A senda para a purificação

15 de Novembro de 2019

Por Allie, Estados Unidos

Eu fui batizada no nome do Senhor Jesus em 1990, e em 1998 eu já era colaboradora da igreja. Graças à obra e orientação do Espírito Santo, minha energia para trabalhar para o Senhor era inesgotável e meu reservatório para sermões nunca secava. Eu apoiava muito os irmãos e irmãs fracos ou negativos e era paciente e tolerante quando suas famílias incrédulas eram rudes comigo. Sentia que tinha mudado muito desde que me tornei cristã. Mas, a partir de 2010, eu não sentia mais a orientação do Senhor e não tinha mais tanta energia para o meu trabalho. Eu pregava sobre as mesmas coisas, sem iluminação nova. Quando meu marido ou minha filha fazia algo que me desagradava, eu perdia o controle e os repreendia. Eu sabia que não era a vontade do Senhor, então orava, confessava e me arrependia, mas voltava a pecar e a ser impaciente e intolerante. Aquilo me deixava muito mal. Eu lia a Bíblia, jejuava e orava com diligência para escapar da vida de pecar e confessar. Buscava a ajuda de pastores para explorar isso, mas eles não conseguiam me ajudar.

Em 2017, eu ainda estava trabalhando e pregando por toda parte, mas sentia um vazio e uma inquietação porque eu vivia em pecado, e esse sentimento estava ficando mais forte. Um dia, meu marido me perguntou: “Você parece triste ultimamente. Há algo de errado?” Respondi compartilhando minha preocupação com ele, dizendo: “Estive pensando: tenho sido crente todos esses anos e sou pregadora, por que não consigo parar de viver em pecado? Não sinto a presença do Senhor. É como se Ele tivesse me abandonado. Tenho crido no Senhor há anos, lido muito a Bíblia e ouvido muito o caminho do Senhor. Resolvo com frequência carregar minha cruz e vencer a mim mesma, mas sempre estou presa ao pecado. Minto para meu próprio benefício e prestígio e não cumpro a passagem “na sua boca não se achou engano” (Apocalipse 14:5). Sei que o Senhor permite as dificuldades e os refinamentos que enfrento, mas não consigo deixar de culpá-Lo e de entendê-Lo erroneamente. Não consigo me submeter com alegria. Temo que, se eu continuar vivendo em pecado, quando o Senhor voltar, não entrarei em Seu reino!”

Ele respondeu: “Como você pode pensar assim? Tenha fé, você é pregadora! Você não diz isso sempre? Embora vivamos em pecado e não escapemos dele, a Bíblia diz: ‘Porque, se com a tua boca confessares a Jesus como Senhor, e em teu coração creres que Deus o ressuscitou dentre os mortos, será salvo; pois é com o coração que se crê para a justiça, e com a boca se faz confissão para a salvação’ (Romanos 10:9-10). e ‘Porque: Todo aquele que invocar o nome do Senhor será salvo’ (Romanos 10:13). Vivemos em pecado e não estamos livres dele, mas nossos pecados foram perdoados. Fomos justificados e salvos pela fé. Contanto que frequentemos os cultos, leiamos a Bíblia, carreguemos nossa cruz e sigamos o Senhor, entraremos no reino dos céus e seremos abençoados”. Eu disse a ele: “Eu também pensava assim, mas recentemente li 1 Pedro 1:16, ‘Sereis santos, porque eu sou santo’ e Hebreus 12:14: ‘a santificação, sem a qual ninguém verá o Senhor’. Fomos salvos, mas estamos sempre pecando e confessando. Não alcançamos a santidade. Estou preocupada. Podemos entrar no reino dos céus no estado em que estamos?”

Após me ouvir, ele concordou comigo e disse que a igreja tinha convidado um pastor chamado Chen, de Hong Kong, e sugeriu que eu conversasse com ele. Concluí que eu deveria ter clareza sobre isso, que não poderia ser descuidada em minha fé, ou prejudicaria a mim mesma e a meus irmãos e irmãs. Mais tarde, pesquisei sobre o pastor Chen online, e nos resultados, vi o site “Evangelho da descida do reino”. Abri a página e vi algumas palavras que me atraíram. “O homem recebeu muita graça, tal como a paz e a felicidade da carne, a fé de um membro trazendo a bênção para toda uma família, a cura de doenças, e assim por diante. O restante foram as boas ações do homem e sua aparência piedosa; se alguém fosse capaz de viver baseado nisso, ele seria considerado um crente aceitável. Somente crentes desse tipo poderiam entrar no Céu após a morte, o que significava que eram salvos. Mas, durante o tempo de sua vida, não entenderam nada do caminho da vida. Tudo o que faziam era cometer pecados e então confessá-los em um ciclo constante, sem nenhuma senda para mudar seu caráter: tal era a condição do homem na Era da Graça. O homem recebeu a salvação completa? Não! Portanto, depois da conclusão desse estágio, ainda restava a obra de julgamento e castigo. Esse estágio é para tornar o homem puro por meio da palavra e, desse modo, dar ao homem uma senda para seguir. Esse estágio não seria frutífero ou significativo se continuasse com a expulsão de demônios, pois falharia em extirpar a natureza pecaminosa do homem, e o homem chegaria a uma paralização no perdão dos pecados. Através da oferta pelo pecado, o homem foi perdoado por seus pecados, pois a obra da crucificação já chegou ao fim e Deus prevaleceu sobre Satanás. Mas o caráter corrupto do homem ainda permanece dentro dele, o homem ainda pode pecar e resistir a Deus, e Deus não ganhou a humanidade. É por isso que neste estágio da obra, Deus utiliza a palavra para revelar o caráter corrupto do homem e fazer com que ele pratique de acordo com a senda correta. Este estágio é mais significativo do que o anterior e mais frutífero também, pois agora é a palavra que supre diretamente a vida do homem e permite que o caráter do homem seja completamente renovado; é uma etapa mais completa de obra. Portanto, a encarnação nos últimos dias completou o significado da encarnação de Deus e concluiu por completo o plano de gerenciamento de Deus para a salvação do homem” (‘O mistério da encarnação (4)’ em “A Palavra manifesta em carne”). Fiquei tão animada ao ler isso. Descrevia perfeitamente a nossa condição como crentes, e embora eu não entendesse tudo, vi esperança naquilo. Senti que poderia encontrar aqui a senda para ser purificada e transformada. Dei graças sinceras a Deus por ouvir minhas orações. Continuei lendo. vi que Tudo era muito bem escrito, e meu espírito ressecado foi regado e pastoreado. Eu me perguntei se essas pessoas poderiam resolver minha confusão. O site dizia: “Se você tiver alguma pergunta, deixe uma mensagem aqui”. Então, sem hesitar, enviei uma mensagem a eles e dei meu número e e-mail.

Contei ao meu marido, e ele disse que também queria buscar. No dia seguinte, membros da Igreja de Deus Todo-Poderoso me contataram. Conversamos online naquela tarde, e eu disse o que me confundia. “Sempre temos nos orientado por este versículo em Romanos: ‘Porque, se com a tua boca confessares a Jesus como Senhor, e em teu coração creres que Deus o ressuscitou dentre os mortos, será salvo’ (Romanos 10:9). Cremos que nossos pecados foram perdoados pelo Senhor Jesus, que estamos salvos e que entraremos no reino dos céus quando Ele voltar. Mas ainda vivemos em pecado, não guardamos os ensinamentos do Senhor nem escapamos do pecado. A Bíblia diz que sem santidade não podemos ver o Senhor. Estou confusa: alguém como eu, que peca o tempo todo, pode entrar no reino? O site da Igreja de Deus Todo-Poderoso diz que Deus está fazendo a obra de julgamento e castigo nos últimos dias. Isso tem a ver com escapar de uma natureza pecaminosa e entrar no reino?”

O irmão Chen comunicou o seguinte: “Para entendermos isso, devemos primeiro saber o que é ‘ser salvo’. No final da Era da Lei, as pessoas tinham se afastado de Deus e não O temiam mais. Já que ninguém observava a lei e todos pecavam cada vez mais, eles corriam perigo de serem condenados e mortos. Deus se tornou carne pessoalmente e foi crucificado como oferta pelo pecado para salvar as pessoas da morte sob a lei. Ele remiu toda a humanidade do pecado, portanto, tudo que devemos fazer é orar no nome do Senhor Jesus, confessar e nos arrepender a Ele, e nossos pecados são perdoados. Então podemos desfrutar da graça e das bênçãos de Deus sem sermos condenados pela lei. Esse é o significado real de ‘ser salvo’ na Era da Graça”. “Significa apenas que nossos pecados foram perdoados para que não sejamos condenados e mortos sob a lei e que Deus não vê mais aqueles pecados. Mas não significa que não somos pecaminosos, que não pecamos nem resistimos mais a Deus. Ser salvo não significa que não somos corruptos ou que fomos purificados, e, sobretudo, não significa que somos aptos para entrar no reino de Deus. Para sermos purificados, devemos aceitar a obra de julgamento de Deus nos últimos dias”.

A partir da comunhão do irmão Chen, entendi que “ser salvo” em Romanos significa aceitar a salvação do Senhor Jesus e não ser mais condenado e morto sob a lei, mas não significa ser purificado. Senti que havia verdade a ser buscada aqui.

Então, o irmão leu várias passagens das palavras de Deus Todo-Poderoso para nós. “Na época, a obra de Jesus foi para redimir toda a humanidade. Os pecados de todos que acreditavam Nele foram perdoados; contanto que você acreditasse Nele, Ele o redimiria; se você acreditasse Nele, não era mais um pecador e estava livre de seus pecados. É isso o que significava ser salvo e ser justificado pela fé. No entanto, naqueles que acreditavam ainda restava o que era rebelde e se opunha a Deus e que ainda precisava ser removido lentamente. A salvação não significava que o homem havia sido completamente ganho por Jesus, mas sim que o homem não era mais do pecado, que ele havia sido perdoado de seus pecados: se você acreditasse, nunca mais seria do pecado” (‘A visão da obra de Deus (2)’ em “A Palavra manifesta em carne”). “O homem… teve seus pecados perdoados, mas quanto a como exatamente o homem seria purificado dos caracteres satânicos corruptos dentro dele, essa obra ainda estava por ser feita. O homem foi apenas salvo e teve seus pecados perdoados por sua fé, mas a natureza pecaminosa do homem não foi extirpada e ainda permaneceu dentro dele. Os pecados do homem foram perdoados por meio da agência do Deus encarnado, mas isso não significou que o homem não tivesse mais pecado dentro de si. Os pecados do homem podiam ser perdoados através da oferta pelo pecado, mas quanto a como exatamente se pode fazer o homem não pecar mais, e como sua natureza pecaminosa pode ser extirpada completamente e transformada, ele não tem como resolver esse problema. Os pecados do homem foram perdoados, e isso foi por causa da obra da crucificação de Deus, mas o homem continuou a viver no seu caráter satânico corrupto antigo. Sendo assim, o homem deve ser completamente salvo de seu caráter satânico corrupto para que a natureza pecaminosa do homem seja completamente extirpada para nunca mais se desenvolver, permitindo, assim, que o caráter do homem seja transformado. Isso requer que o homem entenda a senda do crescimento na vida, entenda o caminho da vida e entenda o caminho para mudar seu caráter. Além disso, requer que o homem aja de acordo com essa senda, para que o caráter do homem possa ser mudado paulatinamente e que ele possa viver sob o brilho da luz, para que tudo o que ele faça esteja de acordo com a vontade de Deus, para que ele possa eliminar o seu caráter satânico corrupto e para que possa libertar-se da influência das trevas de Satanás, emergindo, assim, completamente do pecado. Só então o homem receberá a salvação completa” (‘O mistério da encarnação (4)’ em “A Palavra manifesta em carne”). “Embora tenha feito muita obra entre os homens, Jesus apenas completou a redenção de toda a humanidade e tornou-Se oferta pelo pecado do homem; Ele não livrou o homem de todo o seu caráter corrupto. Salvar o homem plenamente da influência de Satanás não exigiu apenas que Jesus Se tornasse a oferta pelo pecado e carregasse os pecados do homem, mas também exigiu que Deus fizesse uma obra maior ainda para livrar o homem completamente de seu caráter satanicamente corrompido. E assim, agora que o homem teve seus pecados perdoados, Deus voltou para a carne para guiar o homem até a nova era e começou a obra de castigo e julgamento. Esta obra tem trazido o homem a um reino superior. Todo aquele que se submete ao Seu domínio há de desfrutar de uma verdade maior e de receber bênçãos maiores. Eles hão de viver verdadeiramente na luz e de ganhar a verdade, o caminho e a vida” (‘Prefácio’ em “A Palavra manifesta em carne”).

Então o irmão Chen compartilhou conosco: “As palavras de Deus são claras sobre o motivo de Sua obra de julgamento nos últimos dias. O Senhor Jesus só fez a obra de redenção na Era da Graça, e embora Ele tenha perdoado nossos pecados, nossa natureza pecaminosa está profundamente arraigada, e ainda temos caracteres satânicos. Mentimos e enganamos para o nosso benefício, somos invejosos e cheios de ódio, seguimos tendências mundanas, somos gananciosos e injustos. Se nossa natureza pecaminosa não for resolvida, podemos pecar e resistir a Deus a qualquer momento. O Senhor Jesus disse: ‘Em verdade, em verdade vos digo que todo aquele que comete pecado é escravo do pecado. Ora, o escravo não fica para sempre na casa; o filho fica para sempre’ (João 8:34-35). Deus é santo e Seu caráter justo não tolera ofensa. Como ele pode permitir que pessoas que pecam e se opõem a Ele o tempo todo entrem em Seu reino? Assim, Deus se tornou carne nos últimos dias para salvar plenamente o homem. Ele expressa verdades para julgar e purificar o homem sobre o fundamento da obra de redenção para podermos ser libertos do pecado, ser purificados e entrar no reino de Deus. Isso cumpre as profecias do Senhor Jesus: ‘Ainda tenho muito que vos dizer; mas vós não o podeis suportar agora. Quando vier, porém, Aquele, o Espírito da verdade, Ele vos guiará a toda a verdade’ (João 16:12-13). ‘Quem Me rejeita, e não recebe as Minhas palavras, já tem quem o julgue; a palavra que tenho pregado, essa o julgará no último dia’ (João 12:48). E 1 Pedro diz: ‘Porque já é tempo que comece o julgamento pela casa de Deus’ (1 Pedro 4:17). Se nos agarrarmos apenas à obra de redenção da Era da Graça e não aceitarmos o julgamento de Deus nos últimos dias, a raiz da nossa pecaminosidade jamais será resolvida. Aceitar a obra de julgamento de Deus Todo-Poderoso nos últimos dias é a única maneira de sermos purificados da corrupção e de entrarmos no reino de Deus.”

A comunhão do irmão Chen iluminou meu coração. Eu não podia evitar de pecar por mais que orasse, lesse a Bíblia ou tentasse me controlar. Era porque minha pecaminosidade não tinha sido desarraigada. Eu não tinha experimentado a obra de julgamento de Deus nos últimos dias! Como a obra de julgamento de Deus purifica, transforma e salva as pessoas plenamente? Eu fiz a pergunta avidamente.

Ele leu outra passagem das palavras de Deus Todo-Poderoso para nós: Deus Todo-Poderoso diz: “Nos últimos dias, Cristo usa uma variedade de verdades para ensinar o homem, expor a essência do homem e dissecar suas palavras e ações. Essas palavras abrangem várias verdades: o dever do homem, como o homem deveria obedecer a Deus, como o homem deveria ser leal a Deus, como o homem deve viver a humanidade normal, bem como a sabedoria e o caráter de Deus e assim por diante. Essas palavras são todas dirigidas à essência do homem e ao seu caráter corrupto. Em especial, essas palavras que expõem como o homem desdenha de Deus são faladas em relação a como o homem é a corporificação de Satanás e uma força inimiga contra Deus. Ao realizar Sua obra de julgamento, Deus não torna clara a natureza do homem simplesmente com algumas palavras; Ele também expõe, trata e poda a longo prazo. Esses métodos de exposição, tratamento e poda não podem ser substituídos por palavras comuns, mas pela verdade que o homem absolutamente não possui. Apenas métodos desse tipo podem ser chamados de julgamento; só por meio de julgamento desse tipo é que o homem pode ser subjugado e completamente convencido a se submeter a Deus e, além disso, ganhar verdadeiro conhecimento de Deus. O que a obra de julgamento produz é o entendimento do homem da verdadeira face de Deus e da verdade sobre a própria rebelião. A obra de julgamento permite que o homem ganhe bastante entendimento da vontade de Deus, do propósito da obra de Deus e dos mistérios que lhe são incompreensíveis. Também permite que o homem reconheça e conheça sua substância corrupta e as raízes de sua corrupção, bem como descubra a fealdade do homem. Esses efeitos são todos produzidos pela obra de julgamento, pois a substância dessa obra é, de fato, a obra de revelar a verdade, o caminho e a vida de Deus a todos aqueles que têm fé Nele. Essa obra é a obra de julgamento realizada por Deus” (‘Cristo realiza a obra do julgamento com a verdade’ em “A Palavra manifesta em carne”). Então, o irmão Chen continuou sua comunhão: “Nos últimos dias, Deus expressa principalmente verdades para julgar e purificar as pessoas. Deus Todo-Poderoso expressou todas as verdades para purificar e salvar plenamente o homem. Ele explica os mistérios de Seu plano para salvar o homem e revela a raiz do mal e das trevas no mundo. Explica como Satanás corrompe o homem e como Deus o salva, a verdade da corrupção do homem por Satanás, a natureza satânica das pessoas de pecar e resistir a Deus e seus diversos caracteres satânicos, como as pessoas são purificadas por meio do julgamento, castigo, provações e refinamento das palavras de Deus, e muito mais. Após passar pelo julgamento e castigo das palavras de Deus por alguns anos, sentimos que as palavras Dele, que julgam e expõem o homem, são como uma faca afiada, que revela nossa rebeldia, corrupção, motivos errôneos, e nos mostra como fomos tão profundamente corrompidos por Satanás. Estamos cheios de caracteres satânicos como arrogância, engano, egoísmo e vileza, sem nenhuma semelhança humana. Mesmo que façamos sacrifícios na fé, só o fazemos para sermos abençoados e entrarmos no reino dos céus. Fazemos um trato com Deus para receber Sua graça e bênçãos. Não o fazemos para obedecer e satisfazer a Ele. Quando sofremos algum desastre ou encontramos alguma dificuldade, culpamos Deus e não nos submetemos a Ele. Quando temos algum calibre, dons ou conquistas em nosso dever, nós nos exibimos para que os outros nos admirem e até repreendemos as pessoas com arrogância. Quando a obra e as palavras de Deus não se conformam às nossas noções, julgamos e resistimos a Deus, sem nenhum temor a Ele. Quando as palavras de Deus e os fatos nos expõem, sentimos vergonha e não temos onde nos esconder. Nos arrependemos e odiamos a nós mesmos e não queremos viver mais segundo nosso caráter satânico corrupto. Também ganhamos entendimento do caráter justo de Deus, e nossa reverência por Ele cresce. Aceitamos e nos submetemos ao julgamento e castigo de Deus e praticamos a verdade para nos livrar da corrupção. Aos poucos, nosso caráter de vida muda. Isso é alcançado por vivenciar o julgamento de Deus nos últimos dias.”

A comunhão dele me comoveu. Vi como é significativa a obra de julgamento de Deus nos últimos dias, E como Ele expressa verdades para julgar e expor o homem de formas muito práticas. E tudo isso para nos purificar e salvar. Nosso caráter corrupto jamais será purificado sem vivenciar a obra de julgamento de Deus dos últimos dias, e assim estaremos totalmente inaptos para o reino de Deus. Após alguns dias de comunhão, adquiri a certeza de que Deus Todo-Poderoso é o Senhor Jesus retornado e que Suas palavras são o que o Espírito Santo diz às igrejas. Aceitei a obra de Deus Todo-Poderoso dos últimos dias sem hesitação. Durante todos esses anos como crente, eu estava presa vivendo em pecado, mas agora finalmente encontrei a senda da purificação e da salvação plena. Graças a Deus Todo-Poderoso!

Quando o desastre vem, como nós cristãos devemos lidar com ele? Convidamos você a participar da nossa reunião online, onde podemos explorar juntos e encontrar o caminho.

Conteúdo relacionado

Um tipo diferente de salvação

Por Huang Lin, China Eu costumava ser uma crente comum no cristianismo carismático e, desde que comecei a crer no Senhor, nunca perdi um...

Seguindo os passos do Cordeiro

“Se o homem crê em Deus, deve seguir de perto as pegadas de Deus, passo a passo; deve ‘seguir o Cordeiro aonde quer que Ele vá’. Somente...

O retorno de um filho pródigo

Por Ruth, Estados Unidos Eu nasci em uma pequena cidade no sul da China, e desde a geração da minha bisavó paterna, nossa família crê no...