Convidamos a todos os buscadores da verdade que entrem em contato conosco.

Por que Deus encarnou para realizar Sua obra na Era da Graça?

5

Se Deus não Se tornasse carne, Ele permaneceria o Espírito que é tanto invisível como intangível para o homem. O homem, sendo uma criatura de carne, ele e Deus pertencem a dois mundos diferentes e são dotados de naturezas diferentes. O Espírito de Deus é incompatível com o homem, que é de carne, e simplesmente não há como estabelecer relações entre eles, sem mencionar que o homem é incapaz de se transformar em um espírito. Sendo assim, o Espírito de Deus deve Se tornar um ser criado para fazer Sua obra original. Deus pode tanto ascender ao lugar mais alto quanto Se humilhar tornando-Se uma criatura humana, operando entre os homens e vivendo em seu meio, mas o homem não pode ascender ao lugar mais alto e se tornar um espírito e, muito menos, descer ao lugar mais baixo. Essa é a razão pela qual Deus deve Se tornar carne para realizar Sua obra. […] somente a carne do Deus encarnado poderia redimir o homem através da Sua crucificação, ao passo que não haveria como o Espírito de Deus ser crucificado como oferta pelo pecado pelo homem. Deus poderia Se tornar carne diretamente para servir como oferta pelo pecado do homem, mas o homem não poderia ascender diretamente ao Céu para receber a oferta pelo pecado que Deus preparara para ele. Sendo assim, tudo o que é possível seria pedir a Deus que viajasse de um lado para o outro umas poucas vezes entre o Céu e a terra, não fazer o homem ascender ao Céu para tomar essa salvação, pois o homem havia caído e, além do mais, simplesmente não poderia ascender ao Céu, muito menos obter a oferta pelo pecado. Portanto, era necessário que Jesus viesse entre os homens e fizesse pessoalmente a obra que simplesmente não poderia ser realizada pelo homem.

de “O mistério da encarnação (4)”

A primeira etapa da obra de Deus tratava da liderar o homem. Era o começo da batalha contra Satanás, mas a essa batalha ainda estava por começar oficialmente. A guerra oficial contra Satanás começou com a primeira encarnação de Deus e continua até os dias de hoje. O primeiro caso dessa guerra aconteceu quando o Deus encarnado foi pregado à cruz. A crucificação do Deus encarnado derrotou Satanás e foi a primeira etapa bem-sucedida da guerra. Quando o Deus encarnado começa a operar diretamente a vida do homem, esse é o início oficial da obra de ganhar o homem de volta e, porque essa é a obra de mudar o antigo caráter do homem, é a obra de batalhar contra Satanás. A etapa da obra realizada por Jeová no início tratou apenas da liderança da vida do homem na terra. Foi o início da obra de Deus e, ainda que não houvesse qualquer batalha envolvida nem alguma obra maior, ela serviu de fundação para toda a obra da batalha vindoura. Mais tarde, a segunda etapa da obra durante a da Era da Graça consistiu em transformar o antigo caráter do homem, o que significa dizer que o Próprio Deus forjou a vida do homem. Tal obra teve de ser pessoalmente realizada por Deus: era necessário que Deus pessoalmente Se tornasse carne; se Ele não tivesse encarnado, ninguém mais poderia tê-Lo substituído naquela etapa da obra, uma vez que tal etapa representava a obra da luta direta contra Satanás. Caso o homem tivesse realizado essa obra em nome de Deus, quando se colocasse de pé diante de Satanás, Satanás não teria se submetido e, assim, teria sido impossível derrotá-lo. Era necessário que Deus encarnado o derrotasse, porque a substância do Deus encarnado ainda é Deus, Ele ainda é a vida do homem e Ele ainda é o Criador; aconteça o que acontecer, Sua identidade e substância não mudam. Deus, portanto, vestiu a carne e realizou a obra para causar a completa submissão de Satanás.

de “Restaurar a vida normal do homem e levá-lo a um destino maravilhoso”

Conteúdo Relacionado