166. Os princípios para desfrutar a graça de Deus

(1) Não importa quanta graça alguém desfrute, ele deve aprender a estar atento à vontade de Deus. Deve fazer o máximo para cumprir bem seu dever e retribuir o amor de Deus;

(2) Ao desfrutar a graça de Deus, deve-se compreender Suas exigências para o homem, conhecer Seu amor e aprender a dar testemunho Dele. Só isso está de acordo com Sua vontade;

(3) A concessão da graça de Deus ao homem é uma expressão de Seu amor, mas Sua intenção é salvar a humanidade da influência de Satanás e fazer com que as pessoas vivam uma semelhança do homem;

(4) Não fique satisfeito simplesmente em desfrutar a graça de Deus. Você deve buscar a verdade e o conhecimento de Deus. Chegar ao ponto de ser aperfeiçoado por Deus é o que mais Lhe agrada.

Palavras de Deus relevantes:

Deus deu Sua vida e tudo que Ele tem e é para as pessoas para que elas possam vivê-los, para que possam transformar o que Deus tem e é e a verdade que Ele lhes concede na direção e na senda para eles viverem, em sua própria vida, para que elas possam viver segundo essa vida. Então, podemos dizer que Deus concedeu Sua vida livremente para as pessoas, tornando-a assim a vida deles? Então, o que é que as pessoas obtiveram de Deus? A expectativa de Deus? A promessa de Deus? Ou o quê? O que eles obtiveram de Deus não são palavras vazias, mas a vida de Deus! Além de conceder vida às pessoas, a única exigência que Ele faz a você é que você tome essa vida de Deus, a transforme na sua própria vida e a viva. Quando Deus vê você vivendo essa vida, Ele Se sente satisfeito. Essa é a única exigência de Deus. Assim, o que os humanos obtêm de Deus não tem preço e, ao mesmo tempo em que Deus concede essa mais preciosa das coisas à humanidade, Ele não ganha nada; o maior beneficiário é a humanidade. Quando aceitam as palavras de Deus como sua própria vida, as pessoas também vêm a entender a verdade, ganham os princípios daquilo que significa ser humano, criam as raízes de que precisam para ser humanos e ganham a direção em que devem seguir para ser humanos. Não são mais enganados e amarrados por Satanás, não são mais enganados e usados por pessoas malignas, e não são mais poluídos, ou seduzidos por tendências malignas. Os humanos vivem livres entre céu e terra, e são libertos. Eles são capazes de viver genuinamente sob o domínio de Deus, não sofrem mais danos causados por qualquer força maligna ou sombria. Isto é, enquanto estão vivendo essa vida, eles não experimentam mais qualquer dor, em vez disso, vivem felizes e sem dificuldade; vivem livremente e têm um relacionamento normal com Deus. Não podem mais se rebelar contra Deus ou se opor a Ele; ao contrário, vivem genuinamente sob a soberania de Deus. Vivem uma vida certa e apropriada, de dentro para fora, e se tornam humanos autênticos.

Extraído de ‘O homem é o maior beneficiário do plano de gerenciamento de Deus’ em “Registros das falas de Cristo dos últimos dias”

No estágio atual da obra de Deus nestes últimos dias, Ele não mais simplesmente concede graça e bênçãos ao homem como Ele fez no passado, nem persuade o homem a avançar. Durante esse estágio da obra, o que o homem tem visto de todos os aspectos da obra de Deus que ele tem experimentado? O homem viu o amor de Deus e o juízo e o castigo de Deus. Durante este período de tempo, Deus provê, sustenta, ilumina e guia o homem para que o homem gradualmente venha a conhecer Suas intenções, as palavras que Ele fala e a verdade que Ele concede ao homem. Quando o homem estiver fraco, quando ele estiver desanimado, quando não tiver para onde ir, Deus usará as Suas palavras para consolar, aconselhar e encorajar o homem, para que a pequena estatura do homem possa gradualmente crescer em termos de força, ascender em positividade e tornar-se disposto a cooperar com Deus. Mas quando o homem desobedecer a Deus ou resistir a Ele, ou quando o homem revelar sua corrupção, Deus não mostrará misericórdia ao castigar e disciplinar o homem. Entretanto, Deus demonstrará tolerância e paciência com a loucura, a ignorância, a fraqueza e a imaturidade do homem. Dessa forma, através de toda a obra que Deus faz pelo homem, este gradualmente amadurece, cresce e passa a conhecer as intenções de Deus, passa a conhecer certa verdade, a conhecer quais coisas são positivas e quais são negativas, a conhecer o que é o mal e o que são as trevas. Deus não assume uma única abordagem de sempre castigar e disciplinar o homem, mas tampouco sempre mostra tolerância e paciência. Antes, Ele provê para cada pessoa de diferentes maneiras, em seus diferentes estágios e de acordo com suas diferentes estaturas e calibres. Ele faz muitas coisas pelo homem e com grande custo; o homem não percebe nada dessas coisas ou do custo, mesmo assim, na prática, tudo o que Ele faz é verdadeiramente executado em cada pessoa individual. O amor de Deus é prático: através da graça de Deus, o homem evita um desastre depois do outro, e durante tudo isso, Deus demonstra reiteradamente Sua tolerância com a fraqueza do homem. O julgamento e o castigo de Deus permitem que as pessoas gradualmente venham a conhecer a corrupção da humanidade e a essência satânica. O que Deus provê, Sua iluminação do homem e Sua orientação permitem a humanidade conhecer cada vez mais da essência da verdade e conhecer de maneira crescente do que as pessoas precisam, que estrada devem tomar, para que vivem, o valor e o sentido de suas vidas e como percorrer a estrada à frente. Todas essas coisas que Deus faz são inseparáveis do Seu único propósito original. Qual é, pois, esse propósito? Por que Deus usa esses métodos para executar Sua obra no homem? Que resultado Ele quer alcançar? Em outras palavras, o que Ele quer ver no homem? O que Ele quer obter do homem? O que Deus quer ver é que o coração do homem pode ser reavivado. Esses métodos que Ele usa para operar no homem são um esforço contínuo para despertar o coração do homem, para despertar o espírito do homem, para capacitar o homem a entender de onde ele veio, quem está guiando, apoiando e provendo para ele e quem tem permitido ao homem viver até o dia presente; eles são um meio para capacitar o homem a entender quem é o Criador, a quem ele deve adorar, que tipo de estrada ele deve seguir e de que maneira o homem deveria chegar diante de Deus; eles são um meio para gradualmente reavivar o coração do homem, para que o homem conheça o coração de Deus, entenda o coração de Deus e compreenda o grande cuidado e pensamento por trás da Sua obra para salvar o homem. Quando o coração do homem é reavivado, o homem não deseja mais viver com um caráter degenerado e corrupto, mas, em vez disso, deseja seguir a verdade a fim de satisfazer a Deus. Quando o coração do homem foi despertado, o homem é capaz de afastar-se completamente de Satanás. Ele não será mais prejudicado por Satanás, não será mais controlado ou enganado por ele. Em vez disso, o homem pode cooperar proativamente na obra de Deus e Suas palavras para satisfazer o coração de Deus, alcançando assim o temor a Deus e a evitação do mal. Esse é o propósito original da obra de Deus.

Extraído de ‘O Próprio Deus, o Único VI’ em “A Palavra manifesta em carne”

O homem vive em meio à carne, o que significa que ele vive em um inferno humano, e, sem o julgamento e castigo de Deus, o homem é tão imundo quanto Satanás. Como o homem poderia ser santo? Pedro acreditava que o castigo e o julgamento por Deus eram a melhor proteção e a maior graça do homem. Somente através do castigo e julgamento de Deus o homem poderia despertar e odiar a carne, odiar Satanás. A disciplina estrita de Deus liberta o homem da influência de Satanás, o livra do seu próprio mundinho e lhe permite viver na luz da presença de Deus. Não há melhor salvação do que castigo e julgamento! Pedro orou: “Ó Deus! Enquanto Tu me castigares e julgares, saberei que não me abandonaste. Mesmo que não me dês alegria ou paz e me faças viver em sofrimento e me inflijas incontáveis castigos, enquanto não me deixares, meu coração estará tranquilo. Hoje, Teu castigo e julgamento tornaram-se minha melhor proteção e minha maior bênção. A graça que me dás me protege. A graça que Tu me concedes hoje é a manifestação de Teu caráter justo, e é castigo e julgamento; além disso, é uma provação e, mais do que isso, é uma vida de sofrimento”. Pedro foi capaz de deixar de lado os prazeres da carne e buscar um amor mais profundo e uma proteção maior, porque tinha ganho tanto pelo castigo e julgamento de Deus. Se o homem desejar ser purificado em sua vida e obter mudanças em seu caráter, se desejar viver uma vida com sentido e cumprir seu dever como criatura, ele precisará aceitar o castigo e o julgamento de Deus e não poderá permitir que a disciplina de Deus e os golpes de Deus se afastem dele, para que ele possa se livrar da manipulação e influência de Satanás e viver na luz de Deus. Saiba que o castigo e o julgamento de Deus são a luz, a luz da salvação do homem, e que não há maior bênção, graça ou proteção para ele.

Extraído de ‘As experiências de Pedro: seu conhecimento de castigo e julgamento’ em “A Palavra manifesta em carne”

Hoje, o homem vê que, somente com a graça, o amor e a misericórdia de Deus, ele é incapaz de se conhecer verdadeiramente e, ainda mais, de conhecer a sua substância. Somente através do refinamento e julgamento de Deus, somente durante o próprio processo de refinamento, o homem pode conhecer suas deficiências e saber que não possui nada. Assim, o amor do homem por Deus é construído sobre o fundamento do refinamento e julgamento de Deus. Se você só desfruta da graça de Deus, tendo uma vida de família pacífica ou bênçãos materiais, então você não ganhou Deus, e sua crença Nele não pode ser considerada bem-sucedida. Deus já realizou um estágio da obra da graça na carne e já concedeu bênçãos materiais ao homem, mas o homem não pode ser aperfeiçoado somente com graça, amor e misericórdia. Nas experiências do homem, ele encontra algo do amor de Deus e percebe esse amor e misericórdia de Deus, mas, mesmo tendo experimentado durante um período, ele vê que a graça de Deus e Seu amor e misericórdia são incapazes de aperfeiçoar o homem e de revelar o que é corrupto no homem, tampouco são capazes de livrar o homem de seu caráter corrupto ou tornar perfeito seu amor e fé. A obra da graça de Deus foi a obra de um período, e o homem não pode depender de desfrutar da graça de Deus para conhecê-Lo.

Extraído de ‘Somente experimentando provações dolorosas é que você pode conhecer a amabilidade de Deus’ em “A Palavra manifesta em carne”

Aqueles que não têm o mínimo de obediência a Deus, que meramente reconhecem o nome de Deus e têm alguma percepção do carinho e da amabilidade de Deus, mas não acompanham os passos do Espírito Santo e não obedecem à obra atual e às palavras do Espírito Santo — tais pessoas vivem em meio à graça de Deus e não serão ganhas nem aperfeiçoadas por Deus. Deus aperfeiçoa as pessoas por meio da obediência delas, por meio do seu comer, beber e desfrute das palavras de Deus e por meio do sofrimento e refinamento em sua vida. Somente por meio de uma fé semelhante a essa o caráter das pessoas pode mudar e somente então podem possuir o verdadeiro conhecimento de Deus. Não se contentar com viver em meio à graça de Deus, e sim ativamente ansiar e buscar a verdade e buscar ser ganho por Deus — isso é o que significa conscientemente obedecer a Deus e é precisamente esse o tipo de fé que Ele quer. Pessoas que não fazem nada além de desfrutar da graça de Deus não podem ser aperfeiçoadas nem transformadas, e sua obediência, piedade, amor e paciência são, todos eles, superficiais. Aqueles que somente desfrutam a graça de Deus não podem verdadeiramente conhecer a Deus, e mesmo quando O conhecem, seu conhecimento é superficial, e eles dizem coisas como “Deus ama o homem” ou “Deus é compassivo para com o homem”. Isso não representa a vida do homem e não mostra que as pessoas realmente conhecem a Deus.

Extraído de ‘Em sua fé em Deus você deve obedecer a Deus’ em “A Palavra manifesta em carne”

O fato de Deus ser capaz de operar no chamado “homem doente da Ásia Oriental” é Seu grande poder. É Sua humildade e ocultabilidade. Independentemente de Suas palavras duras ou de Seu castigo em relação a nós, devemos louvá-Lo do fundo do coração por Sua humildade e amá-Lo até o fim por isso. Pessoas sujeitas a Satanás por vários milênios continuaram a viver sob a sua influência e não se livraram dela. Continuaram a tatear e a lutar amargamente. No passado, queimavam incenso, se curvavam e consagravam Satanás, e estavam fortemente amarradas à família e aos enredamentos seculares, bem como às interações sociais. Elas foram incapazes de se livrar disso. Nesse tipo de sociedade cão-devora-cão, onde é que se pode encontrar uma vida com significado? O que as pessoas contam é uma vida de sofrimento, e, felizmente, Deus salvou essas pessoas inocentes, colocando essas vidas sob Seu cuidado e proteção para que nossa vida fosse alegre e não mais repleta de preocupações. Nós continuamos vivendo sob a Sua graça até agora. Isso não é a bênção de Deus? Como pode alguém ter a audácia de fazer exigências extravagantes a Deus? Ele tem nos dado tão pouco? Vocês ainda não estão satisfeitos? Acho que chegou a hora de retribuirmos o amor de Deus. Podemos sofrer muito ao sermos ridicularizados, caluniados e perseguidos por trilharmos a senda da crença em Deus, mas acredito que isso seja algo significativo. É uma questão de glória, não de vergonha, e, não importa o que aconteça, muitas são as bênçãos que desfrutamos. Em incontáveis momentos de decepção, as palavras de Deus trouxeram conforto e, antes mesmo de percebermos, a tristeza se transformou em alegria. Em incontáveis ocasiões de necessidade, Deus trouxe bênçãos e nos proveu por meio de Suas palavras. Em inúmeros tempos de doença, as palavras de Deus trouxeram vida — fomos libertos do perigo e passamos do perigo para a segurança. Você já desfrutou de tantas coisas assim sem perceber. Você não se lembra de nada disso?

Extraído de ‘A senda… (2)’ em “A Palavra manifesta em carne”

À medida que as pessoas crescem, o olhar de Satanás está fixo em cada uma delas, como um tigre espreitando sua presa. Mas, ao fazer Sua obra, Deus nunca esteve sujeito a quaisquer limitações que surgissem de pessoas, eventos ou coisas, do espaço ou do tempo; Ele faz o que deve e precisa fazer. No processo do crescimento, você pode encontrar muitas coisas que não são do seu agrado, tais como enfermidade e frustração. Mas enquanto você trilha essa senda, sua vida e seu futuro estão estritamente sob os cuidados de Deus. Deus lhe dá uma garantia genuína que dura toda sua vida, pois Ele está bem ao seu lado, protegendo você e cuidando de você. Você cresce sem ter consciência disso. Você começa a entrar em contato com coisas novas e começa a conhecer este mundo e esta humanidade. Tudo é fresco e novo para você. Você tem algumas coisas que você gosta de fazer. Você vive dentro de sua própria humanidade, você vive dentro de seu próprio espaço e não possui a menor percepção da existência de Deus. Mas Deus observa você a cada passo do caminho enquanto você cresce, e Ele o observa enquanto você avança. Mesmo quando você está adquirindo conhecimento ou estudando ciências, Deus nunca saiu de seu lado durante um único passo. Você é exatamente igual às outras pessoas quanto a isso, no decurso de conhecer e entrar em contato o mundo e de interagir com ele, você estabeleceu seus próprios ideais, tem seus próprios hobbies, seus próprios interesses e também nutre ambições elevadas. Você frequentemente pondera sobre seu próprio futuro, muitas vezes esboçando o perfil de como deve ser seu futuro. Mas, não importa o que transpire ao longo do caminho, Deus vê claramente como tudo acontece. Talvez você mesmo tenha se esquecido de seu próprio passado, mas para Deus, não há ninguém que possa entendê-lo melhor que Ele. Você vive sob o olhar de Deus, crescendo, amadurecendo. Durante esse período, a tarefa mais importante de Deus é algo que ninguém jamais percebe, algo que ninguém sabe. Deus certamente não conta para ninguém a respeito. Então, que coisa mais crucial é essa? Pode-se dizer que é a garantia que Deus salvará uma pessoa. Isso significa que, se Deus quer salvar essa pessoa, Ele deve fazer isso. Essa tarefa é de vital importância para ambos, o homem e Deus. Vocês sabem o que é? Parece que vocês não têm nenhum sentimento a respeito disso ou nenhum conceito sobre isso, assim sendo, Eu lhes direi. Desde a hora em que você nasceu até agora, Deus realizou muita obra em você, mas Ele não lhe dá um relato exaustivo de tudo o que Ele tem feito. Deus não lhe permite saber, tampouco Ele lhe contou. No entanto, para a humanidade, tudo que Ele faz é importante. No que diz respeito a Deus, é algo que Ele deve fazer. Em Seu coração há algo importante que Ele necessita fazer que excede em muito qualquer uma dessas coisas. Isto é, desde a hora em que uma pessoa nasce até o dia de hoje, Deus deve garantir a segurança dela. Quando vocês ouvem essas palavras, talvez achem que não entenderam completamente. Talvez perguntem: “Esta segurança é tão importante?”. Bem, qual o significado literal de “segurança”? Talvez vocês entendam que ela signifique paz ou talvez vocês entendam que ela signifique nunca vivenciar nenhum desastre ou calamidade, viver bem, viver uma vida normal. Mas em seu coração vocês devem saber que não é tão simples assim. Então, o que exatamente é essa coisa sobre a qual venho falando, que Deus tem que fazer? O que segurança significa para Deus? É realmente uma garantia do significado normal de “segurança”? Não. Então o que é isso que Deus faz? Essa “segurança” significa que você não será devorado por Satanás. Isso é importante? Não ser devorado por Satanás diz respeito à sua segurança, ou não? Sim, isso diz respeito à sua segurança pessoal, e não pode haver nada mais importante. Uma vez que você tiver sido devorado por Satanás, sua alma e sua carne não pertencem mais a Deus. Deus não mais o salvará. Deus abandona almas e pessoas que foram devoradas por Satanás. Por isso, Eu digo que a coisa mais importante que Deus tem a fazer é garantir essa sua segurança, garantir que você não seja devorado por Satanás. Isso é muito importante, não é? Então, por que vocês não conseguem responder? Parece que vocês são incapazes de sentir a grande bondade de Deus!

Extraído de ‘O Próprio Deus, o Único VI’ em “A Palavra manifesta em carne”

Durante a vida de Jó nas várias décadas anteriores, ele tinha visto os feitos de Jeová e recebido as bênçãos de Deus Jeová para ele. Eram bênçãos que o deixaram extremamente inquieto e endividado, pois acreditava que não havia feito nada por Deus, mas fora legado com grandes bênçãos e desfrutara de tanta graça. Por essa razão, ele frequentemente orava em seu coração, esperando que ele fosse capaz de retribuir a Deus, esperando que ele tivesse a oportunidade de prestar testemunho dos feitos e grandezas de Deus, e esperando que Deus colocasse sua obediência à prova, e além disso, que sua fé poderia ser purificada, até que sua obediência e sua fé ganhassem a aprovação de Deus. Então, quando a provação chegou a Jó, ele acreditou que Deus havia ouvido suas orações. Jó apreciou essa oportunidade mais do que qualquer outra coisa, e assim ele não ousou tratá-la com leviandade, pois seu maior desejo ao longo da vida poderia ser realizado. A chegada dessa oportunidade significava que sua obediência e temor a Deus poderiam ser postos à prova e poderiam ser purificados. Além disso, significava que Jó teve a chance de ganhar a aprovação de Deus, aproximando-o assim de Deus. Durante a provação, tal fé e busca permitiram que ele se tornasse mais perfeito e adquirisse uma maior compreensão da vontade de Deus. Jó também se tornou mais grato pelas bênçãos e graças de Deus, em seu coração ele derramou maiores louvores pelas obras de Deus, e ele era mais temeroso e reverente por Deus e ansiava mais pela beleza, grandeza e santidade de Deus. Naquela época, embora Jó ainda fosse alguém que temia a Deus e se desviava do mal aos olhos de Deus, em relação às suas experiências, a fé e o conhecimento de Jó avançaram muito rapidamente: sua fé aumentara, sua obediência ganhara uma base forte e seu temor a Deus se tornara mais profundo. Embora esse julgamento tenha transformado o espírito e a vida de Jó, essa transformação não satisfez Jó, nem retardou seu progresso. Ao mesmo tempo em que calculava o que ganhara com a provação, e considerando suas próprias deficiências, ele orou em silêncio, esperando que a próxima provação viesse sobre ele, porque ansiava que sua fé, obediência e temor a Deus fossem elevados durante a próxima provação de Deus.

Extraído de ‘A obra de Deus, o caráter de Deus e o Próprio Deus II’ em “A Palavra manifesta em carne”

Em seu coração, Jó acreditava profundamente que tudo o que possuía lhe havia sido concedido por Deus e não era produto de seu próprio trabalho. Assim, ele não viu essas bênçãos como algo a ser capitalizado, mas, em vez disso, fundamentou os princípios de sua sobrevivência apegando-se com toda a sua força ao caminho que devia ser defendido. Ele apreciava as bênçãos de Deus e dava graças por elas, mas não estava enamorado pelas bênçãos nem buscava mais delas. Tal era sua atitude em relação à propriedade. Ele não fez nada para obter bênçãos, nem se preocupou nem se sentiu magoado pela falta ou perda das bênçãos de Deus; ele também não se tornou feliz descontrolada e delirantemente por causa das bênçãos de Deus, nem ignorou o caminho de Deus, nem esqueceu a graça de Deus por causa das bênçãos que ele frequentemente desfrutava.

Extraído de ‘A obra de Deus, o caráter de Deus e o Próprio Deus II’ em “A Palavra manifesta em carne”

Abraão ofereceu Isaque — o que vocês ofereceram? Jó ofereceu tudo — o que vocês ofereceram? Tantas pessoas têm dado a vida, sacrificado a cabeça, derramado o sangue para buscar o caminho verdadeiro. Vocês pagaram esse preço? Em comparação, vocês não estão nem um pouco qualificados para desfrutar de tão grande graça. É errado vocês dizerem hoje que são os descendentes de Moabe? Não se considerem tão elevados. Você não tem nada para se gabar. Tão grande salvação, tão grande graça lhes é dada livremente. Vocês não sacrificaram nada, mesmo assim desfrutam da graça livremente. Vocês não se sentem envergonhados? Esse caminho verdadeiro é algo que vocês buscaram e encontraram por si mesmos? Não foi o Espírito Santo que os compeliu a aceitá-lo? Vocês nunca tiveram um coração de buscar, muito menos um coração que busca a verdade e anseia por ela. Vocês só têm estado relaxados e desfrutando disso; ganharam essa verdade sem despender o mínimo esforço. Que direito têm de reclamar? Você acha que tem o maior valor? Comparados com aqueles que sacrificaram a vida e derramaram o próprio sangue, do que vocês têm a reclamar? Destruir vocês agora seria certo e natural! Vocês não têm outra opção a não ser obedecer e seguir. Simplesmente não são dignos! A maioria daqueles entre vocês foi chamada, mas, se o ambiente não os tivesse compelido ou se não tivessem sido chamados, vocês estariam inteiramente relutantes em sair. Quem está disposto a enfrentar tal renúncia? Quem está disposto a abrir mão dos prazeres da carne? Todos vocês são pessoas que avidamente se divertem no conforto e buscam uma vida luxuriosa! Vocês ganharam bênçãos tão grandes — o que mais têm a dizer? Que reclamações têm? Vocês foram permitidos a desfrutar das maiores bênçãos e da maior graça no céu, e a obra que nunca foi feita na terra é revelada hoje a vocês. Essa não é uma bênção? Vocês são castigados assim hoje porque resistiram a Deus e se rebelaram contra Ele. Por causa desse castigo, vocês têm visto a misericórdia e o amor de Deus, e mais ainda têm visto a Sua justiça e santidade. Por causa desse castigo e por causa da imundície da humanidade, vocês têm visto o grande poder de Deus, e têm visto Sua santidade e grandeza. Essa não é a mais rara das verdades? Essa não é uma vida com significado? A obra que Deus faz é cheia de significado! Assim, quanto mais baixa a posição de vocês, mais ela prova que vocês são elevados por Deus e mais ela prova o grande valor de Sua obra em vocês hoje. É simplesmente um tesouro inestimável, que não pode ser conseguido em nenhum outro lugar! No decurso das eras, ninguém tem desfrutado tão grande salvação. O fato de a posição de vocês ser baixa mostra quão grande é a salvação de Deus e mostra que Deus é fiel à humanidade — Ele salva, Ele não destrói.

Extraído de ‘O significado de salvar os descendentes de Moabe’ em “A Palavra manifesta em carne”

Anterior: 165. Os princípios pelos quais Deus salva a humanidade na medida do possível

Próximo: 167. Os princípios para estar atento à vontade de Deus

Quando o desastre vem, como nós cristãos devemos lidar com ele? Convidamos você a participar da nossa reunião online, onde podemos explorar juntos e encontrar o caminho.

Configurações

  • Texto
  • Temas

Cores sólidas

Temas

Fonte

Tamanho da fonte

Espaçamento entre linhas

Espaçamento entre linhas

Largura da página

Sumário

Busca

  • Pesquise neste texto
  • Pesquise neste livro