117. Os princípios para identificar falsos líderes e obreiros

(1) Todos os que trabalham apenas por status, reputação e ganho, que não buscam a verdade e que não possuem a realidade da verdade são falsos líderes e obreiros;

(2) Todos os que são arrogantes e hipócritas, que não aceitam a verdade de forma nenhuma e que agem sem princípios, sendo capazes de ação voluntária e arbitrária, são falsos líderes e obreiros;

(3) Aqueles que pregam apenas letras e doutrinas, que não conseguem usar a verdade para resolver problemas e que não conseguem fazer a obra prática são falsos líderes e obreiros;

(4) Todos os que não se conhecem, que não se arrependeram genuinamente e que não conseguem oferecer testemunhos práticos por experiência própria são falsos líderes e obreiros.

Palavras de Deus relevantes:

O trabalho de um trabalhador qualificado é capaz de trazer as pessoas para o caminho certo e conceder-lhes uma entrada maior na verdade. Seu trabalho pode trazer as pessoas para diante de Deus. Além disso, o trabalho que ele realiza pode variar de um indivíduo para outro e não está sujeito a regras, permitindo liberação e liberdade às pessoas e a capacidade de crescer na vida e a ter uma entrada mais profunda na verdade. O trabalho de um trabalhador não qualificado fica muito aquém disso. Sua obra é tola. Ele só é capaz de trazer as pessoas para regras, e o que ele exige das pessoas não varia de um indivíduo para outro; ele não realiza o trabalho de acordo com as necessidades reais das pessoas. Nesse tipo de trabalho, há regras e doutrinas demais, e ele é incapaz de trazer as pessoas para a realidade e para a prática normal de crescimento na vida. Pode apenas capacitar as pessoas a aderirem a algumas regras sem valor. Tal orientação só pode desviar as pessoas. Ele guia você a tornar-se igual a ele; ele só pode trazê-lo para o que ele tem e é. Para que os seguidores possam identificar quais líderes são qualificados, a chave é observar a senda em que eles lideram e os resultados de seu trabalho e ver se os seguidores recebem princípios de acordo com a verdade e se recebem maneiras de prática adequadas para sua transformação. Você deve distinguir os trabalhos diferentes dos diferentes tipos de pessoas; você não deve ser um seguidor tolo. Isso afeta a questão da entrada das pessoas. Se você não consegue distinguir se a liderança de uma pessoa tem um caminho e se não tem, você será facilmente enganado. Tudo isso tem influência direta sobre sua própria vida.

Extraído de ‘A obra de Deus e a obra do homem’ em “A Palavra manifesta em carne”

Se vocês, como líderes e obreiros na igreja, quiserem conduzir as pessoas escolhidas de Deus para a verdade-realidade e para que sirvam como testemunhas de Deus, o mais importante é que vocês devem ter um entendimento mais profundo do objetivo de Deus de salvar as pessoas e do propósito de Sua obra. Vocês devem entender a vontade de Deus e Suas várias exigências às pessoas. Vocês devem ser práticos em seus esforços; pratiquem apenas tanto quanto entendem e comuniquem apenas o que sabem. Não se gabem, não exagerem e não façam observações irresponsáveis. Se você exagerar, as pessoas o detestarão e, depois, você se sentirá repreendido; isso simplesmente é inapropriado demais. Quando prover a verdade a outros, você não precisa necessariamente lidar com eles e repreendê-los para que eles alcancem a verdade. Se você mesmo não tiver a verdade e apenas lidar com os outros e os repreender, eles temerão você, mas isso não significa que eles entendem a verdade. Em algum trabalho administrativo, é bom você lidar com os outros, podá-los e, em certa medida, discipliná-los. Mas se você não puder prover a verdade e souber apenas ser autoritário e repreender os outros, sua corrupção e feiura serão reveladas. Com o passar do tempo, se as pessoas forem incapazes de obter a provisão de vida ou coisas práticas de você, elas virão a detestá-lo e se sentirão enojadas por você. Aqueles que carecem de discernimento aprenderão coisas negativas de você; aprenderão a lidar com os outros e podá-los, a se irritar e a perder a cabeça. Isso não é equivalente a conduzir os outros para a senda de Paulo, para uma senda da perdição? Isso não é um malefício? Seu trabalho deveria se concentrar em comunicar a verdade e prover vida para os outros. Se tudo que você faz é lidar com os outros cegamente e lhes passar sermões, como eles entenderão a verdade em algum momento? Com o passar do tempo, as pessoas verão quem você realmente é e o abandonarão. Como você pode esperar trazer os outros para diante de Deus dessa maneira? Como isso é fazer o trabalho? Você perderá todos se continuar trabalhando dessa maneira. Seja como for, qual é o trabalho que você espera realizar? Alguns líderes são incapazes de comunicar a verdade para resolver problemas. Em vez disso, eles apenas lidam cegamente com os outros e exibem seu poder para que os outros venham a temê-los e a obedecer a eles — tais pessoas pertencem aos líderes falsos e anticristos. Aqueles cujo caráter não mudou são incapazes de realizar o trabalho da igreja e estão impossibilitados de servir a Deus.

Extraído de ‘Somente aqueles com verdade-realidade podem liderar’ em “Registros das falas de Cristo”

Por trás das Minhas costas, muitas pessoas cobiçam a bênção do status, fartam-se de comida, adoram dormir e dão todo cuidado à carne, sempre temendo que não haja saída para a carne. Elas não desempenham suas funções corretas na igreja, mas se aproveitam da igreja, ou então repreendem seus irmãos e irmãs com Minhas palavras, colocando-se como senhores sobre outros a partir de posições de autoridade. Essas pessoas ficam dizendo que estão fazendo a vontade de Deus e sempre dizem que são íntimas de Deus — isso não é absurdo? Se você tem as intenções certas, mas é incapaz de servir de acordo com a vontade de Deus, então está agindo como um tolo; mas se as suas intenções não são certas, e mesmo assim você diz que serve a Deus, então você é alguém que se opõe a Deus e devia ser punido por Ele! Não tenho compaixão alguma por pessoas assim! Na casa de Deus, elas se aproveitam, sempre cobiçando os confortos da carne, e não levam em consideração os interesses de Deus. Sempre buscam o que é bom para elas e não prestam atenção à vontade de Deus. Não aceitam o escrutínio do Espírito de Deus em nada que fazem. Estão sempre manobrando e enganando seus irmãos e irmãs, sendo falsas, como uma raposa numa vinha, sempre roubando as uvas e pisoteando as vinhas. Tais pessoas podem ser íntimas de Deus? Você está apto a receber as bênçãos de Deus? Você não assume fardo algum por sua vida e pela igreja, você está apto a receber a comissão de Deus? Quem ousaria confiar em alguém como você? Quando você serve dessa maneira, será que Deus arriscaria confiar-lhe uma tarefa maior? Isso não causaria atrasos na obra?

Extraído de ‘Como servir em harmonia com a vontade de Deus’ em “A Palavra manifesta em carne”

Algumas pessoas trabalham e pregam e, embora superficialmente pareçam estar comunicando sobre as declarações de Deus, elas estão apenas discutindo o significado literal das Suas palavras, e nada substancial é mencionado. Seus sermões são como ensinamentos a partir de um livro didático de línguas — arranjados item por item, aspecto por aspecto, e quando terminam, todos cantam louvores, dizendo: “Essa pessoa possui a realidade. Ela pregou tão bem e com tantos detalhes”. Depois que terminam de pregar, tais pessoas instruem os outros a compilarem seus sermões e os enviarem a todos. Quando fazem isso, elas chegaram ao ponto em que estão enganando os outros, e tudo que elas pregam são falácias. Superficialmente, parece que estão pregando apenas as palavras de Deus e que seus sermões se conformam à verdade. No entanto, com um discernimento mais apurado, você verá que eles nada mais são do que letras e doutrinas e raciocínios falsos, acrescidos de algumas imaginações e noções humanas, bem como de algumas coisas que delimitam Deus. Esse tipo de pregação não chega a ser uma interrupção da obra de Deus? Esse é um serviço que resiste a Deus.

Extraído de ‘Somente buscando a verdade pode-se alcançar uma mudança no caráter’ em “Registros das falas de Cristo”

Algumas pessoas apenas se armam com certas verdades para emergências ou para abandonar a si mesmas e ajudar os outros, e não para resolver os próprios problemas; nós as chamamos de “pessoas abnegadas”. Elas consideram os outros como marionetes da verdade e a si mesmas como donas dela, ensinando os outros a se apegarem à verdade e a não serem passivos, enquanto elas próprias permanecem como espectadores à margem. Que tipo de pessoas são essas? Elas se armam com algumas palavras da verdade, mas simplesmente as usam para repreender outras pessoas, enquanto não fazem absolutamente nada para impedir-se de deparar com a própria destruição. Como são patéticas! Se as palavras delas podem ajudar os outros, então por que tais palavras não podem ajudar elas mesmas? Deveríamos rotulá-las como hipócritas que estão fora da realidade. Elas fornecem palavras da verdade aos outros e pedem que os outros as coloquem em prática, ao mesmo tempo não fazem esforço para praticá-las por si mesmas. Elas não são desprezíveis? Elas mesmas claramente não conseguem fazê-lo, mesmo assim forçam os outros a colocar as palavras da verdade em prática — que método cruel é esse! Elas não estão usando a realidade para ajudar os outros; não estão usando amor para prover aos outros. Estão simplesmente apenas enganando e prejudicando as pessoas. Se isso continuar, com cada pessoa passando as palavras da verdade para a próxima, isso não terminará com todos meramente falando as palavras da verdade, mas sendo incapazes de colocá-la em prática? Como tais pessoas podem mudar? Elas não reconhecem nenhum dos próprios problemas; como pode haver uma senda adiante para elas?

Extraído de ‘Aqueles que amam a verdade têm uma senda adiante’ em “Registros das falas de Cristo”

Trechos de sermão e comunhão para referência:

O que é um “falso líder”? Alguns dizem que falsos líderes carecem da obra do Espírito Santo. Isso é verdade, mas você consegue identificar se alguém tem a obra do Espírito Santo ou não? Às vezes, você não consegue. Algumas pessoas podem ter a obra do Espírito Santo por um tempo e, depois, por um tempo, não terão a obra do Espírito Santo. Vendo isso sob esse aspecto, é bastante vago e não totalmente claro, e é por isso que devemos tomar como ponto de partida aquilo que as pessoas podem ver. O que é realmente um falso líder? Resumindo da forma mais simples possível, um falso líder é alguém que não busca a verdade nem um pouco e não consegue fazer trabalho prático. É certo que tais pessoas só podem pregar letras e doutrinas e jamais podem receber a obra do Espírito Santo. Isso é inquestionável. Assim, a causa principal da razão pela qual alguém não consegue fazer trabalho prático e se torna um falso líder é que ele não busca nem um pouco a verdade. Talvez alguns perguntem: “Essa pessoa não consegue fazer trabalho prático agora, mas alguns anos de treinamento a tornaria capaz de fazer trabalho prático?” Nem mesmo dez anos de treinamento ajudariam, pois ela não busca nem um pouco a verdade. O que isso significa quando alguém não busca a verdade nem um pouco? Significa que não ama, não aceita e não pratica nem um pouco a verdade. Juntas, essas três afirmações formam a causa principal pela qual ela não busca a verdade. Quando alguém não ama a verdade e até a detesta, a não ser que o diga, você não tem como saber, o que, então, prova que alguém não ama a verdade? Como você pode afirmar que alguém não ama a verdade? É que ele não aceita a verdade de forma alguma. Ele lê as palavras de Deus e não aceita a verdade, ouve os outros comungarem sobre a verdade e não a aceita e, quando outros o podam e lidam com ele, ele não o aceita. Isso prova que ele é definitivamente alguém que não ama nem um pouco a verdade, que essa pessoa detesta a verdade. Na superfície, podem parecer não cometer muitos males, mas tais pessoas nunca praticam a verdade; nunca praticam a verdade de ser honestas, nunca praticam a verdade de obedecer a Deus e nunca praticam a verdade de cumprir seus deveres de acordo com as exigências de Deus. Mesmo quando desistem de lar e carreira para fazer um pouco de trabalho na igreja, só o fazem para receber bênçãos. Como no caso de Paulo, tudo que fazem está manchado, é de uma natureza de fazer acordos e não é praticar a verdade.

Extraído de “Arranjos de trabalho”

Como, exatamente, se discerne o serviço de falsos líderes e anticristos? Isso pode ser examinado recorrendo a alguns critérios. O primeiro critério é que, se aqueles que servem a Deus não têm um entendimento de suas próprias essências corruptas ou não têm nenhum testemunho experiencial por terem transformado seus caracteres, isso confirma que eles são, de fato, falsos líderes, falsos apóstolos ou falsos colaboradores. O segundo critério é que, quando pessoas que servem a Deus nunca falam sobre como elas entendem Deus, como se submetem a Ele ou como experimentam a Sua obra, isso é evidência suficiente para determinar que essas pessoas certamente não têm um entendimento genuíno de Deus e que definitivamente não se submetem a Ele nem dão testemunho Dele. Isso confirma que são falsos líderes, falsos apóstolos ou falsos colaboradores. O terceiro critério é que, se aqueles que servem a Deus nunca falam sobre suas experiências práticas, sobre como eles se submetem diante de Seu julgamento e castigo, sobre como dão testemunho ou sobre como satisfizeram Sua vontade ao passarem por várias provações, essas pessoas definitivamente não têm experiência quando se trata desse aspecto. Se não experimentarem em relação a esse aspecto e não puderem dar testemunho sobre nenhuma experiência relacionada a esse aspecto, como, então, poderão guiar os escolhidos de Deus para que experimentem Sua obra? É por essa razão que tais pessoas são líderes falsos, falsos apóstolos ou falsos colaboradores. Se pessoas que nunca servem a Deus nunca falam sobre como elas O amam, como consideram Sua vontade ou como outras pessoas amam a Deus e consideram Sua vontade, então definitivamente não são pessoas que realmente amam a Deus. Isso é porque não têm testemunho de experiências quando se trata desse aspecto; não falam sobre os testemunhos mais profundos de experiências de outras pessoas a fim de guiar os escolhidos de Deus para que verdadeiramente amem e se submetam a Deus. Não têm um coração que ama a Deus e só exaltam a si mesmas e se exibem. Portanto, tais pessoas estão trilhando a senda do anticristo. Se alguém que serve a Deus não fala sobre Suas palavras, Sua vontade ou Suas exigências ao homem e sobre como experimentar a obra de Deus, então essa pessoa está realmente servindo a Deus? Tal pessoa só serve a si mesma; está prestando serviço a seu próprio status e reputação. Essa é a razão pela qual tais pessoas são definitivamente falsos líderes, falsos apóstolos ou falsos colaboradores; além do mais, são anticristos. Não são pessoas que realmente amam a Deus. Analisando esses aspectos, podemos discernir se alguém que serve a Deus é ou não realmente um falso líder ou anticristo e se está trilhando a senda de Pedro ou Paulo. Paulo deu pouquíssimo testemunho do Senhor Jesus. Raramente deu testemunho daquilo que o Senhor Jesus tinha e era, como Ele pregava, os caracteres que Ele expressava ou como Ele amava as pessoas. Paulo falava muito pouco sobre essas coisas, de modo que não amava o Senhor Jesus de verdade. Pedro, porém, falava muitas palavras que davam testemunho Dele. Já que se concentrava especialmente em ganhar um entendimento de Deus por meio do Senhor Jesus, ele viu como o Senhor Jesus era amável, viu Seu amor pela humanidade e a misericórdia, amabilidade, tolerância e paciência que tinha com o homem. É por isso que Pedro dava testemunho do Senhor Jesus com frequência e é também a razão pela qual Pedro era uma pessoa que realmente amava o Senhor. Paulo não era alguém que realmente amava o Senhor. Três coisas precisam ser lembradas quando você discernir pessoas dessa forma. Em primeiro lugar, veja se uma pessoa fala sobre como ela veio a entender sua própria essência corrupta; essa é a experiência de vida mais genuína, indispensável e fundamental. Em segundo lugar, veja como ela comunga sobre sua experiência e seu entendimento das palavras de Deus e qual experiência de entrar na verdade-realidade ela tem. Em terceiro lugar, veja como ela dá testemunho de Deus. Você deve analisar se ela realmente dá testemunho da obra, do amor e do caráter justo de Deus que não tolera ofensa; determine se ela realmente traz pessoas para diante de Deus, se seu trabalho ajuda as pessoas a entenderem Deus e o caráter de Deus e se o trabalho que essa pessoa faz pode ajudar as pessoas a entrar nas palavras de Deus e realmente experimentar Seu julgamento e castigo. Se o trabalho e as palavras da pessoa não ajudarem as pessoas a embarcar na trilha certa de crer em Deus ou de entender e se submeter a Deus, então isso é evidência suficiente de que seu trabalho não envolve a obra do Espírito Santo, que ela não alcançou entrada verdadeira e que ela não possui realidade. Portanto, essa pessoa é incapaz de falar sobre essas realidades. É assim que você deve discernir se alguém que serve a Deus é realmente um falso líder ou um anticristo, e esse método de discernimento tem a garantia de ser preciso. Não existe a menor chance de você cometer um erro se discernir dessa maneira.

Extraído de “Sermões e comunhão sobre a entrada na vida”

Anterior: 116. Os princípios para identificar as várias pessoas malignas

Próximo: 118. Os princípios para identificar os demônios do anticristo

Quando o desastre vem, como nós cristãos devemos lidar com ele? Convidamos você a participar da nossa reunião online, onde podemos explorar juntos e encontrar o caminho.
Venha conversar com a gente
Entre em contato conosco pelo Whatsapp

Configurações

  • Texto
  • Temas

Cores sólidas

Temas

Fonte

Tamanho da fonte

Espaçamento entre linhas

Espaçamento entre linhas

Largura da página

Sumário

Busca

  • Pesquise neste texto
  • Pesquise neste livro