171. Os princípios para conhecer o amor de Deus

(1) Todas as verdades que Cristo expressa são para o bem da salvação do homem. A essência de Cristo é amor; é a verdade, o caminho e a vida;

(2) Ninguém deve limitar o amor de Deus com suas noções e imaginações, definindo-o apenas como graça, misericórdia e tolerância; julgamento severo, castigo e disciplina são tanto mais expressões do amor de Deus pelo homem;

(3) Na medida em que alguém passa pelo julgamento e castigo de Deus e por Suas provações e seu refinamento, ele se afasta da influência de Satanás e seu caráter corrupto é transformado. Esse é o verdadeiro amor de Deus;

(4) Quando alguém tem compreensão verdadeira do amor de Deus, ele é capaz de se despender voluntariamente por Deus, cumprir bem seu dever para satisfazer a Deus e retribuir o amor de Deus.

Palavras de Deus relevantes:

Deus humilhou a Si Mesmo a tal nível que realiza a Sua obra nessas pessoas imundas e corruptas e aperfeiçoa esse grupo de pessoas. Deus não Se tornou carne apenas para viver e comer entre as pessoas, para pastorear pessoas e para prover aquilo de que as pessoas necessitam. Mais importante é que Ele realiza Sua poderosa obra de salvação e conquista nessas pessoas insuportavelmente corruptas. Ele veio ao coração do grande dragão vermelho para salvar essas mais corruptas das pessoas, para que todas as pessoas possam ser mudadas e feitas novas. O imenso sofrimento que Deus suporta não é apenas o sofrimento que o Deus encarnado suporta, mas, acima de tudo, é que o Espírito de Deus sofre extrema humilhação — Ele Se humilha e Se oculta tanto que Se torna uma pessoa comum. Deus encarnou e assumiu a forma da carne para que as pessoas vissem que Ele tem uma vida humana normal e necessidades humanas normais. Isso basta para provar que Deus humilhou a Si Mesmo em grande medida. O Espírito de Deus é realizado na carne. Seu Espírito é tão alto e grande, mesmo assim Ele toma a forma de um humano comum, de um humano negligenciável a fim de realizar a obra do Seu Espírito. O calibre, a percepção, o senso, a humanidade e a vida de cada um de vocês mostram que vocês são realmente indignos de aceitar a obra de Deus desse tipo. Vocês são realmente indignos de deixar Deus suportar tanto sofrimento por sua causa. Deus é tão grande. Ele é tão supremo, e as pessoas são tão baixas, mesmo assim Ele opera nelas. Ele não só encarnou para prover para as pessoas, para falar às pessoas, mas até vive junto com as pessoas. Deus é tão humilde, tão amável.

Extraído de ‘Somente os que se concentram na prática podem ser aperfeiçoados’ em “A Palavra manifesta em carne”

Quando Deus veio à terra, Ele não era do mundo e não Se tornou carne para desfrutar do mundo. O lugar onde o operar revelaria Seu caráter e que seria mais significativo é o lugar onde Ele nasceu. Seja uma terra santa ou uma terra imunda, não importa onde Ele opere, Ele é santo. Tudo no mundo foi criado por Ele, embora tudo tenha sido corrompido por Satanás. Entretanto, todas as coisas ainda pertencem a Ele; todas elas estão em Suas mãos. Ele vem para uma terra imunda e opera ali a fim de revelar a Sua santidade; Ele só faz isso por causa da Sua obra, o que significa que Ele suporta uma grande humilhação para fazer tal obra a fim de salvar as pessoas dessa terra imunda. Isso é feito para dar testemunho, por causa de toda a humanidade. O que tal obra mostra às pessoas é a justiça de Deus, e é ainda mais capaz de mostrar a supremacia de Deus. Sua grandeza e retidão são manifestadas na salvação de um grupo de pessoas humildes a quem os outros desdenham. Nascer em uma terra imunda não prova, de modo algum, que Ele é humilde; simplesmente permite que toda a criação veja a Sua grandeza e o Seu amor verdadeiro pela humanidade. Quanto mais Ele faz assim, mais isso revela o Seu amor puro, Seu amor sem defeito pelo homem. Deus é santo e justo. Embora Ele tenha nascido em uma terra imunda, e embora viva com pessoas que são cheias de imundície, assim como Jesus viveu com pecadores na Era da Graça, cada parte de Sua obra não é feita pelo bem da sobrevivência de toda a humanidade? Não é tudo para que a humanidade possa ganhar uma grande salvação? Há dois mil anos, Ele viveu com pecadores durante alguns anos. Isso se deu pelo bem da redenção. Hoje, Ele está vivendo com um grupo de pessoas imundas e humildes. Isso é para o bem da salvação. Toda a Sua obra não é pelo bem de vocês, humanos? Se não é para salvar a humanidade, por que Ele teria vivido e sofrido com pecadores por tantos anos depois de nascer em uma manjedoura? E se não é para salvar a humanidade, porque Ele retornaria para a carne uma segunda vez, nasceria nesta terra onde os demônios congregam, viveria com essas pessoas que têm sido profundamente corrompidas por Satanás? Deus não é fiel? Que parte de Sua obra não tem sido feita pela humanidade? Que parte não tem sido para o destino de vocês? Deus é santo — isso é imutável! Ele não é poluído pela imundície, embora tenha vindo para uma terra imunda; tudo isso só pode significar que o amor de Deus pela humanidade é extremamente desinteressado e o sofrimento e a humilhação que Ele suporta são extremamente grandes! Vocês não sabem como é grande a humilhação que Ele sofre, por todos vocês e pelo destino de vocês? Em vez de salvar grandes pessoas ou os filhos de famílias ricas e poderosas, Ele faz questão de salvar aqueles que são humildes e menosprezados. Isso tudo não é a Sua santidade? Isso tudo não é a Sua justiça? Por causa da sobrevivência de toda a humanidade, Ele preferiu nascer em uma terra imunda e sofrer toda a humilhação. Deus é bem real — Ele não faz uma obra falsa. Cada estágio da Sua obra não é feito de maneira muito prática? Embora todas as pessoas O caluniem e digam que Ele Se senta à mesa com os pecadores, embora todas as pessoas zombem Dele e digam que Ele vive com os filhos da imundície, que vive com as pessoas mais humildes, Ele ainda Se entrega desinteressadamente e mesmo assim é rejeitado entre a humanidade. O sofrimento que Ele suporta não é maior que o de vocês? A obra que Ele faz não é mais que o preço que vocês pagaram?

Extraído de ‘O significado de salvar os descendentes de Moabe’ em “A Palavra manifesta em carne”

Muitas são as noites de insônia que Deus suporta em prol da obra da humanidade. Das alturas às mais baixas profundezas, Ele desceu ao inferno vivo no qual o homem vive para passar Seus dias com o homem, e Ele nunca Se queixou da mesquinharia entre os homens, nunca censurou o homem por sua desobediência, mas resiste à maior humilhação quando realiza pessoalmente Sua obra. Como Deus poderia pertencer ao inferno? Como Ele poderia passar Sua vida no inferno? Mas para o bem de toda a humanidade, para que toda a humanidade possa encontrar descanso mais cedo, Ele suportou a humilhação e sofreu injustiça para vir à terra e entrou pessoalmente no “inferno” e no “Hades”, na cova do tigre, para salvar o homem. Como o homem se qualifica para se opor a Deus? Que razão ele tem para se queixar de Deus? Como ele pode ter a ousadia de olhar para Deus? Deus do céu veio a esta terra mais imunda de vício, e nunca desabafou Suas queixas ou Se queixou do homem; em vez disso, aceita silenciosamente a devastação[1] e a opressão do homem. Ele nunca reagiu às exigências descabidas do homem, nunca fez exigências excessivas ao homem e nunca fez exigências descabidas ao homem; Ele meramente faz todo o trabalho exigido pelo homem sem reclamar: ensinando, esclarecendo, repreendendo, o refinamento das palavras, lembrando, exortando, consolando, julgando e revelando. Qual dos Seus passos não foi para a vida do homem? Embora Ele tenha removido as perspectivas e o destino do homem, qual dos passos realizados por Deus não foi para o destino do homem? Qual deles não foi em benefício da sobrevivência do homem? Qual deles não foi para libertar o homem desse sofrimento e da opressão das forças das trevas tão escuras quanto a noite? Qual deles não é em prol do homem? Quem pode entender o coração de Deus, que é como o coração de uma mãe amorosa? Quem pode compreender o coração ansioso de Deus?

Extraído de ‘Obra e entrada (9)’ em “A Palavra manifesta em carne”

Deus utiliza Seu julgamento para aperfeiçoar o homem, Ele amou e salvou o homem — mas o quanto está contido em Seu amor? Há julgamento, majestade, ira e maldição. Embora Deus tenha amaldiçoado o homem no passado, Ele não o lançou completamente no abismo sem fundo, mas usou esse meio para refinar a fé do homem; Ele não matou o homem, mas agiu para aperfeiçoá-lo. A essência da carne é aquilo que é de Satanás — Deus disse isso exata e corretamente — mas os fatos realizados por Deus não são completados de acordo com Suas palavras. Ele o amaldiçoa para que você O ame e conheça a essência da carne; Ele o castiga para que você possa despertar, para que conheça suas deficiências interiores e conheça a absoluta indignidade do homem. Assim, as maldições de Deus, Seu julgamento, Sua majestade e ira — são todos apenas para aperfeiçoar o homem. Tudo que Deus realiza hoje e o justo caráter que Ele esclarece dentro de vocês — tudo é para aperfeiçoar o homem. Tal é o amor de Deus.

Extraído de ‘Somente experimentando provações dolorosas é que você pode conhecer a amabilidade de Deus’ em “A Palavra manifesta em carne”

O que é a essência de Cristo? Para os humanos, a essência de Cristo é amor; para aqueles que O seguem, é amor sem limites. Se Ele não tivesse amor nem misericórdia, então as pessoas não O estariam seguindo até agora. Algumas pessoas dizem: “Mas Deus também é justo”. Deus, de fato, é justo, mas em termos de Seu caráter, Sua justiça se expressa principalmente por meio de Seu ódio do caráter corrupto da humanidade, de seu amaldiçoar de demônios e de Satanás, e de Sua intolerância em relação a qualquer ofensa contra Seu caráter. Sua justiça contém amor? Seu julgamento do homem e a purificação de sua corrupção são amor? Deus suportou humilhação tão imensa com extrema paciência; isso não é amor? Por isso, Eu serei honesto com vocês: na obra que Deus faz para a humanidade enquanto encarnado, a Sua essência mais óbvia e proeminente é amor; é tolerância infinita. Se não fosse amor, então seria como vocês imaginam: “Se Deus tiver a intenção de derrubar alguém, Ele assim o fará, e se Ele odiar alguém, Ele punirá, amaldiçoará, julgará e castigará essa pessoa; Ele é tão severo! Se Ele estiver com raiva das pessoas, as elas tremerão de medo e não serão capazes de ficar em pé diante Dele”… Isso é só uma maneira pela qual o caráter de Deus se expressa. No fim, Seu objetivo ainda é trazer salvação e Seu amor permeia todas as revelações do Seu caráter. Lembrem-se um pouco: enquanto opera na carne, o que Deus mais revela para as pessoas é amor. O que é paciência? Paciência é ter misericórdia que provém do amor interior, e seu propósito ainda é salvar as pessoas. Deus é capaz de ter misericórdia com as pessoas só porque Ele tem amor. É como o modo com que cônjuges que realmente amam um ao outro deixam passar as deficiências e falhas um do outro. Se seu parceiro o irrita, você é paciente com ele; tudo está construído sobre uma fundação de amor. Se o marido e a esposa odiassem um ao outro, eles não teriam essa atitude nem se expressariam de tal maneira, tampouco haveria tal efeito. Se Deus tivesse só ódio e fúria, e simplesmente passasse julgamento e castigo, sem nenhum amor, então a situação não seria a que vocês veem agora, e a calamidade recairia sobre vocês, pessoas. Ele estaria provendo vocês com a verdade? Se as pessoas fossem amaldiçoadas após terem sido castigadas e julgadas, elas estariam completamente acabadas. Mesmo se não morressem imediatamente, haveria aqueles que adoeceram ou foram acometidos por deficiência, loucura ou cegueira, e haveria também aqueles que foram entregues a espíritos malignos e demônios imundos para serem pisoteados, e essas pessoas não seriam como são hoje. Assim, vocês desfrutaram de muito amor de Deus; Ele lhes concedeu muita tolerância, compaixão e amabilidade. Não obstante, as pessoas discordam disso, e pensam consigo: “É assim que Deus deveria tratar os humanos; Ele também tem justiça e ira, e nós experimentamos um bom tanto destas, também”. Experimentaram mesmo? Se realmente tivesse experimentado, você estaria acabado. Como a humanidade de hoje ainda existiria? O ódio, a ira e a justiça de Deus são expressadas a partir de um fundamento de querer trazer salvação para esse grupo de pessoas. Esse caráter contém também amor e misericórdia e, também, uma paciência vasta. Esse ódio contém um senso de não ter outra escolha e inclui a preocupação e expectativa ilimitadas de Deus para com a humanidade! O ódio de Deus visa à corrupção da humanidade; visa à rebeldia e aos pecados das pessoas, é unilateral e se estabelece sobre um fundamento de amor. Ódio só pode existir quando há amor. O ódio de Deus contra os humanos é diferente de Seu ódio contra Satanás, pois Deus salva as pessoas, mas não salva Satanás. O caráter justo de Deus sempre esteve presente; Ele teve ira, justiça e julgamento desde o início. Eles não brotaram, simplesmente, no momento em que Ele os direcionou à humanidade. Esse era o caráter de Deus antes de ser contemplado pelos humanos; mas eles só entenderam que essa era a natureza de Sua justiça depois que provaram dela. Na verdade, se Deus é justo, majestoso ou irado, toda a obra que Ele faz para a salvação da humanidade resulta de amor. Algumas pessoas dizem: “Quanto amor, então, isso realmente envolve?”. Não é questão de quantidade; cem porcento disso é amor. Se fosse menos, os humanos não seriam salvos. Deus dedica todo o Seu amor às pessoas.

Extraído de ‘O amor verdadeiro de Deus pela humanidade’ em “Registros das falas de Cristo”

Em suas noções tradicionais, o homem acredita que o amor de Deus é Sua graça, misericórdia e simpatia pela fraqueza do homem. Embora essas coisas sejam também o amor de Deus, elas são muito unilaterais e não são os principais meios pelos quais Deus aperfeiçoa o homem. Algumas pessoas começaram a acreditar em Deus por causa de uma doença. Essa doença é a graça de Deus para você; sem ela, você não acreditaria em Deus, e se não acreditasse em Deus, você não teria chegado tão longe — e, assim, até essa graça é o amor de Deus. No tempo da crença em Jesus, as pessoas fizeram muitas coisas que Deus não amava porque elas não entendiam a verdade, mas Deus tem amor e misericórdia e Ele trouxe o homem até aqui e, embora o homem não entenda nada, ainda assim Deus permite que o homem O siga e, além disso, Ele guiou o homem até hoje. Não é esse o amor de Deus? O que se manifesta no caráter de Deus é o amor de Deus — isso é absolutamente certo! Quando a edificação da igreja atingiu seu auge, Deus realizou o passo da obra dos servidores e lançou o homem no abismo sem fundo. As palavras do tempo dos servidores eram todas maldições: as maldições de sua carne, as maldições de seu caráter satânico corrupto e as maldições das suas coisas que não satisfazem a vontade de Deus. A obra realizada por Deus naquele passo foi manifestada como majestade, após a qual Deus logo realizou o passo da obra do castigo, e depois veio a provação da morte. Em tal obra, o homem viu a ira, a majestade, o julgamento e o castigo de Deus, mas ele também viu a graça de Deus, Seu amor e misericórdia. Tudo que Deus fez e tudo que se manifestou como Seu caráter, foi o amor de Deus para o homem, e tudo que Deus fez foi capaz de satisfazer as necessidades do homem. Ele fez isso para aperfeiçoar o homem e proveu ao homem de acordo com sua estatura. Se Deus não tivesse feito isso, o homem seria incapaz de comparecer perante Deus e não teria como conhecer a verdadeira face de Deus. Desde o tempo em que o homem começou a acreditar em Deus até hoje, Deus proveu gradualmente ao homem de acordo com a sua estatura, de modo que, internamente, o homem gradualmente passou a conhecê-Lo. Apenas por ter chegado até hoje, o homem percebe o quão maravilhoso é o julgamento de Deus. O passo da obra dos servidores foi a primeira incidência da obra de maldição desde o momento da criação até hoje. O homem foi amaldiçoado para o abismo sem fundo. Se Deus não tivesse feito isso, hoje o homem não teria um verdadeiro conhecimento de Deus; foi somente por meio da maldição de Deus que o homem encontrou oficialmente o Seu caráter. O homem foi revelado por meio da provação dos servidores. Ele viu que sua lealdade era inaceitável, que sua estatura era muito pequena, que ele era incapaz de satisfazer a vontade de Deus e que suas alegações de satisfazer a Deus em todos os momentos não passavam de palavras. Embora Deus tenha amaldiçoado o homem no passo da obra dos servidores, em retrospectiva, esse passo da obra de Deus foi maravilhoso: ele trouxe uma grande reviravolta para o homem e causou uma grande mudança em seu caráter de vida. Antes do tempo dos servidores, o homem não entendia nada sobre a busca da vida, o que significa acreditar em Deus ou a sabedoria da obra de Deus, e nem entendia que a obra de Deus pode testar o homem. Desde o tempo dos servidores até hoje, o homem vê quão maravilhosa é a obra de Deus — ela é insondável para o homem. O homem, usando seu cérebro, é incapaz de imaginar como Deus opera, e ele também vê quão pequena é sua estatura e que uma grande parte dele é desobediente. Quando Deus amaldiçoou o homem, Ele o fez para causar um efeito e Ele não matou o homem. Embora Ele tenha amaldiçoado o homem, Ele fez isso por meio de palavras, e Suas maldições não assolaram realmente o homem, pois o que Deus amaldiçoou foi a desobediência do homem, e as palavras de Suas maldições também foram ditas para aperfeiçoar o homem. Se Deus julga o homem ou o amaldiçoa, ambos aperfeiçoam o homem: ambos são feitos para aperfeiçoar o que é impuro dentro do homem. Por esse meio, o homem é refinado, e o que falta dentro do homem é aperfeiçoado através de Suas palavras e obra. Cada passo da obra de Deus — sejam palavras severas ou julgamento ou castigo — aperfeiçoa o homem e é absolutamente apropriado. Nunca, ao longo das eras, Deus realizou uma obra como essa; hoje, Ele opera em seu interior para que vocês apreciem Sua sabedoria. Embora tenham sofrido alguma dor por dentro, seu coração se sente firme e em paz; é sua bênção serem capazes de desfrutar deste estágio da obra de Deus. Independentemente do que vocês possam ganhar no futuro, tudo o que veem da obra de Deus em vocês hoje é amor. Se o homem não experimentar o julgamento e o refinamento de Deus, suas ações e seu fervor sempre permanecerão num nível superficial e seu caráter sempre permanecerá inalterado. Isso conta como ter sido ganho por Deus? Hoje, embora ainda haja muito dentro do homem que é arrogante e presunçoso, o caráter do homem é muito mais estável do que antes. O tratamento que Deus dá a você é feito para salvá-lo, e embora você possa sentir alguma dor no momento, virá o dia em que ocorrerá uma mudança em seu caráter. Naquele momento, você olhará para trás e verá quão sábia é a obra de Deus, e naquele momento você será capaz de compreender verdadeiramente a vontade de Deus. Atualmente, há algumas pessoas que dizem que entendem a vontade de Deus, mas isso não é muito realista. Na verdade, elas estão dizendo falsidades, porque no presente ainda precisam entender se a vontade de Deus é salvar ou amaldiçoar o homem. Talvez você não possa vê-lo claramente agora, mas o dia virá em que você verá que o dia da glorificação de Deus chegou e verá o quanto é significativo amar a Deus, para que você venha a conhecer a vida humana, e então sua carne viverá no mundo do amor a Deus, de modo que seu espírito será liberado, sua vida será cheia de alegria, e você sempre estará perto de Deus e sempre olhará para Ele. Naquele momento, você realmente saberá o quanto é valiosa a obra de Deus hoje.

Extraído de ‘Somente experimentando provações dolorosas é que você pode conhecer a amabilidade de Deus’ em “A Palavra manifesta em carne”

Todos vocês vivem em uma terra de pecado e licenciosidade e todos são licenciosos e pecadores. Hoje, vocês não só são capazes de olhar para Deus, mas, mais importante, receberam castigo e julgamento, receberam salvação verdadeiramente profunda, o que quer dizer que receberam o maior amor de Deus. Em tudo que faz, Deus é verdadeiramente amoroso para com vocês. Ele não tem má intenção. É por causa dos seus pecados que Ele os julga, de modo que vocês examinarão a si mesmos e receberão essa salvação tremenda. Tudo isso é feito com o propósito de completar o homem. Do início ao fim, Deus fez o melhor que pôde para salvar o homem e não tem o desejo de destruir completamente os homens que Ele criou com Suas mãos. Hoje, Ele veio entre vocês para operar, e tal salvação não é ainda maior? Se odiasse vocês, Ele ainda faria uma obra de tal magnitude a fim de guiá-los pessoalmente? Por que Ele sofreria assim? Deus não odeia vocês nem tem quaisquer más intenções para com vocês. Vocês deveriam saber que o amor de Deus é o amor mais verdadeiro. Só porque as pessoas são desobedientes é que Ele tem de salvá-las através do julgamento; se não por isso, salvá-las seria impossível. Por vocês não saberem como viver e não estarem nem conscientes de como viver, e por viverem nessa terra licenciosa e pecadora e serem vocês mesmos diabos licenciosos e imundos, Ele não pode suportar deixá-los se tornar ainda mais depravados, Ele não pode suportar vê-los vivendo nessa terra imunda como vivem agora, sendo pisoteados à vontade por Satanás, e Ele não pode suportar deixá-los cair no Hades. Ele só quer ganhar esse grupo de pessoas e salvá-las completamente. Esse é o propósito principal de fazer a obra de conquista em vocês — é só pela salvação. Se não consegue ver que tudo feito em você é amor e salvação, se acha que é só um método, uma maneira de atormentar o homem e é algo não confiável, então você poderia também voltar para o seu mundo para sofrer dor e dificuldade! Se você está disposto a estar nessa corrente e a desfrutar desse julgamento e dessa imensa salvação, a desfrutar de todas essas bênçãos, bênçãos que não podem ser encontradas em lugar nenhum do mundo humano, e a desfrutar desse amor, então seja bom: fique nessa corrente para aceitar a obra de conquista, para que possa ser aperfeiçoado. Hoje, você pode sofrer um pouco de dor e refinamento por causa do julgamento de Deus, mas há valor e significado em sofrer essa dor. Embora as pessoas sejam refinadas e impiedosamente expostas pelo castigo e julgamento de Deus — o objetivo é puni-las por seus pecados, punir sua carne —, nada dessa obra pretende condenar sua carne à destruição. Todas as revelações severas pela palavra têm o propósito de conduzi-lo para a senda certa. Vocês experimentaram pessoalmente tanto dessa obra e, claramente, ela não os levou a uma senda maligna! É tudo para fazê-lo viver uma humanidade normal e é tudo alcançável pela sua humanidade normal. Cada passo da obra de Deus é baseado nas suas necessidades, de acordo com as suas fraquezas e de acordo com a sua verdadeira estatura, e nenhum fardo insuportável é colocado sobre vocês. Isso não está claro para você hoje, e você acha que estou sendo severo com você, e de fato sempre acredita que a razão de Eu castigá-lo, julgá-lo e repreendê-lo todos os dias é porque Eu o odeio. Mas, embora o que você sofra seja castigo e julgamento, na verdade, isso é amor por você e é a maior proteção.

Extraído de ‘A verdade interna da obra de conquista (4)’ em “A Palavra manifesta em carne”

O amor de Deus pelo homem não é como as pessoas imaginam, não é meramente falar palavras que soam bonitas ou palavras de bendição. Na obra atual de Deus, existem algumas palavras que definitivamente vão contra os desejos das pessoas, palavras que até perfuram seu coração e lhes causa dor. Algumas palavras de julgamento parecem rotular as pessoas, amaldiçoá-las, mas há um contexto verdadeiro nisso. Essas palavras estão inteiramente alinhadas com os fatos, e não há nada de excessivo nelas: Deus fala baseado na substância corrupta das pessoas, e as pessoas só precisam experimentar por um tempo para saber disso. O objetivo de Deus ao dizer essas coisas é mudar as pessoas e salvá-las; somente se Deus falar assim, o melhor efeito pode ser alcançado. Você deveria enxergar que o cuidado e o pensamento meticulosos de Deus são completamente projetados para salvar as pessoas e que todos eles incorporam o amor de Deus. Não importa se você enxerga a sabedoria na obra de Deus, os passos e os métodos na obra de Deus, ou a duração da obra ou Seus arranjos e planos precisos, tudo contém Seu amor. Por exemplo, todas as pessoas têm amor por seus filhos e filhas e, para que os filhos possam percorrer a senda correta, todas fazem um grande esforço. Quando descobrem as fraquezas dos filhos, os pais temem que, se falarem de modo brando, eles não escutarão e não serão capazes de mudar, e temem que, se falarem de modo muito firme, ferirão a autoestima dos filhos e eles não serão capazes de suportar. Isso é tudo feito a partir do amor, e elas empregam um grande esforço nisso. Filhos e filhas podem ter experimentado o amor de seus pais. O amor não envolve só gentileza e consideração; ainda mais que isso, envolve castigo rígido. É muito mais por amor e sob a precondição do amor que Deus faz o máximo que pode para levar salvação à humanidade corrupta. Ele não lida com as pessoas superficialmente; Ele faz planos precisos e prossegue com eles passo a passo. Em termos de quando, onde, com que tom de voz, com que modo de falar e quanto esforço Ele emprega, e assim por diante, pode-se dizer que tudo disso revela Seu amor e isso tudo explica plenamente que Seu amor pela humanidade é ilimitado e imensurável. Quando são testadas, muitas pessoas falam palavras de rebeldia contra Deus ou reclamam, mas Deus não usa isso contra elas — nem, ademais, pune qualquer uma delas como resultado. Ele ama o homem e, assim, é tolerante com todos. Se não tivesse amor algum e apenas ódio, Ele teria condenado todos os homens há muito tempo. Mas visto que Deus tem amor, Ele não usa essas coisas contra as pessoas, é tolerante e aprecia as dificuldades das pessoas, e tudo que Ele faz é dirigido pelo amor. Somente Deus entende as pessoas — ainda que você não entenda a si mesmo. Isso não está certo? Lembre-se com cuidado: há aqueles que reclamam sobre isso e aquilo, e as pessoas são insensatas e vivem em meio às bênçãos de Deus, mas nem sabem disso. Ninguém sabe o quanto Deus sofreu para vir do céu para a terra. Deus se tornou um ser humano, Ele, que é tão nobre e grandioso — quão grande dor Ele sofreu para se tornar tal ser humano insignificante e humilde que sofreu tamanha humilhação! […] Deus é capaz de realizar Sua obra hoje porque Seu plano de gerenciamento alcançou este estágio; Ele não teria salvado a humanidade a não ser que amasse a humanidade, e é somente porque é incentivado pelo amor, sob a precondição do amor, que Ele opera assim. Deus ter sofrido imensa humilhação ao se tornar carne no intuito de salvar a humanidade corrupta é prova total de quão grande é o Seu amor.

Nas entrelinhas das palavras de Deus há exortação, conforto, encorajamento, tolerância, paciência, julgamento, castigo, maldição, revelação pública, promessas gloriosas e mais. Todos os Seus recursos são dirigidos pelo amor; essa é a substância de Sua obra. Todos vocês têm certo entendimento hoje, embora não seja especialmente profundo. Porém, no mínimo, há algumas coisas que vocês são capazes de perceber. Mais tarde, quando tiverem experimentado por três ou cinco anos, vocês entenderão quão profundo e grandioso é esse amor, quanto ele está além da descrição da língua do homem. Se as pessoas não têm amor por Deus, como podem retribuir Seu amor? Mesmo que você desse a sua vida, ainda assim você não seria capaz de retribuir o amor de Deus. Se vocês experimentarem por mais alguns anos, vocês saberão o que é o amor, e então olharão para seu caráter e o que é manifestado em vocês hoje e sentirão um arrependimento imenso e cairão de joelhos diante de Deus. Hoje, por que a maioria das pessoas segue Deus tão de perto, tão ardentemente? Porque elas conhecem o amor de Deus e veem que a obra de Deus é a salvação do homem. Pense nisto: a obra de Deus não é incrivelmente precisa em sua cronologia? Suas obras seguem uma à outra, sem atraso algum — e por que Ele não tolera atraso nenhum? Pelo bem do homem. Ele não quer sacrificar uma alma sequer e não deseja perder uma alma sequer; o homem, entrementes, não se preocupa com o próprio destino. Então quem é que mais ama você neste mundo? Você não se ama, não sabe como prezar ou valorizar a própria vida — Deus tem o maior amor pelo homem. As pessoas podem ser insensíveis em relação a isso e podem achar que amam a si mesmas — mas que tipo de amor elas têm por si mesmas? Somente o amor de Deus é amor genuíno. Seguindo adiante, você virá lentamente a apreciar o que é amor verdadeiro. Não seria algo fácil as pessoas realmente conhecerem o amor de Deus se Ele não tivesse se tornado carne para operar e guiar o homem face a face, passando dia e noite com o homem e convivendo com o homem.

Extraído de ‘Você conhece o amor de Deus pela humanidade?’ em “Registros das falas de Cristo”

O amor de Deus não é o tipo de amor que pode ser imaginado pela mente do homem. As pessoas são incapazes de imaginar esse amor, não devem usar o aprendizado e o conhecimento para interpretar essa palavra, mas devem usar outro método para apreciá-la e experimentá-la. No final das contas, você passa a sentir verdadeiramente que o amor de Deus é diferente do amor de que falam as pessoas do mundo, que o amor verdadeiro de Deus é diferente de qualquer outra coisa, diferente do amor compreendido por toda a humanidade. Então, o que é esse amor de Deus? Primeiro você não deve abordá-lo com as noções e imaginações do homem. Pense, por exemplo, no amor de mãe: o amor de uma mãe por seus filhos é incondicional, é protetor e afetuoso. O amor de Deus pelo homem que vocês sentem agora tem o mesmo nível de sensação e significado que o amor de uma mãe? (Sim.) Então isso é um problema — está errado. Você deve distinguir o amor de Deus do amor dos pais, de um marido, esposa ou filhos, de seus parentes, da preocupação dos amigos, e conhecer o amor de Deus novamente. O que é o amor de Deus? O amor de Deus é sem emoção e não é afetado por laços de sangue. É pura e simplesmente amor. Então, como as pessoas devem entender o amor de Deus? Por que falamos sobre o amor de Deus? O amor de Deus está incorporado na obra de Deus para que as pessoas o reconheçam, aceitem e experimentem e, por fim, percebam que esse é o amor de Deus e reconheçam que essas não são palavras vazias, nem alguma forma de comportamento da parte de Deus, mas a verdade. Quando aceita isso como verdade, você é capaz de reconhecer, a partir disso, esse aspecto da essência de Deus. Se você tratar isso como alguma forma de comportamento, você terá dificuldade em reconhecê-lo. O que se entende por “comportamento”? Veja as mães, por exemplo: elas dão sua juventude, seu sangue, seu suor e suas lágrimas para criar seus filhos, dão-lhes o que querem independentemente de terem agido certo ou errado ou do caminho que tomaram. A mãe dá de forma abnegada, nunca ensinando, ajudando ou orientando a criança a trilhar a senda certa, apenas indiscriminadamente cuidando dela, amando-a e protegendo-a, a ponto de, em última instância, a criança não saber distinguir o certo do errado. Esse é o amor de uma mãe ou qualquer tipo de amor nascido do sangue quente, das emoções e dos relacionamentos carnais do homem. O amor de Deus, por sua vez, é exatamente o oposto: se Deus ama você, Ele expressará isso corrigindo e disciplinando você com frequência, podando e lidando com você. Isso pode tornar as coisas desconfortáveis ​​para você, seus dias podem passar em meio a castigo e disciplina, mas uma vez que você tenha experimentado isso, você descobrirá que aprendeu muito, que pode ter discernimento e ser sábio quando se trata de interagir com outras pessoas, e também que você passou a entender algumas verdades. Se o amor de Deus fosse como o amor de uma mãe ou de um pai, como você imagina que seja, se Ele fosse tão escrupuloso em Seus cuidados e invariavelmente indulgente, você poderia ganhar essas coisas? Não poderia. E assim, as pessoas devem abordar o que é manifestado do amor de Deus em Sua obra sob a perspectiva da verdade e, nesse âmbito, devem buscar a verdade. Se elas não buscarem a verdade, como poderia alguém que é corrupto conjurar, do nada, uma compreensão do que é o amor de Deus, qual é o objetivo de Sua obra no homem e onde residem Suas intenções ponderadas? As pessoas nunca entenderiam essas coisas. Isso está relacionado com uma parte da obra de Deus, com um aspecto da essência de Deus que as pessoas provavelmente não entendem bem e têm mais dificuldade de compreender e apreciar; é aquilo com o que as pessoas podem se envolver de forma profunda, empática e prática. Em termos gerais, amor significa dar às pessoas o que elas gostam, não dar a elas algo amargo quando querem algo doce nem dar algo amargo para tratar uma doença; em resumo, envolve o egoísmo, as emoções e o sangue quente do homem; envolve um aspecto de objetivos e motivações. Mas não importa o que Deus faça em você, mesmo que você O entenda errado e até mesmo se reclamar Dele em seu coração, Deus continuará a operar em você com paciência incansável. Qual é o objetivo final de Deus em agir assim? Ele usa esse método para despertar você ou para que chegue o dia em que você entenderá a vontade Dele — mas quando Deus vir esse resultado, na verdade Ele não terá ganho nada. E por que digo isso? Porque tudo em você vem de Deus. Deus não precisa ganhar nada. Tudo o que Ele precisa é que você O siga de maneira apropriada e entre em sintonia com o que Ele requer enquanto realiza Sua obra, para, no final das contas, ser capaz de viver a verdade-realidade, de viver com a semelhança do homem e não mais ser enganado, iludido e tentado por Satanás, para ser capaz de virar as costas para Satanás, para obedecer e temer a Deus, para que Deus ganhe você e Sua grande obra seja realizada. Esses são o amor de Deus e a obra de Deus.

Extraído de ‘Somente ao resolver suas noções alguém pode entrar na trilha certa da crença em Deus (1)’ em “Registros das falas de Cristo”

Se você deseja ver o amor de Deus, se deseja realmente experimentar o amor de Deus, então você deve se aprofundar na realidade, deve se aprofundar na vida real e ver que tudo que Deus faz é amor e salvação, para que as pessoas deixem para trás o que é impuro, e para refinar as coisas em seu interior que são incapazes de satisfazer a vontade de Deus. Deus usa palavras para prover ao homem enquanto também cria ambientes na vida real que permitem que as pessoas experimentem, e se as pessoas comerem e beberem muitas das palavras de Deus, quando realmente as colocarem em prática, elas poderão resolver todas as dificuldades em suas vidas, usando muitas palavras de Deus. O que significa dizer que você deve ter as palavras de Deus para penetrar profundamente na realidade; se você não comer e beber as palavras de Deus, e estiver sem a obra de Deus, então você não terá nenhum caminho na vida real. Se nunca comer ou beber as palavras de Deus, então você será confundido quando algo acontecer com você. Você só sabe que deve amar a Deus, mas é incapaz de qualquer diferenciação e não tem nenhum caminho de prática; você está confundido e confuso, e às vezes até acredita que, satisfazendo a carne, está satisfazendo a Deus — tudo isso é consequência de não comer e beber as palavras de Deus. O que significa dizer que, se você está sem a ajuda das palavras de Deus, e apenas tateia dentro da realidade, então você é fundamentalmente incapaz de encontrar o caminho da prática. Pessoas assim simplesmente não entendem o que significa crer em Deus, muito menos entendem o que significa amar a Deus. Se, usando a iluminação e a orientação das palavras de Deus, você frequentemente ora, explora e procura, através do que você descobre aquilo que deveria colocar em prática, encontra oportunidades para a obra do Espírito Santo, coopera verdadeiramente com Deus e não está confundido e confuso, então você terá um caminho na vida real e verdadeiramente satisfará a Deus. Quando tiver satisfeito a Deus, dentro de você haverá a orientação de Deus, e você será especialmente abençoado por Deus, o que lhe dará uma sensação de prazer: você se sentirá especialmente honrado por ter satisfeito a Deus, se sentirá especialmente iluminado por dentro, e em seu coração estará claro e em paz, sua consciência será confortada e livre de acusações, e você se sentirá agradável por dentro quando vir seus irmãos e irmãs. Isso é o que significa desfrutar do amor de Deus, e somente isso é verdadeiramente desfrutar Deus. O desfrutar do amor de Deus pelas pessoas é alcançado através da experiência: ao experimentar dificuldades e experimentar colocar a verdade em prática, elas recebem as bênçãos de Deus. Se você apenas diz que Deus realmente ama você, que Deus pagou um alto preço pelas pessoas, que Ele paciente e gentilmente proferiu tantas palavras, e sempre salva as pessoas, a expressão dessas palavras é apenas um lado do desfrute de Deus. Ainda, o maior desfrute — o desfrute real — seria que as pessoas pusessem a verdade em prática em sua vida real, após o que elas seriam pacíficas e claras em seu coração, elas se sentiriam tão tocadas por dentro e que Deus é tão amável. Você vai sentir que o preço que você pagou vale a pena. Tendo pago um ótimo preço em seus esforços, você será especialmente brilhante por dentro: você sentirá que está verdadeiramente desfrutando do amor de Deus e compreenderá que Deus realizou a obra da salvação nas pessoas, que Seu refinamento nas pessoas é para purificá-las e que Deus prova as pessoas a fim de testar se elas realmente O amam. Se sempre colocar a verdade em prática dessa maneira, então você gradualmente desenvolverá um conhecimento claro de grande parte da obra de Deus, e nesse momento você sentirá que as palavras de Deus diante de você são claras como o cristal. Se puder compreender claramente muitas verdades, você sentirá que todos os assuntos são fáceis de praticar, que você pode superar esse problema e superar aquela tentação, e verá que nada é um problema para você, o que o tornará tão livre e liberado. Nesse momento você estará desfrutando do amor de Deus, e o verdadeiro amor de Deus terá encontrado você. Deus abençoa aqueles que têm visões, que têm a verdade, que têm conhecimento e que verdadeiramente O amam. Se desejam contemplar o amor de Deus, as pessoas devem praticar a verdade na vida real, devem estar dispostas a suportar a dor e abandonar aquilo que amam para satisfazer a Deus, e apesar das lágrimas em seus olhos, elas ainda devem poder satisfazer o coração de Deus. Dessa forma, Deus certamente irá abençoá-lo, e se você suportar dificuldades como essa, será seguido pela obra do Espírito Santo. Através da vida real e através da experiência das palavras de Deus, as pessoas são capazes de ver a beleza de Deus, e somente se provarem o amor de Deus elas poderão verdadeiramente amá-Lo.

Quanto mais praticar a verdade, mais você tomará posse da verdade; quanto mais praticar a verdade, mais você tomará posse do amor de Deus; e quanto mais praticar a verdade, mais você será abençoado por Deus. Se você sempre praticar dessa maneira, o amor de Deus por você gradualmente o capacitará a ver, assim como Pedro veio a conhecer Deus: Pedro disse que Deus não só tem sabedoria para criar os céus e a terra e todas as coisas, mas, além disso, que Ele também tem a sabedoria para realizar a verdadeira obra nas pessoas. Pedro disse que Ele não é apenas digno do amor das pessoas por causa de Sua criação dos céus e da terra e de todas as coisas, mas, além disso, por Sua capacidade de criar o homem, salvar o homem, aperfeiçoar o homem e dar Seu amor como legado ao homem. Assim também Pedro disse que há muito Nele que é digno do amor do homem. Pedro disse a Jesus: “Você não merece o amor das pessoas por muito mais do que criar os céus e a terra e todas as coisas? Há mais em Você que é amável, Você age e se move na vida real, Seu Espírito me toca por dentro, Você me disciplina, Você me reprova — essas coisas são ainda mais dignas do amor das pessoas”. Se deseja ver e experimentar o amor de Deus, então você deve explorar e buscar na vida real, e deve estar disposto a deixar de lado a própria carne. Você deve tomar essa decisão. Você deve ser alguém com determinação, que é capaz de satisfazer a Deus em todas as coisas, sem ser preguiçoso ou cobiçar os prazeres da carne, não viver para a carne, mas viver para Deus. Pode haver momentos em que você não satisfaça a Deus. Isso é porque você não entende a vontade de Deus; da próxima vez, embora seja necessário mais esforço, você deve satisfazê-Lo e não deve satisfazer a carne. Quando experimentar desta maneira, você terá conhecido a Deus. Você verá que Deus pôde criar os céus e a terra e todas as coisas, que Ele Se fez carne para que as pessoas possam real e verdadeiramente vê-Lo, e realmente se envolver com Ele, que Ele é capaz de andar entre os homens, que Seu Espírito é capaz de aperfeiçoar as pessoas na vida real, permitindo-lhes ver Sua beleza e experimentar Sua disciplina, Seu castigo e Suas bênçãos. Se sempre experimentar dessa maneira, na vida real você será inseparável de Deus, e se um dia seu relacionamento com Deus deixar de ser normal, você poderá sofrer reprovação e ser capaz de sentir remorso. Quando tem um relacionamento normal com Deus, você nunca desejará deixar Deus, e se um dia Deus disser que vai deixar você, você terá medo e dirá que prefere morrer do que ser deixado por Deus. Assim que você tiver essas emoções, sentirá que é incapaz de deixar Deus e, dessa maneira, terá um fundamento e desfrutará verdadeiramente do amor de Deus.

Extraído de ‘Aqueles que amam a Deus viverão para sempre em Sua luz’ em “A Palavra manifesta em carne”

Quando você conseguir verdadeiramente apreciar os pensamentos e a atitude de Deus para com a humanidade, quando você conseguir verdadeiramente entender as emoções de Deus e a Sua preocupação com cada ser da criação, você será capaz de compreender a devoção e o amor despendido em cada uma das pessoas criadas pelo Criador. Quando isso acontecer, você usará duas palavras para descrever o amor de Deus. Quais são essas duas palavras? Algumas pessoas dizem “altruísta”, outras dizem “filantrópico”. Dessas duas, “filantrópico” é a palavra menos adequada para descrever o amor de Deus. É uma palavra que as pessoas usam para descrever alguém que é magnânimo ou aberta. Eu abomino essa palavra, porque ela se refere a dispensar caridade aleatoriamente, indiscriminadamente, sem levar em consideração nenhum princípio. É uma inclinação excessivamente sentimental de pessoas tolas e confusas. Quando essa palavra é usada para descrever o amor de Deus, há inevitavelmente uma conotação blasfema. Eu tenho aqui duas palavras que descrevem mais apropriadamente o amor de Deus. Quais são? A primeira é “imenso”. Essa palavra não é muito evocativa? A segunda é “vasto”. Há um significado real por trás dessas palavras que Eu uso para descrever o amor de Deus. Literalmente, “imenso” descreve o volume ou a capacidade de alguma coisa, mas, independentemente de quão grande seja essa coisa, ela é algo que as pessoas podem tocar e ver. Isso ocorre porque ela existe — não é um objeto abstrato, mas algo que pode passar às pessoas ideias de modo relativamente preciso e prático. Não importa a contemple a partir de uma perspectiva bi ou tridimensional, você não precisa imaginar a sua existência, porque é algo que realmente existe de maneira real. Embora usar a palavra “imenso” para descrever o amor de Deus possa parecer uma tentativa de quantificar o Seu amor, ela também nos dá a sensação de que seu amor é inquantificável. Eu digo que o amor de Deus pode ser quantificado porque o Seu amor não é vazio é coisa de lendas. Pelo contrário, é algo compartilhado por todas as coisas sob o governo de Deus e é algo apreciado por todas as criaturas em diferentes graus e a partir de diversas perspectivas. Embora as pessoas não possam vê-lo ou tocá-lo, esse amor traz sustento e vida para todas as coisas, à medida que é revelado pouco a pouco em sua vida, e elas contam e testemunham o amor de Deus de que desfrutam a cada momento que passa. Eu digo que o amor de Deus é inquantificável porque o mistério de que Deus provê e alimenta todas as coisas é algo difícil de ser compreendido pelos humanos, assim como os pensamentos de Deus para todas as coisas, particularmente aqueles para a humanidade. Isto é, ninguém conhece o sangue e as lágrimas que o Criador derramou pela humanidade. Ninguém pode compreender, ninguém pode entender a profundeza ou o peso do amor que o Criador tem pela humanidade, que Ele criou com Suas próprias mãos. Descrever o amor de Deus como imenso é ajudar as pessoas a apreciar e compreender a sua amplitude e a verdade de sua existência. É também assim que as pessoas podem compreender mais profundamente o real significado da palavra “Criador” e, assim, ganhar uma compreensão mais profunda do verdadeiro significado da designação “criação”. O que a palavra “vasto” geralmente descreve? É geralmente usada para descrever o oceano ou o universo, por exemplo: “o vasto universo” ou “o vasto oceano”. A expansão e a profundidade silenciosa do universo estão além da compreensão humana; é algo que cativa a imaginação do homem, algo pelo qual ele sente grande admiração. Seu mistério e profundidade estão à vista, mas fora do alcance. Quando pensa no oceano, você pensa na sua amplidão — ele parece ilimitado, e você consegue sentir o seu mistério e sua grande capacidade de conter coisas. É por isso que usei a palavra “vasto” para descrever o amor de Deus, para ajudar as pessoas a sentir o quanto ele é precioso e a sentir a profunda beleza do Seu amor e que o poder do amor de Deus é infinito e de longo alcance. Usei essa palavra para ajudar as pessoas a sentir a santidade do Seu amor e a dignidade e a inofendibilidade de Deus, que são reveladas através do Seu amor.

Extraído de ‘A obra de Deus, o caráter de Deus e o Próprio Deus III’ em “A Palavra manifesta em carne”

Nota de rodapé:

1. “Devastação” é utilizado para expor a desobediência da humanidade.

Anterior: 170. Os princípios para satisfazer a Deus

Próximo: 172. Os princípios para retribuir o amor de Deus

Quando o desastre vem, como nós cristãos devemos lidar com ele? Convidamos você a participar da nossa reunião online, onde podemos explorar juntos e encontrar o caminho.

Configurações

  • Texto
  • Temas

Cores sólidas

Temas

Fonte

Tamanho da fonte

Espaçamento entre linhas

Espaçamento entre linhas

Largura da página

Sumário

Busca

  • Pesquise neste texto
  • Pesquise neste livro