Convidamos a todos os buscadores da verdade que entrem em contato conosco.

No mundo religioso, é a verdade e Deus que detêm o poder ou são os anticristos e Satanás que o detêm?

2

6. No mundo religioso, é a verdade e Deus que detêm o poder ou são os anticristos e Satanás que o detêm?

Versos da Bíblia para referência:

Mas ai de vós, escribas e fariseus, hipócritas! porque fechais aos homens o reino dos céus; pois nem vós entrais, nem aos que entrariam permitis entrar” (Mateus 23:13).

“Então Jesus entrou no templo, expulsou todos os que ali vendiam e compravam, e derribou as mesas dos cambistas e as cadeiras dos que vendiam pombas; e disse-lhes: Está escrito: A Minha casa será chamada casa de oração; vós, porém, a fazeis covil de salteadores” (Mateus 21:12-13).

Palavras de Deus relevantes:

Basta olhar para os líderes de cada denominação — são todos arrogantes e hipócritas, eles interpretam a Bíblia fora de contexto e de acordo com a própria imaginação. Eles todos se fiam em seus dons e em sua erudição para realizar seu trabalho. Se fossem incapazes de pregar qualquer coisa, será que aquelas pessoas iriam segui-los? Afinal de contas, eles, de fato, possuem certo conhecimento e conseguem pregar sobre alguma doutrina, ou sabem como conquistar as pessoas e como usar alguns artifícios. Eles usam isso para trazer as pessoas para si mesmos e enganá-las. Teoricamente, essas pessoas acreditam em Deus, mas, na realidade, seguem seus líderes. Se encontrarem alguém pregando o caminho verdadeiro, algumas dizem: “Temos que consultar nosso líder sobre a nossa fé”. A fé dessas pessoas tem de passar por um ser humano; isso não é um problema? Então, no que esses líderes se transformaram? Será que não se tornaram fariseus, falsos pastores, anticristos e pedras de tropeço para que as pessoas aceitem o caminho verdadeiro?

Extraído de ‘Somente a busca da verdade é a verdadeira crença em Deus’ em “Registros das falas de Cristo”

Temos pregado o evangelho vezes sem conta para muitos líderes dentro de círculos religiosos, mas, não importa como comunicamos a verdade com eles, eles não a aceitarão. Por quê? Porque a arrogância deles se tornou uma segunda natureza e Deus não está mais no coração deles! Algumas pessoas podem dizer: “As pessoas sob a liderança de alguns pastores no mundo religioso de fato têm bastante energia. Parece que têm Deus no meio deles!”. Independentemente do quanto os sermões daqueles pastores possam ser elevados, eles conhecem Deus? Se de fato reverenciassem Deus em seu coração, eles fariam as pessoas segui-los e exaltá-los? Monopolizariam os outros? Ousariam impor restrições aos que buscam a verdade e investigam o caminho verdadeiro? Se acreditam que o rebanho de Deus é mesmo deles e que Seu rebanho devia ouvi-los, eles mesmos não estão agindo como Deus? Tais pessoas são ainda piores que os fariseus. Elas não são anticristos? Portanto, dada sua natureza arrogante, ela pode controlá-los para que façam coisas que traem a Deus.

Extraído de ‘A natureza arrogante do homem é a raiz de sua oposição a Deus’ em “Registros das falas de Cristo”

Qualquer um que não entende o propósito da obra de Deus é aquele que se coloca contra Deus e, mais ainda, aquele que está ciente do propósito da obra de Deus, mas não busca satisfazê-Lo. Aqueles que leem a Bíblia em igrejas majestosas a recitam todos os dias, mas ninguém compreende o propósito da obra de Deus. Nem um é capaz de conhecer Deus; além disso, nem um está de acordo com o coração de Deus. Todos eles são homens inúteis e vis, cada um se achando na posição de ensinar Deus. Embora ostentem o nome de Deus, eles intencionalmente se opõem a Ele. Embora se rotulem como crentes em Deus, eles são aqueles que comem a carne e bebem o sangue do homem. Todos esses homens são diabos que devoram a alma do homem, demônios chefes que atrapalham propositalmente aqueles que tentam entrar na senda certa e pedras de tropeço que obstruem a senda daqueles que buscam a Deus. Apesar de serem “carne robusta”, como seus seguidores podem saber que são anticristos que conduzem o homem em oposição a Deus? Como podem saber que são diabos vivos que procuram especialmente almas para devorar?

Extraído de ‘Todos os que não conhecem a Deus são pessoas que se opõem a Deus’ em “A Palavra manifesta em carne

Conteúdo Relacionado

  • Será que os pastores e presbíteros religiosos são todos realmente instituídos por Deus? A aceitação e a obediência aos pastores e presbíteros religiosos de uma pessoa podem representar sua obediência a Deus e que O segue?

    Basta olhar para os líderes de cada denominação — são todos arrogantes e hipócritas, eles interpretam a Bíblia fora de contexto e de acordo com a própria imaginação. Eles todos se fiam em seus dons e em sua erudição para realizar seu trabalho. Se fossem incapazes de pregar qualquer coisa, será que aquelas pessoas iriam segui-los? Afinal de contas, eles, de fato, possuem certo conhecimento e conseguem pregar sobre alguma doutrina, ou sabem como conquistar as pessoas e como usar alguns artifícios. Eles usam isso para trazer as pessoas para si mesmos e enganá-las. Teoricamente, essas pessoas acreditam em Deus, mas, na realidade, seguem seus líderes. Se encontrarem alguém pregando o caminho verdadeiro, algumas dizem: “Temos que consultar nosso líder sobre a nossa fé”. A fé dessas pessoas tem de passar por um ser humano; isso não é um problema? Então, no que esses líderes se transformaram? Será que não se tornaram fariseus, falsos pastores, anticristos e pedras de tropeço para que as pessoas aceitem o caminho verdadeiro?

  • Por que o Senhor Jesus amaldiçoou os fariseus? Qual era a essência dos fariseus?

    Eles condenaram e blasfemaram contra o Senhor Jesus Cristo. A essência de sua resistência e blasfêmia contra Deus era inteiramente a mesma que a essência de Satanás e a resistência e blasfêmia do diabo contra Deus. Eles não apenas representavam humanos corruptos, porém mais ainda, eram a personificação de Satanás. Eram um canal para Satanás entre a humanidade, e eram os cúmplices e mensageiros de Satanás. A essência da sua blasfêmia e sua difamação do Senhor Jesus Cristo era a luta que travavam com Deus pelo prestígio, sua disputa com Deus, seus intermináveis testes de Deus.

  • Por que se diz que pastores e anciãos religiosos estão todos seguindo a senda dos fariseus? Qual é a essência deles?

    Basta olhar para os líderes de cada denominação — são todos arrogantes e hipócritas, eles interpretam a Bíblia fora de contexto e de acordo com a própria imaginação. Eles todos se fiam em seus dons e em sua erudição para realizar seu trabalho. Se fossem incapazes de pregar qualquer coisa, será que aquelas pessoas iriam segui-los? Afinal de contas, eles, de fato, possuem certo conhecimento e conseguem pregar sobre alguma doutrina, ou sabem como conquistar as pessoas e como usar alguns artifícios. Eles usam isso para trazer as pessoas para si mesmos e enganá-las. Teoricamente, essas pessoas acreditam em Deus, mas, na realidade, seguem seus líderes. Se encontrarem alguém pregando o caminho verdadeiro, algumas dizem: “Temos que consultar nosso líder sobre a nossa fé”. A fé dessas pessoas tem de passar por um ser humano; isso não é um problema? Então, no que esses líderes se transformaram? Será que não se tornaram fariseus, falsos pastores, anticristos e pedras de tropeço para que as pessoas aceitem o caminho verdadeiro?

  • Quais são as consequências de se crer em Deus dentro da religião e de estar sujeito à enganação e ao controle dos fariseus e anticristos? Será que alguém pode ser salvo por Deus se crer Nele dessa maneira?

    Pastores e líderes do mundo religioso, por exemplo, confiam em seus dons e posições para realizar sua obra. As pessoas que os seguem por muito tempo serão infectadas por seus dons e influenciadas por parte do que eles são. Eles se concentram nos dons, habilidades e conhecimento das pessoas e dão atenção a algumas coisas sobrenaturais e a várias doutrinas irrealistas profundas (essas doutrinas profundas são obviamente inatingíveis). Não se concentram na mudança de caráter das pessoas, mas sim no treinamento das habilidades de pregar e operar delas, aprimorando o conhecimento das pessoas e ricas doutrinas religiosas. Não se concentram em até que ponto o caráter das pessoas é mudado ou até que ponto as pessoas entendem a verdade. Não se preocupam com a substância das pessoas, muito menos tentam conhecer os estados normais e anormais delas. Não contestam nem revelam as noções das pessoas, muito menos corrigem as deficiências ou corrupções delas. A maioria daqueles que os seguem servem através de seus dons naturais e o que eles expressam é conhecimento e verdade religiosa vaga, que estão desconectados da realidade e são totalmente incapazes de dar vida às pessoas.