2. Por que o homem não consegue obedecer a Deus?

Palavras de Deus relevantes:

A fonte de oposição e de rebeldia do homem contra Deus é a sua corrupção por Satanás. Porque ele foi corrompido por Satanás, a consciência do homem se tornou entorpecida, ele é imoral, seus pensamentos são degenerados e ele tem uma perspectiva mental subdesenvolvida. Antes de ser corrompido por Satanás, o homem naturalmente seguia a Deus e obedecia às Suas palavras depois de ouvi-las. Ele tinha naturalmente bom senso, boa consciência e humanidade normal. Depois de corrompido por Satanás, seu sentido original, sua consciência e sua humanidade ficaram embotados e foram comprometidos por Satanás. Assim, o homem perdeu a obediência e o amor para com Deus. O sentido do homem tornou-se aberrante, seu caráter tornou-se o mesmo que o de um animal, sua rebeldia para com Deus é cada vez mais frequente e grave. No entanto, o homem ainda não sabe nem reconhece isso e apenas se opõe e se rebela cegamente. A revelação do caráter do homem é a expressão de seu sentido, percepção e consciência e, como o seu sentido e percepção estão deteriorados e sua consciência se tornou extremamente entorpecida, seu caráter se rebela contra Deus. Se o sentido do homem e a sua percepção não podem mudar, então as mudanças de caráter estão fora de cogitação, assim como aceitar a vontade de Deus. Se o sentido do homem está deteriorado, então ele não pode servir a Deus e não está apto a ser usado por Deus. O “sentido normal” se refere a obedecer e ser fiel a Deus, a ansiar por Deus, a ser absoluto para com Deus, e a ter uma consciência voltada para Deus. Refere-se a ser de uma só mente e coração para com Deus, a não se opor a Deus deliberadamente. Os que têm um sentido aberrante não são assim. Como foi corrompido por Satanás, o homem engendrou concepções sobre Deus e não tem tido nenhuma lealdade nem o menor anseio por Deus, muito menos uma consciência voltada para Deus. Deliberadamente, o homem se opõe a Deus e O julga; além disso, lança injúrias contra Ele pelas costas. O homem claramente sabe que Ele é Deus e, ainda assim, O julga pelas costas, sem nenhuma intenção de obedecer e só faz pedidos e exigências cegas a Deus. Essas pessoas, que têm um sentido aberrante, são incapazes de reconhecer o próprio comportamento desprezível ou de se lamentar por sua rebeldia. Se as pessoas são capazes de se conhecer, então elas recuperaram um pouco de seu sentido; quanto mais as pessoas se rebelam contra Deus sem conhecerem a si mesmas, mais deteriorado é o sentido delas.

Extraído de ‘Ter um caráter inalterado é estar em inimizade contra Deus’ em “A Palavra manifesta em carne”

Se você não é capaz de aceitar a nova luz de Deus, não consegue entender tudo que Deus está realizando hoje e não O busca, ou então duvida disso, o julga, examina e analisa, então você não tem nenhuma intenção de obedecer a Deus. Se, quando a luz do aqui e agora aparecer, você ainda der valor à luz de ontem e se opuser à nova obra de Deus, então você nada mais é do que um insensato — você é um dos que deliberadamente se opõem a Deus. A chave para obedecer a Deus é compreender a nova luz e ser capaz de aceitá-la e colocá-la em prática. Somente isso é verdadeira obediência. Aqueles que carecem da vontade de ansiar por Deus são incapazes de se submeter intencionalmente a Ele e só podem opor-se a Deus como resultado de sua satisfação com o status quo. Esse homem não pode obedecer a Deus porque está possuído pelo que veio antes. As coisas que vieram antes deram às pessoas todo tipo de noções e imaginações sobre Deus e se tornaram a imagem de Deus em sua mente. Portanto, elas creem em suas próprias noções e nos padrões de sua própria imaginação. Se você compara o Deus que faz a obra verdadeira hoje com o Deus de sua própria imaginação, então sua fé vem de Satanás e está contaminada com suas próprias preferências — Deus não quer esse tipo de fé. Independentemente de quão elevadas sejam suas credenciais e independentemente de sua dedicação — mesmo que tenham dedicado uma vida inteira de esforços à Sua obra e tenham se martirizado — Deus não aprova ninguém com uma fé igual a essa. Ele meramente lhes dá um pouco da graça e lhes permite desfrutá-la por um tempo. Pessoas assim são incapazes de colocar a verdade em prática. O Espírito Santo não opera dentro delas, e Deus eliminará cada uma à sua vez. Sejam velhos ou jovens, aqueles que não obedecem a Deus na sua fé e têm as intenções erradas são os que se opõem e interrompem, e tais pessoas serão indubitavelmente eliminadas por Deus.

Extraído de ‘Em sua fé em Deus você deve obedecer a Deus’ em “A Palavra manifesta em carne”

Ao medir se as pessoas podem ou não obedecer a Deus, a principal coisa a observar é se elas desejam alguma coisa extravagante de Deus, e se elas têm ou não segundas intenções. Se as pessoas estiverem sempre fazendo exigências a Deus, isso prova que elas não são obedientes a Ele. Não importa o que aconteça com você, se não conseguir recebê-lo de Deus, não conseguir buscar a verdade, sempre falar a partir de seu próprio raciocínio subjetivo e sempre sentir que você está certo e até mesmo ainda é capaz de duvidar de Deus, então você estará encrencado. Tais pessoas são as mais arrogantes e rebeldes a Deus. Pessoas que sempre fazem exigências a Deus jamais podem obedecer a Ele verdadeiramente. Se você faz exigências a Deus, isso prova que você está fazendo um acordo com Deus, que está escolhendo seus próprios pensamentos e agindo conforme seus próprios pensamentos. Nisso, você trai Deus e não tem obediência. Fazer exigências a Deus é insensato; se realmente acreditar que Ele é Deus, então você não ousará fazer exigências a Ele, nem estará qualificado para fazer exigências a Ele, sejam elas razoáveis ou não. Se você tiver uma fé verdadeira e acreditar que Ele é Deus, então não terá escolha senão adorá-Lo e obedecer a Ele. Hoje em dia, as pessoas não só têm uma escolha, mas até exigem que Deus aja de acordo com os próprios pensamentos delas. Elas escolhem os próprios pensamentos e pedem que Deus aja de acordo com eles, e não exigem que elas mesmas ajam de acordo com os pensamentos de Deus. Assim, não há uma fé verdadeira dentro delas, nem há qualquer esseência em sua fé. Quando você for capaz de fazer menos exigências de Deus, sua fé verdadeira e sua obediência crescerão e seu senso de razão também se tornará comparativamente normal. Frequentemente, acontece que, quanto mais as pessoas são propensas à razão e quanto mais se justificam, mais difícil é lidar com elas. Elas não só exigem muita coisa, como também querem a mão inteira quando alguém lhes oferece um dedo. Quando satisfeitas numa área, fazem exigências em outra, precisam estar satisfeitas em todas as áreas, e, quando não estão, começam a reclamar e desprezam a si mesmas como irremediáveis. Mais tarde, sentem-se endividadas e arrependidas, derramam lágrimas de amargura e querem morrer. Qual é a utilidade disso? Isso pode resolver o problema? Por isso, antes que algo aconteça, você deve dissecar sua natureza — quais coisas estão nela, o que você gosta e o que você deseja alcançar com suas exigências. Algumas pessoas, acreditando que possuem certo calibre e talento, sempre querem ser líderes e se elevar acima dos outros, e por isso exigem que Deus as use. E se Deus não as usa, dizem: “Deus, por que Tu não me favoreces? Faz grande uso de mim. Garanto que me despenderei por Ti”. Tais motivações são corretas? É bom despender-se por Deus, mas sua disposição de se depender por Deus ocupa o segundo lugar; no coração, elas gostam é de status — é nisso que se concentram. Se realmente for capaz de obedecer, você irá segui-Lo com um só coração e mente, independentemente de Ele usá-lo ou não, e será capaz de se despender por Ele, independentemente de ter ou não qualquer status. Somente assim você possuirá razão e será alguém que obedece a Deus.

Extraído de ‘As pessoas fazem muitas demandas de Deus’ em “Registros das falas de Cristo”

A arrogância é a raiz do caráter corrupto do homem. Quanto mais arrogantes, mais sujeitas as pessoas ficam a resistir a Deus. O quanto esse problema é sério? As pessoas com caráter arrogante não só consideram todas as outras inferiores a elas, como também, o pior de tudo, são até condescendentes para com Deus. Embora algumas pessoas, externamente, pareçam acreditar em Deus e segui-Lo, elas não O tratam como Deus de modo algum. Sempre sentem que possuem a verdade e pensam que elas são tudo no mundo. Essa é a essência e a raiz do caráter arrogante, e ele vem de Satanás. Portanto, o problema da arrogância precisa ser resolvido. Sentir que um é melhor que os outros — esse é um caso trivial. A questão crítica é que o caráter arrogante de uma pessoa a impede de se submeter a Deus, Seu governo e Seus arranjos; tal pessoa se sente sempre inclinada a competir com Deus pelo poder sobre os outros. Esse tipo de pessoa não reverencia a Deus nem um pouco, sem falar de amar a Deus ou submeter-se a Ele. Pessoas que são arrogantes e convencidas, sobretudo aquelas que são tão arrogantes que perderam o senso, não podem se submeter a Deus em sua crença Nele, nem exaltar e dar testemunho por si mesmas. Tais pessoas resistem o máximo a Deus. Se desejam chegar aonde reverenciam a Deus, então primeiro as pessoas precisam resolver seu caráter arrogante. Quanto mais completamente resolver seu caráter arrogante, mais reverência você terá por Deus, e só então poderá se submeter a Ele e ser capaz de obter a verdade e conhecê-Lo.

Extraído da comunhão de Deus

Como pessoas especialmente teimosas costumam agir? Primeiro decidem, primeiro formulam projetos e planos e até usam alguns métodos humanos para meticulosamente planejar e traçar estratégias e fazem tarefas preliminares. O que pensam elas, e qual é o seu estado? Elas têm plano e objetivo absolutos. Então, em termos de reverenciar e se submeter a Deus, qual é o estado em que estão? Quando se tornam teimosas demais, as pessoas se esquecem de Deus e esquecem sua submissão a Deus. Uma vez que o incidente passou ou elas se deparam com um obstáculo, ou quando não tiveram sucesso naquilo que tentaram fazer, somente então elas percebem que não se submeteram a Deus e não oraram para Ele. Isso mostra que Deus não está em seu coração e que sempre elas só fazem o que querem fazer. Assim, não importa se você está fazendo o trabalho da casa de Deus, cumprindo seu dever, tratando de assuntos externos ou cuidando de seus assuntos privados na vida, você deve manter em seu coração os princípios de ação. Existe um estado que você deve possuir. Que estado é esse? “Não importa o que aconteça, antes que aconteça, devo pensar em meu coração: ‘Devo orar. Devo me submeter a Deus e ao Seu governo. Tudo é orquestrado por Deus. Quando algo acontece, devo buscar a intenção de Deus. Devo ter essa atitude; não posso ficar fazendo meus próprios planos’”. Quando experimentam essas coisas por um longo período, inconscientemente, as pessoas começam a ver o governo de Deus em muitas coisas. Se você sempre tiver projetos, esperanças, motivos egoístas e desejos próprios, mesmo sem perceber, você não será capaz de ver o que Deus faz. O que acontecerá na maior parte do tempo é que Deus estará oculto de você. Você não gosta de fazer essas coisas? Não tem planos? Você tem cérebro, educação e conhecimento; você é capaz e possui os meios, você pode fazer as coisas por conta própria, está bem consigo, não precisa de Deus. É por isso que Deus diz: “Vá em frente e faça isso sozinho. Seu sucesso ou fracasso será sua responsabilidade; não preciso mais Me preocupar com você”. Quando as pessoas nunca são capazes de ver a mão de Deus, nunca são capazes de sentir o esclarecimento ou a iluminação do Espírito Santo nem sentem a orientação de Deus, o que acontece com elas após um longo período? Elas sofrem todos os tipos de consequências. Quais consequências? Quando as pessoas agem dessa maneira por muito tempo, um tipo de inércia toma forma. Sempre que se deparam com algo, pensam primeiro numa maneira de lidar com isso por conta própria; seus primeiros pensamentos são seus próprios objetivos, intenções, planos e se isso as beneficiará ou não. Elas embarcam nessa senda habitual e diretamente. “Se puder me beneficiar, eu o farei; se não puder, então não o farei”. Pensam e agem dessa forma. Ao longo do tempo, como Deus trata tais pessoas? Deus não presta atenção nelas; Ele as põe de lado.

Extraído de ‘Os princípios da prática de se submeter a Deus’ em “Registros das falas de Cristo”

A submissão é a lição mais difícil de aprender. Quando algo está alinhado com suas noções, você o aceita e se submete a isso; você se sente bem, acha que isso está muito alinhado com seu gosto quando é para sua vantagem. Uma vez que começa a se submeter, tudo corre bem para você; lá no fundo, você se sente firme, em paz, sem culpa, feliz e alegre. No entanto, ser submisso quando as coisas não se conformam às suas noções é tão difícil de engolir quanto areia; é inquietante, angustiante e doloroso. Você tem suas razões, mas não consegue expressá-las, e precisa conter suas emoções. Você se sente totalmente injustiçado, mas não tem ninguém com quem conversar sobre isso. “O que devo fazer? O que Ele disse é correto. Sua posição é mais alta do que a minha. Como eu poderia não ouvir? Melhor aceitar. Preciso ter mais cuidado da próxima vez e não me arriscar mais. Nada de bom acontece quando você se arrisca. Aquele que dá um passo à frente é tratado. Não avançarei novamente; deixarei as coisas acontecerem naturalmente e tentarei permanecer invisível na medida do possível. Submeter-se não é fácil. É tão difícil! A chama do meu entusiasmo foi apagada por um balde de água fria. Você não pode me culpar por isso; comecei todo inocente e aberto, mas fiquei recebendo tratamento. Não quero mais ser esse tipo de pessoa; comportar-me dessa forma é exaustivo. A partir de agora, darei um passo para trás e não revelarei mais a ninguém como me sinto por dentro nem direi a ninguém que perguntar; guardarei tudo dentro de mim”. Que tipo de atitude é essa? Isso é passar de um extremo para o outro. Qual é o objetivo final de fazer com que uma pessoa aprenda a ser submissa? Não importa quanta injustiça você sofreu, quanto suor e esforço investiu ou quanto sua reputação, vaidade e honra foram prejudicadas, na verdade, essas coisas são secundárias; a coisa mais importante é reverter o seu estado. Qual estado? Tanto se estão num estado no qual cometem erros quanto num estado no qual não cometem erros, em geral, as pessoas nutrem um tipo de dureza e rebeldia no fundo do coração. Ademais, uma espécie de pensamento humano lógico existe dentro delas, que diz: “Contanto que minhas ações e intenções sejam corretas, tu não deverias lidar comigo, e não há problema se eu não me submeter”. Elas não mencionam se o que fizeram se conforma à verdade ou a quais consequências isso leva. Elas acreditam: “Contanto que eu tenha um bom coração e não tenha intenções maliciosas, Tu deverias me aceitar”. Esse é o raciocínio humano, não é? Esse é o raciocínio humano, e não há submissão. Você considera seu raciocínio como a verdade e trata a verdade como algo supérfluo. Você acha que somente aquilo que concorda com o seu raciocínio é a verdade, e que qualquer coisa que destoa do seu raciocínio não é a verdade. Qualquer um que pensa assim é sumamente absurdo, arrogante e hipócrita. Que tipo de estados as lições sobre a submissão podem ajudar as pessoas a solucionar? Para alcançar submissão, elas precisam de certo nível de racionalidade? Não importa se fizemos algo certo ou errado numa questão, contanto que Deus esteja insatisfeito, deveríamos escutar Deus e usar as palavras de Deus como o padrão. Isso seria racional, certo? Esse é o senso que os seres humanos deveriam possuir; é a primeira coisa com que deveriam se equipar. Não deveríamos levar em conta quanto sofremos, quais eram nossas intenções e nossos propósitos, ou quais eram nossos motivos na época. Visto que Deus não está satisfeito e não cumprimos as exigências de Deus, e dado que Deus é a verdade, nós devemos escutar Deus e não tentar discutir nem argumentar com Ele. Se você possuir tal racionalidade, você será capaz de se submeter; ou seja, se, quaisquer que sejam as suas circunstâncias, você não se rebelar contra Deus nem rejeitar as exigências que Ele lhe faz, e se você não analisar se as exigências Dele estão certas ou erradas, então seu estado humano de dureza e rebeldia e sua propensão a escapar pela argumentação serão solucionadas. Esses estados não existem em todo mundo? Esses estados costumam emergir nas pessoas, e elas pensam: “Contanto que o meu caminho esteja de acordo com o raciocínio lógico, Teu jeito não pode estar certo, então é razoável e justo eu não obedecer a Ti”. Esse é um estado comum às pessoas, mas se você estiver equipado com esse tipo de racionalidade, você será capaz de solucionar efetivamente em parte esse tipo de estado.

Extraído de ‘Os cinco estados necessários para estar na trilha certa em sua fé’ em “Registros das falas de Cristo”

Já que você acredita em Deus, então deve pôr fé em todas as palavras de Deus e em toda a Sua obra. Ou seja, já que você acredita em Deus, você precisa obedecer-Lhe. Se você não conseguir fazer isso, então não faz diferença se você acredita em Deus. Se você acredita em Deus há muitos anos e, no entanto, nunca Lhe obedeceu nem aceitou todas as Suas palavras, mas, em vez disso, pediu a Deus que Se submetesse a você e agisse de acordo com as suas noções, então você é a mais rebelde das pessoas e é um incrédulo. Como alguém assim conseguirá obedecer à obra e às palavras de Deus que não estão em conformidade com as noções do homem? A pessoa mais rebelde é aquela que intencionalmente desafia Deus e resiste a Ele. É inimiga de Deus e é o anticristo. Tal pessoa tem constantemente uma atitude hostil em relação à nova obra de Deus, nunca demonstrou a menor intenção de se submeter, e nunca se submeteu ou humilhou a si mesma. Ela se exalta diante dos outros e nunca se submete a ninguém. Diante de Deus, ela se considera a mais proficiente em pregar a palavra e a mais hábil em trabalhar com os outros. Não descarta os “tesouros” já em sua posse, mas trata-os como heranças familiares para adoração, para pregar aos outros, e os utiliza para ensinar a esses tolos que a idolatram. Há, de fato, certo número de pessoas assim na igreja. Pode-se dizer que são “heróis indomáveis”, que permanecem na casa de Deus, geração após geração. Elas tomam a pregação da palavra (doutrina) como seu dever mais elevado. Ano após ano, geração após geração, vão vigorosamente impondo seu dever “sagrado e inviolável”. Ninguém ousa tocá-los, e nenhuma pessoa se atreve a reprová-los abertamente. Elas se tornam “reis” na casa de Deus, correndo desenfreadas enquanto tiranizam os outros, de geração em geração. Esse bando de demônios procura unir esforços e demolir a Minha obra; como posso permitir que esses demônios vivos existam diante de Meus olhos? Até aqueles com apenas meia obediência não conseguem caminhar até o fim, quanto menos esses tiranos sem a menor obediência no coração!

Extraído de ‘Aqueles que obedecem a Deus com um coração sincero certamente serão ganhos por Deus’ em “A Palavra manifesta em carne”

Anterior: 1. O que é obediência a Deus? Quais são as manifestações específicas da obediência a Deus?

Próximo: 3. Por que aqueles que desobedecem a Deus não podem ser salvos?

Quando o desastre vem, como nós cristãos devemos lidar com ele? Convidamos você a participar da nossa reunião online, onde podemos explorar juntos e encontrar o caminho.

Conteúdo relacionado

2. Por que se diz que pastores e presbítereos religiosos estão todos trilhando a senda dos fariseus e qual é a essência deles

Basta olhar para os líderes de cada denominação — são todos arrogantes e hipócritas, eles interpretam a Bíblia fora de contexto e de acordo com a própria imaginação. Eles todos se fiam em seus dons e em sua erudição para realizar seu trabalho. Se fossem incapazes de pregar qualquer coisa, será que aquelas pessoas iriam segui-los? Afinal de contas, eles, de fato, possuem certo conhecimento e conseguem pregar sobre alguma doutrina, ou sabem como conquistar as pessoas e como usar alguns artifícios. Eles usam isso para trazer as pessoas para si mesmos e enganá-las. Teoricamente, essas pessoas acreditam em Deus, mas, na realidade, seguem seus líderes. Se encontrarem alguém pregando o caminho verdadeiro, algumas dizem: “Temos que consultar nosso líder sobre a nossa fé”. A fé dessas pessoas tem de passar por um ser humano; isso não é um problema? Então, no que esses líderes se transformaram? Será que não se tornaram fariseus, falsos pastores, anticristos e pedras de tropeço para que as pessoas aceitem o caminho verdadeiro?

2. O que realmente significa ser arrebatado, e como alguém pode ser levantado para diante do trono de Deus

“Ser apanhado” não é ser levado de um lugar baixo para um lugar alto, como as pessoas imaginam. Esse é um grande engano. Ser apanhado refere-se à Minha predestinação e seleção. Destina-se a todos aqueles a quem predestinei e escolhi. Aqueles que ganharam o status de filho primogênito, o status de filhos ou povo, são aqules que foram apanhados. Isso é mais incompatível com as concepções das pessoas. Os que partilham da Minha casa no futuro são todos aqueles que foram apanhados diante de Mim. Essa é a verdade absoluta, imutável, que não pode ser refutada por ninguém. É o contra-ataque a Satanás. Qualquer um que predestinei será apanhado diante de Mim.

7. Como se sabe que Cristo é a verdade, o caminho e a vida

A primeira encarnação foi para redimir o homem do pecado, para redimi-lo por meio do corpo de carne de Jesus, isto é, Ele salvou o homem da cruz, mas o caráter satânico corrupto ainda permaneceu dentro do homem. A segunda encarnação não é mais para servir como uma oferta pelo pecado, mas, em vez disso, salvar totalmente aqueles que foram redimidos do pecado. Isso é feito de modo que aqueles que são perdoados possam ser libertos de seus pecados e ser completamente limpos, e por alcançar um caráter transformado, libertar-se da influência das trevas de Satanás e retornar para diante do trono de Deus. Só dessa maneira o homem pode ser plenamente santificado.

5. O valor inerente à Bíblia e como se aborda e usa a Bíblia de uma maneira que se conforme à vontade de Deus

“Crença em Deus” significa acreditar que há um Deus; esse é o conceito mais simples de fé em Deus. Mais ainda, acreditar que há um Deus não é o mesmo que crer verdadeiramente em Deus; antes é um tipo de fé simples com fortes implicações religiosas. Fé verdadeira em Deus significa experimentar as palavras e a obra de Deus com base na crença de que Deus é soberano sobre todas as coisas. Assim você será libertado de seu caráter corrupto, cumprirá o desejo de Deus e virá a conhecer Deus. Somente por meio de tal jornada se poderá dizer que crê em Deus.

Configurações

  • Texto
  • Temas

Cores sólidas

Temas

Fonte

Tamanho da fonte

Espaçamento entre linhas

Espaçamento entre linhas

Largura da página

Sumário

Busca

  • Pesquise neste texto
  • Pesquise neste livro