Uma experiência de partilhar o evangelho

27 de Setembro de 2020

Eu comecei a partilhar o evangelho depois que aceitei a obra de Deus Todo-Poderoso dos últimos dias. Internamente, eu decidi que cumpriria meu dever não importando que dificuldades eu enfrentasse, pois assim, as ovelhas de Deus poderiam ouvir a Sua voz e vir para diante Dele.

Em fevereiro de 2018, conheci na internet o irmão Mel, das Filipinas. Ele fazia curso de teologia, e a princípio conversamos muito sobre coisas como as virgens sensatas e insensatas, o que é o arrebatamento e tudo mais. Quando falamos sobre quem poderia entrar no reino, perguntei ao irmão Mel: “Você acha que todos nós, que cremos no Senhor, vamos entrar no reino dos céus no final?” Com orgulho, ele disse: “Claro. Em Efésios 2:8-9, Paulo diz: ‘Porque pela graça sois salvos, por meio da fé; e isto não vem de vós, é dom de Deus; não vem das obras, para que ninguém se glorie’. Nós fomos justificados pela fé e seremos salvos se perseverarmos até o fim. O Senhor nos levará direto para o reino quando voltar. Ter qualquer dúvida sobre isso é negar a salvação do Senhor Jesus Cristo e é falta de fé”. Quando ele terminou de falar, eu perguntei: “Você diz que somos justificados pela fé e salvos pela graça, para entrar no reino. Existe um fundamento bíblico para isso? O Senhor Jesus diz isso? O Espírito Santo diz isso? A Bíblia menciona a justificação e a salvação pela fé, mas não diz que essas coisas nos levarão para o reino. Não existe fundamento para dizer isso. Não é apenas uma noção humana?”

Mel ficou atordoado e murmurou: “A justificação pela fé não significa entrar no reino?” Então, eu enviei a ele alguns versículos bíblicos: “Nem todo o que Me diz: Senhor, Senhor! entrará no reino dos céus, mas aquele que faz a vontade de Meu Pai, que está nos céus” (Mateus 7:21). “Em verdade vos digo que se não vos converterdes e não vos fizerdes como crianças, de modo algum entrareis no reino dos céus” (Mateus 18:3). “E na sua boca não se achou engano; porque são irrepreensíveis” (Apocalipse 14:5). “sereis pois santos, porque Eu sou santo” (Levítico 11:45). Então, eu disse: “As palavras do Senhor são muito claras sobre as condições para entrar no reino. O Senhor é santo, e Ele exige que sejamos puros, honestos e inocentes como crianças, que eliminemos nossa corrupção e sejamos limpos, e que nos tornemos pessoas que obedecem a Deus e fazem Sua vontade. Apenas essas coisas tornam alguém apto para o reino. E nós cumprimos essas exigências? Você ousaria dizer que nunca mente? Você ousaria dizer que está totalmente livre do pecado e foi limpo?” Mel não disse nada. Eu continuei minha comunhão: “Se confessarmos e nos arrependermos ao Senhor, seremos justificados pela fé e salvos pela graça. Isso é verdade. Mas o que realmente significa justificação pela fé e ser salvo pela graça? Todos nós sabemos que na Era da Lei, Deus deu orientações para a vida das pessoas ao emitir a lei e os mandamentos por meio de Moisés, mas no fim dessa era ninguém conseguia mais cumprir a lei. Todos estavam pecando cada vez mais. Todos corriam perigo de ser condenados ou mortos sob a lei. Nesse contexto, Deus se tornou carne e foi crucificado como oferta pelo pecado do homem, e assim libertando o homem da lei. Depois disso, se as pessoas aceitassem o Senhor Jesus como seu Salvador e confessassem e se arrependessem, seus pecados eram perdoados e elas não eram condenadas por não cumprirem a lei. Isso significa que o Senhor não nos via mais como pecadores, e podíamos ser chamados de justos por causa da redenção do Senhor. Também estávamos aptos a vir para diante de Deus em oração, e desfrutar da graça, paz e alegria que o Senhor nos concedeu. É por isso que a justificação pela fé e a salvação pela graça significam que nossos pecados são perdoados por meio da fé e não somos mais condenados pela lei. Mas não significam que estamos livres do pecado ou que estamos limpos, que somos justos e dignos de entrar no reino”.

Mel respondeu com surpresa: “Então, a justificação pela fé significa que nossos pecados estão perdoados e o Senhor não nos vê como pecadores, mas não quer dizer que somos justos e podemos entrar no reino. Nosso pastor nunca falou sobre isso”. Então, eu li para ele estas passagens das palavras de Deus Todo-Poderoso: “Na época, a obra de Jesus foi para redimir toda a humanidade. Os pecados de todos que acreditavam Nele foram perdoados; contanto que você acreditasse Nele, Ele o redimiria; se você acreditasse Nele, não era mais um pecador e estava livre de seus pecados. É isso o que significava ser salvo e ser justificado pela fé. No entanto, naqueles que acreditavam ainda restava o que era rebelde e se opunha a Deus e que ainda precisava ser removido lentamente. A salvação não significava que o homem havia sido completamente ganho por Jesus, mas sim que o homem não era mais do pecado, que ele havia sido perdoado de seus pecados: se você acreditasse, nunca mais seria do pecado”. “Embora o homem possa ter sido redimido e perdoado de seus pecados, isso só significa que Deus não lembra as transgressões do homem nem o trata de acordo com elas. Mas uma vez que o homem, que vive na carne, não foi liberto dos pecados, ele só pode continuar pecando, revelando infinitamente o caráter satânico corrupto. Essa é a vida que o homem leva, um ciclo interminável de pecar e ser perdoado. A maioria da humanidade peca de dia apenas para confessar à noite. Desse modo, embora a oferta pelo pecado seja para sempre efetiva para o homem, ela não será capaz de salvar o homem do pecado. Apenas metade da obra da salvação já foi concluída, pois o homem ainda tem caráter corrupto […]. Não é fácil para o homem tomar consciência de seus pecados; ele não tem como reconhecer sua própria natureza profundamente enraizada e deve confiar no julgamento pela palavra para alcançar esse resultado. Só assim o homem pode ser mudado paulatinamente desse ponto em diante” (“A Palavra manifesta em carne”). “Você só sabe que Jesus descerá durante os últimos dias, mas como exatamente Ele descerá? Um pecador como vocês, que acaba de ser redimido, e não foi mudado ou aperfeiçoado por Deus, pode ser segundo o coração de Deus? Para você, você que ainda é do seu antigo eu, é verdade que você foi salvo por Jesus, e que você não é contado como pecador por causa da salvação de Deus, mas isso não prova que você não é pecador e não é impuro. Como você pode ser santo se não foi mudado? Internamente, você é assolado por impurezas, é egoísta e ignóbil, mas ainda deseja descer com Jesusquem dera você ter tanta sorte! Você pulou uma etapa em sua fé: você foi redimido, mas não foi mudado. Para que você seja segundo o coração de Deus, Deus deve mudar e limpar você pessoalmente; se você é apenas redimido, será incapaz de alcançar a santidade. Dessa forma, você não será qualificado para compartilhar as boas bênçãos de Deus, pois você perdeu um passo na obra de Deus de gerenciar o homem, que é o importante passo de mudar e aperfeiçoar. Como pecador que acaba de ser redimido, você não pode receber diretamente a herança de Deus” (“A Palavra manifesta em carne”).

Depois de ler as palavras de Deus, eu comuniquei o seguinte: “Na Era da Graça, o Senhor Jesus realizou a etapa da obra de redenção com base nas necessidades da humanidade. Ele expressou o caminho do arrependimento para que as pessoas pudessem confessar e se arrepender com base em seu conhecimento do pecado, buscar amar o Senhor, ser o sal e a luz, amar os outros como a si mesmos e muito mais. Aprender bons comportamentos foi o resultado da obra de redenção. Quando fomos redimidos pelo Senhor Jesus, nossos pecados foram perdoados e Ele deixou de nos ver como pecadores. Mas isso não significa que estamos livres do pecado e que fomos limpos, porque nossa natureza pecaminosa ainda está entranhada e estamos sempre revelando nossos caracteres corruptos, como arrogância, desonestidade, engano, maldade e perversidade. Por exemplo, se temos um dom ou uma qualidade ou algum calibre, nós nos achamos o máximo. Somos arrogantes e menosprezamos os outros. Quando fazemos sacrifícios ou sofremos um pouco em nosso trabalho, não conseguimos deixar de nos exibir para que os outros nos adorem. Quando vemos que outra pessoa é melhor do que nós, podemos ficar com ciúmes e odiá-la. Quando algo vai contra nossos interesses, chegamos a mentir e enganar. Diante de tribulações, provações, desastres, doenças e problemas na família, nós entendemos mal e culpamos a Deus, ou até O negamos e O traímos. Todas essas coisas mostram que ainda estamos presos ao pecado, por isso ainda pecamos e resistimos a Deus. Por dois mil anos, todos têm vivido neste ciclo vicioso de pecar e confessar. Nem uma única pessoa foi liberta disso. Isso é evidente. Se nos compararmos com o que o Senhor exige, não mentir, estar livres de culpa e ser purificado, não chegamos nem perto. Não conseguimos glorificar e dar testemunho de Deus. Como pessoas como nós poderia entrar no reino? O Senhor Jesus disse: ‘Em verdade, em verdade vos digo que todo aquele que comete pecado é escravo do pecado. Ora, o escravo não fica para sempre na casa; o filho fica para sempre’ (João 8:34-35). Portanto, se quisermos ser limpos e entrar no reino, precisamos que o Senhor retorne nos últimos dias e trabalhe para nos livrar do pecado, para resolver nossos caracteres satânicos, e arrancar nosso pecado e oposição a Deus”.

Depois dessa comunhão, Mel disse que tinha compreendido, que o Senhor Jesus realizou apenas a obra da redenção, e embora nós sejamos justificados pela fé, ainda pecamos e estamos presos ao pecado, por isso não podemos entrar no reino. Contudo, depois de pensar um pouco, ele perguntou: “Mas você disse que o Senhor realizará outra etapa da obra de salvação nos últimos dias. Isso parece uma negação da salvação do Senhor Jesus. Nossos pecados foram perdoados por meio de nossa fé, por isso, mesmo se não formos justos, a salvação de Deus é perfeita. A conclusão da obra do Senhor Jesus resolveu tudo isso, não é necessária outra salvação. Não podemos ser salvos novamente quando já estamos salvos. Isso não significaria que a salvação do Senhor foi inútil? Irmã, parece que você só tem essas dúvidas porque não tem fé na salvação do Senhor.”

Ouvindo isso, eu pensei: “O irmão Mel é bem jovem, mas já tem algumas noções bem fortes. Ele concorda que a justificação pela fé não garante a entrada no reino, mas não consegue aceitar a obra de salvação de Deus nos últimos dias”. Eu orei a Deus e pedi a orientação dele. Depois de orar, eu disse a Mel: “A Bíblia profetiza que Deus realizará outra etapa da obra nos últimos dias 2 Coríntios 1:10 diz: ‘O qual nos livrou de tão horrível morte, e livrará; em quem esperamos que também ainda nos livrará’. Hebreus 9:28 diz: ‘Assim também Cristo, oferecendo-se uma só vez para levar os pecados de muitos, aparecerá segunda vez, sem pecado, aos que O esperam para salvação’. Em 1 Pedro 1:5 está escrito: ‘Que pelo poder de Deus sois guardados, mediante a fé, para a salvação que está preparada para se revelar no último tempo’. E João 12:47-48 diz: ‘E, se alguém ouvir as Minhas palavras, e não as guardar, Eu não o julgo; pois Eu vim, não para julgar o mundo, mas para salvar o mundo. Quem Me rejeita, e não recebe as Minhas palavras, já tem quem o julgue; a palavra que tenho pregado, essa o julgará no último dia’. 1 Pedro 4:17 diz: ‘Porque já é tempo que comece o julgamento pela casa de Deus’. Esses versículos mencionam: ‘também ainda nos livrará’, ‘aparecerá segunda vez, sem pecado, aos que O esperam para salvação’, ‘a salvação que está preparada para se revelar no último tempo’. e ‘Porque já é tempo que comece o julgamento pela casa de Deus’. Tudo isso significa que Deus realizará outra etapa da obra nos últimos dias, não para redimir a humanidade de seus pecados, mas para julgar, limpar e nos salvar plenamente. A obra de redenção do Senhor Jesus nos absolveu de nossos pecados, e nos últimos dias, Deus realizará a obra de julgamento para resolver nossa natureza pecaminosa de uma vez por todas, para nos livrar completamente do pecado e nos salvar”.

Então, Mel disse, surpreso: “Então, pelo visto Deus realizará a obra de julgamento e limpeza nos últimos dias, e existe outra etapa da salvação. Diga-me: como Deus realiza essa obra de julgamento?”

Por isso, partilhei esta comunhão: “Hebreus 4:12 diz: ‘Porque a palavra de Deus é viva e eficaz, e mais cortante do que qualquer espada de dois gumes, e penetra até a divisão de alma e espírito, e de juntas e medulas, e é apta para discernir os pensamentos e intenções do coração’“. Então, eu li para ele algumas palavras de Deus. Deus Todo-Poderoso diz: “Nos últimos dias, Cristo usa uma variedade de verdades para ensinar o homem, expor a essência do homem e dissecar suas palavras e ações. Essas palavras abrangem várias verdades: o dever do homem, como o homem deveria obedecer a Deus, como o homem deveria ser leal a Deus, como o homem deve viver a humanidade normal, bem como a sabedoria e o caráter de Deus e assim por diante. Essas palavras são todas dirigidas à essência do homem e ao seu caráter corrupto. Em especial, essas palavras que expõem como o homem desdenha de Deus são faladas em relação a como o homem é a corporificação de Satanás e uma força inimiga contra Deus. Ao realizar Sua obra de julgamento, Deus não só torna clara a natureza do homem com apenas algumas palavras; Ele também expõe, trata e poda no longo prazo. Esses métodos de exposição, tratamento e poda não podem ser substituídos por palavras comuns, mas pela verdade que o homem absolutamente não possui. Apenas métodos desse tipo são considerados julgamento; só por meio de julgamento desse tipo é que o homem pode ser subjugado e completamente convencido a se submeter a Deus e, além disso, ganhar verdadeiro conhecimento de Deus” (“A Palavra manifesta em carne”). “A obra realizada por Deus durante esta era é principalmente a provisão das palavras para a vida do homem; a exposição do caráter corrupto do homem e da substância da natureza do homem; e a eliminação de noções religiosas, do pensamento feudal, do pensamento antiquado, e do conhecimento e da cultura do homem. Isso deve ser revelado e purificado através das palavras de Deus. Nos últimos dias, Deus utiliza palavras, e não sinais e maravilhas, para tornar o homem perfeito. Ele usa Suas palavras para expor o homem, para julgá-lo, para castigá-lo e para torná-lo perfeito, a fim de que, nas palavras de Deus, o homem venha a ver a sabedoria e amabilidade de Deus e entender o caráter de Deus; de modo que, através das palavras de Deus, o homem veja as obras de Deus” (“A Palavra manifesta em carne”). Depois de ler isso, eu continuei minha comunhão: “Nos últimos dias, o Senhor Jesus retornado, Deus Todo-Poderoso, encarnou e veio para a Terra. Ele está usando a verdade para realizar a obra de julgamento. Ele expressa todas as verdades que limpam e salvam plenamente a humanidade. Ele expõe e disseca os caracteres satânicos das pessoas, expõe nossas noções e nossas compreensões absurdas sobre Deus, bem como as filosofias, os venenos e as perspectivas satânicos que guardamos dentro de nós. Assim, podemos entender todos os tipos de verdades, conhecer o caráter justo de Deus, Sua essência santa e bela, e Sua onipotência e sabedoria. As palavras de Deus expõem corrupções que nunca tínhamos notado antes. Por meio do que elas revelam, podemos ganhar conhecimento de Deus e de nós mesmos. Então, nossos caracteres corruptos vão sendo limpos e transformados. depois de ler várias palavras de Deus Todo-Poderoso, de entender algumas verdades, e ganhar discernimento de nossas noções sobre a justificação pela fé e a salvação pela graça, enxergamos que, querer entrar no reino a despeito de nossa sujeira e corrupção, é arrogante e irracional. Então, começamos a nos arrepender de verdade a Deus, e isso significa que começamos a aceitar o julgamento das palavras de Deus”.

Depois de ouvir isso, Mel sorriu e disse: “Eu realmente sinto que estou sendo julgado por Deus. Pensando em todos os meus anos de fé no Senhor Jesus, eu pensava que ser justificado pela fé e salvo pela graça garantia a minha entrada no reino. Eu não tinha dúvidas de que isso era verdade. Agora vejo que minha fé foi construída sobre minhas noções e imaginações, e não estava de acordo com a vontade de Deus”.

Eu disse: “Isso mesmo. Se as palavras de Deus Todo-Poderoso não revelassem tudo isso, nenhum de nós entenderia”. Depois disso, li para ele outra passagem das palavras de Deus Todo-Poderoso. “Por que a obra de conquista é a fase final? Não é precisamente para tornar manifesto que tipo de fim cada classe de homem encontrará? Não é para permitir que todos, no decurso da obra de conquista de castigo e julgamento, mostrem suas cores verdadeiras e então, na sequência, seja classificado de acordo com sua espécie? Em vez de dizer que isso é conquistar a humanidade, talvez seja melhor dizer que é mostrar que tipo de fim haverá para cada classe de pessoa. Isso é para julgar os pecados das pessoas e, então, revelar as várias classes de pessoas, decidindo, desse modo, se são malignas ou justas. Após a obra de conquista, vem então a obra de recompensar o bom e punir o mau. As pessoas que obedecem completamenteo que significa as conquistadas plenamenteserão colocadas no próximo passo de espalhar a obra de Deus para o universo inteiro; as não conquistadas serão colocadas nas trevas e encontrarão a calamidade. Assim, o homem será classificado de acordo com a espécie, os malfeitores agrupados com o mal, para ficar sem a luz do sol sempre de novo, e os justos agrupados com o bem, para receber a luz e viver para sempre na luz” (“A Palavra manifesta em carne”). Eu disse: “Por serem julgadas e expostas pelas palavras de Deus, os caracteres corruptos das pessoas são limpos e elas se tornam verdadeiramente justas. Elas estarão protegidas, sobreviverão aos grandes desastres e entrarão no reino de Deus. Mas aqueles que só pensam na graça e na salvação, mas rejeitam a obra de julgamento de Deus dos últimos dias serão expostos e eliminados por Ele. Eles estarão chorando quando os desastres acontecerem. Isso cumpre a profecia de Apocalipse 22:11: ‘Quem é injusto, faça injustiça ainda: e quem está sujo, suje-se ainda; e quem é justo, faça justiça ainda; e quem é santo, santifique-se ainda’. É assim que os justos serão separados dos injustos, e então Deus começará a recompensar os bons e punir os maus, lidando com as pessoas de acordo com os que elas fizeram”.

Mel respondeu com alegria: “Então a obra de julgamento nos últimos dias não é só para limpar as pessoas, mas também para expor os diferentes tipos de pessoas. A obra de Deus é verdadeiramente sábia! Aquilo que nosso pastor sempre pregou, a justificação pela fé e a salvação pela graça, não está certo. Eu nunca tive discernimento. Estive preso a essas noções, pensando que a salvação do Senhor já estava completa, que não havia nada mais a ser feito, e que podemos entrar no reino por meio dessa justificação salvação. Pensar nisso agora me dá vergonha, Dou graças à misericórdia de Deus por me permitir ouvir isso. Estou disposto a aceitar a obra de julgamento de Deus dos últimos dias”.

Fiquei muito animada por ver que ele queria aceitar o julgamento de Deus dos últimos dias. Mas dias depois, quando nos encontramos, fui surpreendida, pois Mel disse que tinha ido à casa do pastor no fim de semana, e partilhado minha comunhão com ele. O pastor disse que eu estava errada, que a justificação pela fé e a salvação pela graça estão certas, e que não havia necessidade de ser julgado por Deus nos últimos dias. Ele também disse a Mel para não entrar mais em contato comigo. Notei que ele estava bastante triste quando me disse isso, e vi que ele estava em dúvida a respeito de aceitar a julgamento de Deus dos últimos dias. Rapidamente, orei a Deus pedido Sua orientação em meu testemunho, Então, uma passagem das palavras de Deus veio à minha mente. “Ao dar testemunho de Deus, deveriam sobretudo falar mais de como Deus julga e castiga as pessoas, que provações Ele usa para refinar as pessoas e mudar o caráter delas. Deveriam falar também de quanta corrupção foi revelada em sua experiência, quanto suportaram e como foram finalmente conquistados por Deus; falar sobre quanto conhecimento real da obra de Deus vocês têm e de como deveriam dar testemunho de Deus e retribuir-Lhe por Seu amor. Vocês deveriam pôr substância nesse tipo de linguagem, colocando-a de uma maneira simples. Não falem sobre teorias vazias. Falem de forma mais realista; falem a partir do coração. É assim que vocês deveriam experimentar. Não se equipem com teorias vazias que pareçam profundas em um esforço para se mostrar; fazer isso faz com que pareçam bastante arrogantes e insensatos. Vocês deveriam falar mais de coisas reais a partir de sua experiência atual que são genuínas e a partir do coração; isso é mais benéfico para os outros e mais apropriado para eles verem” (“Registros das falas de Cristo”). É verdade. Dar testemunho não é apenas contar às pessoas sobre a obra de Deus nos últimos dias. A chave é usar suas próprias experiências para dar testemunho que a obra de julgamento de Deus pode realmente limpar e salvar as pessoas. Percebi que eu mesma tinha sido julgada por Deus, então, por que não contar a ele sobre minhas próprias experiências? Isso me acalmou e me deu uma senda para seguir em frente.

Eu disse a Mel: “Deus realiza outra etapa de salvação nos últimos dias. O Senhor retorna e realiza a obra de julgamento, e esse é um fato que ninguém pode negar. Depois que somos corrompidos por Satanás, não amamos a verdade naturalmente e não conseguimos colocá-la em prática. Algumas pessoas conseguem se controlar, ou fazem jejum e orações, mas ninguém pode escapar do pecado. Como dizem: ‘É mais fácil mudar uma montanha de lugar, do que a natureza de alguém’. Sem aceitar o julgamento e a limpeza de Deus nos últimos dias, nossa natureza satânica continuará firmemente enraizada em nós e pode nos fazer revelar nossos caracteres satânicos a qualquer momento ou até nos fazer resistir e nos rebelar contra Deus. Veja o meu exemplo: eu era muito arrogante e tinha algum calibre. Passei por muitas coisas e fiz sacrifícios para servir ao Senhor. Eu sempre me achei uma pessoa que alegrava a Deus, mas quando ouvi o testemunho de que o Senhor Jesus tinha retornado e estava fazendo a obra de julgamento dos últimos dias, eu me recusei a aceitar. Eu pensava que estivéssemos justificados pela fé e salvos pela graça. Por isso, naquela época, eu respondi sem pensar: De jeito nenhum. Deus não vai realizar mais obras. Não precisamos aceitar Sua obra de julgamento’. Depois disso, os irmãos e irmãs continuaram comunicando sobre as palavras de Deus Todo-Poderoso, e minhas noções foram finalmente corrigidas. Depois de aceitar a obra de Deus Todo-Poderoso dos últimos dias, eu li algumas passagens das palavras Dele em meus devocionais um dia que me deixaram com vergonha. Deus Todo-Poderoso diz: ‘Não pense que você é um prodígio natural de nascença, apenas um pouco abaixo dos céus, mas infinitamente mais elevado do que a terra. Você está longe de ser mais esperto que qualquer ume, poderia até se dizer que é simplesmente adorável o quanto você é mais tolo do que qualquer pessoa que é dotada de razão na terra, pois você se tem em uma estima alta demais e nunca teve um senso de inferioridade, como se você pudesse perceber Minhas ações até os menores detalhes. Como de fato, é que você é alguém que carece fundamentalmente de razão, porque não faz ideia daquilo que tenciono fazer e está ainda muito menos ciente daquilo que estou fazendo agora. E assim, digo que você não se iguala nem mesmo a um velho fazendeiro que labuta na terra, um fazendeiro que não tem a mais leve percepção da vida humana e, mesmo assim, põe toda a sua dependência nas bênçãos do Céu quando cultiva a terra’ ‘Deixem de lado suas opiniões sobre o ‘impossível’! Quanto mais as pessoas acreditam que algo é impossível, mais provável é que isso ocorra, pois a sabedoria de Deus se eleva acima dos céus, os pensamentos de Deus são mais elevados que os pensamentos do homem e a obra de Deus transcende os limites do pensamento e das noções do homem. Quanto mais algo for impossível, mais há verdade para ser buscada; quanto mais algo estiver além das noções e da imaginação do homem, mais irá conter a vontade de Deus’. ‘Se vocês desejam testemunhar a aparição de Deus, se desejam seguir as pegadas de Deus, então devem antes se afastar de suas próprias noções. Você não deveria exigir que Deus faça isso ou aquilo e menos ainda deveria encerrá-Lo em seus limites próprios e restringi-Lo a suas próprias noções. Em vez disso, vocês deveriam se perguntar como devem buscar as pegadas de Deus, como devem aceitar a aparição de Deus e como devem se submeter à nova obra de Deus; isso é o que o homem deveria fazer. Como o homem não é a verdade e não possui a verdade, ele deve buscar, aceitar e obedecer’” (“A Palavra manifesta em carne”).

Então, eu disse: “As palavras de Deus me atingiram profundamente. Eu vi como eu era arrogante. Quando a obra de Deus dos últimos dias chegou até mim, eu não busquei nem investiguei e não li as palavras de Deus com sinceridade para ver se elas eram a voz Dele. Eu disse com arrogância que Deus não realizaria mais obras, como se eu conhecesse toda a obra de Deus. Eu sou apenas mais uma pessoa corrompida por Satanás. Como eu poderia compreender a obra de Deus? Deus é o Criador e cada obra que Ele faz está de acordo com seu plano de gerenciamento. Deus não precisa da minha aprovação para Sua obra, ela não precisa estar de acordo com as minhas noções! Minha negação estava limitando a obra de Deus, e mostrando que eu estava resistindo e condenando a Deus. Eu estava agindo como os fariseus, que estavam esperando a vinda do Messias, mas quando o Senhor Jesus se manifestou e trabalhou, eles não O reconheceram. Eles O julgaram e O condenaram com base em suas noções e até tramaram que Ele fosse crucificado. Ele acabaram ofendendo o caráter de Deus e sendo punidos por Ele. Meu comportamento não era diferente dos fariseus que resistiram ao Senhor Jesus! Quando percebi isso, também compreendi que desfrutar da graça de Deus e fazer algumas coisas boas não substituem a mudança de caráter. Sem ser julgada e limpa por Deus, minha arrogância agia sempre que acontecia algo que não me agradava, chegando ao ponto de perder a razão. Eu pensava que estava defendendo o caminho verdadeiro e me devotando a Deus, enquanto condenava e resistia a Ele. Eu não tinha percepção nenhuma. Chega a ser assustador. Eu ganhei algum entendimento do meu caráter arrogante por meio do julgamento das palavras de Deus, por isso, quando estava a ponto de demonstrar minha arrogância, eu lia as palavras de julgamento e castigo de Deus e refletia sobre mim mesma. Antes que pudesse perceber, eu me tornei uma pessoa mais humilde, e recuperei parte da minha consciência e razão. Eu me tornei capaz de buscar a verdade quando algo não acontecia com eu queria, em vez de julgar e delimitar as coisas aleatoriamente, ou ficar presa às minhas noções com teimosia. Eu também ganhei mais reverência por Deus e, aos poucos, adquiri uma semelhança humana. Cheguei a compreender que julgamento e castigo significam uma mudança e uma limpeza graduais, e este é o processo de transformar nossos caracteres satânicos por meio das palavras de Deus. As palavras de Deus são duras e afiadas, mas este é o Seu amor ainda maior e ainda mais profundo pela humanidade. Como dizem: ‘É o remédio amargo que cura’. Essa forma de Deus nos julgar e expor é para melhor transformar nossos caracteres corruptos. Deus faz isso porque nos ama muito. Depois que entendi tudo isso, eu me dispus a aceitar mais julgamento e castigo das palavras de Deus e me livrar da minha arrogância o quanto antes, para viver uma semelhança humana. Também passe a compreender que a obra de julgamento de Deus nos últimos dias é exatamente do que precisamos em nossas vidas e somente esse tipo de julgamento pode nos salvar do pecado. O julgamento e o castigo são realmente a salvação de Deus para nós e esse amor é maior do que a graça ou uma oferta pelo pecado”.

Depois de ouvir minha comunhão, Mel disse com alegria: “Em todos os meus anos de fé no Senhor Jesus, nunca ouvi outro membro da igreja falar sobre a própria corrupção. Eles só mostram o quanto são bons. Superficialmente, todos praticam a tolerância uns com os outros, mas quando os próprios interesses estão envolvidos, o amor desaparece. Agora sei que é por causa de nosso caráter satânico, e sem experimentar o julgamento e a purificação das palavras de Deus, nunca conheceremos a nós mesmos, nunca ouviremos as palavras de Deus e nunca nos submeteremos a Ele. Nós também nunca conseguiremos amar ao próximo como a nós mesmos. O julgamento e o castigo são realmente a salvação de Deus para a humanidade, e é disso que precisamos. As palavras de Deus Todo-Poderoso são mesmo a verdade. Nunca mais ouvirei outras pessoas. Acreditarei apenas em Deus Todo-Poderoso e aceitarei as palavras Dele!” Depois de dizer isso, ele alterou o nome do nosso grupo de conversa para “Minha família verdadeira”. Aquele rapaz maduro caiu em lágrimas e disse: “Eu encontrei Deus, encontrei minha família. Onde eu puder ler as palavras de Deus será a minha casa!” Fiquei realmente emocionada quando ele disse isso.

Minha experiência de partilhar o evangelho com o Mel me deu uma profunda compreensão de que sem o entendimento da verdade, as pessoas podem ficar presas a todos os tipos de noções e falácias religiosas. Precisamos confiar em Deus de verdade, ler Suas palavras para essas pessoas e comunicar sobre a verdade, usando nosso entendimento real por termos vivenciado a obra de Deus para dar testemunho da Sua salvação. As pessoas precisam entender a verdade e desenvolver um discernimento sobre suas noções para realmente se colocarem diante de Deus. Eu também experimentei o quanto é difícil a obra de Deus para salvar a humanidade. Eu quero trabalhar ao lado de Deus e trazer mais pessoas com fé verdadeira para diante de Deus e assim confortá-Lo.

Quando o desastre vem, como nós cristãos devemos lidar com ele? Convidamos você a participar da nossa reunião online, onde podemos explorar juntos e encontrar o caminho.
Contate-nos
Entre em contato conosco pelo Whatsapp

Conteúdo relacionado

Ouça! Quem é este que fala?

Por Zhou Li, China Para uma pregadora da igreja, não existe nada mais doloroso do que o empobrecimento espiritual e não ter o que pregar....

A luz do julgamento

“Deus observa toda a Terra, comanda todas as coisas e contempla todas as palavras e ações do homem. Ele conduz Sua gestão com passos...