Aplicativo da Igreja de Deus Todo-Poderoso

Ouça a voz de Deus e dê as boas vindas ao retorno do Senhor Jesus!

Convidamos a todos os buscadores da verdade que entrem em contato conosco.

Cem perguntas e respostas sobre investigar o caminho verdadeiro

Cores sólidas

Temas

Fonte

Tamanho da fonte

Espaçamento entre linhas

Largura da página

0 resultados

Nenhum resultado encontrado

44. O julgamento dos últimos dias mencionado na Bíblia se refere à obra de Deus Todo-Poderoso nos últimos dias?

A resposta da palavra de Deus:

Alguns acreditam que Deus pode, daqui há algum tempo, vir à terra e aparecer ao homem, quando julgará pessoalmente toda a humanidade, provando-os, um a um sem omitir ninguém. Aqueles que assim pensam não conhecem esse estágio da obra da encarnação. Deus não julga o homem e não o prova um a um; fazer isso não seria a obra do julgamento. A corrupção de toda humanidade não é a mesma? A essência do homem não é mesma para todos? O que é julgado é a essência corrupta da humanidade, essência essa corrompida por Satanás e todos os pecados do homem. Deus não julga as faltas sem valor e insignificantes do homem. A obra de julgamento é representativa e não é realizada de forma especial para uma certa pessoa. Ao contrário, é a obra na qual um grupo de pessoas são julgadas com o intuito de representar o julgamento de toda humanidade. Ao executar pessoalmente Sua obra em um grupo de pessoas, Deus na carne usa Sua obra para representar a obra de toda humanidade, depois disso é gradualmente espalhada. A obra do julgamento é também assim. Deus não julga um certo tipo de pessoa ou um certo grupo, mas julga os ímpios de toda humanidade – a oposição do homem a Deus, por exemplo, ou a irreverência do homem contra Ele, ou a perturbação da obra de Deus, e assim por diante. O que é julgado é a essência da humanidade que se opõe a Deus e esta obra é a obra de conquista dos últimos dias. A obra e a palavra do Deus encarnado testemunhado pelo homem são a obra do julgamento diante do grande trono branco durante os últimos dias, os quais foram concebidos pelo homem em tempos passados. A obra que atualmente está sendo realizada pelo Deus encarnado é exatamente o julgamento diante do grande trono branco. O Deus encarnado de hoje é o Deus que julga toda a humanidade durante os últimos dias. Essa carne, Sua obra, palavra e todo o caráter são Sua totalidade. Embora o escopo de Sua obra seja limitado e não envolva diretamente todo o universo, a essência da obra de julgamento é o julgamento direto de toda humanidade; não é a obra realizada apenas para a China ou para um pequeno grupo de pessoas. Durante a obra de Deus na carne, embora o escopo dessa obra não envolva todo o universo, ela representa a obra de todo universo e depois que Ele concluir a obra dentro do escopo da obra de Sua carne, Ele expandirá imediatamente essa obra ao universo inteiro, da mesma forma que o Evangelho de Jesus se expande por todo o universo seguindo Sua ressurreição e ascensão. Independentemente de ser obra do Espírito ou obra da carne, é a obra que é realizada dentro de um escopo limitado, mas que representa a obra do universo inteiro. Durante os últimos dias, Deus aparece para realizar Sua obra usando Sua identidade encarnada e Deus na carne é o Deus que julga o homem diante do grande trono branco. Independentemente de ser Ele o Espírito ou a carne, Quem faz a obra de julgamento é o Deus que julga a humanidade durante os últimos dias. Isso é definido com base em Sua obra e não de acordo com Sua aparência externa ou vários outros fatores. Embora o homem tenha conceitos dessas palavras, ninguém pode negar o fato do julgamento do Deus encarnado e a conquista de toda humanidade. Não importa como isso é avaliado, fatos são, afinal, fatos. Ninguém pode dizer que “a obra é realizada por Deus, mas a carne não é Deus.” Isso é absurdo, porque essa obra não pode ser realizada por ninguém mais, exceto Deus na carne. […] Porque quem é julgado é o homem, o homem que é da carne e foi corrompido, e não é o espírito de Satanás que é julgado diretamente, a obra do juízo não é concluída no mundo espiritual, mas entre os homens. Ninguém está mais adequado e qualificado do que Deus na carne para a obra de julgar a corrupção da carne humana. Se o julgamento fosse realizado diretamente pelo Espírito de Deus, então não seria todo abrangente. Além do mais, tal obra seria difícil para o homem aceitar, pois o Espírito é incapaz de vir face a face com o homem e por causa disso, os resultados não seriam imediatos, muito menos seria o homem capaz de contemplar o caráter inofendível de Deus mais claramente. Satanás só pode ser plenamente derrotado se Deus na carne julgar a corrupção da humanidade. Sendo igual ao homem possuído de humanidade normal, o Deus na carne pode diretamente julgar a injustiça do homem; essa é a marca de Sua santidade inata e Sua extraordinariedade. Somente Deus é qualificado e está na posição para julgar o homem, pois Ele possui toda a verdade e justiça e, por isso, é capaz de julgar o homem. Aqueles que não possuem a verdade e justiça não servem para julgar os outros. Se essa obra fosse realizada pelo Espírito de Deus, então não seria uma vitória sobre Satanás. O Espírito é inerentemente mais exaltado do que os seres mortais, o Espírito de Deus é inerentemente Santo e triunfante sobre a carne. Se o Espírito fizesse essa obra diretamente, Ele não seria capaz de julgar toda a desobediência do homem e não poderia revelar toda iniquidade da humanidade. Pois a obra do julgamento é também realizada através dos conceitos do homem sobre Deus e o homem nunca teve conceito algum sobre o Espírito, assim sendo o Espírito é incapaz de melhor revelar a iniquidade do homem, muito menos de mostrar completamente sua iniquidade. O Deus encarnado é inimigo de todos aqueles que não O conhecem. Ao julgar os conceitos e oposições do homem contra Deus, Ele revela toda a desobediência da humanidade. Os resultados de Sua obra na carne são mais aparentes do que aqueles da obra do Espírito. E assim, o julgamento de toda humanidade não é realizado diretamente pelo Espírito, mas é a obra do Deus encarnado.

de ‘A humanidade corrupta está mais necessitada da salvação do Deus encarnado’ em “A Palavra manifesta em carne”

O “julgamento” conforme as palavras colocadas anteriormente — o julgamento começará na casa de Deus — refere-se ao juízo que Deus emite hoje sobre aqueles que se põem diante de Seu trono nos últimos dias. Talvez haja aqueles que acreditem em tais fantasias sobrenaturais como as que, quando os últimos dias chegarem, Deus irá erigir uma grande mesa nos céus, sobre a qual uma tolha branca será estendida e então, sentando-Se sobre um grande trono com todos os homens ajoelhando-se no chão, Ele irá revelar os pecados de cada homem e assim determinar se eles devem ascender ao céu ou ser enviados para o lago de fogo e enxofre. Independentemente das fantasias do homem, a substância da obra de Deus não pode ser alterada. As fantasias do homem nada são senão criações dos pensamentos humanos e vêm do cérebro do homem, resumido e recomposto daquilo que o homem viu e ouviu. Portanto, digo que, não importa o quanto forem geniais, as imagens idealizadas ainda não serão mais que um desenho e não podem substituir o plano da obra de Deus. Afinal, o homem foi corrompido por Satanás, então como pode sondar os pensamentos de Deus? O homem entende a obra do julgamento de Deus como sendo particularmente fantástica. Ele crê que, já que o Próprio Deus está fazendo a obra de julgamento, então ela deve ser da mais tremenda escala e incompreensível aos mortais e deve ressoar pelos céus e abalar a terra; de outra forma, como poderia ser a obra divina de julgamento? Ele crê que, como se trata da obra de julgamento, então Deus deve Se apresentar particularmente imponente e majestoso ao agir e aqueles que são julgados devem estar uivando em lágrimas e ajoelhados suplicando por misericórdia. Tal cena deve ser um espetáculo magnífico e profundamente empolgante… Todos imaginam a obra de julgamento de Deus como algo sobrenaturalmente maravilhoso. Entretanto, você sabe que Deus começou a obra de julgamento entre os homens há muito tempo e enquanto isso você tem estado aninhado em pacífico esquecimento? Que a época que você considera que a obra de julgamento divino esteja oficialmente começando já é a época de Deus criar novo céu e nova terra? Nessa época, é possível que você tenha apenas acabado de entender o significado da vida, mas a obra implacável da punição de Deus irá levá-lo, ainda em profundo sono, ao inferno. Só então você irá perceber de repente que a obra de julgamento de Deus já terá terminado.

[…] Quando se trata da palavra “julgamento”, você irá pensar nas palavras que Jeová disse a todos os lugares e nas palavras de repreensão que Jesus disse aos fariseus. Por toda a severidade delas, essas palavras não são o julgamento do homem por Deus, apenas palavras ditas por Deus dentro de diferentes ambientes, isto é, em diferentes situações; tais palavras não são como as palavras ditas por Cristo ao julgar o homem nos últimos dias. Nos últimos dias, Cristo usa uma variedade de verdades para ensinar o homem, expor a essência do homem e dissecar suas palavras e ações. Tais palavras abrangem várias verdades: o dever do homem, como o homem deveria obedecer a Deus, como o homem deveria ser leal a Deus, como o homem deve viver a humanidade normal, bem como a sabedoria e o caráter de Deus e assim por diante. Tais palavras são todas dirigidas à essência do homem e ao seu caráter corrupto. Em especial, tais palavras que expõem como o homem desdenha de Deus são faladas em relação a como o homem é a materialização de Satanás e uma força inimiga contra Deus. Ao realizar Sua obra de julgamento, Deus não só torna clara a natureza do homem com apenas algumas palavras, como também a expõe, o tratamento e a poda no longo prazo. Tais métodos de exposição, tratamento e poda não podem ser substituídos por palavras comuns, mas pela verdade que o homem absolutamente não possui. Apenas métodos desse tipo são considerados julgamento; só por meio de julgamento desse tipo é que o homem pode ser subjugado e completamente convencido a se submeter a Deus e, além disso, ganhar verdadeiro conhecimento de Deus. O que a obra de julgamento produz é o entendimento do homem da verdadeira face de Deus e da verdade sobre a própria rebelião. A obra de julgamento permite que o homem ganhe bastante entendimento da vontade de Deus, do propósito da obra de Deus e dos mistérios que lhe são incompreensíveis. Também permite que o homem reconheça e conheça sua substância corrupta e as raízes de sua corrupção, bem como descubra a fealdade do homem. Tais efeitos são todos produzidos pela obra de julgamento, pois a substância dessa obra é, de fato, a obra de abrir a verdade, o caminho e a vida de Deus a todos aqueles que têm fé Nele. Tal é a obra de julgamento realizada por Deus. Se você não atribui importância a essas verdades e sempre pensa em evitá-las ou em encontrar um novo caminho além delas, então digo que você é um pecador atroz. Se você tem fé em Deus, mas não busca a verdade ou a vontade de Deus, nem ama o caminho que o leva para mais perto de Deus, digo que você é alguém que está tentando se esquivar do julgamento, um fantoche e um traidor que foge do grande trono branco. Deus não poupará nenhum rebelde que fuja de Sua vista. Tais homens irão receber punição até mais severa. Aqueles que comparecerem perante Deus para ser julgados, e que tenham, ademais, sido purificados, viverão para sempre no reino de Deus. Evidentemente, isso é algo que acontecerá no futuro.

de ‘Cristo realiza a obra do julgamento com a verdade’ em “A Palavra manifesta em carne”

A obra de conquista em curso é uma obra determinada a tornar óbvio qual será o fim do homem. Por que Eu digo que o castigo e julgamento de hoje são o julgamento diante do grande trono branco dos últimos dias? Você não vê isso? Por que a obra de conquista é a última fase? Não é precisamente para manifestar como cada classe de homem terminará? Não é para permitir que todo mundo, no decurso da obra de conquista de castigo e julgamento, mostre suas cores verdadeiras e, então, seja classificado posteriormente de acordo com o tipo? Em vez de dizer que isso é conquistar a humanidade, talvez seja melhor dizer que é mostrar como cada classe de homem terminará. Isto é, julgar os seus pecados e, então, mostrar as várias classes do homem, decidindo, deste modo, se eles são maus ou justos. Após a obra de conquista, vem a obra de recompensar o bom e punir o mau: as pessoas que obedecem completamente, isto é, as conquistadas plenamente, serão colocadas na próxima etapa de disseminar a obra para o universo inteiro; as não conquistadas serão colocadas nas trevas e encontrarão a calamidade. Assim, o homem será classificado de acordo com o tipo, os malfeitores agrupados com o mau, para nunca jamais verem a luz do sol, e os justos agrupados com o bom, para receber a luz e viver para sempre na luz.

de ‘A verdade interior da obra de conquista (1)’ em “A Palavra manifesta em carne”

Anterior:Qual é a razão por trás da resistência frenética da comunidade religiosa e do seu esforço em condenar a nova obra de Deus a cada era? Qual é a raiz disso?

Próximo:Por que Deus julga e castiga a humanidade corrupta em Sua obra dos últimos dias?

Coisas que talvez lhe interessem