78. Os princípios de cumprir os deveres adequadamente

(1) Em todos os assuntos, é necessário buscar a verdade, compreendê-la e agir de acordo com os princípios. Só procedendo assim se entra na realidade da verdade e se cumpre o dever de maneira satisfatória;

(2) É necessário entender o que Deus quer e exige. Tenham clareza de que é Ele quem lhes atribui seu dever, e que é ordenado pelo Céu e reconhecido pela terra que vocês o cumpram bem;

(3) É necessário aceitar o julgamento e o castigo de Deus e, por meio da autorreflexão, conhecer a própria natureza e essência, para que a corrupção de vocês seja purificada. Só assim se pode praticar a verdade e cumprir bem o dever;

(4) É necessário treinar-se para ser uma pessoa honesta. Corrijam todas as fraudes e artifícios, toda a confusão e falta de cuidado com seu caráter corrupto, e passem a agir de acordo com os princípios ao cumprir seu dever.

Palavras de Deus relevantes:

Na frase “o desempenho adequado do dever”, a ênfase está na palavra “adequado”. Então, como “adequado” deve ser definido? Nisso também há uma verdade a buscar. É adequado apenas fazer um trabalho aceitável? Para os detalhes específicos de como entender e considerar a palavra “adequado”, você deve entender muitas verdades e comunicar mais sobre a verdade. No cumprimento de seu dever, você deve entender a verdade e seus princípios; somente então você poderá chegar a um desempenho adequado do dever. Por que as pessoas devem cumprir seus deveres? Uma vez que creem em Deus e aceitam Sua comissão, as pessoas têm sua parcela de responsabilidade e obrigação no trabalho da casa de Deus e no local da obra de Deus e, em contrapartida, por causa dessa responsabilidade e obrigação, elas se tornaram um elemento na obra de Deus — um elemento dos objetos de Sua obra e um elemento dos objetos de Sua salvação. Logo, existe uma relação bastante substancial entre a salvação das pessoas e como elas cumprem seus deveres, se podem cumpri-los bem e se podem cumpri-los adequadamente. Já que você se tornou parte da casa de Deus e aceitou Sua comissão, agora você tem um dever. Não cabe a você dizer como deve cumprir esse dever; cabe a Deus dizer, e isso é ditado pelos padrões da verdade. Por isso, as pessoas devem entender e ter clareza de como as coisas são medidas por Deus — isso é algo que vale a pena buscar. Na obra de Deus, pessoas diferentes recebem deveres diferentes. Ou seja, as pessoas recebem tarefas que variam de acordo com seus dons, calibres, idades, condições e épocas. Não importando que dever você receba nem a época ou as circunstâncias em que o receba, um dever é apenas um dever; não é algo que uma pessoa administra. No final das contas, o padrão que Deus exige de você é cumprir adequadamente seu dever. Como se deve explicar a palavra “adequadamente”? Significa que, para atender às exigências de Deus e satisfazê-Lo, seu trabalho deve ser considerado adequado por Deus e receber o aceno de aprovação Dele; somente então você terá cumprido seu dever adequadamente. Se Deus diz que seu trabalho é inadequado, você não cumpriu bem seu dever. Embora você esteja cumprindo seu dever e Ele reconheça que você o cumpriu, se você não o fizer adequadamente, quais serão as consequências? Em casos graves, a esperança de salvação das pessoas pode desaparecer e ser frustrada; em casos menos graves, elas podem ser privadas de seu direito de cumprir deveres. Depois de serem privadas desses direitos, algumas pessoas são postas de lado, depois cuidadas e arranjadas separadamente. Ser tratadas e arranjadas separadamente significa que elas estão eliminadas? Não necessariamente; Deus esperará e verá como essas pessoas agem. Assim, o modo como a pessoa cumpre seu dever é crucial. As pessoas devem tratá-lo com prudência, levá-lo a sério e considerá-lo uma questão de grande importância em sua entrada na vida e em sua conquista da salvação; elas não devem tratá-lo descuidadamente.

Extraído de ‘Qual o desempenho adequado do dever?’ em “Registros das falas de Cristo”

Todos que creem em Deus devem entender Sua vontade. Apenas aqueles que cumprem bem os seus deveres podem satisfazer a Deus, e apenas através da conclusão das tarefas que Ele lhes confia o desempenho de seu dever será satisfatório. Existem padrões para o cumprimento da comissão de Deus. O Senhor Jesus disse: “Amarás, pois, ao Senhor teu Deus de todo o teu coração, de toda a tua alma, de todo o teu entendimento e de todas as tuas forças”. Amar a Deus é um aspecto daquilo que Ele exige das pessoas. Na verdade, contanto que Deus tenha dado uma comissão às pessoas e contanto que elas acreditem Nele e cumpram seu dever, estes são os padrões que Ele exige delas: que ajam com todo o seu coração, e com toda a sua alma, e com todo o seu entendimento, e com todas as suas forças. Se você está presente, mas seu coração não está — se a memória e os pensamentos de sua mente estão presentes, mas seu coração não está — e se você realiza coisas por meio de habilidades próprias, você está cumprindo a comissão de Deus? Qual, então, é o padrão que deve ser alcançado a fim de cumprir a comissão de Deus e realizar bem e lealmente o seu dever? É cumprir o seu dever com todo o seu coração, com toda a sua alma, com toda a sua mente e com toda a sua força. Se você tentar cumprir bem o seu dever sem um coração cheio de amor por Deus, não vai dar certo. Se seu amor por Deus ficar cada vez mais forte e mais genuíno, então você naturalmente será capaz de cumprir seu dever com todo o seu coração, com toda a sua alma, com toda a sua mente e com toda a sua força.

Extraído de ‘Em que, exatamente, as pessoas têm confiado para viver’ em “Registros das falas de Cristo”

Não importa que dever cumpra, você precisa sempre buscar compreender a vontade de Deus e entender quais são Suas exigências em relação a seu dever; só então você será capaz de lidar com as questões de uma maneira baseada em princípios. Ao realizar o seu dever, você não pode de maneira alguma seguir suas preferências pessoais, ao fazer só o que gostaria de fazer, o que você ficaria feliz e confortável fazendo, nem o que o faria parecer bom. Se você impuser forçosamente suas preferências pessoais para Deus ou praticá-las como se fossem a verdade, observando-as como se fossem as verdades-princípio, então isso não é cumprir o seu dever, e realizar o seu dever dessa maneira não será lembrado por Deus. Algumas pessoas não entendem a verdade e não sabem o que significa cumprir bem os seus deveres. Sentem que, já que investiram seu coração e esforço nisso, renunciaram à sua carne e sofreram, então o cumprimento de seus deveres deveria estar à altura do padrão — por que, então, Deus está sempre insatisfeito? Onde essas pessoas erraram? Seu erro foi não buscar as exigências de Deus e, em vez disso, agir de acordo com suas próprias ideias; trataram os próprios desejos, preferências e motivos egoístas como a verdade e os trataram como se fossem o que Deus ama, como se fossem Seus padrões e exigências. Eles viram o que acreditavam ser correto, bom e lindo como sendo a verdade; isso é errado. Na verdade, mesmo que, às vezes, as pessoas possam pensar que algo é certo e que está de acordo com a verdade, isso não significa necessariamente que está de acordo com a vontade de Deus. Quanto mais as pessoas acham que algo é certo, mais cautelosas deveriam ser e mais deveriam buscar a verdade para ver se aquilo que estão pensando cumpre as exigências de Deus. Caso seja contrário às Suas exigências e palavras, então você está errado ao pensar que é certo, nada mais é do que um pensamento humano e não estará necesseriamente de acordo com a verdade, não importa quão certo você acredite que seja. Sua determinação do certo e do errado deve se basear exclusivamente nas palavras de Deus, e não importa o quanto você acredite que algo seja certo, a não ser que exista para isso uma base nas palavras de Deus, você deve descartá-lo. O que é dever? É a comissão confiada às pessoas por Deus. Então, como você deveria cumprir seu dever? Ao agir de acordo com os padrões e exigências de Deus e ao basear seu comportamento nas verdades-princípio e não nos desejos humanos subjetivos. Dessa maneira, o cumprimento do seu dever estará de acordo com o padrão.

Extraído de ‘Só buscando as verdades-princípio é possível realizar bem o seu dever’ em “Registros das falas de Cristo”

Para algumas pessoas, não importa que problema possam encontrar ao realizar seus deveres, elas não buscam a verdade e sempre agem segundo os próprios pensamentos, noções, imaginações e desejos. Estão constantemente satisfazendo seus próprios desejos egoístas, e seus caracteres corruptos estão sempre em controle sobre suas ações. Embora possam completar os deveres aos quais foram designadas, elas não ganham verdade alguma. Então, em que essas pessoas estão confiando quando realizam seus deveres? Elas não estão confiando nem na verdade e nem em Deus. O pouco da verdade que elas entendem não assumiu soberania em seu coração; elas estão confiando em seus próprios dons e habilidades, em qualquer que seja o conhecimento que adquiriram e em seus talentos, como também em sua força de vontade ou boas intenções para completar esses deveres. Isso é um tipo diferente de natureza, não é? Embora às vezes você possa confiar em sua naturalidade, em suas imaginações, noções, conhecimento e aprendizado para cumprir o seu dever, nenhuma questão de princípio emerge em algumas das coisas que você faz. Superficialmente parece que você não tomou a senda errada, mas há uma coisa que não pode ser ignorada: durante o processo de cumprir o seu dever, se suas noções, imaginações e desejos pessoais nunca mudam e nunca são substituídos pela verdade, e se seus atos e feitos nunca são realizados de acordo com a verdade-princípio, então qual será o resultado final? Você se tornará um servidor. Isso é precisamente o que está escrito na Bíblia: “Muitos Me dirão naquele dia: Senhor, Senhor, não profetizamos nós em Teu nome? e em Teu nome não expulsamos demônios? e em Teu nome não fizemos muitos milagres? Então lhes direi claramente: Nunca vos conheci; apartai-vos de Mim, vós que praticais a iniquidade” (Mateus 7:22-23). Por que Deus chama essas pessoas que fazem esforço e prestam serviço de “vós que praticais a iniquidade”? Existe um ponto sobre o qual podemos ter certeza, e esse é que, não importa que deveres ou trabalho essas pessoas façam, suas motivações, o ímpeto, intenções e pensamentos surgem inteiramente de seus desejos egoístas, estão totalmente baseados em suas próprias ideias e interesses pessoais, e seus planos e considerações giram completamente em torno de sua reputação, status, vaidade e perspectivas para o futuro. No fundo, elas não possuem nenhuma verdade nem agem de acordo com a verdade-princípio. Assim, o que é crucial que vocês busquem agora? (Devemos buscar a verdade e cumprir nossos deveres de acordo com a vontade e as exigências de Deus.) O que, especificamente, vocês devem fazer ao cumprirem seus deveres de acordo com as exigências de Deus? No que diz respeito às suas intenções e ideias quando faz algo, você deve aprender a discernir se elas estão ou não de acordo com a verdade, como também se suas intenções e ideias estão voltadas para cumprir seus próprios desejos egoístas ou para os interesses da casa de Deus. Se suas intenções e ideias estiverem de acordo com a verdade, então você pode cumprir seu dever alinhado com seu pensamento; se, porém, elas não estiverem de acordo com a verdade, então você deve dar meia-volta rapidamente e abandonar aquela senda. Aquela senda não é certa, e você não pode praticar daquela maneira; se você continuar seguindo aquela senda, você acabará cometendo o mal.

Extraído de ‘Como vivenciar as palavras de Deus nos deveres de alguém’ em “Registros das falas de Cristo”

Apenas desempenhar seu dever mecanicamente é um grande tabu. Se você continuar agindo dessa forma, não poderá cumprir adequadamente seu dever. Você deve colocar seu coração nisso! Essa oportunidade foi muito difícil para as pessoas encontrarem! Quando Deus lhes dá uma chance, mas elas não a agarram, então essa oportunidade se perde — e mesmo se, mais tarde, elas quiserem encontrar tal oportunidade, ela pode não surgir novamente. A obra de Deus não espera por ninguém, nem as chances de alguém cumprir seu dever. Algumas pessoas dizem: “Não cumpri direito o meu dever antes, mas agora ainda desejo cumpri-lo, então desta vez estou decidido; serei um pouco mais consciencioso, trabalharei um pouco mais e farei um bom trabalho ao completá-lo”. Contudo, às vezes essa oportunidade não existe mais. Não surgem muitas oportunidades, então você deve se apossar delas quando elas surgirem. Quando confrontado com um dever que precise de seu esforço e dispêndio, e que exija a dedicação de seu corpo, mente e tempo, você não deve reter nada, nem abrigar qualquer inteligência mesquinha, nem deixar qualquer margem. Se deixar alguma margem, se for calculista ou malicioso e traiçoeiro, então você está fadado a fazer um trabalho ruim. Talvez você diga: “Ninguém me viu agir de modo escorregadio. Que legal!”. Que tipo de pensamento é esse? Você acha que conseguiu tapar os olhos das pessoas e de Deus também. Na verdade, porém, Deus sabe o que você fez, ou não? (Ele sabe.) Geralmente, as pessoas que interagem com você durante muito tempo também descobrirão e dirão que você é uma pessoa que sempre é escorregadia, nunca é diligente e só investe cinquenta ou sessenta por cento do seu esforço, ou, no máximo, oitenta. Dirão que você faz tudo de uma maneira muito confusa, fechando os olhos para o que está fazendo; você não é nem um pouco consciente em seu trabalho. Se é obrigado a fazer algo, só então você faz um pouco de esforço; se há alguém por perto para verificar se seu trabalho é de qualidade, então você faz um trabalho um pouco melhor — mas se ninguém está por perto para verificar, você fica um pouco desleixado. Se você foi tratado, você se empenha muito; caso contrário, sempre cochila no trabalho e tenta se safar como puder, supondo que ninguém notará. O tempo passa, e as pessoas percebem. Elas dizem: “Essa pessoa não é confiável e não é digna de confiança; se lhe derem um dever importante para fazer, ela precisará de supervisão. Ela pode fazer tarefas e trabalhos comuns que não envolvem princípios, mas se lhe derem qualquer dever vital para cumprir, muito provavelmente ela estragará tudo, e então você terá sido enganado”. As pessoas a enxergarão perfeitamente, e ela terá descartado toda e qualquer dignidade e integridade. Se ninguém pode confiar nela, como Deus pode fazê-lo? Deus lhe confiaria qualquer tarefa importante? Tal pessoa não é digna de confiança.

Extraído de ‘A entrada na vida deve iniciar com a experiência de cumprir o dever da pessoa’ em “Registros das falas de Cristo”

Algumas pessoas são irresponsáveis na maneira como cumprem seu dever. Isso resulta em trabalho fajuto que sempre precisa ser refeito, o que tem um impacto severo sobre o progresso adiante. Existem razões para isso, além das inadequações em experiência e inadequações profissionais? O profissionalismo e a experiência podem ser adquiridos e acumulados gradativamente, mas se as pessoas têm problemas que envolvem seu caráter, como esse problema deveria ser resolvido? Isso exige que as pessoas sejam podadas e lidadas; exige que as pessoas monitorem umas às outras e que busquem a verdade. O maior problema que leva a um trabalho no cumprimento do dever que sempre precisa ser refeito não é inadequação profissional e não é experiência insuficiente; é que as pessoas são extremamente hipócritas e arrogantes e não cooperam em harmonia, mas agem sozinhas e arbitrariamente, com o resultado de que, quando terminam algo, seu trabalho não tem valor em si mesmo, e assim o esforço foi em vão. Qual é o problema mais sério por trás disso? (O caráter corrupto do homem.) Um caráter corrupto traz consigo enormes obstáculos. E quais aspectos de um caráter corrupto afetam o rendimento do desempenho do dever das pessoas? (Arrogância e hipocrisia.) Como a arrogância e a hipocrisia se manifestam no comportamento? Tomando decisões sozinho, não ouvindo os outros, não consultando os outros, não cooperando harmoniosamente e sempre querendo ter a última palavra sobre as coisas. Mesmo que alguns bons irmãos e irmãs possam estar cooperando para cumprir um dever específico, cada um deles cuidando de sua própria tarefa, o líder do grupo ou a pessoa responsável sempre quer ter a última palavra; não importa o que façam, nunca cooperam harmoniosamente com os outros e não se envolvem em comunicação, e precipitadamente começam a fazer as coisas sem antes chegar a um consenso com os outros. Eles fazem com que todos ouçam apenas a eles, e é aqui que está o problema. Além do mais, quando os outros veem o problema, mas não se manifestam para impedir a pessoa responsável, isso acaba resultando numa situação em que todos os envolvidos precisam refazer seu trabalho, extenuando-se ao longo do processo. Assim, as outras pessoas também têm uma responsabilidade? (Sim.) De um lado, a pessoa responsável age sozinha e arbitrariamente, insistindo em fazer as coisas do seu jeito, e os outros não fazem nada para impedi-la e, o que é ainda mais sério, eles a acompanham; isso não os transforma em cúmplices? Se você não restringir, bloquear ou expuser essa pessoa, mas, antes, a acompanha e permite que ela o manipule, você não está dando asas ao trabalho de assédio de Satanás? Esse é certamente o seu problema. Por outro lado, quando você vê um problema, mas não o relata e, em vez disso, exerce seu papel como alguém que diz sim a tudo, isso não é uma expressão de deslealdade? Sim, é exatamente isso — uma expressão de deslealdade para com Deus. O que torna esse problema tão sério que é você sempre age como cúmplice de Satanás, você serve como seu lacaio e seguidor e você não tem um pingo de lealdade para com o seu dever e responsabilidade, mas é bem leal a Satanás. No que diz respeito à inadequação profissional, é possível aprender constantemente e juntar suas experiências durante o trabalho. Tais problemas podem ser resolvidos facilmente. A coisa mais difícil a se resolver é o caráter corrupto do homem. Se isso não for resolvido, se vocês não buscarem a verdade, mas ficarem sempre cedendo e dizendo sim a tudo, se vocês não assumirem responsabilidade e se, quando alguém fizer algo errado, vocês não lançarem luz sobre isso nem o expuserem e não lidarem com ele, e se vocês tratarem o trabalho da casa de Deus como uma piada, como uma brincadeira e se vocês não cumprirem seu dever e sua responsabilidade, então o progresso do trabalho será atrasado vez após vez. Tal desempenho do dever é desleal.

Extraído de ‘O cumprimento adequado dos deveres exige cooperação harmoniosa’ em “Registros das falas de Cristo”

Algumas pessoas sempre temem que outros roubem seus holofotes e as ultrapassem, obtendo reconhecimento, enquanto elas mesmas são negligenciadas. Isso as leva a atacar e excluir os outros. Isso não é um caso de ter inveja de pessoas mais capazes do que elas mesmas? Tal comportamento não é egoísta e desprezível? Que tipo de caráter é esse? É malicioso! Pensar apenas em si mesmo, satisfazer apenas seus próprios desejos, não demonstrar consideração pelos deveres de outros e pensar apenas em seus próprios interesses e não nos interesses da casa de Deus — pessoas desse tipo têm um caráter ruim, e Deus não tem amor por elas. Se você for realmente capaz de ter consideração pela vontade de Deus, então você será capaz de tratar outras pessoas de forma justa. Se você der a alguém a sua recomendação e essa pessoa for cultivada em uma pessoa de talento, trazendo assim mais uma pessoa talentosa para a casa de Deus, você não terá feito bem o seu trabalho? Você não terá sido leal no cumprimento de seu dever? Isso é uma boa ação diante de Deus e é o tipo de consciência e razão que as pessoas deveriam possuir. Aqueles que são capazes de pôr a verdade em prática podem aceitar o escrutínio de Deus quando fazem as coisas. Quando você aceita o escrutínio de Deus, seu coração é ereto. Se só faz as coisas sempre para os outros verem e não aceita o escrutínio de Deus, então Deus ainda está no seu coração? Pessoas assim não têm reverência por Deus. Não faça as coisas sempre pelo seu próprio bem, nem considere constantemente os interesses próprios; não pense em seu status, prestígio ou reputação. Tampouco considere os interesses do homem. Primeiro, você precisa pensar nos interesses da casa de Deus e fazer deles a sua primeira prioridade. Você deve ser atencioso para com a vontade de Deus e começar por contemplar se você tem sido impuro ou não no cumprimento de seu dever, se você fez ou não o melhor que pôde para ser leal, se você fez o melhor que pôde para cumprir suas responsabilidades, e deu tudo de si, e também se você pensou de todo o coração ou não sobre seu dever e a obra da casa de Deus. Você deve considerar essas coisas. Reflita sobre elas com frequência e será mais fácil para você cumprir bem o seu dever. Se seu calibre é baixo, sua experiência é superficial ou se você não é competente em seu trabalho profissional, então pode haver alguns erros ou deficiências em seu trabalho e os resultados podem não ser muito bons — mas você terá feito o maior esforço. Quando não estiver pensando em seus próprios desejos egoístas nem considerando seus interesses próprios nas coisas que faz, mas, em vez disso, estiver dando consideração constante ao trabalho da casa de Deus, tendo seus interesses em mente e desempenhando bem o seu dever, então, você estará acumulando boas obras perante Deus. Pessoas que realizam essas boas obras são aquelas que possuem verdade-realidade; como tais, elas têm dado testemunho.

Extraído de ‘Dê seu real coração a Deus e você poderá obter a verdade’ em “Registros das falas de Cristo”

Ao cumprir seu dever, você deve sempre examinar a si mesmo para ver se está fazendo as coisas de acordo com os princípios, se o desempenho de seu dever está dentro do padrão, se você está simplesmente fazendo isso de maneira superficial, se tentou fugir de suas responsabilidades e se há algum problema com sua atitude e com a maneira como pensa. Depois de refletir sobre si mesmo e essas coisas ficarem claras para você, você terá mais facilidade em cumprir seu dever. Não importa o que você encontre ao desempenhar seu dever — negatividade e fraqueza, ou ficar de mau humor depois de lidarem com você — você deve tratar isso adequadamente e deve também procurar a verdade e entender a vontade de Deus. Ao fazer essas coisas, você terá uma senda para praticar. Se você deseja fazer um bom trabalho no cumprimento de seu dever, não deve ser afetado por seu humor. Não importa o quão negativo ou fraco você esteja se sentindo, você deve praticar a verdade em tudo o que faz, com absoluto rigor e aderindo aos princípios. Se você fizer isso, não só as outras pessoas aprovarão você, mas Deus também gostará de você. Assim, você será uma pessoa que é responsável e que assume um fardo; você será uma pessoa genuinamente boa que realmente cumpre seus deveres à altura dos padrões e que vive plenamente a semelhança de uma pessoa genuína. Essas pessoas são purificadas e alcançam verdadeira transformação ao cumprir seus deveres, e pode-se dizer que são honestas aos olhos de Deus. Somente pessoas honestas podem perseverar em praticar a verdade e obter êxito em agir com princípios e conseguem cumprir seus deveres de acordo com as normas. Pessoas que agem com princípios cumprem seus deveres meticulosamente quando estão de bom humor; elas não trabalham de maneira superficial, não são arrogantes e elas e não se exibem para fazer os outros as terem em alta estima. Quando estão de mau humor, no entanto, concluem as tarefas cotidianas com a mesma seriedade e responsabilidade, e mesmo que enfrentem algo que seja prejudicial ao cumprimento de seus deveres, ou que exerça alguma pressão sobre elas ou cause perturbações enquanto cumprem seus deveres, ainda conseguem acalmar seu coração diante de Deus e orar, dizendo: “Não importa o tamanho do problema que eu enfrente — mesmo que o céu desmorone — enquanto Deus permitir que eu continue vivendo, estou determinado a fazer o possível para cumprir meu dever. Todo dia que me for permitido viver é um dia em que trabalharei duro no cumprimento de meu dever, para que eu seja digno desse dever que me foi concedido por Deus, bem como do fôlego que Ele colocou em meu corpo. Não importa a dificuldade em que possa estar, deixarei tudo de lado, pois cumprir meu dever é da maior importância!” Aqueles que não são afetados por qualquer pessoa, evento, coisa ou ambiente, que não são controlados por qualquer humor ou situação externa e que colocam seus deveres e as comissões que Deus lhes confiou em primeiro lugar — são as pessoas que são leais a Deus e se submetem genuinamente a Ele. Pessoas assim obtiveram a entrada na vida e entraram na verdade-realidade. Esta é uma das expressões mais práticas e genuínas de viver a verdade.

Extraído de ‘A entrada na vida deve iniciar com a experiência de cumprir o dever da pessoa’ em “Registros das falas de Cristo”

Quando as pessoas cumprem seu dever, elas estão, na verdade, fazendo o que deveriam. Mas se você fizer isso diante de Deus, se você cumprir seu dever de coração e com uma atitude de honestidade, essa atitude não será muito mais correta? Como, então, você deve aplicar essa atitude ao seu dia a dia? Você deve tornar “adorar a Deus de coração e com honestidade” a sua realidade. Sempre que você quiser ser desleixado e simplesmente agir sem se envolver, sempre que quiser ser preguiçoso e sempre que permitir que você seja distraído e desejar apenas se divertir, você deve refletir bem sobre isso: quando me comporto dessa maneira, estou sendo inconfiável? É isso que significa colocar meu coração no cumprimento do meu dever? Estou sendo desleal ao fazer isso? Quando faço isso, estou falhando em estar à altura da confiança que Deus depositou em mim? É assim que você deveria refletir sobre si mesmo. Deveria pensar: “Eu não tenho levado essa questão a sério. Na época, eu sentia que havia um problema, mas eu não o tratei como algo sério; eu simplesmente o encobri descuidadamente. Agora esse problema continua sem resolução. Que tipo de pessoa sou eu?” Você terá identificado o problema e vindo a conhecer a si mesmo um pouco. Você deve parar quando tiver um pouco de conhecimento? Você terminou após confessar seus pecados? Você deve se arrepender e dar meia-volta! E como você pode dar meia-volta? Antes, você tinha a atitude e mentalidade errada em relação a cumprir o seu dever, seu coração não estava nisso, e você nunca tratava das coisas certas. Hoje, você deve voltar sua atitude para cumprir bem o seu dever, deve orar diante de Deus e, quando volta a ter seus pensamentos e atitudes anteriores, deve pedir que Deus discipline e castigue você. Corra e identifique as áreas em que você costumava ser desleixado e superficial. Reflita sobre como pode retificá-las e, depois de retificá-las, volte a buscar e orar e então pergunte aos seus irmãos e irmãs se eles têm sugestões e recomendações melhores, até todos concordarem que você fez a coisa certa. Somente então você será validado. Você sentirá que, dessa vez, você cumpriu seu dever à altura do padrão, deu seu melhor, colocou seu coração nele e deu tudo de si; sentirá que fez tudo que pôde, livre de remorso. Ao prestar contas diante de Deus, sua consciência estará limpa e você dirá: “Mesmo que Deus possa avaliar meu dever apenas como 60%, eu investi cada pingo de força em meu corpo nele, coloquei todo meu coração nele, não fui preguiçoso, não tentei agir de modo escorregadio e não retive nada”. Isso não é levar as realidades de investir todo seu coração, toda sua mente e toda sua força em seu dever e aplicá-los em seu dia a dia? Isso não é viver essas realidades da verdade? E o que você sente em seu coração quando vive essas realidades? Você não se sente como se estivesse vivendo alguma semelhança humana e não é mais como os mortos-vivos?

Extraído de ‘A senda vem de ponderar com frequência sobre a verdade’ em “Registros das falas de Cristo”

Para alcançar a adequação no desempenho do dever, é necessário primeiro alcançar uma cooperação harmoniosa em seu desempenho. Atualmente existem alguns que praticam nessa direção, o que significa que, depois que ouviram a verdade, começaram a trabalhar de acordo com esse princípio, apesar de não conseguirem colocar a verdade em prática de modo absoluto, cem por cento. No processo, elas podem fracassar ou se enfraquecer, desviar-se e cometer erros com frequência, mas a senda que percorrem é a de tentar conseguir agir de acordo com esse princípio. Por exemplo, embora você às vezes considere correta sua maneira de fazer algo, se estiver em uma situação em que isso não atrasará a tarefa em mãos, você também poderá encontrar seus parceiros de trabalho ou membros da equipe para discutir isso. Comunique-se até que você tenha clareza no assunto, até chegar a um consenso em pensar que proceder de uma certa maneira pode alcançar os melhores resultados, que isso não excede o escopo do princípio, que é para o benefício da casa de Deus e pode maximizar a proteção dos interesses da casa de Deus. Embora o resultado final possa, às vezes, deixar um pouco a desejar, o caminho, a direção e a meta do seu trabalho estão corretos. Como, então, Deus verá isso? Como Ele definirá esse assunto? Ele dirá que você está cumprindo esse dever adequadamente.

Extraído de ‘Qual o desempenho adequado do dever?’ em “Registros das falas de Cristo”

Para cumprir seu dever adequadamente, não importa quantos anos você acreditou em Deus, quanta coisa você fez em seu dever, quantas contribuições você fez na casa de Deus, nem mesmo importa o quanto você seja experiente em seu dever. A principal coisa que Deus olha é a senda que uma pessoa trilha. Em outras palavras, Ele olha para a atitude de alguém em relação à verdade e aos princípios, a direção, a origem e o ímpeto por trás das ações de alguém. Deus se concentra nessas coisas; são elas que determinam a senda que você trilha. Se, no processo de cumprimento de seu dever, essas coisas não puderem ser vistas em você e a origem do seu trabalho consistir em seus próprios pensamentos, se seu ímpeto for proteger seus próprios interesses e salvaguardar sua reputação e posição, se seu modus operandi for tomar decisões e agir sozinho e ter a palavra final, nunca discutir coisas com outras pessoas nem cooperar harmoniosamente, sem falar em buscar a verdade, então, como Deus o verá? Você ainda não estará à altura do padrão se cumprir seu dever dessa maneira; você não pôs os pés na senda da busca da verdade, porque, ao realizar seu trabalho, você não busca a verdade-princípio e sempre age como deseja. Essa é a razão pela qual a maioria das pessoas não desempenha suas funções satisfatoriamente. Analisando a questão agora, é difícil cumprir adequadamente o dever? De fato, não é; as pessoas só devem ser capazes de adotar uma postura de humildade, possuir um pouco de bom senso e adotar uma posição apropriada. Não importa o quanto você pense ser educado, que prêmios ganhou ou quanto alcançou, tampouco importa o quanto você acredita que seu calibre e sua posição sejam bons, você deve começar deixando de lado todas essas coisas, porque elas não servem para nada. Na casa de Deus, não importa o quanto essas coisas sejam grandes e boas, elas não podem ser maiores que a verdade; elas não são a verdade e não podem tomar o seu lugar. É por isso que Eu digo que você deve ter essa coisa chamada bom senso. Se você disser: “Sou muito talentoso, tenho uma mente muito perspicaz, tenho reflexos rápidos, sou um aprendiz rápido e tenho uma memória extremamente boa” e sempre usar essas coisas como exemplo, então isso causará problemas. Se você vir essas coisas como a verdade ou como superiores à verdade, será difícil para você aceitar a verdade e colocá-la em prática. Pessoas soberbas e arrogantes, que sempre agem de forma superior, têm mais dificuldade de aceitar a verdade e são mais propensas a cair. Se alguém conseguir resolver a questão da arrogância, ele terá mais facilidade em colocar a verdade em prática. Assim, você deve primeiro rejeitar e negar as coisas que, na superfície, parecem ser agradáveis e elevadas e que provocam a inveja dos outros. Essas coisas não são a verdade; ao contrário, elas podem impedir você de entrar na verdade. A coisa mais importante a fazer agora é buscar a verdade, praticar de acordo com a verdade e cumprir seu dever adequadamente, porque o desempenho adequado do dever é o único primeiro passo na senda da entrada na vida, o que significa que é um começo. Em todos dos assuntos, é algo sumamente fundamental e básico, algo que fará com que você consiga pôr o pé na porta, e cumprir adequadamente seu dever é uma senda que o levará a passar pela porta da entrada da vida. Se o cumprimento do seu dever não implicar nada dessa “adequação”, você deverá se esforçar. Como você deve se esforçar? Você não terá de alterar seu caráter nem abandonar seus talentos e pontos fortes profissionais; você poderá levar junto esses pontos fortes e as coisas que aprendeu ao cumprir seu dever enquanto busca a verdade e age de acordo com a verdade-princípio. Se você alcançar a entrada na vida enquanto cumpre seu dever, você conseguirá cumpri-lo adequadamente.

Extraído de ‘Qual o desempenho adequado do dever?’ em “Registros das falas de Cristo”

O que vocês devem realizar hoje não são exigências adicionais, mas o dever do homem e aquilo que deve ser feito por todas as pessoas. Se vocês são incapazes de fazer o seu dever ou de fazê-lo corretamente, não estão criando problemas para si mesmos? Não estão cortejando a morte? Como podem ainda esperar ter um futuro e perspectivas? A obra de Deus é para o bem da humanidade e a colaboração do homem é dada para o bem do gerenciamento de Deus. Quando Deus tiver realizado tudo o que Ele deve realizar, requer-se que o homem não poupe esforços na sua prática e colabore com Deus. Na obra de Deus o homem não deve poupar esforços, deve oferecer sua lealdade e não se entregar a múltiplas noções, nem sentar-se passivamente esperando a morte. Deus pode se sacrificar pelo homem, por que o homem não pode oferecer a sua lealdade a Deus? Deus é uno de coração e mente para com o homem, então, por que o homem não pode oferecer um pouco de colaboração? Deus realiza Sua obra para a humanidade, então por que o homem não pode realizar parte de seu dever para ajudar o gerenciamento de Deus? A obra de Deus alcançou o estágio atual e mesmo assim vocês veem, mas não agem, vocês ouvem, mas não se movem. Pessoas assim não são objetos de perdição? Deus já Se dedicou inteiramente ao homem, então por que, hoje, o homem é incapaz de realizar o seu dever com seriedade? Para Deus, Sua obra é Sua primeira prioridade, e a obra de Seu gerenciamento é da maior importância. Para o homem, colocar as palavras de Deus em prática e cumprir as exigências de Deus são sua primeira prioridade. Vocês todos devem compreender isso.

Extraído de ‘A obra de Deus e a prática do homem’ em “A Palavra manifesta em carne”

Anterior: 77. Os princípios de proteger a obra da casa de Deus

Próximo: 79. Os princípios de ser devotado a Deus

Quando o desastre vem, como nós cristãos devemos lidar com ele? Convidamos você a participar da nossa reunião online, onde podemos explorar juntos e encontrar o caminho.

Configurações

  • Texto
  • Temas

Cores sólidas

Temas

Fonte

Tamanho da fonte

Espaçamento entre linhas

Espaçamento entre linhas

Largura da página

Sumário

Busca

  • Pesquise neste texto
  • Pesquise neste livro