? Nem mesmo Pedro, que viu Jesus, sabia como servir de acordo com a vontade de Deus; ele só veio a sabê-lo no fim, em sua velhice. O que isso diz sobre aquelas pessoas cegas que não experimentaram o mínimo de serem tratadas e podadas e que não tiveram ninguém para guiá-las? O serviço de muitos entre vocês hoje não é como o dessas pessoas cegas? Todos os que não receberam julgamento, que não receberam poda e tratamento e que não mudaram — não estão todos conquistados de modo incompleto? De que utilidade são tais pessoas? Se o seu pensamento, seu conhecimento de vida e seu conhecimento de Deus não mostrarem uma mudança nova e se você verdadeiramente não ganhar algo, então você nunca alcançará algo notável em seu serviço! Sem uma visão e um conhecimento novo da obra de Deus, você não é conquistado. Sua maneira de seguir Deus então será como daqueles que sofrem e jejuam: de pouco valor! É precisamente porque há pouco testemunho no que fazem que Eu digo que o serviço deles é fútil! Ao longo da vida, esses indivíduos sofrem e passam um tempo na prisão; são sempre tolerantes, amorosos e sempre carregam a cruz, são ridicularizados e rejeitados pelo mundo, experimentam toda e qualquer dificuldade e, embora sejam obedientes até o fim, ainda não são conquistados e não podem oferecer o testemunho de serem conquistados. Sofreram bastante, mas por dentro não conhecem Deus de maneira alguma. Nenhum de seus antigos pensamentos, velhas noções, práticas religiosas, conhecimento criado pelo homem e ideias humanas foi tratado. Não existe neles o menor sinal de conhecimento novo. Nenhuma parcela de seu conhecimento de Deus é verdadeira ou exata. Eles entenderam errado a vontade de Deus. Isso serve a Deus? Seja qual for o seu conhecimento de Deus no passado, se ele continua o mesmo hoje e você continua a basear seu conhecimento de Deus em suas noções e ideias próprias, não importa o que Deus faça, o que equivale a dizer que você não possui um conhecimento novo e verdadeiro de Deus e se deixa de conhecer a verdadeira imagem e o verdadeiro caráter de Deus, se o seu conhecimento de Deus ainda é guiado pelo pensamento feudal e supersticioso e ainda nasce da imaginação e das noções humanas, então você não foi conquistado. Todas as muitas palavras que hoje eu lhe digo são para que você saiba, para que esse conhecimento possa conduzi-lo a um conhecimento mais novo e exato; elas também servem para erradicar as velhas noções e o conhecimento antigo dentro de você, para que você possa possuir um conhecimento novo. Se você verdadeiramente comer e beber as Minhas palavras, então seu conhecimento mudará consideravelmente. Contanto que coma e beba as palavras de Deus com um coração de obediência, então sua perspectiva será revertida. Contanto que você seja capaz de aceitar os repetidos castigos, sua antiga mentalidade mudará gradualmente. Contanto que sua antiga mentalidade seja inteiramente substituída pela nova, sua prática também mudará de acordo. Desse modo, seu serviço se tornará progressivamente mais certeiro, progressivamente capaz de satisfazer a vontade de Deus.

Extraído de ‘A verdade interna da obra de conquista (3)’ em “A Palavra manifesta em carne”

Muitos servem a Deus na força da paixão, mas não têm entendimento dos decretos administrativos de Deus e, menos ainda, fazem qualquer ideia das implicações de Suas palavras. Assim, com suas boas intenções, muitas vezes acabam fazendo coisas que interrompem a gestão de Deus. Em casos graves, são lançados fora, privados de qualquer outra chance de segui-Lo e são lançados no inferno; toda associação com a casa de Deus cessa. Essas pessoas trabalham na casa de Deus na força de suas ignorantes boas intenções e acabam por irar o caráter de Deus. As pessoas trazem à casa de Deus suas maneiras de servir a oficiais e senhores e tentam fazê-las funcionar, pensando vaidosamente que podem ser aplicadas sem esforço algum aqui. Nunca imaginam que Deus não tem o caráter de um cordeiro, mas sim o de um leão. Portanto, aqueles que se associam com Deus pela primeira vez são incapazes de se comunicar com Ele, pois o coração de Deus é diferente do coração do homem. Somente após entender muitas verdades você poderá vir a conhecer continuamente a Deus. Esse conhecimento não é constituído de frases ou doutrinas, mas pode ser usado como tesouro por meio do qual você entra em íntima confidência com Deus e como prova de que Ele Se agrada de você. Se você não possui a realidade do conhecimento e não é equipado com a verdade, então seu serviço apaixonado só pode trazer sobre si o ódio e a aversão de Deus.

Extraído de ‘Três admoestações’ em “A Palavra manifesta em carne”

Qual é o maior tabu quanto ao serviço do homem a Deus? Vocês sabem? Algumas pessoas que servem como líderes sempre querem tentar ser diferentes, estar muito acima dos demais, e descobrir novos macetes que façam Deus ver quão capazes eles realmente são. Contudo, não se focam em entender a verdade nem em entrar na realidade das palavras de Deus; estão sempre tentando se exibir. Isso não é exatamente a revelação de uma natureza arrogante? Alguns até dizem: “Se eu fizer isso, estou certo de que fará Deus muito feliz; Ele vai gostar muito. Dessa vez, eu farei Deus dar uma olhada; farei para Ele uma agradável surpresa”. Como resultado dessa “surpresa”, eles perdem a obra do Espírito Santo e acabam eliminados por Deus. Não faça simples e precipitadamente o que lhe vier à mente. Como pode ficar tudo bem se você não considera as consequências das suas ações? Quando você ofender o caráter de Deus e violar Seus decretos administrativos, e for subsequentemente eliminado, não sobrará nada para você dizer. Qualquer que seja a sua intenção, e se você o faz deliberadamente ou não, se não entender o caráter de Deus ou Sua vontade, você facilmente O ofenderá e muito provavelmente violará seus decretos administrativos; contra isso, todos devem ficar vigilantes. Uma vez que você tenha violado seriamente os decretos administrativos de Deus ou tenha ofendido Seu caráter, Ele não considerará se você o fez intencionalmente ou não. Isso é algo que você deve enxergar com clareza. Se você não conseguir entender essa questão, é certo que causará problemas. Ao servir a Deus, as pessoas querem dar passos largos, fazer coisas grandiosas, falar palavras ótimas, realizar grandes trabalhos, realizar grandes reuniões e ser grandes líderes. Se sempre tiver grandes ambições como essas, você violará os decretos administrativos de Deus; as pessoas que fazem isso morrerão rapidamente. Se você não se comportar bem, não for devoto nem prudente em seu serviço a Deus, mais cedo ou mais tarde você ofenderá Seu caráter.

Extraído de ‘Sem a verdade, uma pessoa é suscetível de ofender a Deus’ em “Registros das falas de Cristo dos últimos dias”

Servir a Deus não é tarefa fácil. Aqueles cujo caráter corrupto permanece inalterado jamais podem servir a Deus. Se o seu caráter não tiver sido julgado e castigado pelas palavras de Deus, seu caráter ainda representa Satanás, o que prova que seu serviço a Deus serve apenas para mostrar boas intenções, que seu serviço é baseado em sua natureza satânica. Você serve a Deus com seu caráter natural e de acordo com suas preferências pessoais. Além disso, você sempre acha que as coisas que você está disposto a fazer são as que dão alegria para Deus, e que as coisas que você não deseja fazer são as que Ele odeia; você trabalha inteiramente de acordo com preferências próprias. Isso pode ser chamado de servir a Deus? Por fim, seu caráter de vida não mudará nem um pingo; antes, seu serviço o tornará ainda mais obstinado, arraigando profundamente, assim, seu caráter corrupto, e, dessa forma, você desenvolverá interiormente regras sobre o serviço a Deus que estão baseadas principalmente em sua índole e nas experiências obtidas por servir conforme seu caráter. Essas são as experiências e lições do homem. É a filosofia do homem de viver no mundo. Pessoas assim podem ser classificadas como fariseus e autoridades religiosas. Se nunca acordarem e se arrependerem, elas certamente se tornarão os falsos cristos e anticristos que enganarão as pessoas nos últimos dias. Os falsos cristos e anticristos que foram mencionados surgirão de tais pessoas. Se aqueles que servem a Deus seguem a índole própria e agem conforme a própria vontade, eles correm o risco de ser expulsos a qualquer momento. Aqueles que aplicam seus muitos anos de experiência adquirida para servir a Deus a fim de ganhar o coração de outros, de repreendê-los e restringi-los, e de ficarem altivos — e que nunca se arrependem, nunca confessam seus pecados, nunca renunciam aos benefícios da posição — são pessoas que tombarão diante de Deus. São pessoas do mesmo tipo que Paulo, confiando em sua senioridade e se vangloriando de suas qualificações. Deus não aperfeiçoará pessoas assim. Esse tipo de serviço interfere na obra de Deus. As pessoas sempre se agarram ao antigo. Apegam-se às noções do passado, a todas as coisas dos tempos passados. Isso é um grande obstáculo para seu serviço. Se você não conseguir se livrar dessas coisas, elas sufocarão toda a sua vida. Deus não o elogiará de modo algum, nem mesmo se você quebrar as pernas na correria, ou as costas no trabalho, nem mesmo se for martirizado em seu serviço a Deus. Muito pelo contrário, Ele dirá que você é um malfeitor.

Extraído de ‘O serviço religioso precisa ser purgado’ em “A Palavra manifesta em carne”

Quanto ao trabalho, o homem acredita que trabalhar é correr por aí por Deus, pregar em todos os lugares e se desgastar em prol de Deus. Embora essa crença esteja correta, ela é unilateral demais; o que Deus pede ao homem não é só correr por aí por Ele; além de apenas isso, esse trabalho diz respeito ao ministério e à provisão dentro do espírito. Muitos irmãos, mesmo depois de todos esses anos de experiência, nunca pensaram em trabalhar para Deus, porque o trabalho conforme concebido pelo homem é incongruente com o que é pedido por Deus. Portanto, o homem não tem interesse algum na questão do trabalho, e essa é precisamente a razão pela qual a entrada do homem é também bastante unilateral. Todos vocês deveriam iniciar a sua entrada trabalhando para Deus, para que possam se submeter melhor a cada aspecto da experiência. É nisso que vocês deveriam entrar. O trabalho não se refere a correr por aí por Deus, mas a se a vida do homem e o que o homem vive podem dar prazer a Deus. O trabalho quer dizer que as pessoas utilizam a sua devoção a Deus e o seu conhecimento de Deus para testemunhar sobre Deus e, também, para ministrar ao homem. Essa é a responsabilidade do homem e isso é o que todos os homens deveriam entender. Pode-se dizer que entrada de vocês é o seu trabalho, e que vocês estão procurando entrar durante o decurso de trabalhar para Deus. Experimentar a obra de Deus não significa meramente que você sabe como comer e beber de Sua palavra; mais importante do que isso, vocês devem saber como testemunhar sobre Deus e ser capazes de servir a Deus e de ministrar e de prover para o homem. Isso é trabalho e é a entrada de vocês; é isso que toda pessoa deve realizar. Há muitos que se concentram apenas em correr por aí por Deus e em pregar em todos os lugares, mas ignoram sua experiência individual e negligenciam sua entrada na vida espiritual. Isso é o que tem levado aqueles que servem a Deus a se tornarem aqueles que resistem a Deus. Essas pessoas, que servem a Deus e ministram ao homem todos esses anos, só consideram trabalhar e pregar como entrada, e nenhum considerou sua experiência espiritual individual como uma entrada importante. Em vez disso, elas usaram a iluminação que recebem da obra do Espírito Santo como recurso para ensinar outros. Quando pregam, carregam um fardo muito grande e recebem a obra do Espírito Santo e, por meio disso, elas estão liberando a voz do Espírito Santo. Nesse momento, aqueles que trabalham ficam repletos de complacência, como se a obra do Espírito Santo tivesse se tornado sua experiência espiritual individual; acham que todas as palavras que proferem pertencem ao seu ser individual, mas por outro lado, acham que sua própria experiência não é tão clara como descreveram. Além do mais, antes de falar, eles não têm a menor ideia do que dirão, mas quando o Espírito Santo opera neles, suas palavras em um fluxo enorme e incessante. Depois de ter pregado uma vez dessa maneira, você acha que sua estatura atual não é tão pequena como acreditava ser e, como em uma situação em que o Espírito Santo operou em você várias vezes, você então determina que já tem estatura e acredita erroneamente que a obra do Espírito Santo é sua própria entrada e seu próprio ser. Quando você tiver experiências constantes dessa maneira, você se tornará relaxado a respeito de sua própria entrada, cairá na preguiça sem perceber, e deixará de dar qualquer importância à sua entrada individual. Por essa razão, quando você estiver ministrando aos outros, deve distinguir claramente entre a sua estatura e a obra do Espírito Santo. Isso poderá facilitar mais a sua entrada e trazer mais benefício à sua experiência. Quando o homem considera a obra do Espírito Santo como sua experiência individual, isso se torna uma fonte de depravação. É por isso que digo que qualquer que seja o dever que vocês cumprem, devem considerar sua entrada como uma lição vital.

Uma pessoa trabalha para satisfazer a vontade de Deus, para trazer todos aqueles que buscam o coração de Deus diante Dele, para trazer o homem a Deus e para apresentar a obra do Espírito Santo e a orientação de Deus ao homem, aperfeiçoando, assim, os frutos da obra de Deus. Portanto, é imperativo que vocês estejam completamente claros quanto à essência da obra. Como alguém que é utilizado por Deus, todo homem é digno de trabalhar para Deus, isto é, todos têm a oportunidade de serem utilizados pelo Espírito Santo. No entanto, há uma coisa que vocês devem perceber: quando o homem faz o trabalho comissionado por Deus, ele recebeu a oportunidade de ser utilizado por Deus, mas o que é dito e conhecido pelo homem não é inteiramente a estatura do homem. Tudo o que vocês podem fazer é conhecer melhor as próprias deficiências durante o decurso de seu trabalho e vir a ter uma iluminação maior do Espírito Santo. Dessa maneira, vocês serão capacitados para obter uma entrada melhor no decurso do trabalho de vocês.

Extraído de ‘Obra e entrada (2)’ em “A Palavra manifesta em carne”

Jesus foi capaz de completar a comissão de Deus — a obra de redenção de toda a humanidade — porque dedicou todo cuidado à vontade de Deus, sem fazer quaisquer planos ou arranjos para Si Mesmo. Portanto, também Ele era o íntimo de Deus — o Próprio Deus —, que é algo que todos vocês entendem muito bem. (Na verdade, Ele era o Próprio Deus e de quem Deus deu testemunho. Menciono isso aqui para usar o fato de Jesus para ilustrar a questão.) Ele foi capaz de colocar o plano de gerenciamento de Deus bem no centro, e sempre orava ao Pai celestial e buscava a vontade do Pai celestial. Ele orava e dizia: “Deus Pai! Realiza o que é a Tua vontade e não ajas conforme Meus desejos, mas conforme o Teu plano. O homem pode ser fraco, mas por que Tu deverias Te importar com ele? Como poderia o homem ser digno de Tua preocupação, ele que é como uma formiga em Tua mão? No Meu coração, desejo apenas realizar a Tua vontade, e gostaria que Tu pudesses fazer o que queres fazer em Mim conforme Teus próprios desejos”. Na estrada para Jerusalém, Jesus estava em agonia, como se uma faca fosse torcida no Seu coração, mas Ele não tinha a menor intenção de faltar à Sua palavra; havia sempre uma força poderosa que O compelia adiante para onde seria crucificado. Finalmente, Ele foi pregado na cruz e assumiu a semelhança da carne pecaminosa, completando a obra da redenção da humanidade. Ele Se livrou dos grilhões da morte e do Hades. Diante Dele, a mortalidade, o inferno e o Hades perderam seu poder e foram derrotados por Ele. Ele viveu trinta e três anos, ao longo dos quais sempre fez o máximo para satisfazer a vontade de Deus de acordo com a obra de Deus daquela época, nunca considerando Seu ganho ou perda pessoal, e sempre pensando na vontade de Deus Pai. Assim, depois que Ele foi batizado, Deus disse: “Este é o Meu Filho amado, em quem Me comprazo”. Em razão de Seu serviço diante de Deus, que estava em harmonia com a vontade de Deus, Deus pôs sobre Seus ombros o pesado fardo de redimir toda a humanidade e O fez realizá-lo — e Ele foi qualificado e autorizado para completar essa tarefa importante. Ao longo de Sua vida, Ele suportou um sofrimento imensurável por Deus e foi tentado por Satanás inúmeras vezes, mas nunca ficou desalentado. Deus deu-Lhe uma tarefa tão enorme porque confiava Nele e O amava, por isso Deus disse pessoalmente: “Este é o Meu Filho amado, em quem Me comprazo”. Naquele tempo, só Jesus podia cumprir essa comissão, e isso era um aspecto prático da conclusão de Deus de Sua obra de redimir toda a humanidade na Era da Graça.

Se, como Jesus, vocês forem capazes de dedicar todo cuidado ao fardo de Deus e dar as costas à carne de vocês, Deus lhes confiará Suas tarefas importantes, para que vocês satisfaçam as condições exigidas para servir a Deus. Somente sob tais circunstâncias vocês se arriscarão a dizer que estão fazendo a vontade de Deus e completando Sua comissão, e somente então se arriscarão a dizer que estão servindo verdadeiramente a Deus. Comparado ao exemplo de Jesus, você se arrisca a dizer que é íntimo de Deus? Arrisca-se a dizer que está fazendo a vontade de Deus? Arrisca-se a dizer que está verdadeiramente servindo a Deus? Hoje, você não compreende como servir a Deus, você se arrisca a dizer que é íntimo de Deus? Se diz que serve a Deus, você não blasfema contra Ele? Pense nisto: você está servindo a Deus ou a si mesmo? Você serve a Satanás, mas teima em dizer que serve a Deus — nisso, você não blasfema contra Deus? Por trás das Minhas costas, muitas pessoas cobiçam os benefícios do status, fartam-se de comida, adoram dormir e dão todo cuidado à carne, sempre temendo que não haja saída para a carne. Elas não desempenham suas funções corretas na igreja, mas se aproveitam da igreja, ou então repreendem seus irmãos e irmãs com Minhas palavras, colocando-se como senhores sobre outros a partir de posições de autoridade. Essas pessoas ficam dizendo que estão fazendo a vontade de Deus e sempre dizem que são íntimas de Deus — isso não é absurdo? Se você tem as intenções certas, mas é incapaz de servir de acordo com a vontade de Deus, então está agindo como um tolo; mas se as suas intenções não são certas, e mesmo assim você diz que serve a Deus, então você é alguém que se opõe a Deus e devia ser punido por Ele! Não tenho compaixão alguma por pessoas assim! Na casa de Deus, elas se aproveitam, sempre cobiçando os confortos da carne, e não levam em consideração os interesses de Deus. Sempre buscam o que é bom para elas e não prestam atenção à vontade de Deus. Não aceitam o escrutínio do Espírito de Deus em nada que fazem. Estão sempre manobrando e enganando seus irmãos e irmãs, sendo falsas, como uma raposa numa vinha, sempre roubando as uvas e pisoteando as vinhas. Tais pessoas podem ser íntimas de Deus? Você está apto a receber as bênçãos de Deus? Você não assume fardo algum por sua vida e pela igreja, você está apto a receber a comissão de Deus? Quem ousaria confiar em alguém como você? Quando você serve dessa maneira, será que Deus arriscaria confiar-lhe uma tarefa maior? Isso não causaria atrasos na obra?

Extraído de ‘Como servir em harmonia com a vontade de Deus’ em “A Palavra manifesta em carne”

Considere como Pedro experimentou a obra de Jesus: no início, ele recebeu o esclarecimento do Espírito Santo e falou com Jesus, dizendo: “Tu és o Cristo, o Filho do Deus vivo”. Quando o Espírito Santo o iluminou, ele ganhou alguma percepção, e seu coração se encheu de luz. Embora não tivesse um entendimento mais profundo do assunto na época, ele buscou entender Deus e embarcou na trilha certa de servir a Deus. Servir a Deus é uma coisa sumamente gloriosa e é, também, uma coisa sumamente perigosa, pois as pessoas são corruptas e rebeldes — uma vez que se desviam, elas resistem a Deus. As pessoas servem a Deus, não a outras pessoas. A senda que Pedro trilhou foi a correta, e Ele a quem ele serviu era o Senhor Jesus, não um Deus vago. Paulo, porém, era diferente. Ele não reconhecia que Jesus era o Cristo. Caçou os discípulos de Jesus sem cessar. Após testemunhar a aparição de uma grande luz e ser derrubado, mesmo assim Paulo não percebeu que Deus era o Senhor de todas as coisas, nem que o Senhor Jesus era Deus manifesto, nem soube como o homem deveria obedecer a Deus. Ele não tinha um senso de razão normal; do início ao fim, abrigou tal mentalidade arrogante: “O tanto que eu Te der, Tu deves me dar; tão alto quanto for meu custo, é com isso que deves me recompensar”. Seu trabalho, do início ao fim, foi governado por esse tipo de pensamento, assim, em seu coração, nunca houve reverência por Deus, nem temor a Ele. Considere o tom de suas palavras: “Combati o bom combate” — eu combati o combate que Tu me fizeste combater; “acabei a carreira” — percorri a estrada que Tu me instruíste a percorrer; “guardei a fé” — não fostes Tu que me obrigaste a guardá-la? Eu a guardei, portanto a coroa gloriosa não deveria ser reservada para mim? Não era esse o seu tom? Claro que ele não podia falar de forma tão franca na epístola. Ele falava de uma forma um tanto eufemística e críptica, mas essas ideias eram o ímpeto de sua escrita. O que aconteceu no fim? Ele ainda precisava ser punido. Vocês devem ver claramente as escolhas que o homem deveria fazer na senda de servir a Deus, na senda de crer em Deus — ver quais maneiras de servir a Deus são as de Paulo, quais maneiras de crer são as de Paulo, e como é possível vir a servir a Deus com a piedade de Pedro. Existe uma senda que os seres criados devem seguir em sua adoração a Deus; vocês devem escolher a senda correta e visar ao objetivo certo. Não sejam confusos, mas andem com sinceridade, sobre solo firme, com clareza de visão. É perigoso você avançar de modo fátuo; fazer isso garante que, algum dia, você ofenderá os decretos administrativos de Deus ou expressará palavras de queixa.

Extraído de ‘Para servir a Deus é preciso trilhar a senda de Pedro’ em “Registros das falas de Cristo dos últimos dias”

Anterior: 87. Os princípios da cooperação com a obra dos líderes

Próximo: 89. Os princípios de coordenar o serviço

Quando o desastre vem, como nós cristãos devemos lidar com ele? Convidamos você a participar da nossa reunião online, onde podemos explorar juntos e encontrar o caminho.

Configurações

  • Texto
  • Temas

Cores sólidas

Temas

Fonte

Tamanho da fonte

Espaçamento entre linhas

Espaçamento entre linhas

Largura da página

Sumário

Busca

  • Pesquise neste texto
  • Pesquise neste livro

Entre em contato conosco pelo Whatsapp