23. Os princípios para buscar a compreensão da vontade de Deus

(1) Deve-se usar as palavras de Deus para buscar a verdade nas Suas exigências ao homem. Encontre uma base confiável e nunca deixe que noções ou imaginações humanas o guiem;

(2) Quando alguém tem noções e mal-entendidos sobre Deus, ele deve buscar a verdade para abordá-los e não ser arrogante e hipócrita. O homem não tem verdade, apenas corrupção;

(3) Procure compreender a verdade em assuntos que dizem respeito à verdade, aos princípios e ao cumprimento do dever e corrija noções e imaginações humanas. Só assim alguém pode compreender com precisão a vontade de Deus;

(4) Em meio a provações e refinamento, deve-se orar a Deus e buscar entender a vontade e as exigências de Deus. Venha a praticar a verdade, submeter-se a Deus e permanecer firme em seu testemunho.

Palavras de Deus relevantes:

Hoje, Deus os julga, castiga e condena, mas saiba que o sentido da sua condenação é para que você possa se conhecer. Ele condena, amaldiçoa, julga, castiga para que você se conheça, para que seu caráter possa mudar e, além disso, para que você possa conhecer seu valor e ver que todas as ações de Deus são justas e de acordo com Seu caráter e as necessidades de Sua obra, que Ele opera de acordo com Seu plano para a salvação do homem, e que Ele é o Deus justo que ama, salva, julga e castiga o homem. Se você sabe apenas que é de status inferior e que é corrupto e desobediente, mas não sabe que Deus deseja deixar clara a Sua salvação mediante o julgamento e o castigo que hoje Ele faz em você, você não tem como ganhar experiência, muito menos é capaz de seguir adiante. Deus não veio para matar nem para destruir, mas para julgar, amaldiçoar, castigar e salvar. Antes da conclusão de Seu plano de gestão de 6.000 anos — antes de Ele expor o fim de cada categoria de homens — a obra de Deus na terra é para o bem da salvação; seu propósito é puramente tornar completos aqueles que O amam — minuciosamente — e trazê-los para a submissão ao Seu domínio. Não importa como Deus salva pessoas, tudo é feito levando-as a se libertar de sua velha natureza satânica; isto é, Deus as salva fazendo com que elas busquem a vida. Se não buscarem a vida, elas não terão como aceitar a salvação de Deus. A salvação é a obra do Próprio Deus, e a busca de vida é algo que todo homem deve possuir para aceitar a salvação. Aos olhos do homem, a salvação é o amor de Deus, e o amor de Deus não pode ser castigo, julgamento e maldição; a salvação deve conter amor, compaixão e, ademais, palavras de consolo, bem como deve conter as ilimitadas bênçãos concedidas por Deus. As pessoas creem que, quando Deus salva o homem, Ele o faz tocando-o e fazendo com que ele Lhe entregue o coração por meio de Suas bênçãos e Sua graça. Ou seja, Seu tocar o homem é Sua salvação dele. Esse tipo de salvação se dá por fazer um acordo. Só quando Deus lhe conferir cem vezes mais, o homem virá a se submeter diante do nome de Deus e se esforçar para fazer o bem por Ele e trazer-Lhe glória. Essa não é a vontade de Deus para a humanidade. Deus veio operar na terra para salvar a humanidade corrupta — não há falsidade nisso; não fosse assim, Ele certamente não teria vindo fazer Sua obra em pessoa. No passado, Seu meio de salvação foi mostrar extremo amor e compaixão, tanto que Ele deu tudo de Si a Satanás em troca da humanidade inteira. O presente em nada se parece com o passado: a salvação concedida a vocês hoje ocorre no tempo dos últimos dias, durante a classificação de todos conforme a espécie; o meio de sua salvação não é amor nem compaixão, mas castigo e julgamento a fim de que o homem possa ser salvo de forma mais completa. Assim, tudo o que vocês recebem é castigo, julgamento e golpes implacáveis, mas saibam disto: nesses golpes impiedosos não há a mais ligeira punição. Não importa quão duras sejam as Minhas palavras, o que recai sobre vocês são apenas algumas palavras que lhes podem parecer sumamente cruéis, e não importa quão enraivecido Eu fique, o que chove sobre vocês ainda são palavras de ensinamento, e Eu não tenho intenção de feri-los nem de causar-lhes a morte. Tudo isso não é um fato? Saibam que, hoje, quer se trate de julgamento justo ou de refinamento e castigo implacáveis, tudo é para o bem da salvação. Independentemente de hoje haver ou não a classificação de todos conforme a espécie ou a exposição das categorias do homem, todas as declarações e a obra de Deus são para salvar aqueles que realmente amam a Deus. O julgamento justo visa purificar o homem, o refinamento implacável visa limpar o homem, palavras duras ou castigos visam purificar e são para o bem da salvação.

Extraído de ‘Vocês deveriam pôr de lado as bênçãos do status e entender a vontade de Deus de trazer a salvação ao homem’ em “A Palavra manifesta em carne”

A compreensão que vocês têm da verdade está integrada no próprio estado de vocês? Na vida real, você precisa pensar primeiro em quais verdades se relacionam com as pessoas, eventos e coisas que você já encontrou; é entre essas verdades que você pode encontrar a vontade de Deus e conectar aquilo que você encontrou com a vontade Dele. Se você não sabe quais aspectos da verdade se relacionam com as coisas que você encontrou, mas, em vez disso, vai diretamente buscar a vontade de Deus, isso é uma abordagem cega que não pode alcançar resultados. Se você quer buscar a verdade e entender a vontade de Deus, deve primeiro examinar que tipo de coisas lhe aconteceram, a que aspectos da verdade se relacionam, e procurar a verdade específica na palavra de Deus que se relaciona ao que você experimentou. Você então procurará a senda da prática que é correta para você naquela verdade; dessa forma, você poderá ganhar uma compreensão indireta da vontade de Deus. Buscar e praticar a verdade não é aplicar mecanicamente uma doutrina ou seguir uma fórmula. A verdade não é uma fórmula nem é uma lei. Ela não está morta — ela é a própria vida, é uma coisa viva, é a regra que um ser criado deve seguir na vida e a regra que um humano deve ter na vida. Isso é algo que você deve compreender o máximo possível por meio da experiência. Não importa a qual estágio você já chegou em sua experiência, você é inseparável da palavra de Deus ou da verdade, e o que você entende do caráter de Deus e o que você sabe daquilo que Deus tem e é, tudo isso está expresso nas palavras de Deus; elas estão inextricavelmente ligadas à verdade. O caráter de Deus e aquilo que Ele tem e é são, em si mesmos, a verdade; a verdade é uma manifestação autêntica do caráter de Deus e daquilo que Ele tem e é. Isso torna concreto aquilo que Ele tem e é e faz uma declaração clara sobre aquilo que Ele tem e é; diz a você mais diretamente o que Deus gosta, o que Ele não gosta, o que Ele quer que você faça e o que Ele não permite que você faça, quais pessoas Ele despreza e em quais pessoas Ele Se deleita. Por trás das verdades que Deus expressa, as pessoas podem ver Seu prazer, raiva, tristeza e felicidade, bem como a Sua essência — essa é a revelação do Seu caráter. Além de saber o que Deus tem e é e compreender Seu caráter a partir da Sua palavra, o mais importante é a necessidade de alcançar esse entendimento por meio da experiência prática. Se uma pessoa se retira da vida real a fim de conhecer a Deus, ela não conseguirá alcançar isso. Mesmo que haja pessoas capazes de ganhar alguma compreensão da palavra de Deus, sua compreensão é limitada a teorias e palavras, e então surge uma disparidade com o que o Próprio Deus realmente é.

Extraído de ‘A obra de Deus, o caráter de Deus e o Próprio Deus III’ em “A Palavra manifesta em carne”

Não importa que dever cumpra, você precisa sempre buscar compreender a vontade de Deus e entender quais são Suas exigências em relação a seu dever; só então você será capaz de lidar com as questões de uma maneira baseada em princípios. Ao realizar o seu dever, você não pode de maneira alguma seguir suas preferências pessoais, ao fazer só o que gostaria de fazer, o que você ficaria feliz e confortável fazendo, nem o que o faria parecer bom. Se você impuser forçosamente suas preferências pessoais para Deus ou praticá-las como se fossem a verdade, observando-as como se fossem as verdades-princípio, então isso não é cumprir o seu dever, e realizar o seu dever dessa maneira não será lembrado por Deus. Algumas pessoas não entendem a verdade e não sabem o que significa cumprir bem os seus deveres. Sentem que, já que investiram seu coração e esforço nisso, renunciaram à sua carne e sofreram, então o cumprimento de seus deveres deveria estar à altura do padrão — por que, então, Deus está sempre insatisfeito? Onde essas pessoas erraram? Seu erro foi não buscar as exigências de Deus e, em vez disso, agir de acordo com suas próprias ideias; trataram os próprios desejos, preferências e motivos egoístas como a verdade e os trataram como se fossem o que Deus ama, como se fossem Seus padrões e exigências. Eles viram o que acreditavam ser correto, bom e lindo como sendo a verdade; isso é errado. Na verdade, mesmo que, às vezes, as pessoas possam pensar que algo é certo e que está de acordo com a verdade, isso não significa necessariamente que está de acordo com a vontade de Deus. Quanto mais as pessoas acham que algo é certo, mais cautelosas deveriam ser e mais deveriam buscar a verdade para ver se aquilo que estão pensando cumpre as exigências de Deus. Caso seja contrário às Suas exigências e palavras, então você está errado ao pensar que é certo, nada mais é do que um pensamento humano e não estará necesseriamente de acordo com a verdade, não importa quão certo você acredite que seja. Sua determinação do certo e do errado deve se basear exclusivamente nas palavras de Deus, e não importa o quanto você acredite que algo seja certo, a não ser que exista para isso uma base nas palavras de Deus, você deve descartá-lo. O que é dever? É a comissão confiada às pessoas por Deus. Então, como você deveria cumprir seu dever? Ao agir de acordo com os padrões e exigências de Deus e ao basear seu comportamento nas verdades-princípio e não nos desejos humanos subjetivos. Dessa maneira, o cumprimento do seu dever estará de acordo com o padrão.

Extraído de ‘Só buscando as verdades-princípio é possível realizar bem o seu dever’ em “Registros das falas de Cristo”

Não se pode falar de Deus e do homem em termos iguais. Sua essência e Sua obra são sumamente insondáveis e incompreensíveis ao homem. Se Deus não fizer a Sua obra e falar as Suas palavras pessoalmente no mundo do homem, então o homem jamais seria capaz de compreender a vontade de Deus. E, assim, mesmo aqueles que têm devotado sua vida inteira a Deus não seriam capazes de receber a Sua aprovação. Se Deus não Se puser a operar, então, independentemente de quão bem o homem vá, será tudo em vão, porque os pensamentos de Deus serão sempre mais altos que os do homem e a sabedoria de Deus está além da compreensão do homem. E assim Eu digo que aqueles que clamam que “entendem plenamente” a Deus e Sua obra são um bando de ineptos; todos são arrogantes e ignorantes. O homem não deveria definir a obra de Deus; mais ainda, o homem não pode definir a obra de Deus. Aos olhos de Deus, o homem é tão insignificante quanto uma formiga; como, então, um homem pode sondar a obra de Deus? Aqueles que gostam de declamar: “Deus não opera desta ou daquela forma” ou “Deus é deste ou daquele jeito” — não estão todos falando arrogantemente? Deveríamos todos saber que o homem, que é da carne, foi corrompido por Satanás. A própria natureza da humanidade é de se opor a Deus. A humanidade não pode estar a par com Deus, muito menos pode esperar aconselhar a obra de Deus. Quanto a como Deus guia o homem, essa é obra do Próprio Deus. É apropriado que o homem deva se submeter, sem expressar esta ou aquela opinião, pois o homem não é nada mais que pó. Uma vez que nossa intenção é buscar a Deus, não deveríamos superimpor nossas noções à Sua obra para a consideração de Deus, menos ainda deveríamos empregar nosso caráter corrupto ao máximo para, deliberadamente, nos opormos à obra de Deus. Isso não faria de nós anticristos? Como tais pessoas poderiam crer em Deus? Já que acreditamos que há um Deus e já que desejamos satisfazê-Lo e vê-Lo, devemos buscar o caminho da verdade e devemos procurar um caminho para ser compatíveis com Deus. Não devemos permanecer em teimosa oposição a Ele. Que proveito poderia vir talvez de tais ações?

Extraído do Prefácio em “A Palavra manifesta em carne”

Não importa o que faça, primeiro você deve entender por que você está fazendo isso, qual é a intenção que o direciona a fazer essa coisa, qual é o significado de você fazê-la, qual é a natureza da questão e se aquilo que está fazendo é uma coisa positiva ou negativa. Você deve ter um entendimento claro de todas essas questões; isso é muito necessário para ser capaz de agir com princípio. Se você estiver fazendo algo para cumprir o seu dever, então deverá ponderar: como devo fazer isso? Como devo cumprir bem o meu dever para que não o faça apenas superficialmente? Você deve se aproximar de Deus nessa questão. Aproximar-se de Deus significa buscar a verdade nessa questão, buscar o caminho para praticar, buscar a vontade de Deus e buscar como satisfazer a Deus. Essa é a maneira de você se aproximar de Deus em tudo que faz. Não envolve realizar uma cerimônia religiosa ou uma ação externa. É feito com o propósito de praticar de acordo com a verdade após buscar a vontade de Deus. Se você sempre diz “Graças a Deus”, quando não fez nada, mas então, quando está fazendo alguma coisa, você continua a fazê-la do jeito que quer, então esse tipo de agradecimento é apenas uma ação externa. Ao cumprir seu dever ou trabalhar em algo, você deve sempre pensar: como devo cumprir esse dever? Qual é a vontade de Deus? É para você se aproximar de Deus através do que faz; e, assim o fazendo, buscar os princípios e a verdade por trás das suas ações, bem como a vontade de Deus, e não se desviar de Deus em nada que fizer. Só uma pessoa assim acredita verdadeiramente em Deus. Hoje em dia, toda vez que deparam com coisas, seja qual for a situação atual, as pessoas pensam que podem fazer isso e aquilo, portanto não têm Deus no coração, e o fazem de acordo com as próprias vontades. Quer seu curso de ação seja adequado ou não, ou quer esteja de acordo com a verdade ou não, as pessoas simplesmente vão em frente obstinadas e agem segundo as intenções pessoais. Pode parecer que Deus está em seu coração, mas, quando elas fazem coisas, Deus não está em seu coração. Algumas pessoas dizem: “Não consigo me aproximar de Deus nas coisas que faço. No passado, eu estava acostumada a realizar cerimônias religiosas e tentei me aproximar de Deus, mas foi inútil. Não consegui me aproximar Dele”. Tais pessoas não têm Deus no coração; só têm a si mesmas no coração e simplesmente não podem pôr a verdade em prática em qualquer coisa que façam. Não agir de acordo com a verdade significa fazer as coisas segundo a própria vontade, e fazer as coisas segundo a própria vontade significa abandonar Deus; ou seja, elas não têm Deus no coração. As ideias humanas geralmente parecem boas e certas para as pessoas, parecem como se não violassem muito a verdade. As pessoas acham que fazer as coisas de tal maneira seria pôr a verdade em prática; acham que fazer as coisas dessa maneira seria submeter-se a Deus. Na verdade, elas não estão verdadeiramente buscando a Deus ou orando a Deus por isso, e elas não estão se esforçando para fazê-lo bem, em concordância com as exigências de Deus, a fim de satisfazer a Sua vontade. Elas não possuem esse estado verdadeiro, nem têm tal desejo. Esse é o maior engano que as pessoas cometem em sua prática. Você acredita em Deus, mas não mantém Deus em seu coração. Como isso não é pecado? Você não está se enganando? Que espécie de efeitos você pode colher se continuar acreditando desse modo? Além disso, como o significado de acreditar pode ser manifestado?

Quando você fez uma determinada coisa, Deus ficou muito insatisfeito. Quando você estava prestes a fazer aquela coisa, você orou a Ele? Alguma vez se perguntou: “Como essa questão seria vista por Deus se fosse levada para diante Dele? Ele ficaria feliz ou Se irritaria se soubesse dela? Ele a detestaria?” Você não buscou isso, buscou? Mesmo se outros o tivessem lembrado, mesmo assim você teria pensado que o assunto não era importante e que não contrariava nenhum princípio e não era um pecado. Como resultado, essa coisa que você fez ofendeu o caráter de Deus e provocou Nele grande ira, até ao ponto de Ele desdenhar você. Se você tivesse buscado e examinado e visto a questão com clareza antes de agir, você não estaria confiante em relação a ela? Embora as pessoas às vezes não estejam num estado bom, se solenemente levarem tudo que estão planejando fazer para diante de Deus para investigar e buscar, elas deixarão de cometer quaisquer erros sérios. Quando praticam a verdade, as pessoas têm dificuldades de evitar erros, mas se você sabe como fazer as coisas de acordo com a verdade quando você as faz, mas não as executa de acordo com a verdade, então o problema é que você não tem amor pela verdade. O caráter de uma pessoa sem amor pela verdade não será mudado. Se você não consegue compreender corretamente a vontade de Deus e não sabe como praticar, então você deveria se comunicar com outros. Se ninguém sente que consegue ver a questão claramente, então você deve executar a solução mais razoável. No entanto, se, no fim, você descobre que, ao executá-la dessa forma, você cometeu um leve erro, você deve corrigi-lo rapidamente, e então Deus não contará esse erro como um pecado. Já que você teve as intenções certas ao colocar essa questão em prática e esteve praticando de acordo com a verdade e simplesmente não a viu claramente, e suas ações resultaram em alguns erros, isso era uma circunstância atenuante. No entanto, hoje em dia, muitas pessoas confiam meramente em suas próprias mãos para trabalhar e em sua própria mente para fazer isso e aquilo e raramente dão qualquer consideração a estas perguntas: essa maneira de praticar se conforma à vontade de Deus? Deus ficaria feliz se eu o fizesse dessa maneira? Deus confiaria em mim se eu o fizesse dessa maneira? Eu estaria colocando a verdade em prática se eu o fizesse dessa maneira? Se Deus soubesse dessa questão, Ele seria capaz de dizer: “Você fez isso de modo correto e adequado. Continue assim”? Você é capaz de examinar cuidadosamente cada questão que encontra? Você pode ser sério e meticuloso com cada uma delas? Ou você é capaz de ponderar se Deus despreza a maneira como você está fazendo isso, como todos os outros se sentem em relação aos seus métodos e se você está fazendo isso com base em sua própria vontade ou para satisfazer seus próprios desejos? Você precisa refletir mais sobre isso e buscar mais, e seus erros diminuirão cada vez mais. Fazer as coisas dessa maneira provará que você é uma pessoa que busca a verdade genuinamente e que você é alguém que reverencia a Deus, pois está fazendo as coisas de acordo com a direção que a verdade exige.

Extraído de ‘Buscar a vontade de Deus é para o bem da prática da verdade’ em “Registros das falas de Cristo”

Em qualquer coisa que fizer, você deve aprender a buscar e a obedecer à verdade nisso. Contanto que aja de acordo com a verdade, você estará agindo corretamente. Mesmo que tenha sido uma criança ou o jovem irmão ou irmã mais discreto que o sugeriu, contanto que aquilo que diz se conforme à verdade, então o que você está fazendo terá um bom desfecho e se conformará à vontade de Deus. A maneira de lidar com uma questão depende de seu impulso e de seus princípios para lidar com ela. Se seus princípios surgirem da vontade do homem, se surgirem de pensamentos, noções ou imaginações humanos ou se surgirem de emoções e pontos de vista humanos, então a maneira com que você lida com a questão será errada, pois sua fonte será errada. Quando suas opiniões se basearem nos princípios da verdade e você lidar com as questões de acordo com os princípios-verdade, com certeza você lidará corretamente com a questão em mãos. Às vezes, outras pessoas serão incapazes de aceitar o modo com que você lida com uma questão no momento, e, em tais momentos, elas podem parecer ter noções próprias ou seu coração pode estar pouco à vontade. Depois de um tempo, porém, elas verão que você está certo. As questões que se conformam à vontade de Deus parecem melhores com o passar do tempo; mas o resultado de questões que não se conformam à vontade de Deus — questões que estão de acordo com a vontade do homem e que são feitas pelo homem — pioram com o passar do tempo, e isso será provado. Quando agir, não se preocupe com qual caminho deveria ou não guiá-lo, e não faça suposições. Em primeiro lugar, você deve buscar e orar, e então seguir adiante tateando e comungar com todos os outros. Qual é o propósito da comunhão? Ela capacita a pessoa a fazer as coisas precisamente de acordo com a vontade de Deus e a agir de forma alinhada à vontade de Deus. Esse é um jeito um tanto exagerado de dizer isso; digamos que ela capacita a pessoa a lidar com assuntos precisamente de acordo com as verdades-princípio — assim fica um pouco mais prático. Se você conseguir alcançar isso, isso bastará.

Extraído de ‘A senda para resolver um caráter corrupto’ em “Registros das falas de Cristo”

Na vida real, você deve orar sempre que algo lhe acontece. Ao primeiro sinal, você deve se ajoelhar e orar — isso é crucial. A oração demonstra a sua atitude em relação a Deus na presença Dele. Você não o faria se Deus não estivesse em seu coração. Algumas pessoas dizem: “Eu oro, mas mesmo assim Deus não me esclarece!”. Você não deve dizer isso. Veja primeiro se suas motivações para orar são corretas; se você realmente busca a verdade e ora a Deus com frequência, Ele pode muito bem esclarecer você em alguma questão para que você possa entender — ou seja, Deus o fará entender. Sem o esclarecimento de Deus, você não poderia entender por conta própria: falta-lhe perspicácia, você não tem cérebro para isso, e isso é inalcançável para o intelecto humano. Quando você entende, esse entendimento nasceu na sua mente? Se você não é iluminado pelo Espírito Santo, ninguém a quem você perguntar saberá qual é o significado da obra do Espírito ou o que Deus significa; somente quando o Próprio Deus lhe disser o significado você saberá. E assim, a primeira coisa a fazer quando algo acontece com você é orar. Orar exige sondar com uma atitude de buscador e expressar seus pensamentos, opiniões e atitudes — é isso que orar deveria envolver. Simplesmente agir sem se envolver não terá efeito algum, portanto não culpe o Espírito Santo por não esclarecer você. Descobri que, na fé em Deus de algumas pessoas, elas continuam crendo, mas Deus está apenas em seus lábios. Deus não está em seu coração; elas negam a obra do Espírito e também negam a oração; só leem as palavras de Deus, e nada mais. Isso pode ser chamado de fé em Deus? Ficam só acreditando até que Deus desaparece totalmente de sua fé. Em especial, existem aquelas que, frequentemente, tratam de assuntos gerais e acham que estão muito ocupadas e que nada ganham em troca de seus esforços. Esse é o caso de pessoas que não trilham a senda correta em sua fé em Deus. Não é trabalho árduo seguir o caminho certo? Elas não conseguem seguir esse caminho nem mesmo após entenderem muita doutrina e tendem a seguir a senda ladeira abaixo. Por isso, quando algo lhe acontece, você deve gastar mais tempo orando e buscando — isso é o mínimo que deve fazer. Aprender a buscar a vontade de Deus e as intenções do Espírito Santo é a chave. Se as pessoas que acreditam em Deus forem incapazes de experimentar e praticar dessa forma, elas não ganharão nada e sua fé não servirá para nada.

Extraído de ‘Veja todas as coisas através dos olhos da verdade’ em “Registros das falas de Cristo”

Antes de ser pregado na cruz, o Senhor Jesus fez uma oração. Como exatamente ela foi expressa? “Se é possível, passa de mim este cálice; todavia, não seja como eu quero, mas como tu queres.” “Se este cálice não pode passar sem que eu o beba, faça-se a tua vontade” (Mateus 26:39, 42). Como membros da humanidade criada, todas as pessoas devem passar por esse processo de busca, porque não entendem a vontade de Deus. Isso é um processo normal. No entanto, não importa como você busque, e não importa quão longo, árduo ou difícil possa ser o processo de busca, nada que Deus se determinou a fazer desde o início jamais mudou, nem Ele jamais decidiu mudar. As pessoas podem buscar e esperar, e Deus lhes permite um processo pelo qual ganhem entendimento, conhecimento e clareza sobre o que é realmente verdadeiro, mas Ele jamais alteraria uma decisão que fosse. Portanto, você não deve achar que as coisas lhe acontecem aleatoriamente ou que, quando você, de alguma forma, escapa do desastre e da morte certa, isso é pura sorte e coincidência. Não é. Deus tem um plano predefinido e arranjos específicos para todo ser criado, do maior ao menor, do macroscópico ao pequeno, à humanidade criada e até aos microrganismos. Foi isso que o Criador operou. Algumas pessoas que adoecem dizem que sua enfermidade veio do esgotamento de alguma atividade ou por terem comido a coisa errada acidentalmente. Não procure tais razões; todas são atitudes negativas e resistentes. Você deve encarar com positividade os ambientes, pessoas, eventos e coisas que Deus arranjou para você. Não há necessidade de procurar razões objetivas; em vez disso, você deve entender, do lado positivo, quais são exatamente a vontade e a atitude do Criador em presentear você com esse evento e como exatamente você deve lidar com ele. Essa é uma mentalidade que você deveria ter como um ser criado; você deve buscar essa senda. Quando uma pessoa sobrevive, isso nunca é aleatório, nem inevitável; os arranjos, as intenções e a soberania do Criador estão sempre lá. Nada é vazio. Você acha que as palavras de Deus, Sua vontade e a verdade são todas vazias? Não são! Quando não compreenderam a vontade de Deus, as pessoas são propensas a certas noções e imaginações, e sentem que essas noções e imaginações estão bastante certas, e devem ser a vontade de Deus. De fato, da perspectiva de Deus, esse não é o caso. As pessoas pensam: “Esses meus pensamentos estão corretos; eu tenho muita fé e reverencio a Deus. Eu me submeti; eu O amo”. A verdade é que Deus não presta atenção alguma a esses seus pensamentos e ações. Quando você sente que está certo, você realmente não entendeu a verdade de maneira alguma, nem a esteve ganhando. Uma vez que você compreenda tudo isso e torne-se ciente do fato de que, na análise final, tudo é feito pela soberania, o arranjo e a predestinação do Criador, somente então os efeitos de tudo que você enfrentou serão verdadeiramente alcançados, somente então você estará verdadeiramente alinhado com a vontade de Deus e somente então você realmente entenderá.

Extraído de ‘Só buscando a verdade pode-se conhecer os feitos de Deus’ em “Registros das falas de Cristo”

Se as ações de um crente estão fora de contato com a verdade, então ele é o mesmo que um descrente. Esse é o tipo de pessoa que não tem Deus em seu coração e que abandona Deus, e tal pessoa é como um trabalhador contratado na família de Deus que faz alguns trabalhos avulsos para seu patrão, recebe uma pequena compensação e então vai embora. Essa simplesmente não é uma pessoa que crê em Deus. Anteriormente, houve uma menção do que você pode fazer para ganhar a aprovação de Deus. A aprovação de Deus é a primeira coisa em que você deveria pensar e pela qual trabalhar; deveria ser o princípio e o escopo da sua prática. A razão pela qual você deve determinar se o que está fazendo se alinha com a verdade é que, se estiver alinhado com a verdade, então certamente se conforma à vontade de Deus. Não é que você devesse avaliar se a questão está certa ou errada, ou se concorda com o gosto dos demais, ou se está alinhada com os seus desejos próprios; antes, você deveria determinar se está de acordo com a verdade e se beneficia ou não a obra e os interesses da igreja. Se você der consideração a essas coisas, então estará cada vez mais alinhado com a vontade de Deus quando fizer as coisas. Se não considerar esses aspectos e simplesmente confiar em sua vontade própria quando fizer as coisas, então é certeza que você vai fazê-las incorretamente, porque a vontade do homem não é a verdade e, claro, é incompatível com Deus. Se você deseja ser aprovado por Deus, então precisa praticar de acordo com a verdade, e não de acordo com as suas vontades próprias. Algumas pessoas se evolvem em certas questões particulares em nome de cumprir seus deveres. Seus irmãos e irmãs então veem isso como inapropriado e as reprovam por isso, mas essas pessoas não aceitam a censura. Elas acham que, porque era uma questão pessoal que não envolvia a obra, as finanças ou as pessoas da igreja, não conta, portanto, como uma violação do escopo da verdade e Deus não deveria interferir nessa questão. Algumas coisas poderiam lhe parecer questões particulares que não envolvem qualquer princípio ou verdade. No entanto, vendo a coisa que fez, você estava sendo muito egoísta, já que não deu consideração ao trabalho da família de Deus nem a como o que você fez a afetaria; você esteve considerando apenas o seu benefício próprio. Isso já envolve a propriedade dos santos, bem como questões relacionadas à humanidade de uma pessoa. Embora o que você esteve fazendo não envolvesse os interesses da igreja, nem envolvesse a verdade, dedicar-se a uma questão particular enquanto alega estar realizando seu dever não está alinhado com a verdade. Independentemente do que você está fazendo, de quão grande ou pequena uma questão seja e de se você está fazendo isso para cumprir seu dever na família de Deus ou por motivos seus particulares, você precisa considerar se o que está fazendo se conforma à vontade de Deus, bem como se isso é algo que uma pessoa com humanidade deveria fazer. Se busca a verdade desse jeito em todas as coisas que faz, então você é uma pessoa que verdadeiramente crê em Deus. Se tratar com devoção cada questão e cada verdade dessa maneira, você será capaz de alcançar mudanças em seu caráter. Algumas pessoas acham que, quando estão fazendo algo pessoal, simplesmente podem ignorar a verdade, fazê-lo como quiserem e fazê-lo de qualquer modo que as torne felizes, de qualquer maneira que lhes seja vantajosa. Elas não dão a mínima consideração a como isso poderia afetar a família de Deus, nem consideram se o que estão fazendo condiz ou não com o decoro sagrado. Por fim, uma vez que tenham terminado com o assunto, elas se obscurecem por dentro e se sentem incomodadas, embora não saibam por quê. Essa retribuição não é merecida? Se faz coisas que não são aprovadas por Deus, então você ofendeu a Deus. Se alguém não ama a verdade e frequentemente faz coisas com base na própria vontade, então elas ofenderão a Deus frequentemente. Geralmente tais pessoas não são aprovadas por Deus no que fazem e, se não se arrependerem, a punição não estará muito distante.

Extraído de ‘Buscar a vontade de Deus é para o bem da prática da verdade’ em “Registros das falas de Cristo”

Anterior: 22. Os princípios para buscar a verdade

Próximo: 24. Os princípios para buscar a verdade

Quando o desastre vem, como nós cristãos devemos lidar com ele? Convidamos você a participar da nossa reunião online, onde podemos explorar juntos e encontrar o caminho.

Configurações

  • Texto
  • Temas

Cores sólidas

Temas

Fonte

Tamanho da fonte

Espaçamento entre linhas

Espaçamento entre linhas

Largura da página

Sumário

Busca

  • Pesquise neste texto
  • Pesquise neste livro