65. Os princípios para assumir responsabilidade e renunciar

(1) Qualquer falso líder ou falso obreiro que não aceitar a verdade, que não for capaz de fazer um trabalho prático e que, por algum tempo, for privado da obra do Espírito Santo deve assumir responsabilidade e renunciar;

(2) Quem se recusar a emitir ou implementar arranjos de trabalho ou sermões e comunicação, obstruindo o caminho do povo escolhido de Deus, que é conduzido e pastoreado do Alto, deve assumir responsabilidade e renunciar;

(3) Quem quer que viole os arranjos de trabalho e for desonesto, fazendo com que o trabalho da casa de Deus e Seu povo escolhido sofram grande perda e desastre, deve assumir responsabilidade e renunciar;

(4) Se, tendo cometido uma transgressão ou má ação, um líder ou obreiro for podado e tratado e for capaz de verdadeiramente se arrepender, garantindo um bom trabalho no futuro, ele pode manter sua posição por enquanto.

Palavras de Deus relevantes:

À medida que sua vida avança, você sempre deve ter uma nova entrada e uma percepção nova e mais elevada, que se torna mais profunda a cada passo. É nisso que toda a humanidade deveria entrar. Por meio da comunhão, ouvindo uma mensagem, lendo a Palavra de Deus, lidando com uma questão, você ganhará nova percepção e nova iluminação. E você não vive dentro das regras dos velhos e antigos tempos. Você sempre vive dentro da nova luz, e não se afasta da Palavra de Deus. Isso é que se chama entrar na trilha correta. Não bastará apenas pagar o preço num nível superficial. Dia a dia, a Palavra de Deus entra num reino mais elevado, e coisas novas aparecem diariamente. Também é necessário que o homem faça uma nova entrada todos os dias. À medida que fala, Deus realiza tudo o que falou, e se você não conseguir manter o ritmo, ficará para trás. Você deve se aprofundar em suas orações; comer e beber mais da palavra de Deus não pode ser intermitente. Aprofunde o esclarecimento e a iluminação que recebe, e suas noções e imaginações devem diminuir gradualmente. Você também deve fortalecer seu julgamento e, seja lá o que encontrar, deve ter seus pensamentos sobre isso e seus pontos de vista. Por entender algumas coisas no espírito, você deve ganhar percepção das coisas externas e compreender o cerne de qualquer questão. Se você não está equipado com essas coisas, como poderá liderar a igreja? Se você apenas fala de letras e doutrinas sem realidade alguma e sem um caminho de prática, você só poderá sobreviver por um curto período de tempo. Pode ser ligeiramente aceitável ao falar com novos crentes, mas depois de um tempo, quando os novos crentes já tiverem alguma experiência real, então você não conseguirá mais supri-los. Então como você fica apto para que Deus o use? Sem nova iluminação, você não pode trabalhar. Aqueles que não possuem a nova iluminação são os que não sabem como experimentar, e esses homens não ganham nunca novos conhecimentos ou novas experiências. E, no que diz respeito a suprir a vida, eles nunca podem desempenhar sua função, nem podem se tornar aptos para serem usados por Deus. Esse tipo de homem não serve para nada; é uma pessoa inútil. Na verdade, esses homens são totalmente incapazes de desempenhar sua função no trabalho e não servem para nada. Não só falham em desempenhar sua função, mas na realidade colocam muita tensão desnecessária na igreja. Exorto esses “veneráveis anciãos” a se apressarem e deixarem a igreja para que os outros não tenham que olhar para você.

Extraído de ‘Aqueles que obedecem a Deus com um coração sincero certamente serão ganhos por Deus’ em “A Palavra manifesta em carne”

Trechos de sermão e comunhão para referência:

A fim de separar e remover todos os falsos líderes, falsos colaboradores e anticristos, o Alto emite a seguinte aviso:

Quaisquer malfeitores que cometeram qualquer um dos sete atos seguintes devem assumir responsabilidade, renunciar e admitir seus pecados ao povo escolhido de Deus, para apaziguar as pessoas e fazer com que Deus se sinta à vontade.

1. Qualquer um que carece da obra do Espírito Santo, cuja comunhão carece de verdade-realidade, que não consegue resolver problemas práticos de entrada na vida para o povo escolhido de Deus e que não consegue fazer um trabalho prático deve assumir responsabilidade e renunciar.

2. Qualquer um que condenou os arranjos de trabalho do Alto, que reteve ou se recusou a distribuir arranjos de trabalho, sermões e comunhão, que limitou a capacidade do povo escolhido de Deus de receber arranjos de trabalho, sermões e comunhão distribuídos por outros e que bloqueou a igreja deve assumir responsabilidade e renunciar.

3. Qualquer um que se recusa a implementar arranjos de trabalho e restringe as eleições na igreja de líderes e diáconos – incluindo eleições nominalmente permitidas – mas que também tenta nomear candidatos à força ou secretamente deve assumir responsabilidade e renunciar.

4. Qualquer um que equivocadamente expulsou ou isolou muitas pessoas escolhidas de Deus sem consultar a igreja, que se recusou a reinstituí-las na vida da igreja, que não tem nenhum amor pelo povo escolhido de Deus e que não pergunta nem se importa com os problemas do povo escolhido de Deus deve assumir responsabilidade e renunciar.

5. Qualquer um que restringiu a capacidade do povo escolhido de Deus de comungar sobre arranjos de trabalho e discernir falsos líderes e anticristos, que obstruiu o povo escolhido de Deus no cumprimento de seus deveres e na prática da verdade de acordo com os arranjos de trabalho e que espalhou teorias absurdas para fazer com que as pessoas obedeçam à igreja e aos líderes deve assumir responsabilidade e renunciar.

6. Qualquer um que se apropria das ofertas de Deus, tomando-as como as suas, ou que abusa do uso das ofertas em violação das provisões dos arranjos de trabalho deve assumir responsabilidade e renunciar e também deve confessar plenamente os fatos de seus crimes e devolver integralmente o dinheiro que tomaram.

7. Qualquer um que se vingou ou condenou aqueles entre o povo escolhido de deus que ousam expor falsos líderes e anticristos e defendem o que é certo ou que os reprimiram ou os prejudicaram são, na verdade, diabos excessivamente malignos e devem assumir responsabilidade e renunciar.

A casa de Deus não permitirá mais que nenhum malfeitor que tenha cometido qualquer um dos sete atos acima continue ocupando um cargo de liderança ou colaborador em qualquer nível, pois essas pessoas interromperam e perturbaram severamente a obra de Deus, elas não têm nenhum amor pelo povo escolhido de Deus, agressivamente prejudicaram o povo escolhido de Deus, se esforçaram para impedir que o povo escolhido de Deus entenda a verdade ou obedeça à obra de Deus e até condenaram e armaram para aquelas pessoas escolhidas de Deus que obedecem aos arranjos de trabalho e defendem a justiça. Isso é maligno além de qualquer medida, um pecado sem comparação. O povo escolhido de Deus não pode mais tolerar tais malfeitores em posições de liderança ou colaboração e clamam a Deus por salvação. É evidente que esses falsos líderes, falsos colaboradores e anticristos provocaram a ira das pessoas e ofenderam o caráter de Deus, de modo que devem assumir responsabilidade e renunciar. Isso está em total acordo com a vontade de Deus e o desejo das pessoas. Se eles assumirem responsabilidade e renunciarem hoje e mostrarem que são capazes de arrependimento, a casa de Deus lhes concederá outra chance; poderão manter sua vida na igreja e receber deveres apropriados – se se conseguirem buscar a verdade e se arrepender de forma genuína, eles ainda terão uma oportunidade de ser salvos. Se, porém, eles não assumirem responsabilidade e não renunciarem e continuarem resistindo à casa de Deus, eles poderão ser definidos como anticristos e deverão ser expulsos e rejeitados para sempre pelo povo escolhido de Deus.

Extraído de “Arranjos de trabalho”

Alguns líderes e trabalhadores não possuem a obra do Espírito Santo e são incapazes de fazer trabalho prático algum. O máximo que conseguem é lidar com assuntos rotineiros e realizar algumas tarefas gerais. Essas pessoas devem admitir sua culpa e renunciar. Se forem capazes de fazer algum tipo de trabalho prático, mesmo que o resultado desse trabalho não seja tão produtivo assim, mas forem capazes de fazer alguma obra que seja benéfica, tiverem uma humanidade comparativamente boa e forem obedientes, então tais pessoas poderão ser mantidas em seus cargos e não precisarão se culpar e renunciar. Quais são as condições para a retenção? Elas devem ser capazes de fazer algum trabalho prático. No mínimo, devem ser capazes de comunicar a verdade de maneira satisfatória, ter compreensão clara, prestar alguma ajuda aos outros e cultivá-los, e resolver alguns problemas práticos. Pessoas assim não precisam se culpar nem renunciar. Se alguém for incapaz de realizar algum tipo de trabalho prático, e criar todo tipo de interrupções e distrações, e, além disso, não souber que tipo de trabalho deve fazer e só agir quando os outros lhe disserem o que fazer, essa pessoa deve renunciar. Os princípios de como distinguir e determinar as situações em que as pessoas devem aceitar a culpa e renunciar, e as situações em que as pessoas não precisam aceitar a culpa nem renunciar devem agora estar claros para você. Se você não souber se deve aceitar a culpa e renunciar, pergunte aos eleitos por Deus, pois eles têm mais voz. Se você estiver seguro sobre o que fez no passado, estiver sinceramente arrependido e puder garantir que fará algum trabalho prático no futuro, não precisará se culpar nem renunciar. Talvez você seja incapaz de fazer qualquer trabalho prático e queira aceitar a culpa e renunciar, mas sente que, ao fazer isso, estará traindo a Deus. Isso é realmente uma traição a Deus? Isso é para o benefício dos escolhidos por Deus e da obra de Sua casa. Se você não renunciar, você se tornará um obstáculo; contudo, se você renunciar, esse obstáculo será removido e você não será mais um estorvo. Não será uma traição a Deus; é sinal de razão e obediência à obra de Deus. Se você for leal ao cumprir os deveres que é capaz de cumprir, tal como pregar o evangelho, hospedar irmãos e irmãs ou cuidar de algumas questões rotineiras, você encontrará seu lugar. Se você for incapaz de encontrar seu lugar e continuar ocupando um cargo de liderança, você se tornará um obstáculo. Se mesmo assim você não renunciar e seguir achando que a renúncia é uma traição a Deus, isso é pura falácia. Se você aceitar a culpa e renunciar, isso mostrará que você possui razão. Se você for capaz de se arrepender sinceramente, esse será o ato de aceitar a verdade e se submeter a Deus. Se você continuar fazendo o mal e se opondo a Deus, sem se importar se os escolhidos de Deus vão viver ou morrer, você não terá outra escolha senão enfrentar o Seu castigo. Você não só perderá sua posição e reputação, como também será destruído por Deus.

Extraído de “Sermões e comunhão sobre a entrada na vida”

Anterior: 64. Os princípios para destituir líderes e obreiros

Próximo: 66. Os princípios para readequar os líderes e obreiros

Quando o desastre vem, como nós cristãos devemos lidar com ele? Convidamos você a participar da nossa reunião online, onde podemos explorar juntos e encontrar o caminho.

Configurações

  • Texto
  • Temas

Cores sólidas

Temas

Fonte

Tamanho da fonte

Espaçamento entre linhas

Espaçamento entre linhas

Largura da página

Sumário

Busca

  • Pesquise neste texto
  • Pesquise neste livro