Aplicativo da Igreja de Deus Todo-Poderoso

Ouça a voz de Deus e dê as boas vindas ao retorno do Senhor Jesus!

Convidamos a todos os buscadores da verdade que entrem em contato conosco.

Qual é a diferença entre a obra de redenção da Era da Graça e a obra de juízo da Era do Reino? Por que alguém deve aceitar a obra de juízo dos últimos dias antes de alcançar a salvação?

A resposta da palavra de Deus:

Na época, a obra de Jesus foi a redenção de toda a humanidade. Os pecados de todos que acreditavam Nele foram perdoados; contanto que você acreditasse Nele, Ele o redimiria; se você acreditasse Nele, não era mais pecador e estava aliviado de seus pecados. É isso que significava ser salvo e ser justificado pela fé. No entanto, naqueles que acreditavam ainda restava o que era rebelde e se opunha a Deus e o que ainda precisava ser removido lentamente. A salvação não significava que o homem havia sido completamente ganho por Jesus, mas sim que o homem não era mais do pecado, que ele havia sido perdoado de seus pecados: se você acreditasse, nunca mais seria do pecado. […] Jesus não veio para aperfeiçoar e ganhar o homem, mas sim para realizar um estágio da obra: dar origem ao evangelho do Reino do Céu e completar a obra da crucificação – e, assim, assim que Jesus foi crucificado, Sua obra chegou ao fim completo. Entretanto, no estágio atual – a obra de conquista – mais palavras devem ser ditas, mais obra deve ser feita, e deve haver muitos processos. Assim também devem os mistérios da obra de Jesus e Jeová ser revelados, para que todas as pessoas possam ter entendimento e clareza em suas crenças, pois esta é a obra dos últimos dias, e os últimos dias são o fim da obra de Deus, o momento da conclusão desta obra. Esta etapa da obra elucidará para você a lei de Jeová e a redenção de Jesus, e é principalmente para que você entenda toda a obra do plano de gestão de seis mil anos de Deus e entenda todo o significado e substância desse plano e compreenda o propósito de toda a obra feita por Jesus, as palavras que Ele falou, e até mesmo sua crença cega e adoração da Bíblia. Permitirá que você perceba tudo isso. Você passará a entender tanto a obra feita por Jesus quanto a obra de Deus hoje; você entenderá e contemplará toda a verdade, a vida e o caminho. No estágio da obra feita por Jesus, por que Jesus partiu sem concluir a obra de Deus? Porque o estágio da obra de Jesus não foi a obra de conclusão. Quando Ele foi pregado na cruz, as palavras que Ele havia falado também chegaram ao fim; depois de Sua crucificação, Sua obra terminou completamente. O estágio atual é diferente: somente depois das palavras serem ditas até o fim e toda a obra de Deus ser concluída terá Sua obra terminado. Durante o estágio da obra de Jesus, muitas palavras permaneceram não ditas ou não foram plenamente articuladas. No entanto, Jesus não se importava com o que Ele disse ou não, pois Seu ministério não era um ministério de palavras e, assim, depois de ser pregado na cruz, Ele partiu. Aquele estágio da obra foi principalmente pela questão da crucificação, e é diferente do estágio atual. Este estágio da obra é principalmente para completar, esclarecer e concluir toda a obra. Se as palavras não forem ditas até o fim, não haverá como concluir esta obra, pois nesta etapa da obra toda a obra é concluída e realizada utilizando palavras. Na época, Jesus fez muita obra que era incompreensível para o homem. Ele partiu em silêncio, e ainda hoje há muitos que não entendem Suas palavras, cujo entendimento é errôneo, mas ainda acreditam, baseados nisso, estar corretos, que não sabem que estão errados. No final, este estágio atual trará a obra de Deus a um final completo e levará à sua conclusão. Todos entenderão e conhecerão o plano de gestão de Deus. As concepções dentro do homem, suas intenções, sua compreensão errônea, suas concepções em relação à obra de Jeová e de Jesus, suas visões sobre os gentios e todos seus desvios e erros serão corrigidos. E o homem entenderá todos os caminhos corretos da vida, toda a obra feita por Deus e toda a verdade. Quando isso acontecer, este estágio da obra chegará ao fim.

de ‘A visão da obra de Deus (2)’ em “A Palavra manifesta em carne”

Depois da obra de Jesus ter sido concluída, Deus então continuou sua obra para a próxima era, porque o gerenciamento completo de Deus é sempre uma progressão adiante. Quando uma era antiga passa, ela é substituída por uma nova era, e uma vez que a obra anterior foi finalizada, uma nova obra continuará no gerenciamento de Deus. Esta encarnação é a segunda encarnação de Deus após a conclusão da obra de Jesus. Claro, esta encarnação não ocorre independentemente, mas é o terceiro estágio da obra após a Era da Lei e a Era da Graça. […] Quando Jesus veio ao mundo dos homens, Ele trouxe a Era da Graça e findou-se assim a Era da Lei. Durante os últimos dias, Deus mais uma vez Se tornou carne, e quando Ele se tornou carne desta vez, Ele terminou com a Era da Graça e trouxe a Era do Reino. Todos aqueles que aceitam a segunda encarnação de Deus serão conduzidos à Era do Reino, e serão capazes de aceitar pessoalmente a orientação de Deus. Embora Jesus tenha feito muitas obras no meio dos homens, Ele apenas completou a redenção de toda a humanidade e tornou-Se oferta pelos pecados dos homens e não livrou o homem de todo seu caráter corrupto. Livrar o homem plenamente da influência de Satanás não apenas exigiu de Jesus tomar os pecados do homem como oferta pelo pecado, mas também exigiu de Deus fazer uma obra maior para livrar completamente o homem de seu caráter, o qual tem sido corrompido por Satanás. E assim, depois que o homem foi perdoado por seus pecados, Deus voltou à carne para guiar o homem até a nova era, e começou a obra do castigo e julgamento, e esta obra tem trazido o homem a um domínio superior. Todo aquele que se submete ao Seu domínio desfrutará de uma verdade maior e receberá bênçãos ainda maiores. Eles viverão verdadeiramente na luz, e ganharão a verdade, o caminho e a vida.

Se as pessoas permanecerem na Era da Graça, então elas nunca serão libertadas de seu caráter corrompido, nem conhecerão o caráter inerente de Deus. Se as pessoas vivem no meio de uma abundância de graça, mas estão fora do caminho da vida que lhes permite conhecer Deus e satisfazer a Deus, então elas nunca O ganharão plenamente embora creiam Nele. […] se você se apegar às visões do passado, e rejeitar ou negar o fato da segunda encarnação de Deus, então você permanecerá de mãos vazias e não vai adquirir nada, e finalmente será culpado de opor-se a Deus. Aqueles que obedecem à verdade e se submetem à obra de Deus virão sob o nome do segundo Deus encarnado – o Todo-Poderoso. Eles serão capazes de aceitar a orientação pessoal de Deus, e vão adquirir uma verdade superior e em maior quantidade e receber a verdadeira vida humana. Eles irão contemplar a visão que os antepassados jamais viram. […]

[…] quando Deus se torna carne desta vez, Sua obra é expressar Seu caráter, primeiramente por meio de castigo e julgamento. Usando isto como fundamento, Ele traz mais verdade ao homem, mostra mais meios de prática e assim alcança Seu objetivo de conquistar o homem e salvá-lo de seu caráter corrupto. Isto está por trás da obra de Deus na Era do Reino.

de ‘Prefácio’ em “A Palavra manifesta em carne”

O Espírito Santo trabalha de acordo com a era, não apenas à vontade ou de acordo com as regras estabelecidas. A era mudou, e uma nova era deve trazer com ela novas obras. Isso é verdade em todos os estágios da obra, e assim Sua obra nunca é repetida. Na Era da Graça, Jesus fez muito dessa obra, como curar enfermidades, expulsar demônios, impor as mãos sobre o homem para orar pelo homem e abençoar o homem. No entanto, continuar a fazê-lo não teria nenhum propósito nos dias atuais. O Espírito Santo trabalhou dessa maneira à época, pois era a Era da Graça, e foi mostrada ao homem graça suficiente para o desfrute. O homem não teve que pagar qualquer preço e podia receber graça enquanto tivesse fé. Todos foram tratados com muita gentileza. Agora, a era mudou e a obra de Deus progrediu ainda mais; por meio de Seu castigo e julgamento, a rebeldia do homem e as coisas impuras do homem serão rejeitadas. Como era o estágio da redenção, Deus teve que fazer tal obra, mostrando ao homem graça suficiente para o homem gozar, para que o homem pudesse ser redimido do pecado e pela graça ter seus pecados perdoados. Esse estágio é realizado para revelar as injustiças dentro dos homens através do castigo, julgamento, do golpear com as palavras, bem como a disciplina e revelação de palavras, para que eles possam depois ser salvos. Esta é uma obra mais profunda que a redenção. Na Era da Graça, o homem desfrutou de graça suficiente e já experimentou essa graça, assim ela não deve mais ser desfrutada pelo homem. Tal obra agora está desatualizada e não deve mais ser feita. Agora, o homem é salvo através do julgamento pela palavra. Depois de o homem ser julgado, castigado e refinado, seu caráter é alterado. Isso não é por causa das palavras que proferi? Cada estágio da obra é feito de acordo com o progresso de toda a humanidade e com a era. Toda obra tem seu significado; é feita para a salvação final, para a humanidade ter um bom destino no futuro e para o homem ser dividido de acordo com seu tipo no final.

A obra nos últimos dias é proferir palavras. Grandes mudanças podem ser efetuadas no homem através das palavras. As mudanças ora efetuadas nessas pessoas, na aceitação dessas palavras, são muito maiores do que as que ocorreram nas pessoas na Era da Graça, na aceitação daqueles sinais e maravilhas. Pois, na Era da Graça, os demônios se afastavam do homem com a imposição das mãos e pela oração, mas os caracteres corruptos dentro do homem ainda permaneciam. O homem foi curado de sua doença e seus pecados perdoados, mas a obra a respeito de como os caracteres satânicos corruptos dentro do homem poderiam ser descartadas não foi feita nele. O homem foi apenas salvo e perdoado por sua fé, mas a natureza pecaminosa do homem não foi retirada e ainda permaneceu dentro dele. Os pecados do homem foram perdoados através de Deus encarnado, mas isso não significa que o homem não tenha pecado algum dentro dele. Os pecados do homem podiam ser perdoados através da oferta pelo pecado, mas o homem tem sido incapaz de resolver a questão de exatamente como ele pode não pecar mais e como sua natureza pecaminosa pode ser eliminada completamente e transformada. Os pecados do homem foram perdoados por causa da obra da crucificação de Deus, mas o homem continuou a viver no velho e corrupto caráter satânico. Como tal, o homem deve ser completamente salvo do caráter satânico corrupto para que a natureza pecaminosa do homem seja completamente eliminada e nunca mais se desenvolva, permitindo, assim, que o caráter do homem seja alterado. Isso requer que o homem entenda o caminho do crescimento na vida, o caminho da vida e o caminho para mudar seu caráter. Também é necessário que o homem aja de acordo com esse caminho, para que o caráter do homem possa ser mudado paulatinamente e que ele possa viver sob o brilho da luz, que ele possa fazer todas as coisas de acordo com a vontade de Deus, eliminar o caráter satânico corrupto e libertar-se da influência das trevas de Satanás, emergindo, assim, completamente do pecado. Só então o homem receberá a salvação completa. Quando Jesus estava fazendo Sua obra, o conhecimento do homem sobre Ele ainda era vago e obscuro. O homem sempre acreditou que Ele era o filho de Davi e O proclamou um grande profeta e o benevolente Senhor que redimiu os pecados do homem. Alguns, baseados na fé, foram curados só por tocar a borda de Suas vestes; o cego podia enxergar e até mesmo os mortos podiam ser trazidos de volta à vida. No entanto, o homem não podia descobrir o caráter satânico profundamente corrupta e enraizada dentro dele e nem o homem sabia como eliminá-la. O homem recebeu muita graça, como a paz e a felicidade da carne, a bênção de toda a família sobre a fé de um e a cura de doenças, e assim por diante. O restante foram as boas ações do homem e sua aparência piedosa; se o homem fosse capaz de viver baseado nisso, ele era considerado um bom crente. Somente esses crentes poderiam entrar no céu após a morte, o que significa que estavam salvos. Mas, ao longo de suas vidas, não entenderam nada do caminho da vida. Eles simplesmente cometiam pecados, daí confessavam em um ciclo constante, sem qualquer caminho para um caráter transformado; tal era a condição do homem na Era da Graça. O homem recebeu a salvação completa? Não! Portanto, depois da conclusão desse estágio, ainda há a obra de julgamento e castigo. Esse estágio torna o homem puro através da palavra, de modo a dar ao homem um caminho para seguir. Esse estágio não seria frutífero ou significativo se continuasse com a expulsão de demônios, pois a natureza pecaminosa do homem não seria eliminada e o homem pararia apenas no perdão dos pecados. Através da oferta pelo pecado, o homem foi perdoado por seus pecados, pois a obra da crucificação já chegou ao fim e Deus prevaleceu sobre Satanás. Mas o caráter corrupto do homem ainda permanece dentro dele, e o homem ainda pode pecar e resistir a Deus; Deus não ganhou a humanidade. É por isso que neste estágio da obra, Deus utiliza a palavra para revelar o caráter corrupto do homem e pede ao homem que pratique de acordo com o caminho correto. Este estágio é mais significativo do que o anterior e mais frutífero também, pois agora é a palavra que abastece diretamente a vida do homem e permite que o caráter do homem seja completamente renovado; é uma etapa mais completa de obra. Portanto, a encarnação nos últimos dias completou o significado da encarnação de Deus e concluiu por completo o plano de gestão de Deus para a salvação do homem.

de ‘O mistério da encarnação (4)’ em “A Palavra manifesta em carne”

Conteúdo Relacionado