4. O que a oração verdadeira pode alcançar?

Palavras de Deus relevantes:

As pessoas podem até ser capazes de executar a prática da oração e compreender o significado da oração, mas fazer com que ela seja eficaz não é uma questão simples. Orar não é simplesmente fazer algo sem se envolver, seguir um procedimento ou recitar as palavras de Deus. Ou seja, orar não é papaguear determinadas palavras nem imitar os outros. Na oração, é preciso alcançar aquele estado em que o coração do indivíduo pode ser entregue a Deus e aberto para que seja tocado por Ele. A fim de que a oração seja eficaz, ela deve se basear na leitura das palavras de Deus. Somente orando com base nas palavras de Deus é possível receber mais esclarecimento e iluminação. As manifestações de uma oração verdadeira são: ter um coração que anseia por tudo o que Deus pede e, além disso, deseja cumprir o que Ele exige; odiar aquilo que Deus odeia e então, edificando sobre esta base, ganhar algum entendimento disso e ter algum conhecimento e clareza sobre as verdades que Deus expõe. É somente onde há resolução, fé, conhecimento e uma senda de prática após a oração que ela pode ser chamada de oração verdadeira, e somente esse tipo de oração pode ser eficaz. No entanto, a oração deve ser construída sobre o deleite das palavras de Deus, deve ser estabelecida sobre a base da comunhão com Deus em Suas palavras, e o coração deve ser capaz de buscar a Deus e aquietar-se perante Ele. A oração desse tipo já atingiu o ponto de verdadeira comunhão com Deus.

Extraído de ‘Acerca da prática da oração’ em “A Palavra manifesta em carne”

Seja uma pessoa honesta e ore para que Deus o livre do engano em seu coração. Purifique-se por meio da oração em todos os momentos, seja tocado pelo Espírito de Deus por meio da oração, e seu caráter mudará gradualmente. A verdadeira vida espiritual é uma vida de oração — é uma vida tocada pelo Espírito Santo. O processo de ser tocado pelo Espírito Santo é o processo de mudança do caráter do homem. Uma vida que não é tocada pelo Espírito Santo não é uma vida espiritual, mas uma vida de ritual religioso apenas. Somente aqueles que são tocados com frequência pelo Espírito Santo e esclarecidos e iluminados pelo Espírito Santo entraram na vida espiritual. O caráter do homem muda constantemente à medida que ora. Quanto mais o Espírito de Deus o toca, mais proativo e obediente ele se torna. Assim, também, seu coração será gradualmente purificado, e seu caráter mudará gradualmente. Tal é o efeito da verdadeira oração.

Extraído de ‘Acerca da prática da oração’ em “A Palavra manifesta em carne”

Às vezes, quando você está se deleitando com as palavras de Deus, seu espírito é tocado, e você sente que não tem como não amar a Deus, que há grande força dentro de você e que não há nada que você não possa desistir deixar de lado. Se você se sente assim, você foi tocado pelo Espírito de Deus, e seu coração se voltou inteiramente para Deus, e você orará a Deus e dirá: “Ó Deus! Fomos verdadeiramente predestinados e escolhidos por Ti. Tua glória me orgulha, e me sinto glorioso por ser um de Teu povo. Despenderei qualquer coisa e darei qualquer coisa para fazer a Tua vontade e a Ti devotarei todos os meus anos e uma vida inteira de esforços”. Quando você orar desta forma, haverá amor infindável e obediência verdadeira a Deus no seu coração. Você já teve uma experiência como essa? Se as pessoas são tocadas com frequência pelo Espírito de Deus, elas estão especialmente dispostas a se devotar a Deus em suas orações: “Ó Deus! Desejo contemplar Teu dia de glória e desejo viver para Ti; nada é mais digno ou significativo do que viver para Ti, e não tenho o menor desejo de viver para Satanás e para a carne. Tu me levantas ao me capacitar a viver para Ti hoje”. Quando tiver orado dessa forma, você sentirá que não tem como não entregar seu coração a Deus, que deve ganhar a Deus e detestaria morrer sem ter ganho Deus enquanto vive. Tendo pronunciado tal prece, haverá uma força inesgotável dentro de você, e você não saberá de onde ela vem; no seu coração, haverá poder ilimitado, e você terá um senso de que Deus é tão amável e que Ele é digno de ser amado. Isso é quando você terá sido tocado por Deus. Todos aqueles que tiveram tal experiência foram tocados por Deus. Para aqueles que são frequentemente tocados por Deus, ocorrem mudanças em sua vida, eles são capazes de tomar sua decisão e estão dispostas a ganhar Deus completamente, o amor por Deus é mais forte em seu coração, seu coração já se voltou totalmente para Deus, eles não se importam com a família, com o mundo, com confusões nem com seu futuro e estão dispostas a dedicar a Deus uma vida inteira de esforços. Todos aqueles que foram tocados pelo Espírito de Deus são pessoas que buscam a verdade e têm esperança de ser aperfeiçoados por Deus.

Extraído de ‘Conheça a mais nova obra de Deus e siga os Seus passos’ em “A Palavra manifesta em carne”

A maioria das pessoas não ora verdadeiramente na maior parte do tempo; apenas se lembra do passado, com pouco conhecimento em sua mente e disposição de se arrepender, mas nem contemplou nem sondou a verdade. Contemplar as palavras de Deus e buscar a verdade durante a oração é muito mais profundo do que mera lembrança e conhecimento. Os estímulos que lhe são enviados pela obra do Espírito Santo e o esclarecimento e a iluminação que Sua obra lhe fornece por meio das palavras de Deus o guiam para o conhecimento e o arrependimento verdadeiros; eles são muito mais profundos do que os pensamentos e o conhecimento humanos. Isso é algo que você deve conhecer bem. Se você se empenhar apenas em pensamento e investigação superficiais e aleatórios, se não tiver uma senda apropriada para praticar e fizer pouco progresso em direção à verdade, você permanecerá incapaz de mudar. Há momentos, por exemplo, em que as pessoas resolvem se despender sinceramente por Deus e sinceramente retribuir Seu amor — no entanto, com esse desejo, talvez você não se despenda com tanta energia e seu coração não se dedique totalmente ao empreendimento. Se, porém, depois de orar e ser movido, você toma atitude e diz: “Deus, estou disposto a sofrer adversidade; estou disposto a aceitar Tuas provações; e estou disposto a me submeter a Ti completamente. Não importa quão grande é meu sofrimento, estou disposto a retribuir Teu amor. Desfruto do Teu grande amor, e Tu me levantaste tanto — por isso eu Te agradeço do fundo do meu coração e dou toda a glória a Ti”, depois de ter oferecido tal oração, seu corpo inteiro será empoderado e você terá uma senda para praticar. Esse é o efeito da oração. Depois que uma pessoa ora, o Espírito Santo se põe a operar nela, esclarecendo, iluminando e guiando-a e dando-lhe a fé e a coragem necessárias para colocar a verdade em prática. Há pessoas que leem as palavras de Deus diariamente sem alcançar esse resultado, mas, após lê-las, quando comungam sobre elas, seu coração se ilumina e elas encontram algo como um caminho adiante. Se, além disso, o Espírito Santo o move um pouco e lhe dá um pouco de orientação e também um pouco de fardo, os resultados realmente são muito diferentes. Quando lê as palavras de Deus por conta própria, talvez você seja movido um pouco, talvez você chore, mas o sentimento logo passará. Se, porém, oferecer uma oração cheia de lágrimas, uma oração séria ou uma oração que é genuína e sincera, você receberá um vigor que pode perdurar por dias. Esse é o efeito da oração. O propósito da oração é fazer com que as pessoas venham para diante de Deus e aceitem aquilo que Ele lhes deseja dar. Se você orar e vir para diante de Deus para comungar com Ele com frequência e tiver um relacionamento normal com Ele, então você sempre será movido por dentro por Ele e sempre receberá Suas provisões — e aquele que sempre recebe as provisões de Deus é transformado, e suas condições sempre melhoram. Principalmente quando irmãos e irmãs oram juntos, surge depois uma energia especialmente maravilhosa, e eles sentem que ganharam muito. Na verdade, talvez não tenham comungado muito em seu tempo juntos; foi a oração que os despertou, tanto que não conseguiam esperar um segundo sequer para renunciar às suas famílias e ao mundo, e não queriam nada, e ter Deus, apenas, lhes bastava. Que fé maravilhosa! O poder que a obra do Espírito Santo dá ao homem pode ser desfrutado infinitamente! Até onde você pode ir sem confiar nesse poder, apenas se preparando e estufando o peito ao avançar, ou dependendo de sua perseverança e força de vontade? Pouco depois você cairá e será degradado; ao caminhar, sua força falhará. As pessoas devem manter seu contato com Deus até o fim! O homem, porém, ao caminhar, se afasta muito de Deus. Deus é Deus, homem é homem, e cada um segue a própria senda; Deus fala as palavras de Deus, e o homem segue sua senda, que não é igual à senda de Deus. Quando uma pessoa perde força em sua crença em Deus, ela vem para diante de Deus para orar algumas palavras e pegar emprestado um pouco de força. Depois de receber um pouco de energia, ela parte mais uma vez. Depois de um tempo, o combustível acaba, e ela volta para Deus, para pedir mais. Agindo dessa forma, a pessoa não consegue perseverar por muito tempo; quando se afasta de Deus, a pessoa não tem um caminho a seguir.

Extraído de ‘A importância da oração e sua prática’ em “Registros das falas de Cristo”

Agora você deveria ser capaz de ver claramente a senda exata que Pedro tomou. Se você consegue ver claramente a senda de Pedro, então estará seguro sobre a obra que está sendo feita hoje, assim você não reclamará nem será passivo, tampouco ansiará por algo. Você deveria experimentar o estado de humor de Pedro daquela época: ele estava afligido por tristeza; ele não mais pedia por um futuro ou por quaisquer bênçãos. Não buscava o lucro, a felicidade, a fama ou a fortuna do mundo, mas somente viver a vida mais significativa possível, que era pagar de volta o amor de Deus e dedicar o que ele considerava mais completamente precioso para Deus. Então, ele estaria satisfeito em seu coração. Ele frequentemente orava a Jesus com estas palavras: “Senhor Jesus Cristo, eu Te amei uma vez, mas eu não Te amei de verdade. Apesar de eu ter dito que eu tinha fé em Ti, eu nunca Te amei com um coração verdadeiro. Eu somente Te admirava, Te adorava, sentia falta de Ti, mas nunca Te amei, nem tive uma fé verdadeira em Ti”. Ele sempre orava para fazer sua resolução, e era constantemente encorajado pelas palavras de Jesus e extraía motivação delas. Mais tarde, depois de um período de experiência, Jesus o testou, provocando-o para que ansiasse por Ele ainda mais. Ele disse: “Senhor Jesus Cristo! Como eu sinto saudades de Ti, e anseio olhar para Ti. Eu careço de muita coisa e não posso compensar o Teu amor. Eu imploro que Tu me leves embora em breve. Quando terás necessidade de mim? Quando me levarás embora? Quando irei, mais uma vez, olhar a Tua face? Eu não desejo viver mais neste corpo, continuar a me corromper, nem desejo me rebelar ainda mais. Estou pronto a dedicar tudo o que tenho a Ti assim que puder e não tenho desejo de entristecer-Te mais ainda”. Era assim que ele orava, mas ele não sabia, na época, o que Jesus aperfeiçoaria nele. Durante a agonia de sua prova, Jesus apareceu a ele novamente e disse: “Pedro, desejo te aperfeiçoar de modo que tu te tornes um pedaço de fruta, algo que seja a cristalização do Meu aperfeiçoamento de ti, e do qual Eu vou usufruir. Tu podes, de fato, testemunhar para Mim? Tu já fizeste o que Eu pedi que fizesses? Tu já viveste as palavras que Eu falei? Uma vez tu Me amaste, mas apesar de teres Me Amado, tu tens Me vivido? O que fizeste por Mim? Tu reconheces que és indigno do Meu amor, mas o que fizeste por Mim?” Pedro viu que ele não tinha feito nada para Jesus e se lembrou de seu juramento anterior de dar sua vida para Deus. E, então, ele não mais reclamou, e suas orações daí em diante ficaram muito melhores. Ele orou, dizendo: “Senhor Jesus Cristo! Uma vez eu Te deixei, e Tu também uma vez me deixaste. Passamos um tempo separados e um tempo juntos na companhia um do outro. Contudo, Tu me amas mais que qualquer outra coisa. Eu me rebelei repetidamente contra Ti e repetidamente Te entristeci. Como posso me esquecer dessas coisas? Eu sempre tenho tido em mente e nunca me esqueço da obra que Tu tens feito em mim e o que me tens confiado. Eu tenho feito tudo que posso pela obra que Tu tens feito em mim. Tu sabes o que eu posso fazer, e Tu sabes mais ainda o papel que posso desempenhar. Desejo me submeter a Tuas orquestrações e dedicarei tudo que tenho a Ti. Só Tu sabes o que eu posso fazer para Ti. Apesar de Satanás ter me enganado tanto e de eu ter me rebelado contra Ti, creio que Tu não Te lembras de mim por causa daquelas transgressões, que Tu não me tratas com base nelas. Desejo dedicar minha vida inteira a Ti. Não peço nada nem tenho outras esperanças ou planos; eu somente desejo agir de acordo com a Tua intenção e fazer a Tua vontade. Beberei do Teu cálice amargo e estou ao Teu inteiro dispor”.

Extraído de ‘Como Pedro conheceu Jesus’ em “A Palavra manifesta em carne”

Anterior: 3. O que é a oração da cerimônia religiosa? Ela pode receber a aprovação de Deus?

Próximo: 5. Como se entra em oração verdadeira?

Quando o desastre vem, como nós cristãos devemos lidar com ele? Convidamos você a participar da nossa reunião online, onde podemos explorar juntos e encontrar o caminho.

Conteúdo relacionado

2. Se Cristo é o Filho de Deus ou o Próprio Deus

O Deus encarnado é chamado de Cristo e Cristo é a carne vestida pelo Espírito de Deus. Essa carne é diferente de qualquer homem que é da carne. Essa diferença existe porque Cristo não é de carne e sangue, mas é a encarnação do Espírito. Ele tem tanto uma humanidade normal como uma divindade completa. Sua divindade não é possuída por nenhum homem. Sua humanidade normal sustenta todas as Suas atividades normais na carne, enquanto Sua divindade realiza a obra do Próprio Deus. Seja Sua humanidade ou divindade, ambas se submetem à vontade do Pai celestial. A substância de Cristo é o Espírito, isto é, a divindade.

2. Se o testemunho de uma pessoa é verdadeiro se ela acredita em Deus somente para desfrutar de Sua graça

Vocês não devem se contentar simplesmente com desfrutar da graça de Deus. Esse modo de pensar é muito vulgar. Mesmo que você leia a palavra de Deus diariamente, ore todos os dias e seu espírito sinta uma paz e um prazer singular, ainda assim, no fim, você não consegue falar de conhecimento algum de Deus e de Sua obra ou que não tem tido experiência com ela e, não importa o quanto você comeu e bebeu da palavra de Deus, se você simplesmente sente paz e prazer em seu espírito e que a palavra de Deus tem uma doçura incomparável, como se você não pudesse desfrutá-la o bastante, porém você não tem uma experiência verdadeira com a palavra de Deus e nem da existência real dessa palavra, então o que você pode receber desse tipo de fé em Deus? Se você não é capaz de viver a essência da palavra de Deus, seu comer e beber das palavras de Deus e suas orações se referem totalmente à religião. Esse tipo de homem não pode ser aperfeiçoado e tampouco ser ganho por Deus.

3. Por que Deus não usa o homem para fazer Sua obra de julgamento nos últimos dias, mas Se torna carne e a faz Ele Próprio

A obra do Espírito é capaz de cobrir todo o universo, através de todas as montanhas, rios, lagos e oceanos, no entanto a obra da carne relaciona-se de maneira mais eficaz a todas as pessoas com a quais Ele tem contato. Além disso, a carne de Deus com uma forma tangível pode ser melhor entendida, confiada pelo homem, pode aprofundar o conhecimento que o homem tem de Deus e pode deixar no homem uma impressão mais profunda dos feitos reais de Deus. A obra do Espírito é envolta em mistério, é difícil para seres mortais compreenderem, ainda mais difícil para eles verem e então podem apenas confiar em imaginações vãs. A obra da carne, contudo, é normal, baseada na realidade, possui uma rica sabedoria e é um fato que pode ser visto pelo olho físico do homem;

4. Como se conhece o significado da obra de julgamento de Deus nos últimos dias

Deus realiza a obra de julgamento e castigo para que o homem possa ganhar conhecimento Dele e em favor de Seu testemunho. Sem o Seu julgamento do caráter corrupto do homem, o homem não poderia, de modo algum, conhecer o Seu caráter justo que não permite ofensa, nem seria capaz de transformar seu antigo conhecimento de Deus em um novo. Por causa de Seu testemunho e por causa de Seu gerenciamento, Ele torna a Sua plenitude pública, assim permitindo ao homem, por meio de Sua aparição pública, chegar ao conhecimento de Deus, ser transformado em seu caráter e dar testemunho retumbante de Deus.

Configurações

  • Texto
  • Temas

Cores sólidas

Temas

Fonte

Tamanho da fonte

Espaçamento entre linhas

Espaçamento entre linhas

Largura da página

Sumário

Busca

  • Pesquise neste texto
  • Pesquise neste livro