Aplicativo da Igreja de Deus Todo-Poderoso

Ouça a voz de Deus e dê as boas vindas ao retorno do Senhor Jesus!

Convidamos a todos os buscadores da verdade que entrem em contato conosco.

Testemunhos a Cristo dos últimos dias

Cores sólidas

Temas

Fonte

Tamanho da fonte

Espaçamento entre linhas

Largura da página

0 resultados

Nenhum resultado encontrado

Pergunta 21: Está escrito na própria Bíblia: “Jesus Cristo é o mesmo, ontem, e hoje, e eternamente” (Hebreus 13:8). Então o nome do Senhor nunca muda! Mas vocês dizem que o Senhor veio novamente nos últimos dias com um novo nome, e Ele é chamado de Deus Todo-Poderoso. Como isso pode ser assim?

Resposta:

A Bíblia diz: “Jesus Cristo é o mesmo, ontem, e hoje, e eternamente” (Hebreus 13:8). Isto refere-se ao fato de que o caráter de Deus e Sua essência são eternas e imutáveis. Não significa que Seu nome não mudará. Vamos dar uma olhada nas palavras de Deus Todo-Poderoso.

Deus Todo-Poderoso diz: “Há quem diga que Deus é imutável. Isso está correto, mas tem a ver com a imutabilidade do caráter de Deus e Sua substância. Mudanças em Seu nome e obra não provam que Sua substância mudou; em outras palavras, Deus sempre será Deus, e isso nunca mudará. Se você dissesse que a obra de Deus é imutável, Ele poderia terminar Seu plano de gestão de seis mil anos? Você só sabe que Deus é para sempre imutável, mas você sabe que Deus é sempre novo e nunca velho? Se a obra de Deus é imutável, Ele poderia ter conduzido a humanidade até os dias de hoje? Se Deus é imutável, por que Ele já fez a obra de duas eras? […] as palavras ‘Deus é sempre novo e nunca velho’ referem-se à Sua obra, e as palavras ‘Deus é imutável’ ao que Deus tem e é inerentemente. Independentemente disso, você não pode fazer a obra de seis mil anos depender de um único ponto, ou circunscrevê-la com palavras mortas. Tal é a estupidez do homem. Deus não é tão simples como o homem imagina, e Sua obra não pode permanecer em uma só era. Jeová, por exemplo, não pode sempre significar o nome de Deus; Deus também pode fazer Sua obra sob o nome de Jesus. Esse é um sinal de que a obra de Deus está sempre progredindo adiante.

Deus sempre será Deus e nunca se tornará Satanás; Satanás sempre será Satanás e nunca se tornará Deus. A sabedoria de Deus, a maravilha de Deus, a justiça de Deus e a majestade de Deus nunca mudarão. Sua essência e o que Ele tem e é nunca mudarão. Sua obra, no entanto, está sempre seguindo adiante e sempre indo mais fundo, pois Ele é sempre novo e nunca velho. Em cada era Deus assume um nome novo, em cada era Ele faz uma obra nova e em cada era Ele permite que Suas criaturas vejam Sua nova vontade e Seu novo caráter” (de ‘A visão da obra de Deus (3)’ em “A Palavra manifesta em carne”).

Podemos ver das palavras de Deus Todo-Poderoso que o Próprio Deus é imutável. Isto refere-se ao caráter e à essência de Deus, não ao Seu nome. Embora Deus tenha executado obras diferentes e adotado nomes diferentes, durante épocas diferentes, através de Seu processo de salvar a humanidade, Sua essência nunca muda. Deus será sempre Deus. Assim, independentemente de Seu nome ser Jeová ou Jesus, Sua essência nunca muda. É sempre o mesmo Deus operar. Entretanto, na época, os fariseus judeus não sabiam que o nome de Deus mudava junto com a transição da época, em Sua obra. Eles acreditavam que somente Jeová poderia ser seu Deus, seu Salvador, pois ao longo das épocas, eles haviam mantido que somente Jeová é Deus, e não há outro Salvador a não ser Jeová. Como resultado, quando Deus mudou Seu nome e veio para executar a obra de redenção com o nome “Jesus”, eles O condenaram furiosamente e resistiram ao Senhor Jesus. No fim, eles O pregaram na cruz, cometendo um crime hediondo, e sofrendo a punição de Deus. Exatamente assim, agora que estamos nos últimos dias, se negarmos a essência de Deus e que essa é a obra do único Deus, porque Ele mudou Sua obra e Seu nome, isso seria imprudência e ignorância humana. Cada nome que Deus levou em cada época tem um grande significado, e todos detêm grande salvação para a humanidade.

Deus é sempre novo, e nunca velho. Ele é o Deus que abrange todas as coisas. Os nomes individuais de Deus não podem representar Sua totalidade. Assim, conforme as eras progridem, Seus nomes também continuam a mudar. Deus Todo-Poderoso diz: “O nome de Jesus foi usado pelo bem da obra da redenção, então Ele ainda seria chamado pelo mesmo nome quando retornasse nos últimos dias? Ele ainda estaria fazendo a obra da redenção? Por que Jeová e Jesus são um, todavia Eles são chamados por nomes diferentes em eras diferentes? Não é porque as eras de sua obra são diferentes? Poderia um único nome representar Deus em Sua totalidade? Sendo assim, Deus deve ser chamado por um nome diferente em uma era diferente, e Ele deve utilizar o nome para alterar a era e representar a era. Pois nenhum nome pode representar totalmente o Próprio Deus, e cada nome só é capaz de representar o aspecto temporal do caráter de Deus em uma determinada era; tudo que ele precisa fazer é representar Sua obra. Portanto, Deus pode escolher qualquer nome apropriado a Seu caráter para representar a era inteira” (de ‘A visão da obra de Deus (3)’ em “A Palavra manifesta em carne”). “Poderia o nome de Jesus — ‘Deus conosco’ — representar o caráter de Deus em sua totalidade? Poderia ele expressar Deus completamente? Se o homem diz que Deus só pode ser chamado de Jesus e não pode ter outro nome porque Deus não pode mudar Seu caráter, essas palavras são blasfêmia de fato! Você acredita que o nome Jesus, Deus conosco, sozinho, pode representar Deus em Sua totalidade? Deus pode ser chamado por muitos nomes, mas entre esses muitos nomes, não há um que seja capaz de resumir tudo de Deus, nem um que possa representar totalmente a Deus. Assim, Deus tem muitos nomes, mas esses muitos nomes não podem expressar completamente o caráter de Deus, pois o caráter de Deus é tão rico que simplesmente excede a capacidade do homem de conhecê-Lo. Não há como o homem, utilizando a linguagem da humanidade, resumir Deus completamente. […] Uma palavra ou nome em particular não é capaz de representar Deus em Sua totalidade, então você acha que o nome Dele pode ser fixo? Deus é tão grande e tão santo, mas você não permitirá que Ele mude Seu nome em cada nova era? Portanto, em todas as eras em que Deus faz Sua própria obra pessoalmente, Ele utiliza um nome que convém à era de forma a resumir a obra que Ele pretende fazer. Ele utiliza esse nome em particular, que possui significado temporal, para representar Seu caráter naquela era. Isso é Deus utilizando a linguagem da humanidade para expressar Seu próprio caráter” (de ‘A visão da obra de Deus (3)’ em “A Palavra manifesta em carne”). Deus é o Governante sábio e todo-poderoso. Ele é grande, abundante e abrangente. Nenhum nome em particular teria a possibilidade de representar tudo que Deus é. Acima de tudo, em cada época, Deus realizou apenas uma porção de Sua obra, e Ele revelou somente uma porção de Seu caráter. Ele não expressou tudo que Ele tem e é. Então, em cada estágio de Sua obra, Ele usa um nome em particular que traga a significação daquela época, para representar Sua obra naquela época, e o caráter que Ele está expressando. Este é o princípio da obra de Deus, e é a principal razão de Ele mudar Seu nome.

de “Perguntas e respostas clássicas sobre o evangelho do reino”

O nome de Deus em cada era não pode representar a totalidade de Deus. Então, qual é o significado de Seu nome em cada era? Essa pergunta é muito importante. Hoje Deus Todo-Poderoso já nos disse a resposta. Deus Todo-Poderoso diz: “‘Jeová’ é o nome que usei durante Minha obra em Israel, e significa o Deus dos israelitas (o povo escolhido de Deus) que pode se apiedar do homem, amaldiçoar o homem e guiar a vida do homem. Significa o Deus que possui grande poder e é cheio de sabedoria. ‘Jesus’ é Emanuel, e significa a oferta pelo pecado que é repleta de amor, repleta de compaixão e redime o homem. Ele fez a obra da Era da Graça, e representa a Era da Graça, e pode representar apenas uma parte do plano de gestão. Isto é, somente Jeová é o Deus do povo escolhido de Israel, o Deus de Abraão, o Deus de Isaque, o Deus de Jacó, o Deus de Moisés e o Deus de todo o povo de Israel. Assim, na atualidade, todos os israelitas exceto os da tribo de Judá adoram a Jeová. Eles fazem sacrifícios a Ele no altar e O servem usando vestes sacerdotais no templo. O que eles esperam é a reaparição de Jeová. Somente Jesus é o Redentor da humanidade. Ele é a oferta pelo pecado que redimiu a humanidade do pecado. Ou seja, o nome de Jesus veio da Era da Graça, e existiu por causa da obra da redenção na Era da Graça. O nome de Jesus existiu para permitir que as pessoas da Era da Graça renasçam e sejam salvas, e é um nome específico para a redenção de toda a humanidade. Assim, o nome de Jesus representa a obra da redenção e denota a Era da Graça O nome Jeová é um nome específico para o povo de Israel que viveu sob a lei. Em cada era e cada estágio da obra, Meu nome não é infundado, mas tem um significado representativo: Cada nome representa uma era. ‘Jeová’ representa a Era da Lei, e é o título honorífico para o Deus adorado pelo povo de Israel. ‘Jesus’ representa a Era da Graça, e é o nome do Deus de todos aqueles que foram redimidos durante a Era da Graça. Se o homem ainda deseja a volta de Jesus, o Salvador, durante os últimos dias, e ainda espera que Ele chegue, com a mesma imagem que Ele tinha na Judeia, então todo o plano de gestão de seis mil anos pararia na Era da Redenção, e não poderia prosseguir. Os últimos dias, além disso, jamais chegariam e a era jamais se encerraria. Isto se dá porque Jesus, o Salvador, é somente para a redenção e a salvação da humanidade. Assumi o nome de Jesus para todos os pecadores da Era da Graça, e não é o nome pelo qual porei fim a toda humanidade” (de ‘O Salvador já voltou sobre uma “nuvem branca”’ em “A Palavra manifesta em carne”).

Das palavras de Deus Todo-Poderoso, entendemos o significado dos nomes que Deus utilizou em cada época. Na Era da Lei, Seu nome era Jeová, e esse nome representava o que Ele expressava para a humanidade naquela época: o caráter da majestade, do furor, da maldição e misericórdia. Então, Deus começou a obra da Era da Lei com o nome de Jeová. Ele emitiu Sua lei e mandamentos e oficialmente liderou a humanidade recém-nascida em sua vida na terra. Ele exigiu que as pessoas aderissem estritamente à lei e aprendessem a adorá-Lo, a honrá-Lo como grande. Bênçãos e graças se seguiriam a qualquer um que mantivesse a lei. Qualquer um que violasse a lei, seria apedrejado até a morte, ou seria incinerado pelo fogo do céu. É por isso que os israelitas que viviam sob a lei, a seguiam estritamente, e mantinham o nome de Jeová como sagrado. Eles viveram sob o nome de Jeová por alguns milhares de anos, até que a Era da Lei terminou. Ao final da Era da Lei, desde que a humanidade havia se tornado cada vez mais corrupta e estavam pecando cada vez mais, não havia como as pessoas continuarem mantendo a lei. Todos enfrentavam o perigo constante de serem punidos por violarem a lei, o que foi o motivo de Deus realizar Sua obra de redenção sob o nome de Jesus. Ele abriu a Era da Graça e deu fim à Era da Lei, expressando o caráter de Deus de amor e misericórdia. Ele também concedeu Sua graça abundante sobre o homem, e no final foi crucificado pelo bem da humanidade, resgatando-nos assim de nossos pecados. Daquele momento em diante, começamos a orar ao nome do Senhor Jesus e a reverenciar Seu nome como sagrado, para desfrutarmos de Seu perdão por nossos pecados, e de Sua graça abundante. O nome “Jesus” é para que as pessoas da Era da Graça pudessem nascer outra vez e obterem a salvação. Seu significado é ser uma oferta pelo pecado, uma oferta de misericórdia e amor pela redenção da humanidade. O nome “Jesus” representa a obra de redenção de Deus, e também representa Seu caráter de misericórdia e amor. Podemos ver a partir destes dois estágios de obras que Deus já completou, que o nome que Ele adota em cada era tem seu próprio significado particular. Cada nome representa a obra de Deus naquela era e o caráter que Ele expressa naquela era. Na Era da Graça, quando o Senhor veio, se Ele não fosse chamado de Jesus, mas fosse chamado de Jeová, então a obra de Deus teria parado na Era da Lei, e a humanidade corrupta nunca teria obtido a redenção de Deus. No final, o homem teria sido condenado e punido por violar a lei, e quando Deus veio nos últimos dias, se Ele ainda se chamasse Jesus, a humanidade corrupta só poderia obter a redenção de seus pecados, mas nunca poderia ser purificada e salva para entrar no reino de Deus. Isto porque somos perdoados de nossos pecados por crermos no Senhor Jesus, mas nossa natureza interna pecaminosa ainda existe. Ainda pecamos com frequência, então não fomos plenamente conquistados por Deus. Assim, para salvar a humanidade completamente do pecado, Deus está agora executando outro estágio da obra, o de purificar totalmente e salvar a humanidade, sobre a fundação da obra do Senhor Jesus. O nome de Deus deve mudar conforme. Quanto a Deus ser chamado de Deus Todo-Poderoso nos últimos dias, isto foi profetizado há muito tempo. Podemos encontrar isso através de um exame cuidadoso. Vamos ler Apocalipse 1, versículo 8. “Eu sou o Alfa e o Ômega, diz o Senhor Deus, aquele que é, e que era, e que há de vir, o Todo-Poderoso.” Agora todos, por favor, passem para o capítulo 11, versículos 16 e 17. “E os vinte e quatro anciãos, que estão assentados em seus tronos diante de Deus, prostraram-se sobre seus rostos, e adoraram a Deus, dizendo: Graças Te damos, Senhor Deus Todo-Poderoso, que és, e que eras, porque tens tomado o Teu grande poder, e começaste a reinar.” Isto também foi profetizado em Apocalipse 4, versículo 8, capítulo 16, versículo 7, 19 versículo 6 e muitos outros lugares na Bíblia. O novo nome de Deus nos últimos dias é o Todo-Poderoso, isto é, Deus Todo-Poderoso.

Deus é um Deus sábio, e cada coisa que Ele realiza tem grande significado. O nome Deus Todo-Poderoso representa plenamente Sua obra e o caráter que Ele expressa nos últimos dias. Sem Deus revelando pessoalmente estes mistérios a nós, não importa quantos anos passássemos lendo a Bíblia, não saberíamos destas coisas. Vamos ler as palavras de Deus Todo-Poderoso juntos.

Deus Todo-Poderoso diz: “A obra de Deus em toda a Sua gestão é perfeitamente clara: a Era da Graça é a Era da Graça, e os últimos dias são os últimos dias. Há diferenças distintas entre cada era, pois em cada era Deus faz uma obra representativa de tal era. Para que a obra dos últimos dias seja feita, deve haver queima, julgamento, castigo, ira e destruição para pôr fim à era. Os últimos dias referem-se à era final. Durante a era final, Deus não levará a era a um final? Para terminar a era, Deus deve trazer castigo e julgamento com Ele. Apenas desta forma Ele poderá terminar a era. O propósito de Jesus era que o homem continuasse a sobreviver, a viver, e que pudesse existir de uma maneira melhor. Ele salvou o homem do pecado para que ele pudesse cessar sua queda à depravação e não mais viver no Hades e no inferno, e, ao salvar o homem do Hades e do inferno, Ele permitiu que ele continuasse vivo. Agora, os últimos dias chegaram. Ele aniquilará o homem e destruirá a raça humana por completo, isto é, Ele transformará a rebelião da humanidade. Por essa razão, seria impossível, com o caráter compassivo e amoroso do passado, que Deus terminasse a era ou levasse a bom termo Seu plano de gestão de seis mil anos. Cada era traz uma representação especial do caráter de Deus, e cada era contém uma obra que deve ser feita por Deus. Assim, a obra realizada pelo Próprio Deus em cada era contém a expressão de Seu verdadeiro caráter, e tanto Seu nome quanto a obra que Ele faz mudam juntamente com a era; são todos novos. […] Portanto, durante a Era da Lei, Jeová era o nome de Deus e, na Era da Graça, o nome de Jesus representava Deus. Durante os últimos dias, Seu nome é Deus Todo-Poderoso — o Todo-Poderoso, que utiliza Seu poder para guiar o homem, conquistar o homem e ganhar o homem e, no final, trazer a era ao seu fim” (de ‘A visão da obra de Deus (3)’ em “A Palavra manifesta em carne”).

Já fui conhecido como Jeová. Também já fui chamado de Messias, e as pessoas uma vez Me chamaram de Jesus, o Salvador, porque elas Me amavam e respeitavam. Mas hoje não sou o Jeová ou o Jesus que as pessoas conheceram nos tempos passados; sou o Deus que voltou nos últimos dias, o Deus que irá colocar fim a esta era. Sou o Próprio Deus que Se ergue nos confins da terra, repleto de todo o Meu caráter e pleno de autoridade, honra e glória. As pessoas nunca se envolveram Comigo, nunca Me conheceram e sempre foram ignorantes de Meu caráter. Desde a criação do mundo até hoje, nem uma só pessoa Me viu. Este é o Deus que aparece ao homem durante os últimos dias, mas que está oculto entre os homens. Ele reside entre os homens, verdadeiro e real, como o sol que arde e o fogo que flameja, cheio de poder e transbordante de autoridade. Não há uma única pessoa ou coisa que não vá ser julgada por Minhas palavras, e nem uma única pessoa ou coisa que não irá ser purificada pelo fogo ardente. Por fim, todas as nações serão abençoadas por causa de Minhas palavras, e também esmagadas em pedaços por causa de Minhas palavras. Assim, todas as pessoas durante os últimos dias irão ver que Eu sou o Salvador que voltou, Eu sou o Deus Todo-Poderoso que conquista toda a humanidade, e uma vez Eu fui a oferta pelo pecado para o homem, mas nos últimos dias, Eu também Me torno as chamas do sol que queima todas as coisas, bem como o Sol da justiça que revela todas as coisas. Tal é a Minha obra dos últimos dias. Eu assumi este nome e possuo deste caráter para que todas as pessoas possam ver que Eu sou um Deus justo, e sou o sol que arde e o fogo que flameja. Assim é para que todos possam Me adorar, o único Deus verdadeiro, e assim é para que possam ver Minha verdadeira face: não sou apenas o Deus dos israelitas e não sou apenas o Redentor; Eu sou o Deus de todas as criaturas no céu, na terra e no mar” (de ‘O Salvador já voltou sobre uma “nuvem branca”’ em “A Palavra manifesta em carne”).

Nos últimos dias, Deus está fazendo Sua obra de julgamento da Era do Reino, sob o nome de Deus Todo-Poderoso. Ele expôs a natureza corrupta da humanidade e julgou nossa injustiça através de Suas palavras, para que possamos conhecer nossa natureza e nossa essência por lermos estas palavras, vejamos a verdade do quanto fomos profundamente corrompidos por Satanás, entendamos a raiz de nossa corrupção, e conheçamos a justiça de Deus e Seu caráter, que não tolera ofensas. Ele também nos aponta um caminho e uma direção para que mudemos nosso caráter, para que possamos abandonar o mal, buscar a verdade, alcançar uma mudança em nosso caráter e ser salvos por Deus. Deus veio para executar a obra de julgar e purificar, dividindo-nos de acordo nosso tipo, recompensando os bons e punindo os maus, a fim de salvar plenamente a humanidade corrupta do domínio de Satanás e trazer um fim ao plano de gestão de Deus de seis mil anos. Deus apareceu à humanidade nos últimos dias com Seu caráter de justiça, majestade, e furor, que não tolerará a ofensa. Ele exibiu abertamente Seu caráter inerente, e o que Ele tem e é para todos. Ele veio para julgar e castigar toda a corrupção e injustiça da humanidade, para nos salvar completamente do pecado e restaurar a semelhança original do homem. Ele quer que todas as pessoas vejam não somente Sua sabedoria ao criar os céus, a terra, e todas as coisas, mas mais ainda a sabedoria de Sua obra prática na humanidade. Ele não só criou todas as coisas, mas governa sobre todas as coisas. Ele não é apenas capaz de ser uma oferta pelos pecados da humanidade, mas de nos aperfeiçoar, transformar e purificar. Ele é o Primeiro, e o Último. Ninguém pode compreender Sua assombrosidade ou Suas ações. Assim, chamar Deus por Seu nome, de Deus Todo-Poderoso é o mais apropriado. A obra do Espírito Santo agora é apenas de defender a obra realizada sob o nome de Deus Todo-Poderoso. Qualquer um que orar ao nome de Deus Todo-Poderoso e adorá-Lo sinceramente pode obter a obra do Espírito Santo, e desfrutar do rico sustento para a vida, e da água dada por Deus. Senão, cairá na escuridão e perderá seu caminho. Atualmente, as igrejas que ainda estão presas à Era da Graça, estão vivenciando a desolação. Os fiéis estão se tornando indiferentes à sua fé, os pregadores não têm nada sobre o que pregar, e as pessoas não ficam comovidas quando oram a Deus. Além disso, mais e mais pessoas estão sucumbindo às tentações do mundo. A principal razão disso é que elas não aceitaram o nome de Deus Todo-Poderoso, e não acompanharam a nova obra de Deus.

de “Perguntas e respostas clássicas sobre o evangelho do reino”

Anterior:Pergunta 20: Um aspecto da obra de redenção do Senhor Jesus era perdoar e nos absolver de nossos pecados, enquanto outro aspecto era conceder-nos paz, alegria e abundante graça. Isso nos mostrou que Deus é misericordioso e amoroso. No entanto, vocês dão testemunho de que Deus Todo-Poderoso está fazendo a obra de julgamento nos últimos dias, que Ele expressa a verdade, julga e castiga o homem, poda o homem e lida com ele, o expõe e elimina todos os tipos de pessoas más, espíritos malignos e anticristos, permitindo que as pessoas vejam que o caráter justo de Deus não tolera qualquer ofensa. Por que o caráter revelado na obra do Senhor Jesus é completamente diferente do caráter revelado na obra de Deus Todo-Poderoso? Como exatamente devemos entender o caráter de Deus?

Próximo:Pergunta 22: O Senhor Jesus foi pregado na cruz como oferta pelo pecado do homem, redimindo-nos, portanto, do pecado. Se nos afastarmos do Senhor Jesus e crermos em Deus Todo-Poderoso, não seria uma traição ao Senhor Jesus? Não seria apostasia?

Conteúdo Relacionado

  • Quais são as diferenças essenciais entre ser salvo e alcançar salvação plena?

    A primeira encarnação foi para redimir o homem do pecado, para redimi-lo por meio do corpo de carne de Jesus, isto é, Ele salvou o homem da cruz, mas o caráter satânico corrupto ainda permaneceu dentro do homem. A segunda encarnação não é mais para servir como uma oferta pelo pecado, mas, em vez disso, salvar totalmente aqueles que foram redimidos do pecado. Isso é feito de modo que aqueles que são perdoados possam ser libertos de seus pecados e ser completamente limpos, e por alcançar um caráter transformado, libertar-se da influência das trevas de Satanás e retornar para diante do trono de Deus. Só dessa maneira o homem pode ser plenamente santificado.

  • Quais são as diferenças entre a mudança de caráter e o bom comportamento?

    Palavras de Deus relevantes: Uma transformação no caráter refere-se principalmente a uma transformação na natureza das pessoas. As coisas da natureza …

  • O que é a igreja de Deus? O que é um grupo religioso?

    Hoje, todos aqueles que seguem as palavras atuais de Deus estão na corrente do Espírito Santo; os que são estranhos às palavras atuais de Deus estão fora da corrente do Espírito Santo, e tais pessoas não são elogiadas por Deus. Um serviço divorciado das declarações atuais do Espírito Santo é um serviço que é da carne e de concepções, e é incapaz de estar de acordo com a vontade de Deus. Se as pessoas vivem entre concepções religiosas, elas não são capazes de fazer nada que é apto para a vontade de Deus e, embora sirvam a Deus, elas servem em meio à sua imaginação e concepções e são totalmente incapazes de servir conforme a vontade de Deus. Aqueles que são incapazes de seguir a obra do Espírito Santo não compreendem a vontade de Deus, e aquelas que não compreendem a vontade de Deus não podem servir a Deus. Deus quer serviço que seja segundo Seu coração; Ele não quer serviço que é de concepções e da carne. Se as pessoas são incapazes de seguir os passos da obra do Espírito Santo, elas vivem em meio a concepções. O serviço de tais pessoas interrompe e perturba e tal serviço vai contra Deus. Portanto, aqueles que são incapazes de seguir os passos de Deus são incapazes de servir a Deus; com toda certeza, aqueles que são incapazes de seguir os passos de Deus se opõem a Deus e não são capazes de ser compatíveis com Deus. “Seguir a obra do Espírito Santo” significa entender a vontade de Deus hoje, ser capaz de agir em conformidade com as atuais exigências de Deus, ser capaz de obedecer e seguir ao Deus de hoje e entrar em concordância com as declarações mais recentes de Deus. Só essa pessoa é alguém que segue a obra do Espírito Santo e está na corrente do Espírito Santo.

  • Como Deus guiou e proveu para a humanidade até o dia de hoje?

    Desde a existência do gerenciamento de Deus, Ele sempre foi totalmente dedicado a realizar a Sua obra. Apesar de haver ocultado Sua pessoa deles, Ele sempre esteve do lado do homem, fazendo a obra neles, expressando Seu caráter, guiando toda a humanidade com Sua essência e fazendo Sua obra em cada pessoa através de Seu poder, Sua sabedoria e Sua autoridade, e assim, trazendo a existência a Era da Lei, a Era da Graça, e agora a Era do Reino. Embora Deus oculte Sua pessoa do homem, Seu caráter, Seu ser e posses e Sua vontade para com a humanidade são reveladas ao homem incondicionalmente para que o homem veja e experiencie.