Aplicativo da Igreja de Deus Todo-Poderoso

Ouça a voz de Deus e dê as boas vindas ao retorno do Senhor Jesus!

Convidamos a todos os buscadores da verdade que entrem em contato conosco.

Quando realizou a Sua obra, Jesus curou doentes, expulsou demônios e fez sinais e milagres. Por que Deus Todo-Poderoso não realiza sinais e prodígios em Sua obra?

A resposta da palavra de Deus:

Deus não repete a mesma obra. A etapa da obra de Jesus já foi concluída e Deus nunca mais realizará aquele estágio da obra. A obra de Deus é irreconciliável com as concepções do homem; por exemplo, o Antigo Testamento predisse a vinda de um Messias, mas ocorreu que Jesus veio, então seria errado que outro Messias viesse novamente. Jesus já veio uma vez e seria errado que Jesus viesse novamente desta vez. Existe um nome para cada era e cada nome é caracterizado por essa era. Nas concepções do homem, Deus deve sempre mostrar sinais e maravilhas, deve sempre curar os doentes e expulsar os demônios e deve ser sempre como Jesus, mas desta vez Deus não é nada assim. Se, durante os últimos dias, Deus ainda mostrasse sinais e maravilhas, e ainda expulsasse demônios e curasse os doentes – se Ele fizesse exatamente o mesmo que Jesus – então Deus estaria repetindo a mesma obra e a obra de Jesus não teria significado ou valor. Assim, Deus realiza uma etapa de obra em cada era. Uma vez que cada etapa de Sua obra foi concluída, logo é imitada por espíritos malignos e, depois que Satanás começa a seguir os passos de Deus, Deus muda para um método diferente; uma vez que Deus completou uma etapa de Sua obra, ela é imitada por espíritos malignos. Vocês devem estar claros sobre essas coisas. Por que a obra de Deus hoje é diferente da obra de Jesus? Por que Deus hoje não mostra sinais e maravilhas, não expulsa demônios e não cura os doentes? Se a obra de Jesus fosse a mesma que a obra realizada durante a Era da Lei, poderia Ele ter representado o Deus da Era da Graça? Jesus poderia ter completado a obra de crucificação? Se, como na Era da Lei, Jesus tivesse entrado no templo e tivesse guardado o sábado, então Ele não teria sido perseguido por ninguém e teria sido abraçado por todos. Se fosse assim, Ele poderia ter sido crucificado? Ele poderia completar a obra de redenção? Qual seria o sentido se o Deus encarnado dos últimos dias mostrasse sinais e maravilhas, como Jesus? Somente se Deus realizar outra parte da Sua obra nos últimos dias, que represente parte do Seu plano de gestão, o homem poderá ganhar um conhecimento mais profundo de Deus e somente então o plano de gestão de Deus poderá ser completado.

[…]

Hoje, deveria ficar claro para todos vocês que, nos últimos dias, é especialmente o fato de que “a Palavra se torna carne” que é realizado por Deus. Através de Sua obra real sobre a terra, Ele faz com que o homem O conheça, se envolva com Ele e veja Suas realizações reais. Ele faz com que o homem veja claramente que Ele é capaz de exibir sinais e maravilhas e que também existem momentos em que Ele é incapaz de fazê-los e isso depende da era. Desse modo, você pode ver que Deus não é incapaz de mostrar sinais e maravilhas, mas, em vez disso, muda Sua forma de operar de acordo com Sua obra e de acordo com a era. Na etapa atual da obra, Ele não mostra sinais e maravilhas; que Ele tenha mostrado alguns sinais e maravilhas na era de Jesus, foi porque a obra Dele naquela era era diferente. Deus não realiza aquela obra hoje e algumas pessoas acreditam que Ele é incapaz de mostrar sinais e maravilhas ou então eles pensam que se Ele não mostrar sinais e maravilhas, então Ele não é Deus. Isso não é uma falácia? Deus é capaz de mostrar sinais e maravilhas, mas Ele está trabalhando em uma era diferente e assim Ele não realiza tais obras. Porque esta é uma era diferente e porque esta é uma etapa diferente da obra de Deus, as ações realizadas por Deus também são diferentes. A crença do homem em Deus não é a crença em sinais e maravilhas, nem a crença em milagres, mas a crença em Sua obra real durante a nova era. […] Em cada era, Ele elucida parte dos feitos de Deus e a obra de cada era representa uma parte do caráter de Deus e uma parte dos feitos de Deus. Os feitos que Ele elucida variam com a era em que Ele trabalha, mas todos proporcionam ao homem um conhecimento de Deus que é mais profundo, uma crença em Deus que é mais realista e mais verdadeira.

de ‘Conhecer a obra de Deus hoje’ em “A Palavra manifesta em carne”

Deus veio à Terra principalmente para proferir Suas palavras; aquilo com o que você se envolve é a palavra de Deus, o que você vê é a palavra de Deus, o que você ouve é a palavra de Deus, o que você respeita é a palavra de Deus, o que você vivencia é a palavra de Deus, e esta encarnação de Deus utiliza principalmente a palavra para tornar o homem perfeito. Ele não mostra sinais e maravilhas, e, sobretudo, não faz a obra que Jesus fez no passado. Embora Sejam Deus, e ambos encarnados, Seus ministérios não são os mesmos. […] Hoje, Deus encarnou primordialmente para completar a obra da “Palavra que aparece na carne”, para usar a palavra para tornar o homem perfeito e fazê-lo aceitar o tratamento e o refinamento da palavra. Em Suas palavras, Ele faz com que você receba provisão e ganhe vida; em Suas palavras, você vê Sua obra e feitos. […] Assim, nesta era de Deus encarnado, não procure ver Deus novamente curar os enfermos e expulsar demônios, não tente ver sinais o tempo todo – isso não faz sentido! Esses sinais não podem tornar o homem perfeito! Para ser claro: hoje, o próprio Deus encarnado só fala e não age. Essa é a verdade! Ele usa palavras para tornar você perfeito e para alimentar e regar você. Ele também usa palavras para trabalhar, e usa palavras em vez de fatos para fazer com que você conheça a realidade Dele. […] Deus faz o homem ganhar vida a partir de Suas palavras, este é o maior de todos os sinais e, sobretudo, é um fato indiscutível. Esta é a melhor evidência através da qual se pode ter conhecimento de Deus, e é um sinal ainda maior do que sinais. Somente estas palavras podem tornar o homem perfeito.

[…]

[…] O Deus dos últimos dias usa principalmente a palavra para tornar o homem perfeito. Ele não usa sinais e maravilhas para oprimir ou convencer o homem; isso não pode tornar claro o poder de Deus. Se Deus apenas mostrasse sinais e maravilhas, então seria impossível tornar clara a realidade de Deus e, assim, impossível tornar o homem perfeito. Deus não torna o homem perfeito por meio de sinais e maravilhas, mas usa a palavra para regar e pastorear o homem, e depois disso é alcançada a completa obediência do homem e o conhecimento do homem sobre Deus. Este é o objetivo da obra que Ele faz e das palavras que Ele profere. Deus não usa o método de mostrar sinais e maravilhas para tornar o homem perfeito – Ele usa palavras e muitos métodos diferentes de obra para tornar o homem perfeito. Quer seja o refinamento, o lidar, a poda ou provisão de palavras, Deus fala a partir de muitas perspectivas diferentes para tornar o homem perfeito e para dar ao homem um conhecimento maior da obra, sabedoria e maravilha de Deus. […] Mostrar sinais e maravilhas é extremamente fácil, mas esse não é o princípio da obra de Deus, nem é o objetivo da gestão do homem por Deus. Se o homem visse sinais e maravilhas, e se o corpo espiritual de Deus aparecesse para o homem, todos não acreditariam em Deus? Eu disse anteriormente que se ganha um grupo de vencedores no Oriente, vencedores que vêm em meio à grande tribulação. Qual é o significado de tais palavras? Elas querem dizer que essas pessoas que foram ganhas só obedeceram verdadeiramente depois de passarem por julgamento e castigo e depois de serem lidadas e podadas e de passarem por todos os tipos de refinamento. A crença de tais pessoas não é vaga e abstrata, mas real. Elas não viram sinais e maravilhas, nem milagres; elas não falam de letras e doutrinas abstrusas, nem de introspecções profundas; em vez disso, têm a realidade e as palavras de Deus e um verdadeiro conhecimento da realidade de Deus. Esse grupo não é mais capaz de tornar claro o poder de Deus? A obra de Deus durante os últimos dias é uma obra real. Durante a era de Jesus, Ele não veio para tornar o homem perfeito, mas para redimir o homem, e assim Ele mostrou alguns milagres para fazer com que as pessoas O seguissem. Pois Ele veio principalmente para completar a obra da crucificação, e mostrar sinais não fazia parte da obra de Seu ministério. Tais sinais e maravilhas foram a obra que foi feita para tornar eficaz Sua obra; foram obras extras e não representavam a obra de toda a era. Durante a Era da Lei do Antigo Testamento, Deus também mostrou alguns sinais e maravilhas – mas a obra que Deus faz hoje é uma obra real, e Ele definitivamente não mostraria sinais e maravilhas agora. Assim que Ele mostrasse sinais e maravilhas, Sua verdadeira obra seria lançada em desordem, e Ele seria incapaz de fazer qualquer outra obra. Se Deus dissesse que a palavra deveria ser usada para tornar o homem perfeito, mas também mostrasse sinais e maravilhas, poderia verdadeiramente ficar claro que o homem crê Nele? Assim, Deus não faz essas coisas. Há religião demais dentro do homem; Deus veio durante os últimos dias para expulsar todas as concepções religiosas e coisas sobrenaturais de dentro do homem e fazer o homem conhecer a realidade de Deus. Ele veio para remover uma imagem de um Deus que é abstrata e fantasiosa – uma imagem de um Deus que, em outras palavras, não existe de forma alguma. Então, agora, a única coisa preciosa é que você tenha um conhecimento da realidade! A verdade substitui tudo. Quanta verdade você possui hoje? Tudo o que mostra sinais e maravilhas é Deus? Espíritos malignos também podem mostrar sinais e maravilhas; eles são todos Deus? Em sua crença em Deus, o que o homem procura é a verdade, o que ele busca é a vida, em vez de sinais e maravilhas. Tal deve ser o objetivo de todos aqueles que acreditam em Deus.

de ‘Tudo é realizado pela Palavra de Deus’ em “A Palavra manifesta em carne”

Neste estágio da obra, Deus não realiza sinais e maravilhas, de modo que a obra alcance seus resultados por meio de palavras. Além disso, desta vez, a obra de Deus encarnado não é curar os doentes e expulsar os demônios, mas conquistar o homem falando, o que equivale a dizer que a habilidade inata possuída por essa encarnação de Deus é falar palavras e conquistar o homem, não para curar os doentes e expulsar os demônios. Sua obra na humanidade normal não é realizar milagres, não curar os doentes e expulsar demônios, mas falar, e assim a segunda encarnação parece muito mais normal que a primeira às pessoas. As pessoas veem que a encarnação de Deus não é mentira; mas esse Deus encarnado é diferente de Jesus encarnado, e embora ambos sejam Deus encarnado, Eles não são completamente os mesmos. Jesus possuía a humanidade normal, a humanidade comum, mas Ele estava acompanhado por muitos sinais e maravilhas. Neste Deus encarnado, os olhos humanos não verão sinais ou maravilhas, nem cura de enfermos nem expulsão de demônios, nem a caminhada sobre o mar, nem jejum por quarenta dias… Ele não faz a mesma obra que Jesus fez, não porque Sua carne é em essência diferente da de Jesus, mas porque não é Seu ministério curar os enfermos e expulsar os demônios. Ele não destrói a Sua própria obra, não perturba a Sua própria obra. Desde que Ele conquista o homem através de Suas palavras reais, não há necessidade de subjugá-lo com milagres, e então este estágio é para completar a obra da encarnação. […] Se desta vez, Deus encarnado realizasse sinais e maravilhas sobrenaturais, se Ele curasse os doentes, expulsasse os demônios, ou pudesse matar com uma palavra, como poderia a obra de conquista ser realizada? Como a obra poderia ser espalhada entre as nações gentias? Curar os doentes e expulsar os demônios foi a obra da Era da Graça, o primeiro passo na obra redentora, e agora que Deus salvou o homem da cruz, Ele não realiza mais essa obra. Se nos últimos dias um “Deus” igual a Jesus apareceu, alguém que curou os doentes, expulsou demônios e foi crucificado pelo homem, aquele “Deus”, embora idêntico à descrição de Deus na Bíblia e fácil para o homem aceitar, não seria, em sua essência, a carne usada pelo Espírito de Deus, mas por um espírito maligno. Pois é o princípio da obra de Deus nunca repetir o que Ele já completou. E assim, a obra da segunda encarnação de Deus é diferente da obra da primeira. Nos últimos dias, Deus realiza a obra de conquista em uma carne comum e normal; Ele não cura os doentes, não será crucificado pelo homem, mas simplesmente fala palavras na carne, conquista o homem na carne. Somente essa carne é carne encarnada de Deus; somente essa carne pode completar a obra de Deus na carne.

de ‘A essência da carne habitada por Deus’ em “A Palavra manifesta em carne”

Conteúdo Relacionado