Aplicativo da Igreja de Deus Todo-Poderoso

Ouça a voz de Deus e dê as boas vindas ao retorno do Senhor Jesus!

Convidamos a todos os buscadores da verdade que entrem em contato conosco.

Testemunhos a Cristo dos últimos dias

Cores sólidas

Temas

Fonte

Tamanho da fonte

Espaçamento entre linhas

Largura da página

0 resultados

Nenhum resultado encontrado

XIX. É preciso comunicar claramente por que o caminho verdadeiro sofre perseguição desde os tempos antigos

1. Por que o governo comunista chinês brutalmente persegue, reprime e aperta o cerco contra Deus Todo-Poderoso e a Igreja de Deus Todo-Poderoso?

Versos da Bíblia para referência:

Geração perversa é esta” (Lucas 11:29).

O mundo inteiro jaz no Maligno” (1 João 5:19).

Como caíste do céu, ó estrela da manhã, filha da alva! como foste lançado por terra tu que prostravas as nações! E tu dizias no teu coração: Eu subirei ao céu; acima das estrelas de Deus exaltarei o meu trono; e no monte da congregação me assentarei, nas extremidades do norte; subirei acima das alturas das nuvens, e serei semelhante ao Altíssimo” (Isaías 14:12-14).

Então houve guerra no céu: Miguel e os seus anjos batalhavam contra o dragão. E o dragão e os seus anjos batalhavam, mas não prevaleceram, nem mais o seu lugar se achou no céu. E foi precipitado o grande dragão, a antiga serpente, que se chama o Diabo e Satanás, que engana todo o mundo; foi precipitado na terra, e os seus anjos foram precipitados com ele. […] Quando o dragão se viu precipitado na terra, perseguiu a mulher que dera à luz o filho varão” (Apocalipse 12:7-9,13).

Palavras de Deus relevantes:

Esses são os fatos: Quando a terra ainda não existia, o arcanjo era o maior dos anjos do céu. Tinha jurisdição sobre todos os anjos no céu; essa era a autoridade que Deus lhe concedeu. Com exceção de Deus, foi o maior dos anjos do céu. Quando, mais tarde, Deus criou a humanidade, o arcanjo levou a cabo uma maior traição a Deus sobre a terra. Eu digo que ele traiu a Deus porque queria administrar a humanidade e ultrapassar a autoridade de Deus. Foi o arcanjo que tentou Eva a pecar; agiu assim porque desejava estabelecer o seu reino sobre a terra e fazer a humanidade trair a Deus para obedecer a ele.[...] O arcanjo, portanto, desejava superar a autoridade de Deus e traí-Lo. Mais tarde, ele levou muitos anjos a traírem a Deus, que então, se tornaram vários espíritos imundos.

de ‘Você deve saber como toda a humanidade se desenvolveu até hoje’ em “A Palavra manifesta em carne”

Uma batalha é travada ao longo desse curso no reino do espírito: é a vã esperança de Satanás corromper a humanidade a certo grau, tornar o mundo abominável e maligno e, então, arrastar o homem para a lama e destruir o plano de Deus.

de ‘Interpretação da quinta declaração’ em “A Palavra manifesta em carne”

Todo esse tempo Satanás esteve operando no ser humano, na vã esperança de devorar a humanidade e, desse modo, levar Deus a destruir o mundo e perder Sua testemunha.

de ‘Interpretação da sexta declaração’ em “A Palavra manifesta em carne”

Deus age, Deus cuida de uma pessoa, olha para uma pessoa, e Satanás segue cada um de Seus passos. A quem quer que Deus favoreça, Satanás também observa, seguindo atrás dele. Se Deus quer essa pessoa, Satanás faria tudo em seu poder para obstruir Deus, usando vários artifícios malignos para tentar, assediar e destruir a obra que Deus faz com intuito de atingir seu objetivo oculto. Qual é seu objetivo? Ele não quer que Deus tenha ninguém; ele quer a todos que Deus quer, para ocupá-los, controlá-los, para comandá-los para que eles o adorem, para que cometam atos malignos junto com ele. Não é esse o motivo sinistro de Satanás? […] Satanás está em guerra com Deus, seguindo Seus rastros. Seu objetivo é demolir toda a obra que Deus quer realizar, para ocupar e controlar aqueles a quem Deus quer, para extinguir completamente aqueles a quem Deus quer. Se eles não são extintos, então eles se juntam às posses de Satanás para serem usados por ele – esse é seu objetivo.

de ‘O Próprio Deus, o Único IV’ em “A Palavra manifesta em carne”

As manifestações do grande dragão vermelho são resistência a Mim, falta de entendimento e de compreensão do significado de Minhas palavras, frequente perseguição a Mim, e tentativa de uso de esquemas que interrompam Minha gestão. […] O grande dragão vermelho do qual falo não é um grande dragão vermelho; em vez disso, é o espírito maligno que se opõe a Mim, e para ele “grande dragão vermelho” é um sinônimo.

de ‘A nonagésima sexta declaração’ em “A Palavra manifesta em carne”

Há muito tempo o rei dos demônios plantou a semente do tumor do ateísmo dentro do jovem coração humano, ensinando falácias como “aprenda com a ciência e a tecnologia, realize as Quatro Modernizações, não existe Deus neste mundo”. Mas não só isso, ele também proclamou repetidamente: “Vamos construir uma bela terra natal através do labor diligente”, pedindo que todos estivessem preparados desde a infância para servir seu país. Inconscientemente, o homem foi levado para diante do rei dos demônios, que, sem hesitar, tomou para si todo o crédito (que se refere a Deus segurando toda a humanidade em Suas mãos). Ele jamais se sentiu envergonhado, jamais teve qualquer noção de vergonha. Além disso, sem nenhuma vergonha, ele capturou o povo de Deus em sua morada, quando pulou como um rato em cima da mesa, e fez com que esse povo o adorasse como Deus. Que bandido ele é! Ele proclama coisas chocantes e escandalosas, como: “Não existe Deus no mundo. O vento acontece por conta das leis da natureza; a chuva é umidade que se condensa e cai em forma de gotas na terra; um terremoto é um tremor na superfície da terra devido a transformações geológicas; a seca acontece por conta da secura na atmosfera causada por erupções nucleares na superfície do sol. Todos estes são fenômenos naturais. Qual parte deles é um ato de Deus?” Ele chega até a berrar,[a] sem nenhuma vergonha, declarações como estas: “O homem evoluiu de macacos ancestrais e o mundo de hoje progrediu a partir de uma sociedade primitiva de aproximadamente um bilhão de anos atrás. Se um país se desenvolve ou cai é decidido pelas mãos de seu povo”. Por trás, ele faz o homem pendurá-lo de cabeça para baixo na parede, colocando-o em mesas para ser venerado e louvado. Enquanto brada: “Não há Deus”, ele mesmo se considera Deus, empurrando, sem dó, Deus para fora das fronteiras da terra. Ele toma o lugar de Deus e age como o rei dos demônios. Um absurdo total! Ele faz com que o homem seja consumido por um ódio venenoso. Faz parecer que Deus é seu inimigo declarado, que Deus e ele são irreconciliáveis. Ele faz planos para expulsar Deus, enquanto ele permanece livre e sem punição.[1] Assim é o rei dos demônios! Como é que nós conseguimos tolerar a existência dele? Ele não descansará até ter interrompido a obra de Deus, deixando-a em pedaços e uma balbúrdia completa,[2] como se quisesse se opor a Deus até o fim, até que ou o peixe morra ou a rede se rompa. De caso pensado, ele se opõe a Deus e se aproxima cada vez mais. Sua face odiosa já foi há muito completamente desmascarada e agora tem feridas e machucados,[3] num apuro terrível; nem por isso ele esmorece no ódio por Deus, como se desejasse poder devorar Deus inteiramente, numa só bocada, para tentar aliviar o ódio que traz no coração.

de ‘Obra e entrada (7)’ em “A Palavra manifesta em carne”

De cima a baixo e do começo ao fim, isso tem perturbado a obra de Deus e agido em discórdia com Ele. Toda a discussão em torno da herança cultural antiga, da valorização do conhecimento da cultura ancestral, dos ensinamentos do taoísmo e do confucianismo, os clássicos do confucianismo e os ritos feudais levaram o homem ao inferno. A ciência e a tecnologia avançadas dos dias de hoje, bem como a indústria, a agricultura e os negócios desenvolvidos não são vistos em lugar algum. Em vez disso, eles apenas enfatizam os ritos feudais propagados pelos “macacos” ancestrais para deliberadamente perturbar a obra de Deus, para opor-se a ela e destruí-la. Essas coisas não só afligem o homem até hoje, como também desejam consumir[4] o homem por completo. O ensinamento do código de ética feudal e transmissão do conhecimento da cultura antiga infectou o homem há muito tempo, transformando o homem em demônios maiores e menores. Existem poucas pessoas que receberiam Deus de braços abertos e que receberiam com alegria a vinda de Deus. A face do homem está repleta de assassinatos e em todo lugar a morte está no ar. Eles desejam expulsar Deus desta terra; com facas e espadas em punho, eles se organizam em formação de batalha para aniquilar a Deus. Há ídolos espalhados por toda a terra do diabo onde se ensina constantemente ao homem que não há Deus. Acima de tal terra permeia um odor nauseante de papel e incenso queimando, uma fumaça tão densa que chega a ser sufocante. Parece ser o cheiro do lodo que se ergue quando a serpente se retorce e se enrola, e é o suficiente para que o homem não consiga segurar o vômito. Também é possível ouvir fracamente os demônios malignos recitando as escrituras. É um som que parece vir das profundezas do inferno e o homem não consegue impedir um calafrio na espinha. Por toda a terra espalham-se ídolos de todas as cores do arco-íris, o que transforma a terra em um mundo confuso onde o rei dos demônios coloca um sorriso malicioso no rosto, como se seu plano maligno tivesse sido bem-sucedido. Entretanto, o homem permanece completamente alheio a tudo isso, sem saber que o diabo já o corrompeu a ponto de deixá-lo sem sentidos e derrotado. Ele deseja varrer Deus de uma só vez, deseja novamente insultá-Lo e assassiná-Lo, e tenta demolir e perturbar Sua obra. Como ele permitiria que Deus fosse de status igual? Como ele pode tolerar que Deus “interfira” na obra que ele faz dentre os homens na terra? Como ele pode permitir que Deus revele sua face odiosa? Como pode permitir que Deus perturbe sua obra? Como pode esse diabo, fumegando de raiva, permitir que Deus governe sua corte de poder na terra? Como ele poderia admitir a derrota voluntariamente? Seu semblante odioso foi revelado como realmente é, a ponto de deixar alguém sem saber se é para rir ou chorar, e do qual é verdadeiramente difícil falar. Essa não é a sua essência?

de ‘Obra e entrada (7)’ em “A Palavra manifesta em carne”

Durante milhares de anos, essa foi a terra da imundice, é de uma sujeira insuportável, a miséria é abundante, fantasmas pairam em cada canto, enganando e iludindo, fazendo acusações sem base,[5] sendo impiedosos e perversos, pisoteando essa cidade fantasma e a deixando coberta de cadáveres; o fedor da podridão cobre a terra e permeia o ar, e é fortemente vigiada.[6] Quem é capaz de enxergar o mundo além dos céus? O demônio amarra com força todo o corpo do homem, apaga seus olhos e sela seus lábios com firmeza. O rei dos diabos tem tumultuado há vários milhares de anos, até o dia de hoje, quando ainda mantém forte vigilância sobre a cidade fantasma, como se fosse um palácio de demônios impenetrável; essa matilha de cães de guarda, enquanto isso, observa com olhos hostis, com um profundo medo de que Deus os pegue desprevenidos e os extermine, deixando-os sem um lugar de paz e felicidade.

[...] Portanto, não é de surpreender que o Deus encarnado continue completamente escondido: em uma sociedade obscura como essa, onde os demônios são impiedosos e desumanos, como é que o rei dos diabos, que mata pessoas em um piscar de olhos, tolera a existência de um Deus que é amoroso, gentil e também santo? Como poderia aplaudir e comemorar a chegada de Deus? Lacaios! Retribuem bondade com ódio, há muito desdenham de Deus, abusam de Deus, são selvagens ao extremo, não têm o menor respeito por Deus, saqueiam e pilham, […] Liberdade religiosa? Direitos e interesses legítimos dos cidadãos? São todos truques para encobrir o pecado! […] Por que erguer um obstáculo assim tão intransponível à obra de Deus? Por que usar tantos truques para enganar o povo de Deus? Onde estão a verdadeira liberdade e os direitos e interesses legítimos? Onde está a justiça? Onde está o conforto? Onde está o aconchego? Por que usar artimanhas ardilosas para enganar o povo de Deus? Por que usar forças para suprimir a vinda de Deus? Por que não permitir que Deus circule livremente pela terra que Ele criou? Por que perseguir Deus até que Ele não tenha mais onde descansar a Sua cabeça? Onde está o aconchego entre os homens? Onde estão as boas-vindas entre as pessoas? Por que causar um anseio tão desesperador assim em Deus? Por que fazer Deus clamar, vez após outra? Por que forçar Deus a se preocupar com Seu amado Filho? Por que esta sociedade obscura e seus cães de guarda deploráveis não permitem que Deus circule livremente entre o mundo que Ele criou?

de ‘Obra e entrada (8)’ em “A Palavra manifesta em carne”

Satanás ganha a sua fama por enganar o público. Ele muitas vezes se estabelece como vanguarda e modelo de justiça. Sob pretexto de salvaguardar a justiça, ele lesa o homem, devora sua alma e usa toda sorte de meios para entorpecer, enganar e incitar o homem. Seu objetivo é fazer o homem aprovar e seguir a sua conduta maligna, fazer o homem se unir a ele em oposição à autoridade e à soberania de Deus. Entretanto, quando se cresce em sabedoria quanto a seus esquemas, conspiração e características vis, e não se deseja continuar a ser espezinhado e enganado por ele ou continuar a trabalhar como escravo para ele ou ser punido e destruído junto com ele, Satanás muda suas características anteriormente santas e arranca a sua máscara de falsidade para revelar sua verdadeira cara má, cruel, feia e selvagem. Não há nada que ele amaria mais do que exterminar todos aqueles que se recusam a segui-lo e aqueles que se opõem a suas forças malignas. Nesse ponto, Satanás não pode mais assumir uma aparência confiável, cordial; ao contrário, suas verdadeiras características feias e diabólicas sob pele de cordeiro são reveladas. Uma vez que os esquemas de Satanás forem trazidos à luz, uma vez que suas verdadeiras características forem expostas, ele irromperá em fúria e exporá a sua barbaridade; seu desejo de lesar e devorar as pessoas só se intensificará. Isso ocorre porque ele é enfurecido pelo despertar do homem; ele desenvolve um forte revanchismo em relação ao homem pela sua aspiração a ansiar por liberdade e luz e por liberar-se de sua prisão. Sua raiva tem o propósito de defender sua maldade e também é uma verdadeira revelação de sua natureza selvagem.

[…] A razão pela qual Satanás é exasperado e furioso é a seguinte: seus indizíveis esquemas foram expostos; não é fácil sair impune de suas conspirações; sua ambição selvagem e desejo de substituir a Deus e agir como Deus foram atacados e bloqueados; seu objetivo de controlar toda a humanidade agora deu em nada e nunca pode ser alcançado.

de ‘O Próprio Deus, o Único II’ em “A Palavra manifesta em carne”

Notas de rodapé:

1. “Ele permanece livre e sem punição” indica que o diabo fica furioso e enlouquecido.

2. “Uma balbúrdia completa” refere-se a como o comportamento violento do diabo é insuportável para as pessoas.

3. “Feridas e machucados” refere-se à cara feia do rei dos demônios.

4. “Consumir” refere-se ao comportamento violento do rei dos demônios, que saqueia as pessoas por completo.

5. “Fazendo acusações sem base” se refere aos métodos por meio dos quais o diabo prejudica as pessoas.

6. “Fortemente vigiada” indica que os métodos que o diabo usa para afligir as pessoas são particularmente perversos e controlam tanto as pessoas que elas não têm espaço para se mover.

a. No texto original, lê-se: “Alguns chegam até a berrar”.

Anterior:O que exatamente é alguém que segue a vontade de Deus? E qual é o verdadeiro testemunho de fé em Deus?

Próximo:Por que o mundo religioso sempre negou, rejeitou e condenou a Cristo, sofrendo assim as maldições de Deus?