Aplicativo da Igreja de Deus Todo-Poderoso

Ouça a voz de Deus e dê as boas vindas ao retorno do Senhor Jesus!

Convidamos a todos os buscadores da verdade que entrem em contato conosco.

Palavras clássicas de Deus Todo-Poderoso, o Cristo dos últimos dias

Cores sólidas

Temas

Fonte

Tamanho da fonte

Espaçamento entre linhas

Largura da página

0 resultados

Nenhum resultado encontrado

X Palavras clássicas sobre a realidade da verdade em que as pessoas escolhidas por Deus precisam entrar

II) Palavras clássicas sobre como orar e adorar Deus

22. O que significa orar verdadeiramente? Significa falar a Deus as palavras que estão dentro do seu coração e comungar com Deus, tendo compreendido Sua vontade e com base em Suas palavras; significa sentir-se particularmente próximo de Deus, sentir que Ele está diante de ti e que você tem algo a dizer a Ele; e significa estar com o coração especialmente radiante e sentir que Deus é especialmente gracioso. Você se sentirá especialmente inspirado, e, após ouvirem suas palavras, seus irmãos e irmãs se sentirão gratificados; eles sentirão que as palavras ditas por você são as palavras que estão em seus corações, as palavras que eles desejam dizer, e que o que você diz representa o que eles querem dizer. Isso é o que significa orar verdadeiramente. Depois de ter orado verdadeiramente, você se sentirá em paz e gratificado em seu coração; a força para amar a Deus se elevará, e você sentirá que nada, em toda a sua vida, é mais digno ou significativo do que amar a Deus – e tudo isso provará que as suas orações foram eficazes.

de ‘Acerca da prática da oração’ em “A Palavra manifesta em carne”

23. Enquanto ora, seu coração deve estar em paz perante Deus e deve ser sincero. Você está comungando e orando verdadeiramente com Deus; você não deve enganar a Deus usando palavras bonitas. A oração é centrada em torno daquilo que Deus deseja concluir hoje. Peça para Deus lhe trazer maior esclarecimento e iluminação; leve seu estado atual e seus problemas a Deus em oração, e faça uma resolução perante Deus. Orar não é seguir um procedimento, mas buscar a Deus usando o seu verdadeiro coração. Peça que Deus proteja seu coração, tornando-o capaz de estar constantemente em paz perante Deus e tornando você capaz de se conhecer, desprezar a si mesmo e abandonar-se no ambiente que Deus estabeleceu para você, permitindo assim que tenha um relacionamento normal com Deus e tornando-o alguém que ama a Deus verdadeiramente.

de ‘Acerca da prática da oração’ em “A Palavra manifesta em carne”

24. O padrão mais baixo que Deus exige das pessoas é que elas sejam capazes de abrir seus corações para Ele. Quando o homem oferece seu verdadeiro coração a Deus e diz a Deus o que realmente está dentro de seu coração, então Deus está disposto a operar no homem; Deus não quer o coração distorcido do homem, mas seu coração puro e honesto. Quando o homem não fala verdadeiramente com Deus o que está em seu coração, então Deus não toca no coração do homem nem opera nele. Portanto, o ponto mais crucial na oração é falar com Deus as palavras do seu verdadeiro coração, contando a Deus suas falhas, ou caráter rebelde, e se abrindo completamente a Deus. Somente então Deus estará interessado nas suas orações; caso contrário, então Deus ocultará Sua face de você. O critério mínimo para a oração é que você seja capaz de manter seu coração em paz perante Deus e que este não se aparte de Deus. Talvez você não tenha obtido uma visão mais nova ou mais elevada durante esse período, mas você tem de usar a oração para manter as coisas como elas estão – você não pode regredir. Isso é o mínimo que você deve alcançar.

de ‘Acerca da prática da oração’ em “A Palavra manifesta em carne”

25. Orar não consiste em passar por formalidades ou seguir um procedimento, nem recitar as palavras de Deus, o que quer dizer que a oração não significa repetir palavras como um papagaio e copiar outras. Na oração, você tem de entregar seu coração a Deus, compartilhando com Deus as palavras que estão em seu coração para que seja tocado por Deus. Se quiser que as suas orações sejam eficazes, então elas têm de se basear na leitura que você faz das palavras de Deus. Somente orando em meio às palavras de Deus é que você será capaz de receber mais esclarecimento e iluminação. Uma oração verdadeira se revela por ter um coração que anseia pelas exigências estabelecidas por Deus e por sua disposição em cumprir essas exigências; você será capaz de odiar tudo o que Deus odeia, de cuja base você terá conhecimento, e saberá e terá clareza sobre as verdades explicadas por Deus. Ter a resolução, a fé e o conhecimento, e um caminho pelo qual praticar após orar – somente isso é orar verdadeiramente, e somente orações assim podem ser eficazes. No entanto, a oração tem de ser construída sobre as bases do deleite das palavras de Deus e da comunhão com Deus em Suas palavras, com seu coração sendo capaz de buscar a Deus e estar em paz perante Deus. Tal oração já atingiu o ponto de verdadeira comunhão com Deus.

de ‘Acerca da prática da oração’ em “A Palavra manifesta em carne”

26. Depois que criou a humanidade e lhes deu espíritos, Deus ordenou que, se não clamassem a Deus, elas não seriam capazes de se conectar com o Seu Espírito e assim a “televisão por satélite” do Céu não seria recebida na terra. Quando Deus não está mais no espírito das pessoas, um lugar fica vazio para outras coisas, e é assim que Satanás aproveita para entrar. Quando as pessoas contatam Deus com seu coração, Satanás imediatamente entra em pânico e corre para escapar. Por meio dos clamores da humanidade, Deus lhe dá o que ela precisa, mas a princípio Ele não “reside” dentro dela. Ele só lhe dá a ajuda constante por causa de seu clamor e as pessoas ganham robustez daquela força interna para que Satanás não ouse vir aqui “brincar” conforme sua vontade. Dessa forma, se as pessoas se conectam constantemente com o Espírito de Deus, Satanás não ousa vir para atrapalhar. Sem a interrupção de Satanás, a vida de todas as pessoas segue normal e Deus tem a oportunidade de operar dentro delas sem quaisquer obstruções. Assim, o que Deus quer fazer pode ser alcançado através dos humanos.

de ‘Interpretação da décima sétima declaração’ em “A Palavra manifesta em carne”

28. E quanto ao conteúdo das orações? Você deve orar, etapa por etapa, de acordo com o seu verdadeiro estado, e isso deve se dar pelo Espírito Santo; você deve comungar com Deus guardando a vontade de Deus e o que Ele exige do homem. Quando começar a praticar suas orações, primeiro entregue seu coração a Deus. Não tente compreender a vontade de Deus; apenas tente falar a Deus as palavras que estão dentro do seu coração. Quando se puser diante de Deus, fale assim: “Ó, Deus! Somente hoje percebo, de fato, que eu costumava desobedecer a Ti. Eu sou verdadeiramente corrompido e desprezível. Antes, estava perdendo meu tempo; a partir de hoje, viverei para Ti, viverei uma vida de significado e satisfarei à Tua vontade. Que Teu Espírito sempre opere em mim e sempre me ilumine e me esclareça, para que eu possa dar um forte e retumbante testemunho perante a Ti, permitindo que Satanás veja Tua glória, Teu testemunho e a prova de Teu triunfo em nós”. Quando orar dessa forma, seu coração será completamente libertado; tendo orado dessa maneira, seu coração estará mais próximo de Deus; e, ao orar frequentemente dessa forma, o Espírito Santo inevitavelmente irá operar dentro de você. Se sempre clamar a Deus dessa maneira e fizer sua resolução perante Deus, chegará o dia em que a sua resolução poderá ser aceita perante Deus, quando o seu coração e todo o seu ser serão recebidos por Deus, e você será, enfim, tornado perfeito perante Deus.

de ‘Acerca da prática da oração’ em “A Palavra manifesta em carne”

29. A oração não se trata de quão boas são as suas palavras enquanto você ora, você só precisa falar as palavras do seu coração, de forma honesta, de acordo com as suas dificuldades. Fale da perspectiva de fazer parte da criação e da perspectiva da submissão: “Oh, Deus, Tu sabes que meu coração é duro demais. Oh, Deus, conduze-me nessa questão; Tu sabes que eu tenho fraquezas, de muito careço e não estou apto a ser usado por Ti. Sou rebelde e interrompo o Tua obra quando faço as coisas; minhas ações não condizem com Tua vontade. Peço que faças Tua própria obra, e somente obedeceremos e cooperaremos…”. Se não puder dizer essas palavras, então você está acabado. Algumas pessoas pensam: “Quando oro, devo discernir se a oração é razoável ou não; é impossível orar”. Isso não é um problema. Pratique por um tempo e você conseguirá. Ore e você saberá se há palavras que não são apropriadas. Quando as pessoas oram, seu relacionamento com Deus é o mais direto. A relação entre as pessoas e Deus torna-se a mais íntima durante a oração. Você usualmente pode se ajoelhar e orar imediatamente quando está fazendo alguma coisa? Não pode. O relacionamento das pessoas com Deus é o mais próximo quando elas se ajoelham e oram.

de ‘O significado e a prática da oração’ em “Registros das falas de Cristo”

30. Conhecimento básico sobre a oração:

1. Não diga cegamente o que vier à mente. Deve haver um fardo dentro do seu coração, o que significa que você deve ter um objetivo quando orar.

2. Suas orações devem conter as palavras de Deus; elas devem se basear nas palavras de Deus.

3. Ao orar, você não pode repisar em terreno antigo; você não deve trazer coisas obsoletas. Você deve treinar-se especialmente para falar as palavras atuais do Espírito Santo; somente então você será capaz de estabelecer uma conexão com Deus.

4. A oração em grupo tem de ser centrada em torno de um núcleo, que deve ser a obra do Espírito Santo hoje.

5. Todas as pessoas devem aprender a orar pelas outras. Elas devem encontrar, nas palavras de Deus, a parte pela qual desejam orar, com base na qual devem ter um fardo e pela qual têm de orar com frequência. Esta é uma manifestação do cuidado para com a vontade de Deus.

A vida pessoal de oração se baseia na compreensão do significado da oração e no conhecimento básico da oração. O homem tem de orar com frequência por suas falhas em sua vida diária e tem de orar com base no conhecimento das palavras de Deus, a fim de alcançar mudanças em seu caráter de vida. Todos devem estabelecer sua própria vida de oração, devem orar pelo conhecimento com base nas palavras de Deus, devem orar a fim de buscar o conhecimento da obra de Deus. Exponha suas circunstâncias atuais perante Deus, e seja pragmático, não preste atenção ao método; o segredo é alcançar um conhecimento verdadeiro e experienciar de fato as palavras de Deus.

de ‘Acerca da prática da oração’ em “A Palavra manifesta em carne”

32. A oração se trata principalmente de falar com honestidade: “Oh, Deus! Tu conheces minha corrupção, e hoje fiz outra coisa desarrazoada. Eu tinha uma intenção interna, mas sou enganoso. Na hora, não fiz isso segundo a Tua vontade nem de acordo com a verdade, mas em vez disso, agi segundo a minha própria intenção e me defendi. Agora reconheço a minha corrupção e peço que me esclareças mais e me permitas entender a verdade e colocá-la em prática para que eu possa me livrar dessas corrupções”. Fale assim; confesse e diga com sinceridade as questões reais: “Oh, Deus! Estou disposto a me livrar da corrupção, estou disposto a buscar mudar meu caráter e colocar a verdade em prática”. Muitas vezes, as pessoas não oram de modo verdadeiro, elas apenas pensam e refletem, simplesmente têm consciência mental e arrependimento. No entanto, elas não entendem completamente a verdade, o que deve ser feito através da oração. Depois de orar, seu grau de compreensão será muito mais profundo do que se você apenas refletisse. O Espírito Santo opera para mover você, e a condição, os sentimentos e o mover que Ele lhe dá permitem que você tenha uma compreensão profunda dessa questão, e seu grau de remorso será especialmente profundo. Você se arrependerá profundamente dessa questão e, portanto, a entenderá completamente. Se você se examinar apenas superficialmente, e depois, não tiver uma senda adequada para a prática e não fizer nenhum progresso na verdade, então você não será capaz de mudar.

de ‘O significado e a prática da oração’ em “Registros das falas de Cristo”

33. Algumas pessoas leem a palavra de Deus todos os dias e não produzem esses resultados. Depois de lerem as palavras de Deus, comungarem e se comunicarem, seus corações estarão radiantes, e elas terão uma senda. Se o Espírito Santo também lhe der algum mover, fardos e orientação, então será muito diferente. Se você for um pouco movido somente ao ler as palavras de Deus e derramar lágrimas na hora, esse mover desaparecerá depois de trabalhar um tempo. Se você tiver uma oração em prantos, uma oração sincera ou franca, sua energia não diminuirá três dias após o término da oração. Todos não têm esse tipo de experiência? Esse é o resultado obtido pela oração. O propósito da oração é que as pessoas possam entrar na presença de Deus e receber as coisas que Ele pretende lhes dar. Se você ora e entra na presença de Deus com frequência, então frequentemente terá comunhão com Deus e um relacionamento apropriado com Ele, será sempre movido por Ele, sempre receberá Suas provisões; portanto, você será transformado, suas condições melhorarão continuamente e não regredirão. Especialmente quando irmãos e irmãs se unem em oração. Quando a oração termina, há uma quantidade excepcionalmente grande de energia, o rosto de todos está cheio de transpiração e eles sentem que ganham muitas coisas. De fato, alguns dias após estarem juntos, eles não se comunicaram muito, foi a oração que despertou sua energia, e eles desejam poder abandonar suas famílias e o mundo de uma só vez, eles desejam poder desistir de tudo, exceto de Deus. Você vê que a energia deles é muito grande. O Espírito Santo opera para dar às pessoas esse poder, e as pessoas nunca irão desfrutá-lo completamente! Se não se fiar nesse poder, endurecer seu coração e enrijecer seu pescoço, ou se você confiar em sua própria força de vontade e aspirações, então aonde você pode ir? Você não irá longe antes de tropeçar e cair, e não terá esse poder enquanto vai.

de ‘O significado e a prática da oração’ em “Registros das falas de Cristo”

34. Você tem de ser honesto e tem de orar para se livrar da maquinação em seu coração. À medida que usar a oração para se purificar sempre que necessário, e usá-la para ser tocado pelo Espírito de Deus, seu caráter mudará gradualmente. A verdadeira vida espiritual é uma vida de oração, e é uma vida que é tocada pelo Espírito Santo. O processo de ser tocado pelo Espírito Santo é o processo de mudança do caráter do homem. Uma vida que não foi tocada pelo Espírito Santo não é uma vida espiritual, ainda é um ritual religioso; somente aqueles que são tocados com frequência pelo Espírito Santo e que foram esclarecidos e iluminados pelo Espírito Santo, são pessoas que entraram na vida espiritual. O caráter do homem muda constantemente à medida que ele ora, e quanto mais é movido pelo Espírito de Deus, mais proativo e obediente ele é. Assim, também, seu coração será gradualmente purificado, e, a partir de então, seu caráter mudará gradualmente. Tal é o efeito da verdadeira oração.

de ‘Acerca da prática da oração’ em “A Palavra manifesta em carne”

35. A oração é uma das maneiras pelas quais o homem coopera com Deus, é um meio pelo qual o homem clama a Deus, e é o processo pelo qual o homem é tocado pelo Espírito de Deus. Pode-se dizer que aqueles que não oram são mortos sem espírito, uma prova de que lhes faltam as faculdades para serem tocados por Deus. Sem oração, eles são incapazes de alcançar uma vida espiritual normal, muito menos são capazes de acompanhar a obra do Espírito Santo; sem oração, eles cortam seu relacionamento com Deus e são incapazes de receber a aprovação de Deus. Sendo alguém que crê em Deus, quanto mais você ora, mais é tocado por Deus. Tais pessoas têm uma maior resolução e são mais capazes de receber o mais novo esclarecimento de Deus; como resultado, somente pessoas assim podem ser tornadas perfeitas o mais rápido possível pelo Espírito Santo.

de ‘Acerca da prática da oração’ em “A Palavra manifesta em carne”

36. A oração não é uma cerimônia, há muito significado nela. Podemos ver, nas orações das pessoas, que elas estão servindo diretamente a Deus. Se olhar para isso como uma cerimônia, então você certamente não servirá bem a Deus. Pode-se dizer que se suas orações não forem sinceras ou francas, então Deus não contará você, Ele o ignorará. Se for ignorado, você terá o Espírito Santo operando em você? Portanto, você perde energia ao fazer o seu trabalho. De agora em diante, sem oração, você não pode trabalhar. É a oração que traz o trabalho e o serviço. Você é um líder e uma pessoa que serve a Deus, mas você nunca se dedicou à oração e nunca levou suas orações a sério. Ao servir dessa maneira, você falhará. […] Se você costuma entrar na presença de Deus e orar, isso prova que você leva Deus a sério. Se você costuma trabalhar por si e não ora, com frequência faz isso e aquilo pelas costas de Deus, então não está servindo a Ele, está apenas fazendo o que seu próprio negócio. Você não é condenado por fazer seu próprio negócio? Do lado de fora, olhando para dentro, não parece que você tenha feito nada perturbador, e parece que você não blasfemou contra Deus, mas você está fazendo o que é seu. Você não está interrompendo? Embora, de fora, pareça que você não está interrompendo, você está resistindo a Deus em natureza.

de ‘O significado e a prática da oração’ em “Registros das falas de Cristo”

37. Mesmo que as pessoas se ajoelhem para orar em um reino intangível, elas falam e oram; você deve entender que as orações das pessoas também são um canal para o Espírito Santo operar. Quando as pessoas oram e buscam no estado correto, o Espírito Santo também opera ao mesmo tempo. Esses são dois aspectos pelos quais Deus e as pessoas podem se coordenar com êxito, ou, em outras palavras, é Deus ajudando as pessoas a cuidar de questões. Esse é um tipo de cooperação do homem na presença de Deus; é também um método para Deus completar as pessoas. É mais assim a senda para a entrada normal das pessoas na vida – não é uma cerimônia. A oração não se trata apenas de despertar a força de alguém ou gritar alguns slogans; não é assim. Se fosse só isso, então bastaria agir sem se envolver e gritar alguns slogans; não haveria necessidade de pedir nada, nem de adoração ou piedade. A importância da oração é muito profunda! Se você costuma orar e sabe como fazê-lo, orando com frequência de maneira submissa e razoável, então o seu estado, com frequência, estará particularmente normal por dentro. Se você costuma orar com alguns slogans e não tem um fardo, nem reflete se está falando de forma razoável ou desarrazoada em sua oração, nem que tipo de modo de falar não é uma verdadeira adoração, e se nunca leva essas questões a sério, então suas orações não serão bem-sucedidas, e a condição dentro de você será sempre anormal; você nunca entrará profundamente nas lições sobre o que é a razão normal, o que é a verdadeira submissão, o que é a verdadeira adoração e onde ficar. São todas questões sutis.

de ‘O significado e a prática da oração’ em “Registros das falas de Cristo”

38. Agora vocês precisam entender se as coisas que vocês dizem em suas orações são razoáveis ou não. Independentemente de ser tolo ou de estar orando desse modo intencionalmente, se suas orações não forem razoáveis, então o Espírito Santo não vai operar em você. Portanto, quando orar, as palavras que você disser devem ser razoáveis, e seu tom deve ser apropriado: “Oh, Deus! Tu conheces minhas fraquezas e minha rebeldia. Peço somente que me dês poder, para que eu possa suportar os testes desse ambiente. No entanto, que seja de acordo com a Tua vontade. Só estou pedindo isso, e não sei qual é a Tua vontade, mas desejo que ela seja feita; independentemente de me usares em serviço ou me fazeres servir como contraste, estou disposto de qualquer modo. No entanto, peço-Te força e sabedoria para permitir que eu satisfaça a Ti nessa questão. Estou disposto apenas a me submeter aos Teus arranjos. ...”. Depois de orar assim, você se sentirá especialmente firme. Se você apenas persistir em pedir mais e mais, então, quando terminar de pedir, não será mais do que um monte de palavras vazias, porque você já predeterminou suas intenções. Quando se ajoelhar para orar, você deve dizer algo como: “Oh, Deus! Tu conheces minhas fraquezas e minhas condições. Peço-Te que me ilumines nessa questão e me deixes entender Tua vontade. Desejo apenas submeter-me a todos os Teus arranjos, e meu coração deseja submeter-se a Ti. …”. Se você orar assim, então o Espírito Santo moverá você; se a direção de sua oração não estiver correta, então ela ficará enfadonha e árida, e o Espírito Santo não o moverá; você está apenas murmurando, orando em silêncio ou fechando os olhos e dizendo algumas palavras à vontade, o que é simplesmente uma superficialidade. Se você for perfunctório, o Espírito Santo vai operar? Todas as pessoas que entram na presença de Deus devem se comportar adequadamente e mostrar piedade. Durante a Era da Lei, quando os sacerdotes ofereciam sacrifícios, todos se ajoelhavam. A oração não é uma coisa tão simples assim. As pessoas vêm diante de Deus, mas ainda são desafiadoras e incontidas, e querem deitar-se na cama e fechar os olhos. Isso é inaceitável! Se você se deita na cama e ora, crendo que Deus pode ouvi-lo, você não está mostrando piedade! Não digo essas coisas para exigir que as pessoas sigam algumas regras específicas; no mínimo, seus corações devem se voltar para Deus, e elas devem ter uma atitude de piedade na presença de Deus.

de ‘O significado e a prática da oração’ em “Registros das falas de Cristo”

39. Quando vocês experimentam Deus e oram a Ele em sua vida diária, vocês o fazem com descaso – vocês oram a Deus enquanto trabalham. Isso pode ser chamado de entregar seu coração a Deus? Vocês estão pensando em assuntos domésticos ou em questões da carne; vocês estão sempre com a mente dividida. Isso pode ser considerado aquietar seu coração na presença de Deus? Isso ocorre porque seu coração está sempre fixado em assuntos externos e não é capaz de se voltar para Deus. Se desejam verdadeiramente ter um coração em paz diante de Deus, vocês precisam fazer deliberadamente a obra da cooperação. Ou seja, cada um de vocês precisa passar um tempo longe de toda pessoa, problema e objeto para fazer o seu devocional espiritual pessoal, em que vocês serão capazes de apaziguar seu coração e aquietar-se diante de Deus. Vocês precisam ter suas próprias anotações devocionais individuais onde possam registrar seu conhecimento da palavra de Deus e como o seu espírito foi tocado, não importando se o que vocês escrevem é profundo ou superficial. Aquietem seu coração diante de Deus intencionalmente. Se você puder dedicar uma ou duas horas a uma vida espiritual verdadeira durante o dia, sentirá que sua vida naquele dia foi enriquecida e seu coração ficará radiante e límpido. Se você viver esse tipo de vida espiritual diariamente, então poderá entregar cada vez mais o seu coração a Deus, seu espírito se tornará cada vez mais forte, você se tornará mais capaz de trilhar a senda conduzida pelo Espírito Santo e Deus lhe concederá cada vez mais bênçãos. […] Quanto mais viver uma vida espiritual, mais seu coração será preenchido pelas palavras de Deus, sempre preocupado com essas questões e sempre suportando esse fardo. Depois disso, você pode revelar sua verdade mais íntima a Deus por meio de sua vida espiritual, contar a Ele o que deseja fazer, o que tem pensado, seu entendimento e sua própria maneira de ver a palavra de Deus. Não retenha nada, nem mesmo um pequeno detalhe! Pratique falar as palavras do interior de seu coração a Deus, conte a Ele a verdade e não hesite em dizer o que está em seu coração. Quanto mais você o fizer, mais sentirá a amabilidade de Deus e seu coração será levado cada vez mais em direção a Deus. Quando isso acontecer, você sentirá que Deus é mais precioso para você do que qualquer outra pessoa. Você nunca sairá de perto de Deus, não importa o que aconteça. Se você praticar esse tipo de devocional espiritual diariamente e não o extinguir de sua mente, mas tratá-lo como seu chamado na vida, então a palavra de Deus irá preencher seu coração. Isso é o que significa ser tocado pelo Espírito Santo. Será como se seu coração sempre tivesse sido possuído por Deus, como se sempre tivesse havido amor em seu coração. Ninguém pode tirar isso de você. Quando isso acontecer, Deus irá realmente viver dentro de você e terá um lugar em seu coração.

de ‘Uma vida espiritual normal conduz as pessoas à trilha certa’ em “A Palavra manifesta em carne”

40. Aquietar o coração perante Deus é um dos passos mais importantes para entrar nas palavras de Deus e é uma lição em que todas as pessoas hoje precisam urgentemente entrar. Os caminhos de entrada para aquietar o coração perante Deus são:

1. Afaste o seu coração das coisas externas, esteja quieto perante Deus e ore a Deus com o coração concentrado.

2. Com o coração quieto perante Deus, coma, beba e desfrute das palavras de Deus.

3. Faça do meditar e do contemplar o amor de Deus uma prática costumeira e pondere sobre a obra de Deus com seu coração.

Primeiro, comece com a questão da oração. Ore em um horário fixo e sem distrações. Não importa quão curto seja o tempo, ou quanto esteja ocupado, ou o que quer que lhe sobrevenha, ore todos os dias como de costume; coma e beba as palavras de Deus como de costume. Enquanto você comer e beber as palavras de Deus, independentemente do que esteja a seu redor, o espírito fica especialmente contente e você não se incomoda com as pessoas, os acontecimentos e as coisas ao seu redor. Quando você contempla Deus normalmente no coração, aquilo que acontece do lado de fora não é capaz de o incomodar. Isso é o que significa ter estatura. Comece com a oração em primeiro lugar: orar em paz perante Deus é o mais proveitoso. Depois disso, coma e beba as palavras de Deus; então reflita sobre as palavras de Deus e tente obter a luz, encontre a senda para a prática, saiba quais são os objetivos das palavras proferidas por Deus e compreenda sem se desviar. De modo corriqueiro, aproxime-se de Deus com normalidade em seu coração, contemple o amor de Deus e pondere as palavras de Deus sem se perturbar com coisas externas. Quando seu coração estiver em paz em um nível em que você consiga meditar, de modo que, dentro de si, você contemple o amor de Deus e de fato se aproxime de Deus, independentemente do ambiente em que esteja, você finalmente chegue ao ponto em que louva em seu coração, e isso é ainda melhor do que orar, então, nisso você possuirá uma certa estatura. Se você for capaz de atingir os estados descritos acima, então isso vai provar que o seu coração está verdadeiramente em paz perante Deus. Esse é o primeiro passo; é um exercício básico. Só depois que forem capazes de estarem em paz perante Deus é que as pessoas podem ser tocadas pelo Espírito Santo e ser esclarecidas e iluminadas pelo Espírito Santo, só então são capazes de verdadeiramente comungar com Deus e de apreender a vontade de Deus e a orientação do Espírito Santo – e, nisso, terão entrado na senda certa de sua vida espiritual. Exercitando-se para viver perante Deus, para alcançar uma certa profundidade, de modo que seja capaz de rebelar-se contra si mesmo, de desprezar a si mesmo e de viver nas palavras de Deus, isso realmente significa aquietar o coração perante Deus.

de ‘Sobre aquietar o coração perante Deus’ em “A Palavra manifesta em carne”

41. Se o seu coração realmente estiver quieto perante Deus, nada que aconteça no mundo exterior vai perturbá-lo, e nenhuma pessoa, nenhum acontecimento nem coisa o irá preocupar. Se você tiver entrada nisso, então aqueles estados negativos e todas as coisas negativas, tais como concepções humanas, filosofia de vida, relações anormais com as pessoas e pensamentos no seu coração, vão desaparecer naturalmente. Porque você está sempre ponderando as palavras de Deus, e o seu coração está sempre se aproximando de Deus e ocupado com as atuais palavras de Deus, aquelas coisas negativas são tiradas inconscientemente. Quando coisas novas e positivas o ocuparem, as coisas antigas e negativas não terão mais lugar, então, não preste atenção a essas coisas negativas. Você não precisa se esforçar para tentar controlá-las. Preste atenção a estar quieto perante Deus, coma e beba mais as palavras de Deus e desfrute delas; cante mais hinos em louvor a Deus e permita que Deus tenha a oportunidade de operar em você, porque Deus, no momento, deseja aperfeiçoar as pessoas pessoalmente, e Ele deseja ganhar seu coração; o Espírito Dele toca seu coração, e se você viver perante Deus de acordo com as instruções do Espírito Santo, vai satisfazer a Deus.

de ‘Sobre aquietar o coração perante Deus’ em “A Palavra manifesta em carne”

42. E como se procura ser tocado pelo Espírito Santo? O essencial é viver nas palavras atuais de Deus e orar com base nas exigências de Deus. Se tiver orado desta forma, é certo que o Espírito Santo tocará em você. Mas se você não procurar com base nas palavras pronunciadas por Deus hoje, isto é inútil. Você deve orar, e dizer: “Oh Deus! Eu me oponho a Ti, e muito Te devo; sou desobediente, e nunca capaz de satisfazer-Te. Oh Deus, desejo que Tu me salves, desejo servir-Te até o fim, desejo morrer por Ti. Tu me julgas e me castigas, e eu não me queixo; oponho-me a Ti e mereço morrer, para que todos possam observar o Teu justo caráter em minha morte”. Quando você orar do fundo do coração desta forma, Deus o ouvirá e há de guiá-lo; se você não orar com base nas palavras atuais do Espírito Santo, não haverá possibilidade de o Espírito Santo o tocar. Se orar conforme a vontade de Deus e de acordo com o que Deus deseja fazer hoje, você dirá: “Oh Deus! Desejo aceitar Teus encargos e ser fiel a Teus encargos, e estou disposto a devotar minha vida toda à Tua glória, de modo a conseguir alcançar os padrões do povo de Deus. Seja meu coração tocado por Ti. Desejo que Teu Espírito sempre me ilumine, para tudo o que faço levar vergonha a Satanás, que Tu finalmente me ganhes”. Se você orar assim, centrando-se na vontade de Deus, o Espírito Santo trabalhará em você inevitavelmente. Não importa a quantidade de palavras de suas preces, o essencial é você apreender a vontade de Deus.

de ‘Conheça a mais nova obra de Deus e siga os passos de Deus’ em “A Palavra manifesta em carne”

43. Uma pessoa que busca vida deve primeiro entregar seu coração a Deus inteiramente. Essa é uma pré-condição. Eu gostaria que meus irmãos e irmãs orassem comigo a Deus: “Ó, Deus! Que Teu Espírito no céu conceda graça às pessoas na terra, para que o Meu coração se volte totalmente para Ti, de modo que o Meu Espírito seja movido por Ti e Eu reconheça a Tua beleza em Meu coração e em Meu Espírito, para que os que se encontram na terra sejam abençoados ao contemplarem a Tua beleza. Deus! Que o Teu Espírito possa mais uma vez mover o nosso espírito de modo que o nosso amor seja duradouro e jamais mude!” O que Deus faz em todos nós é primeiro testar o nosso coração e, quando o derramamos Nele é que Ele começa, então, a mover o nosso espírito. É somente no espírito que se pode ver a beleza, a supremacia e a grandeza de Deus. Essa é a senda do Espírito Santo nos seres humanos. Você tem esse tipo de vida? Você experimentou uma vida do Espírito Santo? Seu espírito foi movido por Deus? Você viu como o Espírito Santo opera nas pessoas? Você entregou seu coração a Deus inteiramente? Quando entrega seu coração a Deus por completo, você consegue experimentar diretamente a vida do Espírito Santo e Sua obra pode ser continuamente revelada a você. Daí então você pode se tornar alguém usado pelo Espírito Santo. Você está disposto a se tornar uma pessoa assim? Tenho na memória, quando fui movido pelo Espírito Santo e entreguei Meu coração a Deus, Eu caí diante Dele e gritei: “Ó, Deus! Tu foste quem abriu os meus olhos para que Eu pudesse entender a Tua salvação. Estou disposto a entregar o Meu coração a Ti completamente e tudo que peço é que a Tua vontade seja feita. Tudo o que desejo é que o Meu coração obtenha a Tua aprovação em Tua presença e cumpra a Tua vontade”. Essa oração é a mais inesquecível para Mim; Eu fiquei profundamente tocado e chorei amargamente diante de Deus. Essa foi Minha primeira oração bem-sucedida na presença de Deus como uma pessoa que fora salva e foi Minha primeira aspiração. Fui movido pelo Espírito Santo frequentemente depois disso. Você já teve esse tipo de experiência?

de ‘A senda… (3)’ em “A Palavra manifesta em carne”

44. Às vezes, quando se deleita com as palavras de Deus, você tem seu espírito tocado e sente que não pode evitar amar a Deus, que há muita força em seu interior e não há nada do que você não possa desistir. Se você se sente assim é porque foi tocado pelo Espírito de Deus, seu coração voltou-se totalmente para Deus e você elevará sua prece a Deus e dirá: “Oh Deus! Em verdade nós fomos predestinados e escolhidos por Ti. Tua glória orgulha-me e para mim é glorioso ser um de Teu povo. Não pouparei nada e darei tudo para fazer a Tua vontade e a Ti devotarei todos os meus anos e os esforços de uma vida inteira”. Quando você orar desta forma, haverá amor infindável e autêntica obediência a Deus no seu coração. Você já teve uma experiência como essa? Quando tocadas com frequência pelo Espírito de Deus, as pessoas sentem-se especialmente dispostas a devotar-se a Deus em suas orações: “Oh Deus! Desejo contemplar Teu dia de glória e desejo viver para Ti; nada é mais valioso ou significativo do que viver para Ti e não tenho o mais mínimo desejo de viver para Satanás e para a carne. Tu me elevaste ao permitir-me viver para Ti hoje”. Quando tiver orado desta forma, você se sentirá incapaz de evitar entregar seu coração a Deus, sentirá que deve ganhar a Deus e detestaria morrer sem ter ganho Deus enquanto vive. Tendo pronunciado tal prece, haverá uma força inesgotável em seu interior, e você não saberá de onde ela vem; haverá poder ilimitado dentro de você e uma forte consciência de Deus ser adorável e merecer ser amado. Então você terá sido tocado por Deus. Todos aqueles que passaram por tal experiência foram tocados por Deus. As pessoas frequentemente tocadas por Deus passam por mudanças em suas vidas, conseguem tomar suas decisões e estão dispostas a ganhar Deus integralmente, têm o amor por Deus mais forte no coração já totalmente voltado para Deus, não se importam com a família, com o mundo, com dificuldades nem com seu futuro e estão dispostas a dedicar a Deus uma vida inteira de esforços. Todos aqueles que foram tocados pelo Espírito de Deus vão em busca da verdade e têm esperança de ser tornados perfeitos por Deus.

de ‘Conheça a mais nova obra de Deus e siga os passos de Deus’ em “A Palavra manifesta em carne”

46. Por causa da distância que há entre o Espírito e os espíritos, todos aqueles que creem em Deus têm um sentido de ansiedade por Ele e estão todos dispostos a se aproximar e derramar seu coração, contudo, eles não ousam entrar em contato com Ele e apenas permanecem reverentes. Este é o poder de atração do Espírito. Porque Deus é um Deus para as pessoas amarem e há Nele uma infinidade de elementos para elas amarem, todas O amam e querem confiar Nele. Na verdade, cada qual tem um coração de amor por Deus, só que a perturbação de Satanás tornou as pessoas entorpecidas, estúpidas e deploráveis incapazes de conhecer a Deus. É por isso que Deus articulou os verdadeiros sentimentos do gênero humano em relação a Deus: “O homem nunca Me desprezou nos recantos mais profundos do seu coração; antes, ele se apega a Mim nas profundezas do seu espírito… Minha realidade faz o homem sentir-se sobrecarregado, deixando-o estupefato e perplexo, e, ainda assim, ele está disposto a aceitar tudo”. Essa é a condição real no fundo do coração daqueles que creem em Deus. Quando verdadeiramente conhecem a Deus, as pessoas naturalmente têm uma atitude diferente para com Ele e serão capazes de dar louvores do fundo dos seu coração por causa do papel do espírito.

de ‘Interpretação da décima quinta declaração’ em “A Palavra manifesta em carne”

47. Pedro orou: “Deus, quando me tratas com amabilidade fico feliz e sinto-me consolado; quando me castigas, fico ainda mais consolado e feliz. Embora eu seja fraco e suporte sofrimento indescritível, embora haja lágrimas e tristeza, Tu sabes que essa tristeza se deve à minha desobediência e à minha fraqueza. Choro porque não consigo satisfazer Teus desejos, fico triste e arrependido por ficar aquém das Tuas exigências, mas estou disposto a alcançar esse reino, estou disposto a fazer o que estiver ao meu alcance para Te satisfazer. Teu castigo me trouxe proteção e me proporcionou a melhor salvação; Teu julgamento eclipsa Tua tolerância e paciência. Sem Teu castigo e julgamento, eu não desfrutaria Tua misericórdia e benignidade. Hoje, vejo bem melhor que Teu amor transcendeu os céus e superou tudo em termos de excelência. Teu amor não é só misericórdia e benignidade; é mais do que isso: é castigo e julgamento. Teu castigo e julgamento me proporcionaram tanta coisa. Sem Teu castigo e julgamento, ninguém seria purificado e ninguém seria capaz de experimentar o amor do Criador. Embora eu tenha suportado centenas de provações e tribulações e estado à beira da morte, esse sofrimento[a] permitiu que eu Te conhecesse de fato e ganhasse a salvação suprema. Se Teu castigo, Teu julgamento e Tua disciplina fossem afastados de mim, eu viveria em trevas, sob o império de Satanás. Que benefícios traz a carne do ser humano? Se Teu castigo e julgamento me deixassem, seria como se Teu Espírito me tivesse esquecido, como se Tu não estivesses mais comigo. Se isso acontecesse, como eu poderia continuar vivendo? Se me deres enfermidade e tirares minha liberdade, posso continuar vivendo, mas se Teu castigo e julgamento me deixarem, eu não terei como continuar vivendo. Se eu estivesse sem Teu castigo e julgamento, eu teria perdido Teu amor, um amor que é profundo demais para que eu o expresse com palavras. Sem Teu amor, eu viveria sob o império de Satanás e seria incapaz de ver Tua face gloriosa. Explica-me como eu poderia continuar vivendo? Eu não conseguiria aguentar tanta escuridão, tal vida. Ter-Te comigo é como ver-Te; então, como eu poderia deixar-Te? Eu Te imploro, eu Te suplico que não tires de mim meu maior consolo, tranquiliza-me mesmo que seja com apenas poucas palavras. Apreciei Teu amor e hoje não posso mais ficar afastado de Ti; como, dize me, eu poderia não Te amar? Derramei muitas lágrimas de tristeza por causa do Teu amor, mas sempre senti que uma vida como esta tem mais sentido, é mais capaz de me enriquecer, mais capaz de me mudar e mais capaz de possibilitar que eu chegue à verdade que deve estar em poder das criaturas”.

de ‘As experiências de Pedro: seu conhecimento do castigo e do julgamento’ em “A Palavra manifesta em carne”

48. É exatamente igual ao que Pedro experimentou: quando se encontrou em seu estado de maior fraqueza, ele orou a Deus e disse: “Ó Deus! Tu sabes que, independentemente de tempo e lugar, eu sempre me lembro de Ti. Tu sabes que, não importa quando nem onde, eu quero Te amar, mas minha estatura é muito pequena, sou muito fraco e impotente, meu amor é muito limitado e minha sinceridade para contigo é muito escassa. Em comparação com o Teu amor, eu simplesmente não sou apto para viver. Só desejo que minha vida não seja em vão e que eu não só possa retribuir Teu amor, mas, além disso, também dedicar a Ti tudo que tenho. Se eu puder Te satisfazer, então, na condição de criatura, terei paz de espírito e não pedirei mais nada. Embora eu esteja fraco e impotente agora, não esquecerei Tuas exortações nem esquecerei o Teu amor. Agora nada estou fazendo além de retribuir o Teu amor. Ó Deus, sinto-me horrível! Como poderei devolver a Ti o amor que está no meu coração? Como poderei fazer o que está ao meu alcance e ser capaz de cumprir Teus desejos? Como poderei ser capaz de oferecer a Ti tudo que tenho? Tu conheces a fraqueza do homem; como poderei ser digno do Teu amor? Ó Deus! Tu sabes que tenho pouca estatura e que meu amor é muito escasso. Como poderei dar o melhor de mim nesse tipo de ambiente? Eu sei que devo retribuir Teu amor; eu sei que devo dar a Ti tudo que tenho, mas hoje minha estatura é baixa demais. Peço que me dês força e que me dês confiança, para que eu seja mais capaz de ter um amor puro para dedicar a Ti, e mais capaz de dedicar a Ti tudo que tenho; não só serei mais capaz de retribuir Teu amor, mas também mais capaz de experimentar Teu castigo, Teu julgamento e provações e até as maldições mais severas. Tu me permitiste contemplar o Teu amor e sou incapaz de não Te amar, e, embora eu esteja fraco e impotente hoje, como eu poderia Te esquecer? Teu amor, castigo e julgamento fizeram-me Te conhecer, ainda que eu também me sinta incapaz de cumprir Teu amor, pois Tu és tão grandioso. Como poderei dedicar tudo que tenho ao Criador?”. Esse foi o pedido de Pedro, ainda que sua estatura fosse demasiado inadequada. Naquele momento, ele sentiu como se uma faca estivesse sendo revirada em seu coração e ficou em agonia; ele não sabia o que fazer nessas condições. Contudo, ele continuou a orar: “Ó Deus! O ser humano possui uma estatura infantil, sua consciência é débil e a única coisa que eu posso fazer é retribuir Teu amor. Hoje não sei como satisfazer Teus desejos, não sei como fazer o que posso ou dar tudo que tenho ou dedicar a Ti tudo que tenho. Independentemente do Teu julgamento, independentemente do Teu castigo, independentemente do que me deres, independentemente do que tirares de mim, livra-me de expressar a mais leve queixa contra Ti. Muitas vezes, quando estavas me castigando e julgando, murmurei para mim mesmo e fui incapaz de obter a pureza ou de cumprir Tuas vontades. Minha retribuição pelo Teu amor nasceu da obrigação e, neste momento, eu me odeio ainda mais”. Foi por buscar um amor a Deus ainda mais puro que Pedro orou desse modo. Ele estava buscando, suplicando e, além disso, recriminando a si mesmo e confessando seus pecados a Deus. Ele se sentiu em dívida com Deus e sentiu ódio por si mesmo, mas também ficou um tanto triste e passivo. Ele sempre sentiu assim, como se não estivesse à altura das vontades de Deus, como se fosse incapaz de dar o seu melhor. Nessas condições, Pedro ainda perseguiu a fé de Jó. Ele viu como foi grande a fé de Jó, pois este reconhecera que tudo lhe fora dado por Deus e era natural que Deus tirasse tudo dele, que Deus poderia dar para quem Ele quisesse – esse era o justo caráter de Deus. Jó não apresentou queixas e ainda conseguiu louvar a Deus. Pedro também se conhecia bem e orou em seu coração: “Hoje, eu não devo me contentar com retribuir Teu amor usando minha consciência, por maior que seja o amor que eu devolva a Ti, e isso porque meus pensamentos são corrompidos demais e porque sou incapaz de ver-Te como o Criador. Porque ainda não sou apto para Te amar, devo alcançar a capacidade de dedicar a Ti tudo que tenho, o que eu farei de boa vontade. Devo conhecer tudo o que fizeste, não tenho escolha, tenho de contemplar Teu amor, ser capaz de Te louvar e exaltar Teu santo nome, de modo que Tu ganhes grande glória por meio de mim. Estou disposto a não vacilar nesse testemunho a Ti. Ó Deus! Como é precioso e belo o Teu amor; como poderia eu desejar viver nas mãos do maligno? Não fui criado por Ti? Como poderia eu viver sob o império de Satanás? Eu preferiria que todo o meu ser vivesse em meio ao Teu castigo. Não estou disposto a viver sob o império do maligno. Se eu puder ser purificado e devotar tudo que sou a Ti, estou disposto a oferecer meu corpo e minha alma ao Teu julgamento e castigo, porque detesto Satanás e não estou disposto a viver sob seu império. Aplicando a mim o Teu julgamento, demonstras o Teu justo caráter; sinto-me feliz e não tenho a menor queixa. Se eu for capaz de cumprir o dever de criatura, estou disposto a deixar minha vida inteira ser acompanhada pelo Teu julgamento, por meio do qual chegarei a conhecer o Teu justo caráter e me livrarei da influência do maligno”. Pedro sempre orou assim, sempre almejou assim e alcançou um reino mais elevado. Ele não só foi capaz de retribuir o amor de Deus, mas, o que é ainda mais importante, também cumpriu seu dever de criatura. Ele não só não foi acusado por sua consciência, mas também foi capaz de transcender os padrões da consciência. Suas orações continuaram a subir até a presença de Deus, de tal maneira que suas aspirações se tornaram cada vez mais elevadas e seu amor por Deus cresceu continuamente. Embora tenha sofrido dor agonizante, ainda assim não se esqueceu de amar a Deus e ainda buscou obter a capacidade de compreender a vontade de Deus. Em suas orações estão expressas as seguintes palavras: “Nada fiz além de retribuir o Teu amor. Não dei testemunho de Ti diante de Satanás, não me libertei da influência de Satanás e ainda vivo na carne. Quero usar meu amor para derrotar Satanás e envergonhá-lo, e, desse modo, satisfazer Teu desejo. Quero dar-me todo a Ti, não quero dar nem a menor porção de mim a Satanás, porque Satanás é Teu inimigo”. Quanto mais ele buscava nessa direção, tanto mais ele era movido e tanto mais elevado se tornou seu conhecimento desses assuntos. Sem se dar conta, ele ficou ciente de que deveria se libertar da influência de Satanás e fazer a devolução completa de si mesmo a Deus. Tal foi o reino que ele alcançou.

de ‘As experiências de Pedro: seu conhecimento do castigo e do julgamento’ em “A Palavra manifesta em carne”

49. Quando estava sendo castigado por Deus, Pedro orou: “Ó Deus! Minha carne é desobediente e, por isso, me castigas e me julgas. Alegro-me com Teu castigo e julgamento, e mesmo que não me queiras, em Teu julgamento contemplo Teu santo e justo caráter. Sinto contentamento quando me julgas para que os outros possam contemplar Teu justo caráter em Teu julgamento. Se isso pode mostrar Teu caráter e permitir que o Teu justo caráter seja visto por todas as criaturas, e se puder tornar meu amor por Ti mais puro, de modo que eu possa alcançar a imagem de alguém que é justo, então Teu julgamento é bom, porque essa é Tua vontade graciosa. Sei que ainda há muita rebeldia dentro de mim e que ainda não estou apto para comparecer diante de Ti. Desejo que me julgues ainda mais, seja por meio de um ambiente hostil seja por meio de pesadas tribulações; independentemente de como me julgares, para mim isso é algo precioso. Teu amor é muito profundo e estou disposto a ficar à Tua mercê sem a menor queixa”. Esse é o conhecimento de Pedro após ter experimentado a obra de Deus e também é um testemunho do seu amor por Deus.

de ‘As experiências de Pedro: seu conhecimento do castigo e do julgamento’ em “A Palavra manifesta em carne”

50. Diferentemente de agora, a obra naquela época não assumia a forma de conversação face a face. Durante a Era da Graça, a obra do Espírito Santo estava muito escondida, e Pedro sofreu por meio de muitas dificuldades e, às vezes, chegava ao ponto de exclamar: “Deus! Eu não tenho nada a não ser esta vida. Apesar de ela não ser de muito valor para Ti, desejo dedicá-la a Ti. Apesar de os homens serem indignos de amar-Te, e de o amor e corações deles serem sem valor, eu creio que Tu podes ver a intenção dos corações dos homens. E apesar de os corpos dos homens não atenderem à Tua aceitação, desejo que Tu aceites o meu coração.” Ao pronunciar estas orações, ele recebia encorajamento, especialmente quando ele orava: “Eu dedicarei o meu coração inteiramente a Deus. Apesar de ser incapaz de fazer qualquer coisa para Deus, com lealdade eu satisfarei a Deus e me devotarei a Ele de todo o coração. Creio que Deus deve olhar para o meu coração.” Ele disse: “Eu não peço nada para a minha vida a não ser que meus pensamentos de amor a Deus e o desejo do meu coração sejam aceitos por Deus. Eu estava com o Senhor Jesus por tanto tempo, contudo, nunca O amei, esta é a minha maior dívida. Não obstante ao fato de eu ter ficado com Ele, eu não O conheci, e até falei palavras irreverentes por trás das Suas costas. Pensar nestas coisas me faz sentir ainda mais em dívida com o Senhor Jesus.” Ele sempre orava desta maneira. Ele dizia: “Eu sou menos do que pó. Não posso fazer coisa alguma, mas dedico este coração leal a Deus.”

[…] Ao recordar suas obras passadas e sua estatura presente, costumava vir a Jesus em oração, sempre sentindo remorso e uma dívida devido a não ter satisfeito o desejo de Deus e de não estar à altura dos padrões de Deus. Estas questões se tornaram seu maior fardo. Ele disse: “Um dia dedicarei a Você tudo o que tenho e tudo o que sou; darei a Você tudo o que for de mais valioso.” Ele disse: “Deus! Eu tenho somente uma fé e somente um amor. Minha vida não vale nada, e meu corpo não vale nada. Eu tenho somente uma fé e somente um amor. Eu tenho fé em Ti na minha mente e amor por Ti em meu coração; essas duas coisas somente eu tenho para dar-Te, e nada mais.” […] Mais tarde, quando Pedro chegou a sofrer grande dor, Jesus o lembrou: “Pedro, você se esqueceu? Eu não sou do mundo, e foi somente para a Minha obra que Eu parti mais cedo. Você também não é do mundo, já se esqueceu? Eu disse a você duas vezes, você se lembra?” Pedro O ouviu e disse: “Eu não me esqueci!” Jesus disse, então: “Você, uma vez, passou um tempo feliz reunido a Mim no céu e um período ao Meu lado. Você sente a Minha falta, e Eu sinto falta sua. Apesar de as criaturas não serem dignas de menção aos Meus olhos, como posso Eu deixar de amar alguém que é inocente e amável? Você se esqueceu da Minha promessa? Você tem que aceitar a Minha comissão na terra; você tem que cumprir a tarefa que Eu confiei a você. Um dia Eu certamente levarei você para estar ao Meu lado.” Depois de ouvir isto, Pedro se tornou ainda mais encorajado, e recebeu uma inspiração ainda maior, uma tal que, quando ele estava na cruz, ele foi capaz de dizer: “Deus! Não consigo amar-Te o suficiente! Mesmo que Tu me peças para morrer, ainda assim não consigo amar-Te o suficiente! Para onde quer que Tu envies a minha alma, caso Tu cumpras as Tuas promessas ou não, o que quer que Tu faças em seguida, eu Te amo e creio em Ti.” No que ele se agarrou foi a sua fé e amor verdadeiro.

de ‘Como Pedro chegou a conhecer Jesus’ em “A Palavra manifesta em carne”

51. Muitas vezes o submeti a provação, que obviamente o deixou semimorto, mas mesmo em meio a essas centenas de provações, ele nunca perdeu a fé em Mim nem ficou decepcionado Comigo. Mesmo quando Eu disse que já o tinha descartado, ele não desanimou em seu coração nem entrou em desespero, mas continuou como antes a praticar seus princípios de modo a realizar seu amor por Mim. Foi quando Eu lhe disse que, mesmo que ele Me amasse, não o elogiaria, mas o lançaria nas mãos de Satanás no final. Em meio a essas provações, que não chegaram a cortar a sua carne, mas foram provações por meio de palavras, ele ainda orou para Mim: “Ó, Deus! Entre os céus e a terra e a miríade de coisas, existe algum homem, alguma criatura ou alguma coisa que não esteja em Tuas mãos, nas mãos do Todo-Poderoso? Quando desejas mostrar misericórdia para comigo, meu coração se regozija muito por conta da Tua misericórdia; quando desejas executar Teu julgamento em mim, por mais indigno que eu possa ser, sinto tanto mais o mistério profundo dos Teus feitos, porque Tu és cheio de autoridade e sabedoria. Embora minha carne esteja sofrendo, estou confortado em meu espírito. Como eu poderia não enaltecer Tua sabedoria e Teus feitos? Mesmo que eu morra depois de chegar a Te conhecer, eu estarei sempre pronto e disposto. Ó, o Todo-Poderoso! É certo que não se trata de que Tu não queres mesmo deixar que eu Te veja? É certo que não se trata de que eu seja mesmo indigno de receber Teu julgamento? Será que há algo em mim que Tu não queres ver?” Em meio a esses tipos de provações, mesmo não sendo capaz de captar Minhas intenções de modo preciso, é evidente que Pedro considerou como uma questão de orgulho e glória pessoal ser usado por Mim (fosse apenas para receber Meu julgamento, de modo que a humanidade possa ver Minha majestade e ira) e de modo nenhum ficou desanimado por ter sido submetido a provação. Por causa de sua lealdade na Minha presença e por causa das Minhas bênçãos sobre ele, ele se tornou exemplo e modelo para o gênero humano por milhares de anos. Não é esse precisamente o exemplo que vocês devem seguir?

de ‘A sexta declaração’ das declarações de Deus para todo o universo em “A Palavra manifesta em carne”

52. Tudo o que Deus faz para todos é bom – então por que não louvar nesse momento? Se as coisas chegarem a um certo ponto ou o dia chegar, você será capaz de, como Pedro, proferir orações de dentro do seu íntimo em meio a provações? Somente se você, como Pedro, ainda for capaz de louvar a Deus quando estiver nas mãos de Satanás, haverá o verdadeiro sentido de “ser libertado da escravidão de Satanás, vencer a carne e vencer Satanás”. Esse não é um testemunho mais real de Deus?

de ‘Interpretação da trigésima segunda declaração’ em “A Palavra manifesta em carne”

53. Alguém que verdadeiramente executa a vontade de Deus pode tecer elogios do fundo de seu coração durante o julgamento de Deus, Seu castigo e provações, e consegue obedecer totalmente a Deus e se abandonar, amando assim a Deus com um coração sincero, determinado e puro. Essa é uma pessoa completa, e também é a obra que Deus quer realizar, é o que Deus quer alcançar.

de ‘Nos passos da obra de Deus’ em “A Palavra manifesta em carne”

54. Se um dia as pessoas verdadeiramente entendessem a vontade de Deus, elas diriam: “Minha corrupção foi muito profunda o tempo todo e finalmente estou reconhecendo isso. Felizmente Deus me salva e agora vislumbro uma vida brilhante e posso andar na senda correta da vida. Nem sei como agradecer a Deus por isso”. É como despertar de um sonho e ver a luz. Isso não é receber uma grandiosa salvação?

de ‘Entendendo atributos compartilhados e diferenças na natureza humana’ em “Registros das falas de Cristo”

55. Passados os anos, o homem se desgastou, tendo experimentado a adversidade do refinamento e do castigo. Embora tenha perdido a “glória” e “romance” dos tempos idos, o homem inconscientemente veio a compreender a verdade de ser um homem, veio a apreciar os anos de devoção de Deus em salvar a humanidade. O homem pouco a pouco começa a detestar a própria barbaridade. Ele começa a odiar o quanto é selvagem e todos equívocos em relação a Deus e as exigências desarrazoadas que tem feito a Ele. O tempo não pode ser revertido; os acontecimentos passados se transformam em lembranças das quais o homem se arrepende, as palavras e o amor de Deus se transformam na força motora da nova vida do homem. As feridas do homem são curadas a cada dia, sua força retorna e ele se levanta e contempla a face do Todo-Poderoso... só para descobrir que Ele sempre esteve ao meu lado, que Seu sorriso e Seu belo semblante ainda são muito vivos. Seu coração ainda guarda a preocupação com a humanidade que Ele criou, Suas mãos ainda são tão calorosas e poderosas quanto eram no princípio. É como se o homem voltasse ao jardim do Éden, porém desta vez sem ouvir as tentações da serpente, sem se afastar do rosto de Jeová. O homem se ajoelha diante de Deus, contempla o rosto sorridente de Deus e oferece seu sacrifício mais precioso: “Oh! Meu Senhor, meu Deus!”.

de ‘O homem só pode ser salvo em meio ao gerenciamento de Deus’ em “A Palavra manifesta em carne”

Nota de rodapé:

a. O texto original traz “ele” em vez de “esse sofrimento”.

Anterior:I) Palavras clássicas sobre como acreditar em Deus

Próximo:III) Palavras clássicas sobre como confiar em Deus e olhar para Ele

Coisas que talvez lhe interessem