A neblina se dissipa e eu encontro a senda para o reino dos céus (parte 2)

07 de Abril de 2020

Por Chen Ai, China

Certo dia de julho de 2000, conheci duas irmãs que estavam pregando sobre a Relâmpago do Oriente durante sua estadia na casa do irmão Wang. Depois de termos nos cumprimentado rapidamente, perguntei a elas: “A questão de poder ou não ser salvo e entrar no reino dos céus sempre me deixou perplexo. Hoje em dia, todo o mundo religioso adere às palavras de Paulo na crença de que seremos salvos simplesmente acreditando e sendo batizados, e que ao crer no Senhor em seu coração e reconhecer o Senhor com sua boca, uma pessoa é justificada pela fé, salva para sempre e certamente será elevada ao reino dos céus quando o Senhor retornar. Mas, pessoalmente, não acho que entrar no reino dos céus seja tão simples assim. Como diz a Bíblia: ‘…a santificação, sem a qual ninguém verá o Senhor’ (Hebreus 12:14). Seja eu ou os irmãos e irmãs ao meu redor definhando no pecado o dia inteiro, dia após dia, não acho que pessoas como nós, que vivemos diariamente no pecado, possam entrar no reino dos céus. Eu gostaria de saber exatamente como entrar no reino dos céus. Vocês poderiam compartilhar sobre isso comigo?”.

A irmã Zhou sorriu e disse: “Irmão, essa pergunta que você faz é crucial. Como entrar no reino dos céus é uma grande preocupação para todo crente. Ter clareza sobre esse assunto significa primeiro saber que os crentes no Senhor devem sempre se comportar de acordo com as palavras do Senhor Jesus e não de acordo com o que os seres humanos disseram. O Senhor Jesus nos disse claramente: ‘Nem todo o que Me diz: Senhor, Senhor! entrará no reino dos céus, mas aquele que faz a vontade de Meu Pai, que está nos céus’ (Mateus 7:21). O Senhor nunca disse que podemos entrar no reino dos céus apenas confiando na graça para sermos salvos ou sendo justificados pela fé. Ser justificado pela fé, ser salvo para sempre pela fé e depois ser elevado ao reino dos céus — essas foram palavras de Paulo. Paulo era apenas um apóstolo, um membro da humanidade corrupta, e também precisava da salvação do Senhor Jesus. Como poderia ele ter determinado se outras pessoas poderiam entrar no reino dos céus ou não? Somente o Senhor Jesus é o Senhor do reino dos céus, o Rei do reino dos céus; somente as palavras do Senhor são a verdade e somente elas possuem autoridade. Portanto, sobre a questão de como podemos entrar no reino dos céus, devemos ouvir apenas as palavras do Senhor — não há dúvida alguma quanto a isso.

Em seguida, há as perguntas: ‘O que significam justificação pela fé e ser salvo por causa da fé?’ e ‘Você pode entrar no reino dos céus uma vez que for salvo?’. Elas são explicadas claramente nas palavras de Deus Todo-Poderoso, então vamos ler agora algumas passagens das palavras de Deus. Deus Todo-Poderoso diz: ‘Você só sabe que Jesus descerá durante os últimos dias, mas como exatamente Ele descerá? Um pecador como você, que acaba de ser redimido, e não foi mudado ou aperfeiçoado por Deus, pode ser segundo o coração de Deus? Para você, você que ainda é do seu antigo eu, é verdade que você foi salvo por Jesus, e que você não é contado como pecador por causa da salvação de Deus, mas isso não prova que você não é pecador e não é impuro. Como você pode ser santo se não foi mudado? Internamente, você é assolado por impurezas, é egoísta e ignóbil, mas ainda deseja descer com Jesusquem dera você ter tanta sorte! Você pulou uma etapa em sua crença em Deus: você foi meramente redimido, mas não foi mudado. Para você ser segundo o coração de Deus, Deus deve fazer pessoalmente a obra de mudar e limpar você; se você é apenas redimido, será incapaz de alcançar a santidade. Dessa forma, você não será qualificado para compartilhar as boas bênçãos de Deus, pois você perdeu um passo na obra de Deus de gerenciar o homem, que é o importante passo de mudar e aperfeiçoar. Assim, você, um pecador que acaba de ser redimido, é incapaz de herdar diretamente a herança de Deus’ (de ‘Sobre denominações e identidade’ em “A Palavra manifesta em carne”). ‘Embora Jesus tenha feito muita obra entre os homens, Ele apenas completou a redenção de toda a humanidade e tornou-Se oferta pelo pecado dos homens e não livrou o homem de todo o seu caráter corrupto. Salvar o homem plenamente da influência de Satanás não exigiu apenas que Jesus tomasse os pecados do homem como oferta pelo pecado, mas também exigiu que Deus fizesse uma obra maior para livrar o homem completamente de seu caráter, que foi corrompido por Satanás. E assim, depois que os pecados do homem foram perdoados, Deus voltou para a carne para guiar o homem até a nova era e começou a obra do castigo e julgamento, e essa obra tem trazido o homem a um reino superior. Todo aquele que se submete ao Seu domínio desfrutará de uma verdade maior e receberá bênçãos maiores. Eles viverão verdadeiramente na luz e ganharão a verdade, o caminho e a vida’ (de ‘Prefácio’ em “A Palavra manifesta em carne”).”

A irmã Wang continuou sua comunicação, dizendo: “Na Era da Graça, o Senhor Jesus realizou a obra de redenção da humanidade, tornando-Se uma oferta pelo pecado pela humanidade por meio da crucificação, e nos resgatando das garras de Satanás. Contanto que aceitemos a salvação do Senhor e confessemos e nos arrependamos de nossos pecados, nossos pecados são perdoados e então estamos aptos a desfrutar da graça e bênçãos do Senhor. O que quero dizer com ‘nossos pecados são perdoados’ é que não estamos mais condenados ou sentenciados à morte sob a lei por violar a lei, e é esse o verdadeiro significado de justificação pela fé e ser salvo pela fé. Mas isso não significa que estamos livres de pecado ou imundície, nem significa que seremos capazes de entrar no reino dos céus. O motivo é que embora nossos pecados possam ser perdoados, nossa natureza pecaminosa permanece profundamente enraizada em nós, e quando enfrentamos problemas, muitas vezes ainda contamos mentiras e enganamos os outros para proteger nossas posições e interesses. Quando desfrutamos da graça do Senhor, agradecemos e louvamos a Ele e nos despendemos energicamente por Ele. Mas quando ocorre uma catástrofe ou algo de ruim acontece à nossa família, interpretamos mal o Senhor e O culpamos, chegando mesmo a negar e trair o Senhor. Portanto, como é que pessoas como nós, que foram redimidas, mas que frequentemente pecam e resistem a Deus, podem estar qualificadas para entrar no reino dos céus? Deus é justo e santo e Ele nunca permitiria que pessoas imundas e corruptas entrassem em Seu reino. Para nos salvar de uma vez por todas da influência de Satanás, Ele opera de acordo com Seu plano de gerenciamento e nossas necessidades como humanidade corrupta, realizando Sua obra de julgar e purificar o homem nos últimos dias. Deus encarnado expressou milhões de palavras para julgar nossa corrupção, nossa imundície, nossa injustiça e resistência, e nos mostrar a senda para nos livrarmos de nosso caráter corrupto. Quando, por meio do julgamento e castigo das palavras de Deus, nos livrarmos de nosso caráter satânico e corrupto, formos capazes de colocar em prática Suas palavras e nos tornarmos pessoas que realmente obedecem e adoram a Deus, só então estaremos aptos a entrar no reino de Deus. Na verdade, o Senhor Jesus profetizou há muito tempo que retornaria nos últimos dias para realizar a obra de julgamento. Assim como Ele disse: ‘E, se alguém ouvir as Minhas palavras, e não as guardar, Eu não o julgo; pois Eu vim, não para julgar o mundo, mas para salvar o mundo. Quem Me rejeita, e não recebe as Minhas palavras, já tem quem o julgue; a palavra que tenho pregado, essa o julgará no último dia’ (João 12:47-48). ‘E quando Ele vier, convencerá o mundo do pecado, da justiça e do juízo’ (João 16:8). Portanto, está claro que somente aceitando a obra de julgamento de Deus nos últimos dias, nos livrando de nosso caráter corrupto e alcançando a purificação é que poderemos entrar no reino de Deus”.

Depois de ouvir as comunicações das irmãs, tudo de repente ficou claro e meu coração instantaneamente se iluminou. “Ah, então é assim que se entra no reino dos céus!”, pensei, “Somente agora finalmente compreendo que o Senhor Jesus realizou a obra de redenção da humanidade, não a obra de nos livrar do pecado. O Senhor de fato nos absolveu de nossos pecados, mas nossa natureza pecaminosa permanece profundamente enraizada por dentro e, portanto, frequente e involuntariamente ainda pecamos e resistimos ao Senhor. Não é por menos que eu nunca fui capaz de me libertar das amarras e grilhões do pecado — o motivo é que não aceitei a obra de julgamento de Deus Todo-Poderoso nos últimos dias!”. E então eu disse às duas irmãs: “Graças ao Senhor! Ao ouvir as palavras de Deus Todo-Poderoso e a comunicação de vocês, finalmente sei que a crença que defendíamos — de que todas as pessoas que creem no Senhor em seu coração e O reconhecem verbalmente podem ser elevadas ao reino dos céus — não passa de nossa noção e imaginação! Eu compreendo agora que a obra que o Senhor Jesus realizou foi a obra de redenção e que o Senhor retornado realizará a obra de julgamento. Ou seja, Ele purificará e transformará completamente nosso caráter corrupto e só então seremos capazes de entrar no reino dos céus. Não é por menos que eu tenha lido tantos livros espirituais, mas nunca tenha encontrado a solução para o problema da pecaminosidade do homem! Irmãs, como então Deus realiza a obra de julgamento e castigo nos últimos dias? Vocês poderiam compartilhar sobre isso comigo?”.

A irmã Wang disse então: “A resposta a essa pergunta está claramente exposta nas palavras de Deus, então vamos ler uma passagem delas. Deus Todo-Poderoso diz: ‘Nos últimos dias, Cristo usa uma variedade de verdades para ensinar o homem, expor a essência do homem e dissecar suas palavras e ações. Essas palavras abrangem várias verdades: o dever do homem, como o homem deveria obedecer a Deus, como o homem deveria ser leal a Deus, como o homem deve viver a humanidade normal, bem como a sabedoria e o caráter de Deus e assim por diante. Essas palavras são todas dirigidas à essência do homem e ao seu caráter corrupto. Em especial, essas palavras que expõem como o homem desdenha de Deus são faladas em relação a como o homem é a corporificação de Satanás e uma força inimiga contra Deus. Ao realizar Sua obra de julgamento, Deus não só torna clara a natureza do homem com apenas algumas palavras; Ele também expõe, trata e poda no longo prazo. Esses métodos de exposição, tratamento e poda não podem ser substituídos por palavras comuns, mas pela verdade que o homem absolutamente não possui. Apenas métodos desse tipo são considerados julgamento; só por meio de julgamento desse tipo é que o homem pode ser subjugado e completamente convencido a se submeter a Deus e, além disso, ganhar verdadeiro conhecimento de Deus. O que a obra de julgamento produz é o entendimento do homem da verdadeira face de Deus e da verdade sobre a própria rebelião. A obra de julgamento permite que o homem ganhe bastante entendimento da vontade de Deus, do propósito da obra de Deus e dos mistérios que lhe são incompreensíveis. Também permite que o homem reconheça e conheça sua substância corrupta e as raízes de sua corrupção, bem como descubra a fealdade do homem. Esses efeitos são todos produzidos pela obra de julgamento, pois a substância dessa obra é, de fato, a obra de abrir a verdade, o caminho e a vida de Deus a todos aqueles que têm fé Nele. Essa obra é a obra de julgamento realizada por Deus’ (de “Cristo realiza a obra do julgamento com a verdade” em “A Palavra manifesta em carne”).

As palavras de Deus nos dizem claramente que, nos últimos dias, Deus expressa todas as verdades necessárias para que possamos alcançar plena salvação, julgando e expondo nossa natureza satânica e essência corrupta que resistem a Deus. Todas essas palavras são a verdade, elas portam a autoridade e o poder de Deus e nos revelam o que Ele tem e é, assim como Seu caráter justo que não admite ofensa. Por meio do julgamento e castigo das palavras de Deus, e pela revelação dos fatos, alcançamos a compreensão de nossa natureza satânica e a verdade de nossa corrupção por Satanás; vemos que fomos tão profundamente corrompidos por Satanás, que somos por natureza arrogantes, vaidosos, corruptos, enganosos, egoístas, egotistas, gananciosos, perversos, ansiosos por prevalecer sobre os outros, e que tudo o que revelamos, até mesmo em nosso sangue e ossos, faz parte de nosso caráter satânico. Dominados por esse caráter corrupto, constantemente resistimos a Deus e nos rebelamos contra Ele, mesmo contra nossa vontade. Por exemplo, quando operamos e pregamos sermões em nossas igrejas, divagamos em discursos altissonantes e nos exibimos e nos exaltamos para que os outros nos admirem e nos respeitem; muitas vezes mentimos e enganamos os outros para proteger nossos interesses, chegando até mesmo a nos envolver em intrigas e a competir uns com os outros; quando nos deparamos com pessoas, eventos, coisas ou situações que contrariam nossas noções, sempre fazemos exigências irracionais a Deus ou cultivamos desejos extravagantes, e somos incapazes de nos submeter às orquestrações e arranjos de Deus. Por meio do julgamento e castigo de Suas palavras, aos poucos passamos a compreender algumas verdades, adquirimos certa compreensão real de nossa natureza satânica e sentimos verdadeiro ódio por ela, e também passamos a ter compreensão real do caráter justo de Deus. Sabemos que tipo de pessoa Deus ama e que tipo de pessoa Ele odeia, bem como que tipo de busca está de acordo com a Sua vontade. Aprendemos em parte a discernir entre coisas positivas e negativas. A partir do momento em que compreendemos essas coisas, adquirimos disposição para renunciar à carne do fundo do coração e praticar de acordo com as palavras de Deus. Com o tempo, aos poucos cresce em nós o desejo de reverenciar e amar a Deus, somos libertados de parte das amarras e grilhões de nosso caráter satânico e corrupto e fazemos menos exigências irracionais a Deus. Tornamo-nos capazes de assumir nosso lugar como seres criados e cumprir nosso dever, nos submetemos às orquestrações e arranjos de Deus e começamos a viver a semelhança de um verdadeiro ser humano. À medida que experimentamos a obra de Deus, passamos a compreender profundamente que a única senda para entrar no reino dos céus é aceitar a obra de julgamento e castigo de Deus Todo-Poderoso nos últimos dias, buscar a verdade, alcançar conhecimento de Deus e de nós mesmos e mudar nosso caráter corrupto”.

Ouvir essas palavras de Deus Todo-Poderoso e da comunicação da irmã me proporcionou uma clareza interna ainda maior. As verdades expressas por Deus Todo-Poderoso são realmente práticas e são de fato o que nós, seres humanos corruptos, precisamos. Somente aceitando e experimentando a obra de julgamento de Deus Todo-Poderoso nos últimos dias é que poderemos nos livrar das amarras e grilhões de nosso caráter corrupto de uma vez por todas! Não pude deixar de suspirar aliviado, e eu disse: “Creio no Senhor há tantos anos e, no entanto, sempre peco de dia e depois confesso esses pecados à noite, simplesmente definhando no pecado o tempo todo. Se Deus não tivesse expressado todas as verdades para purificar a humanidade, se Ele não tivesse nos mostrado a senda para nos livrarmos de nosso caráter corrupto, eu certamente acabaria de tal modo agrilhoado pelo pecado que nunca teria encontrado a senda para a liberdade. Não é por menos que o Senhor disse: ‘Ainda tenho muito que vos dizer; mas vós não o podeis suportar agora. Quando vier, porém, Aquele, o Espírito da verdade, Ele vos guiará a toda a verdade; porque não falará por Si Mesmo, mas dirá o que tiver ouvido, e vos anunciará as coisas vindouras’ (João 16:12-13). O Senhor Jesus nos disse há muito tempo que Ele tinha mais palavras para expressar nos últimos dias e que Ele nos conduziria para entrar em todas as verdades. As palavras de Deus Todo-Poderoso têm autoridade e poder, elas revelaram todas as verdades e mistérios que eu queria compreender mas não conseguia e me convenceram totalmente. Finalmente encontrei a senda para entrar no reino dos céus!”. As duas irmãs assentiram alegremente.

Então eu disse, entusiasmado: “Essa é a voz do Senhor. Deus Todo-Poderoso é o Senhor Jesus retornado! Algo que eu desejava há tanto tempo finalmente aconteceu e eu sou tão afortunado, tão abençoado! Quando o Senhor Jesus nasceu, Simeão sentiu uma alegria incrível ao ver o menino Jesus, que tinha apenas oito dias de idade. Por ter sido capaz de acolher o retorno do Senhor e ouvir as Próprias declarações de Deus em minha vida, sou muito mais afortunado do que Simeão e sou muito grato ao Senhor!”. Ao falar, fiquei extremamente comovido e chorei de emoção. Ajoelhei-me no chão para orar a Deus, mas chorava tanto que não conseguia falar; as irmãs também foram levadas às lágrimas.

O desgosto que havia me atormentado por tantos anos fora finalmente solucionado por meio das palavras de Deus Todo-Poderoso. Pensei em como eu havia buscado em vão por toda parte a senda da purificação que levaria ao reino dos céus, mas que agora eu finalmente a encontrei. Eu sei que isso é a graça e a salvação de Deus para mim! Mais tarde, participando de encontros e comunicando com irmãos e irmãs as palavras de Deus Todo-Poderoso, passei a entender mais e mais verdades e adquiri certa compreensão da vontade de Deus para nos salvar. Agora desejo aceitar mais julgamento e castigo das palavras de Deus, experimentar Sua obra, gradualmente me livrar de meu caráter corrupto e ser purificado. Graças a Deus!

Quando o desastre vem, como nós cristãos devemos lidar com ele? Convidamos você a participar da nossa reunião online, onde podemos explorar juntos e encontrar o caminho.

Conteúdo relacionado

O reino dos céus realmente está na terra

Um dia, fui à casa da minha irmã para ver nossa mãe. Antes de eu sair de lá, minha irmã me deu um livro, insistindo para que eu o lesse com cuidado. Pensei comigo mesma: “Este livro é com certeza uma obra espiritual. Meu espírito está muito seco hoje em dia, não parece que o Senhor está comigo e não me sinto iluminada ao ler a Bíblia. Quando eu voltar para casa, vou ler este livro com cuidado.