Aplicativo da Igreja de Deus Todo-Poderoso

Ouça a voz de Deus e dê as boas vindas ao retorno do Senhor Jesus!

Convidamos a todos os buscadores da verdade que entrem em contato conosco.

Cores sólidas

Temas

Fonte

Tamanho da fonte

Espaçamento entre linhas

Largura da página

0 resultados

Nenhum resultado encontrado

Capítulo 22. Como entender o relacionamento entre a carne de Deus e o Espírito

Algumas pessoas perguntam: “Deus esquadrinha profundamente coração da humanidade, e a carne e o Espírito de Deus são um só. Deus sabe tudo o que as pessoas dizem, de modo que Deus sabe que agora creio Nele?” Responder a essa pergunta implica como entender o Deus encarnado e a relação entre Seu Espírito e Sua carne. Alguns dizem: “Deus é real de maneira concreta”. Outros dizem: “Ele é real de maneira concreta, mas Sua carne e Seu Espírito são um só, de modo que Ele deve saber disso!” Entender Deus é principalmente entender Sua essência e os atributos de Seu Espírito e o homem não deveria tentar determinar se a carne de Deus conhece determinada coisa ou se Seu Espírito conhece determinada coisa; Deus é sábio e maravilhoso, insondável ao homem. Imagine que, quando você dormiu à noite, seu espírito foi embora e depois retornou. Você saberia dizer onde ele foi? Você pode tocar o espírito dentro de você? Você sabe o que seu espírito está fazendo? A carne, o Espírito e a pessoa em cuja carne o Espírito é substanciado – essas são questões que vocês não entenderam claramente. Quando Deus Se torna carne e o Espírito é substanciado na carne, a essência da pessoa resultante é divina, completamente diferente da essência de uma pessoa humana e do tipo de espírito que reside dentro de um corpo humano; são duas coisas completamente diferentes. A essência de um humano e seu espírito estão ligados a esse indivíduo. O Espírito de Deus está ligado à Sua carne, mas Ele ainda é onipotente. Enquanto Ele está fazendo Sua obra a partir da carne, Seu Espírito também opera em toda parte. Você não pode pedir para ver a natureza dessa onipotência ou para vê-la claramente. Não há como vê-la claramente. É suficiente que você veja como o Espírito Santo opera na igreja quando a carne faz a Sua obra. O Espírito tem a característica de ser onipotente; Ele controla todo o universo e salva aqueles que Ele escolhe e também opera entre os que estão embaixo para iluminar todas as pessoas, enquanto, ao mesmo tempo, a carne está realizando Sua obra. Você não pode dizer que a carne não tem o Espírito, enquanto o Espírito opera entre aqueles que estão embaixo. Se você disser isso, você não negaria a encarnação de Deus? No entanto, existem algumas coisas que a carne não conhece. Esse não conhecer é o aspecto normal e prático de Cristo. O fato de o Espírito de Deus ser concretizado dentro da carne prova que o Próprio Deus é a essência dessa carne. Seu Espírito já conhece qualquer coisa determinada que Seu aspecto prático da carne não conhece, de modo que se pode dizer que Deus já sabe disso. Se você negar o aspecto do Espírito por causa do aspecto prático da carne e negar que essa carne é o Próprio Deus, então você terá cometido o mesmo erro que os fariseus. Alguns dizem: “A carne e o Espírito de Deus são um só, de modo que Deus sabe quantas pessoas nós ganhamos para Ele aqui, de uma só vez, quando pregamos o evangelho? Pode ser que Ele saiba, pois não está dito que o Espírito e a carne são um só? O Espírito sabe e assim a carne também aprende sobre isso, porque Eles são o mesmo!” Quando você fala assim, você nega a carne. A carne corporifica Seu aspecto prático e normal: há algumas coisas que a carne pode conhecer e algumas coisas que a carne não precisa conhecer. Esse é o seu aspecto normal e prático. Alguns dizem: “O Espírito sabe, de modo que a carne certamente sabe”. Tal coisa está fora do escopo da realidade e, ao dizer isso, você nega a essência da carne. O Deus encarnado é normal e prático. Algumas coisas a respeito dele são diferentes de como os humanos imaginam; eles imaginam que essas coisas são invisíveis, intocáveis, misteriosas, e que Ele seja capaz de saber algo sem ser restringido pelo espaço ou pela geografia. Se for assim, não é a carne, mas, sim, o corpo espiritual. Depois que o Senhor Jesus foi pregado à cruz e em seguida ressuscitado, Ele foi capaz de atravessar a porta, mas aquele era o Senhor Jesus ressuscitado. Antes da ressurreição do Senhor Jesus, ele não poderia ter atravessado uma parede. Ele era limitado pelo espaço, pela geografia e pelo tempo. Esse é o aspecto normal da carne.

Um assunto deve ser avaliado e falado de forma abrangente. Você meramente diz que a carne e o Espírito de Deus são um e assim a carne sabe o que o Espírito sabe, porém a carne incorpora o aspecto normal e prático. Além disso, há esse outro assunto. Ao fazer a Sua obra na carne, é Ele Mesmo quem a faz: tanto o Espírito quanto a carne estão empenhados na obra. Ela é feita principalmente pela carne; a carne é primordial. O Espírito opera para esclarecer, guiar, ajudar, proteger as pessoas e cuidar delas, enquanto a carne desempenha o papel principal na obra. No entanto, se Ele quiser conhecer alguém, é uma questão simples. Quando um humano quer entender o outro, ele não saberá a extensão do mal dos atos dos outros, a menos que os veja. Mas o Deus encarnado sempre tem um senso a respeito de como determinada pessoa embaixo se comporta e é capaz de fazer um julgamento. É impossível que Ele não tenha essa percepção. Dizer que Ele não conhece uma determinada pessoa é questão de semântica, mas é impossível que Ele não saiba nada dessa pessoa. Por exemplo, Ele sabe e compreende como qualquer um de vocês embaixo se comporta e o que fará e que mal vocês farão e em que grau. Alguns dizem: “Se Deus compreende tudo, Ele sabe onde estou agora?” Ele não sabe disso; não é essencial saber isso. Realmente compreender você não é saber onde você está todos os dias. Não há necessidade de saber isso. Compreender o que você fará por natureza já é o bastante e é suficiente para que Ele faça a Sua obra. Deus é prático no modo de fazer Sua obra. Não é como as pessoas imaginam que, quando Deus conhece uma pessoa, Ele deve saber onde essa pessoa está, o que está pensando, o que está dizendo, o que fará depois, como se veste, que aparência tem etc. Na verdade, a obra da salvação que Deus faz fundamentalmente não requer saber essas coisas. Deus só Se concentra em conhecer a substância de uma pessoa e o processo de progressão da sua vida. Quando Deus Se torna carne, as manifestações da carne são práticas e normais e Ele possui essa praticidade e normalidade para realizar a obra de conquista e salvação da humanidade. Mas ninguém deve esquecer que a praticidade e a normalidade da carne são Sua manifestação mais normal quando o Espírito de Deus habita em Sua carne. Você diz: então o Espírito sabe? O Espírito sabe. Contudo, Ele presta atenção a essas coisas? Ele não presta atenção, por isso nem a carne Se preocupa com essas suas questões. Não importa o que, o Espírito e a carne são um e ninguém pode negar isso. Às vezes vocês têm pensamentos em seu coração – o Espírito sabe o que você está pensando? Claro que o Espírito sabe. O Espírito esquadrinha profundamente o coração e sabe o que as pessoas pensam, mas a Sua obra não é só estar ciente dos pensamentos de todos. Antes, Ele deve expressar a verdade de dentro da carne para mudar os pensamentos do coração das pessoas. Seus pensamentos sobre algumas coisas são muito imaturos. Vocês acham que Deus deveria ser onisciente. Algumas pessoas duvidam do Deus encarnado, se Deus não souber algo que elas imaginam que Ele deveria saber. Tudo isso acontece porque as pessoas têm uma compreensão insuficiente da substância do Deus tornado carne. Existem algumas coisas fora do escopo da obra da carne com as quais Ele não Se incomodará. Esse é um princípio de como Deus opera. Você entende essas coisas agora?

Diga-Me, você sabe de que espírito vocês são? Você é capaz de sentir sua alma? Você é capaz de tocar sua alma? Você é capaz sentir o que sua alma está fazendo? Você não sabe, não é? Se você for capaz de sentir e tocar algo assim, então é outro espírito dentro de você fazendo algo forçosamente – controlando suas ações e palavras. É algo estranho a você, não é de você mesmo. Aqueles com um espírito maligno têm profunda experiência com isso. Embora a carne de Deus incorpore Seu aspecto prático e normal, como humano não se pode defini-Lo livremente nem chegar a conclusões sobre Ele. Deus condescende e Se oculta para Se tornar um humano; Seus atos são insondáveis.

Anterior:Capítulo 20. Somente a busca da verdade é a verdadeira crença em Deus

Próximo:Capítulo 28. Sem a verdade é fácil ofender a Deus

Coisas que talvez lhe interessem