Aplicativo da Igreja de Deus Todo-Poderoso

Ouça a voz de Deus e dê as boas vindas ao retorno do Senhor Jesus!

Convidamos a todos os buscadores da verdade que entrem em contato conosco.

É preciso reconhecer a diferença entre o caminho do arrependimento na Era da Graça e o caminho da vida eterna nos últimos dias.

3

3. É preciso reconhecer a diferença entre o caminho do arrependimento na Era da Graça e o caminho da vida eterna nos últimos dias

Versos da Bíblia para referência:

E, se alguém ouvir as minhas palavras, e não as guardar, eu não o julgo; pois eu vim, não para julgar o mundo, mas para salvar o mundo. Quem me rejeita, e não recebe as minhas palavras, já tem quem o julgue; a palavra que tenho pregado, essa o julgará no último dia” (João 12:47-48).

Nem todo o que me diz: Senhor, Senhor! entrará no reino dos céus, mas aquele que faz a vontade de meu Pai, que está nos céus” (Mateus 7:21).

Palavras de Deus relevantes:

Embora Jesus tenha feito muitas obras no meio dos homens, Ele apenas completou a redenção de toda a humanidade e tornou-Se oferta pelos pecados dos homens e não livrou o homem de todo seu caráter corrupto. Livrar o homem plenamente da influência de Satanás não apenas exigiu de Jesus tomar os pecados do homem como oferta pelo pecado, mas também exigiu de Deus fazer uma obra maior para livrar completamente o homem de seu caráter, o qual tem sido corrompido por Satanás. E assim, depois que o homem foi perdoado por seus pecados, Deus voltou à carne para guiar o homem até a nova era, e começou a obra do castigo e julgamento, e esta obra tem trazido o homem a um domínio superior. Todo aquele que se submete ao Seu domínio desfrutará de uma verdade maior e receberá bênçãos ainda maiores. Eles viverão verdadeiramente na luz, e ganharão a verdade, o caminho e a vida.

de ‘Prefácio’ em “A Palavra manifesta em carne”

Na Era da Graça, Jesus fez muito dessa obra, como curar enfermidades, expulsar demônios, impor as mãos sobre o homem para orar pelo homem e abençoar o homem. No entanto, continuar a fazê-lo não teria nenhum propósito nos dias atuais. O Espírito Santo trabalhou dessa maneira à época, pois era a Era da Graça, e foi mostrada ao homem graça suficiente para o desfrute. O homem não teve que pagar qualquer preço e podia receber graça enquanto tivesse fé. Todos foram tratados com muita gentileza. Agora, a era mudou e a obra de Deus progrediu ainda mais; por meio de Seu castigo e julgamento, a rebeldia do homem e as coisas impuras do homem serão rejeitadas. Como era o estágio da redenção, Deus teve que fazer tal obra, mostrando ao homem graça suficiente para o homem desfrutar, para que o homem pudesse ser redimido do pecado e pela graça ter seus pecados perdoados. Esse estágio é realizado para revelar as injustiças dentro dos homens através do castigo, julgamento, do golpear com as palavras, bem como a disciplina e revelação de palavras, para que eles possam depois ser salvos. Esta é uma obra mais profunda que a redenção. Na Era da Graça, o homem desfrutou de graça suficiente e já experimentou essa graça, assim ela não deve mais ser desfrutada pelo homem. Tal obra agora está desatualizada e não deve mais ser feita. Agora, o homem é salvo através do julgamento pela palavra. Depois de o homem ser julgado, castigado e refinado, seu caráter é alterado. Isso não é por causa das palavras que proferi? Cada estágio da obra é feito de acordo com o progresso de toda a humanidade e com a era. Toda obra tem seu significado; é feita para a salvação final, para a humanidade ter um bom destino no futuro e para o homem ser dividido de acordo com seu tipo no final.

de ‘O mistério da encarnação (4)’ em “A Palavra manifesta em carne”

Quando Jesus estava fazendo Sua obra, o conhecimento do homem sobre Ele ainda era vago e obscuro. O homem sempre acreditou que Ele era o filho de Davi e O proclamou um grande profeta e o benevolente Senhor que redimiu os pecados do homem. Alguns, baseados na fé, foram curados só por tocar a borda de Suas vestes; o cego podia enxergar e até mesmo os mortos podiam ser trazidos de volta à vida. No entanto, o homem não podia descobrir o caráter satânico profundamente corrupta e enraizada dentro dele e nem o homem sabia como eliminá-la. O homem recebeu muita graça, como a paz e a felicidade da carne, a bênção de toda a família sobre a fé de um e a cura de doenças, e assim por diante. O restante foram as boas ações do homem e sua aparência piedosa; se o homem fosse capaz de viver baseado nisso, ele era considerado um bom crente. Somente esses crentes poderiam entrar no céu após a morte, o que significa que estavam salvos. Mas, ao longo de suas vidas, não entenderam nada do caminho da vida. Eles simplesmente cometiam pecados, daí confessavam em um ciclo constante, sem qualquer caminho para um caráter transformado; tal era a condição do homem na Era da Graça. O homem recebeu a salvação completa? Não! Portanto, depois da conclusão desse estágio, ainda há a obra de julgamento e castigo. Esse estágio torna o homem puro através da palavra, de modo a dar ao homem um caminho para seguir. Esse estágio não seria frutífero ou significativo se continuasse com a expulsão de demônios, pois a natureza pecaminosa do homem não seria eliminada e o homem pararia apenas no perdão dos pecados. Através da oferta pelo pecado, o homem foi perdoado por seus pecados, pois a obra da crucificação já chegou ao fim e Deus prevaleceu sobre Satanás. Mas o caráter corrupto do homem ainda permanece dentro dele, e o homem ainda pode pecar e resistir a Deus; Deus não ganhou a humanidade. É por isso que neste estágio da obra, Deus utiliza a palavra para revelar o caráter corrupto do homem e pede ao homem que pratique de acordo com o caminho correto. Este estágio é mais significativo do que o anterior e mais frutífero também, pois agora é a palavra que abastece diretamente a vida do homem e permite que o caráter do homem seja completamente renovado; é uma etapa mais completa de obra. Portanto, a encarnação nos últimos dias completou o significado da encarnação de Deus e concluiu por completo o plano de gestão de Deus para a salvação do homem.

de ‘O mistério da encarnação (4)’ em “A Palavra manifesta em carne”

Na obra dos últimos dias, a palavra é mais poderosa que a manifestação de sinais e maravilhas, e a autoridade da palavra supera a dos sinais e maravilhas. A palavra revela todos os caracteres corruptos no coração do homem. Você é incapaz de reconhecê-los por conta própria. Quando eles forem revelados para você por meio da palavra, você os compreenderá naturalmente; você não poderá negá-los e ficará totalmente convencido. Não é essa a autoridade da palavra? Esse é o resultado alcançado pela presente obra da palavra. Portanto, o homem não pode ser totalmente salvo de seus pecados pela cura da doença e expulsão de demônios e não pode ser tornado completo pela manifestação de sinais e maravilhas. A autoridade para curar doenças e expulsar demônios apenas dá graça ao homem, mas a carne do homem ainda pertence a Satanás e o caráter satânico corrupto ainda permanece dentro do homem. Em outras palavras, aquilo que não foi purificado ainda pertence ao pecado e à imundície. Somente após o homem ter sido limpo através de palavras ele pode ser ganho por Deus e se tornar santificado. Se nada mais for feito do que expulsar os demônios de dentro do homem e redimi-lo, isso significa apenas tirá-lo das mãos de Satanás e devolvê-lo a Deus. No entanto, ele não foi limpo ou alterado por Deus, e ele continua corrupto. Dentro do homem ainda existe sujeira, oposição e rebeldia; o homem só retornou a Deus através da redenção, mas o homem não tem conhecimento Dele e ainda resiste e trai a Deus. Antes de o homem ser redimido, muitos dos venenos de Satanás já estavam plantados dentro dele. Depois de milhares de anos da corrupção de Satanás, o homem já tem dentro de si uma natureza que resiste a Deus. Portanto, quando o homem foi redimido, isso não é nada mais do que redenção, na qual o homem é comprado por um alto preço, mas a natureza venenosa interna não foi eliminada. O homem que é tão contaminado deve sofrer uma mudança antes de ser digno de servir a Deus. Através dessa obra de julgamento e castigo, o homem conhecerá por completo a substância imunda e corrupta dentro dele, e ele poderá mudar completamente e se tornar limpo. Só assim o homem pode ser digno de retornar ao trono de Deus. Toda a obra feita neste dia é para que o homem possa ser limpo e mudado; através do julgamento e castigo pela palavra, bem como refinamento, o homem pode rejeitar sua corrupção e se tornar puro. Em vez de considerar este estágio da obra como sendo o da salvação, seria mais apropriado dizer que é a obra de purificação. Na verdade, este estágio é o da conquista, assim como o segundo estágio da salvação.

de ‘O mistério da encarnação (4)’ em “A Palavra manifesta em carne”

Pois, na Era da Graça, os demônios se afastavam do homem com a imposição das mãos e pela oração, mas os caracteres corruptos dentro do homem ainda permaneciam. O homem foi curado de sua doença e seus pecados perdoados, mas a obra a respeito de como os caracteres satânicos corruptos dentro do homem poderiam ser descartadas não foi feita nele. O homem foi apenas salvo e perdoado por sua fé, mas a natureza pecaminosa do homem não foi retirada e ainda permaneceu dentro dele. Os pecados do homem foram perdoados através de Deus encarnado, mas isso não significa que o homem não tenha pecado algum dentro dele. Os pecados do homem podiam ser perdoados através da oferta pelo pecado, mas o homem tem sido incapaz de resolver a questão de exatamente como ele pode não pecar mais e como sua natureza pecaminosa pode ser eliminada completamente e transformada. Os pecados do homem foram perdoados por causa da obra da crucificação de Deus, mas o homem continuou a viver no velho e corrupto caráter satânico. Como tal, o homem deve ser completamente salvo do caráter satânico corrupto para que a natureza pecaminosa do homem seja completamente eliminada e nunca mais se desenvolva, permitindo, assim, que o caráter do homem seja alterado. Isso requer que o homem entenda o caminho do crescimento na vida, o caminho da vida e o caminho para mudar seu caráter. Também é necessário que o homem aja de acordo com esse caminho, para que o caráter do homem possa ser mudado paulatinamente e que ele possa viver sob o brilho da luz, que ele possa fazer todas as coisas de acordo com a vontade de Deus, eliminar o caráter satânico corrupto e libertar-se da influência das trevas de Satanás, emergindo, assim, completamente do pecado. Só então o homem receberá a salvação completa.

de ‘O mistério da encarnação (4)’ em “A Palavra manifesta em carne”

À época, Jesus fez muitas obras que eram incompreensíveis para Seus discípulos, e Ele disse muitas coisas que as pessoas não entenderam. Isso porque, na época, Ele não deu explicações. […] Jesus não veio para aperfeiçoar e ganhar o homem, mas sim para realizar um estágio da obra: dar origem ao evangelho do Reino do Céu e completar a obra da crucificação – e, assim, assim que Jesus foi crucificado, Sua obra chegou ao fim completo. Entretanto, no estágio atual – a obra de conquista – mais palavras devem ser ditas, mais obra deve ser feita, e deve haver muitos processos. Assim também devem os mistérios da obra de Jesus e Jeová ser revelados, para que todas as pessoas possam ter entendimento e clareza em suas crenças, pois esta é a obra dos últimos dias, e os últimos dias são o fim da obra de Deus, o momento da conclusão desta obra. Esta etapa da obra elucidará para você a lei de Jeová e a redenção de Jesus, e é principalmente para que você entenda toda a obra do plano de gestão de seis mil anos de Deus e entenda todo o significado e substância desse plano e compreenda o propósito de toda a obra feita por Jesus, as palavras que Ele falou, e até mesmo sua crença cega e adoração da Bíblia. Permitirá que você perceba tudo isso. Você passará a entender tanto a obra feita por Jesus quanto a obra de Deus hoje; você entenderá e contemplará toda a verdade, a vida e o caminho. No estágio da obra feita por Jesus, por que Jesus partiu sem concluir a obra de Deus? Porque o estágio da obra de Jesus não foi a obra de conclusão. Quando Ele foi pregado na cruz, as palavras que Ele havia falado também chegaram ao fim; depois de Sua crucificação, Sua obra terminou completamente. O estágio atual é diferente: somente depois das palavras serem ditas até o fim e toda a obra de Deus ser concluída terá Sua obra terminado. Durante o estágio da obra de Jesus, muitas palavras permaneceram não ditas ou não foram plenamente articuladas. No entanto, Jesus não se importava com o que Ele disse ou não, pois Seu ministério não era um ministério de palavras e, assim, depois de ser pregado na cruz, Ele partiu. Aquele estágio da obra foi principalmente pela questão da crucificação, e é diferente do estágio atual. Este estágio da obra é principalmente para completar, esclarecer e concluir toda a obra. Se as palavras não forem ditas até o fim, não haverá como concluir esta obra, pois nesta etapa da obra toda a obra é concluída e realizada utilizando palavras. Na época, Jesus fez muita obra que era incompreensível para o homem. Ele partiu em silêncio, e ainda hoje há muitos que não entendem Suas palavras, cujo entendimento é errôneo, mas ainda acreditam, baseados nisso, estar corretos, que não sabem que estão errados. No final, este estágio atual trará a obra de Deus a um final completo e levará à sua conclusão. Todos entenderão e conhecerão o plano de gestão de Deus. As concepções dentro do homem, suas intenções, sua compreensão errônea, suas concepções em relação à obra de Jeová e de Jesus, suas visões sobre os gentios e todos seus desvios e erros serão corrigidos. E o homem entenderá todos os caminhos corretos da vida, toda a obra feita por Deus e toda a verdade. Quando isso acontecer, este estágio da obra chegará ao fim.

de ‘A visão da obra de Deus (2)’ em “A Palavra manifesta em carne”

A obra de Jesus foi apenas em prol da redenção do homem e da crucificação. Assim, não havia necessidade de Ele dizer mais palavras a fim de conquistar qualquer homem. Muito do que Ele ensinou ao homem foi extraído das palavras das Escrituras, e mesmo que Sua obra não excedesse às Escrituras, ainda assim Ele pôde realizar a obra da crucificação. Sua obra não era a da palavra, nem para conquistar a humanidade, mas para redimir a humanidade. Ele só agiu como a oferta pelo pecado para a humanidade, e não agiu como a fonte da palavra para a humanidade. Ele não fez a obra dos gentios, que foi a de conquistar o homem, mas fez a obra da crucificação, a que foi feita entre aqueles que acreditavam que havia um Deus. Embora Sua obra tenha sido realizada sobre o fundamento das Escrituras, e Ele utilizou aquilo que havia sido previsto pelos profetas antigos para condenar os fariseus, isso foi suficiente para completar a obra da crucificação. […] Se, hoje, vocês só fossem obrigados a seguir os mandamentos e respeitar as leis do Antigo Testamento, da mesma forma que os israelitas, e se fosse até mesmo exigido que vocês decorassem as leis estabelecidas por Jeová, não haveria possibilidade alguma de que vocês pudessem mudar. Se vocês fossem apenas obedecer a esses poucos mandamentos limitados ou decorar inúmeras leis, sua velha natureza permaneceria profundamente enraizada, e não haveria como desarraigá-la. Assim, vocês se tornariam cada vez mais depravados, e nenhum de vocês se tornaria obediente. Isto significa dizer que alguns mandamentos simples ou inúmeras leis são incapazes de ajudá-los a conhecer as obras de Jeová. Vocês não são iguais aos israelitas: ao seguir as leis e decorar os mandamentos, eles puderam testemunhar as obras de Jeová e dar sua devoção somente a Ele, mas vocês são incapazes de conseguir isso, e alguns mandamentos da era do Antigo Testamento não são apenas incapazes de fazer vocês entregarem seu coração, ou de proteger vocês, mas em vez disso tornarão vocês negligentes, e abaixarão vocês até o Hades. Pois Minha obra é a obra de conquista e é dirigida à sua desobediência e natureza antiga. As amáveis palavras de Jeová e Jesus ficam muito aquém das severas palavras de julgamento de hoje. Sem tais palavras severas, seria impossível conquistar vocês “especialistas”, que foram desobedientes por milhares de anos. As leis do Antigo Testamento perderam seu poder sobre vocês há muito tempo, e o julgamento de hoje é muito mais formidável do que as antigas leis. O mais adequado para vocês é o julgamento, e não as restrições insignificantes das leis, pois vocês não são a humanidade do começo, mas uma humanidade corrupta há milhares de anos. O que o homem deve alcançar agora está de acordo com o estado real do homem de hoje, de acordo com o calibre e estatura atual do homem do presente, e não requer que você siga a doutrina. Isto é para que mudanças possam ser alcançadas em sua antiga natureza, e para que você possa deixar de lado suas concepções.

de ‘A visão da obra de Deus (1)’ em “A Palavra manifesta em carne”

Quando veio, Jesus foi pregado na cruz e Se sacrificou por todos os pecadores ao Se oferecer no altar. Ele já tinha completado a obra de redenção e já tinha levado a Era da Graça ao fim; portanto, qual seria o objetivo de repetir a obra daquela época nos últimos dias? Fazer a mesma coisa não seria uma negação da obra de Jesus? Se não fizer a obra de crucificação quando chegar nessa etapa, mas continuar sendo amoroso e compassivo, Deus será capaz de levar a era a um fim? Um Deus amoroso e compassivo poderia concluir a era? Em Sua obra final de concluir a era, o caráter de Deus é o de castigo e julgamento, o qual revela tudo que é injusto, julga publicamente todas as pessoas e aperfeiçoa as que O amam de verdade. Só um caráter como esse pode levar a era a um fim. Os últimos dias já chegaram. Todas as coisas serão classificadas segundo sua espécie e divididas em categorias diferentes com base em sua natureza. Esse é o momento em que Deus revela o desfecho e o destino das pessoas. Se as pessoas não passarem por castigo e julgamento, não haverá como revelar a desobediência e a injustiça delas. Só através do castigo e do julgamento é que o fim de todas as coisas pode ser revelado. O homem só mostra quem realmente é quando é castigado e julgado. O mal deve ser colocado com o mal, o bom com o bom, e as pessoas serão classificadas de acordo com a sua espécie. Através do castigo e do julgamento, o fim de todas as coisas será revelado, de modo que o mal será punido e o bem será recompensado, e todas as pessoas se tornarão submissas sob o domínio de Deus. Toda a obra deve ser realizada através de castigo e julgamento justos. Como a corrupção humana atingiu o ápice e a desobediência tem sido grave demais, só o caráter justo de Deus, que é principalmente o de castigo e julgamento e revelado durante os últimos dias, pode transformar e completar o homem plenamente. Só esse caráter pode expor o mal e dessa forma punir severamente todos os injustos. Portanto, um caráter como esse é imbuído de significância temporal, e a revelação e a exibição de Seu caráter se dá por causa da obra de cada nova era. Deus não revela Seu caráter de forma arbitrária e sem significado. Se, quando o fim do homem é revelado durante os últimos dias, Deus ainda lhe conceder compaixão e amor inesgotáveis, se Ele ainda amar o homem, se não o sujeitar a um julgamento justo, mas lhe demonstrar tolerância, paciência e perdão, se Ele ainda perdoar não importando que pecados graves o homem comete, sem qualquer julgamento justo, então haveria algum dia um fim para todo o gerenciamento de Deus? Quando um caráter como esse seria capaz de levar a humanidade ao destino certo? Considere, por exemplo, um juiz sempre amoroso, bondoso e gentil. Ele ama as pessoas sem considerar os crimes que cometeram, é amoroso e tolerante seja com quem for. Quando esse juiz será capaz de chegar a um veredicto justo? Durante os últimos dias, só o julgamento justo pode classificar o homem e trazê-lo para um novo reino. Dessa forma, toda a era é levada a um fim através do justo caráter de Deus de julgar e castigar.

de ‘A visão da obra de Deus (3)’ em “A Palavra manifesta em carne”

Conteúdo Relacionado