3. Como alguém pode vir a temer a Deus e evitar o mal?

Palavras de Deus relevantes:

Um ser criado genuíno deve saber quem é o Criador, para que serve a criação do homem, como cumprir as responsabilidades de um ser criado e como adorar o Senhor de toda a criação, deve compreender, captar, conhecer e se importar com as intenções, desejos e demandas do Criador e deve agir de acordo com o caminho do Criador — temer a Deus e evitar o mal.

O que é temer a Deus? E como alguém pode evitar o mal?

“Temer a Deus” não significa medo e horror indescritíveis, nem evadir, nem se afastar, nem é idolatria ou superstição. Antes, é admiração, estima, confiança, compreensão, cuidado, obediência, consagração, amor, bem como adoração, retribuição e submissão incondicionais e sem queixas. Sem o conhecimento genuíno de Deus, a humanidade não terá admiração genuína, confiança genuína, entendimento genuíno, cuidado ou obediência genuínos, mas apenas terror e desconforto, apenas dúvida, equívoco, evasão e fuga; sem conhecimento genuíno de Deus, a humanidade não terá consagração e retribuição genuínas; sem conhecimento real de Deus, a humanidade não terá adoração e submissão genuínas, apenas idolatria e superstição cegas; sem conhecimento genuíno de Deus, a humanidade não pode agir de acordo com o caminho de Deus, nem temer a Deus, nem evitar o mal. Em contrapartida, toda atividade e conduta em que o homem se envolver serão repletos de rebeldia e desafio, com imputações caluniosas e julgamentos difamadores sobre Ele e com conduta maligna contrária à verdade e ao verdadeiro significado das palavras de Deus.

Quando a humanidade tiver genuína confiança em Deus, ela será genuína em segui-Lo e em depender Dele; somente com verdadeira confiança e dependência de Deus, a humanidade pode ter uma genuína compreensão e entendimento; juntamente com a real compreensão de Deus vem o cuidado real por Ele; somente com o cuidado genuíno por Deus, a humanidade pode ter uma obediência genuína; somente com obediência genuína a Deus, a humanidade pode ter consagração genuína; somente com a consagração genuína a Deus, a humanidade pode ter uma retribuição que seja incondicional e sem queixas; somente com confiança e dependência genuínas, compreensão e cuidado genuínos, obediência genuína, consagração e retribuição genuínas, a humanidade pode verdadeiramente vir a conhecer o caráter e a essência de Deus e conhecer a identidade do Criador; somente quando ela vier a conhecer verdadeiramente o Criador, a humanidade poderá despertar em si mesma a adoração e submissão genuínas; somente quando tiver adoração e submissão verdadeiras ao Criador, a humanidade realmente será capaz de deixar seus maus caminhos, isto é, de evitar o mal.

Isso constitui todo o processo de “temer a Deus e evitar o mal” e é também o conteúdo em sua totalidade de temer a Deus e evitar o mal, bem como o caminho que deve ser percorrido para chegar a temer a Deus e a evitar o mal.

Extraído de ‘Conhecer Deus é a senda para temer a Deus e evitar o mal’ em “A Palavra manifesta em carne”

Embora a essência de Deus contenha um elemento de amor, e Ele seja misericordioso com todos, as pessoas negligenciaram e se esqueceram do fato de que Sua essência também é dignidade. O fato de Ele ter amor não significa que as pessoas podem ofendê-Lo livremente e que Ele não tem quaisquer sentimentos, nem quaisquer reações. O fato de Ele ter misericórdia não significa que Ele não tem quaisquer princípios no modo como trata as pessoas. Deus está vivo; Ele realmente existe. Não é uma marionete imaginária nem qualquer outro objeto. Posto que Ele existe, nós devemos ouvir cuidadosamente a voz de Seu coração todas as vezes, prestar atenção a Sua atitude e entender Seus sentimentos. Não devemos usar a imaginação das pessoas para definir a Deus e não devemos impor os pensamentos e desejos das pessoas Nele, fazendo Deus tratar a humanidade com base na imaginação do homem. Se fizer isso, você vai enfurecer a Deus, vai tentar Sua ira e desafiar Sua dignidade! Portanto, depois de compreender a severidade dessa questão, Eu insto cada um de vocês a serem cuidadosos e prudentes em suas ações. Sejam cuidadosos e prudentes em seu falar, também — com relação a como vocês tratam a Deus, quanto mais cuidadosos e prudentes forem, melhor! Quando não entender qual é a atitude de Deus, evite falar de modo descuidado, não seja descuidado em suas ações e não empregue rótulos de maneira descuidada. Mais importante ainda, não chegue a conclusões de forma arbitrária. Em vez disso, você deve esperar e buscar; isso também é uma manifestação do temer a Deus e evitar o mal.

Extraído de ‘Como conhecer o caráter de Deus e os resultados que Sua obra alcançará’ em “A Palavra manifesta em carne”

Em primeiro lugar, sabemos que o caráter de Deus é majestade e ira. Ele não é uma ovelha para ser abatido por alguém, muito menos uma marionete para ser controlado pelas pessoas da maneira que quiserem. Também não é um punhado de ar para receber ordens. Se realmente acredita que Deus existe, você deveria ter um coração que teme a Deus e deveria saber que a essência de Deus não deve ser irritada. Essa ira pode ser causada por uma palavra, ou talvez por um pensamento, ou talvez por algum tipo de comportamento vil — comportamento que é admissível aos olhos e à ética do homem; ou, talvez, seja causada por uma doutrina ou uma teoria. Todavia, uma vez que você enfureceu a Deus, sua oportunidade está perdida, e seus últimos dias chegaram. Isso é algo terrível! Se você não entende que Deus não pode ser ofendido, talvez você não tema a Deus e talvez O ofenda o tempo todo. Se você não sabe como temer a Deus, então você é incapaz de temer a Deus, e não saberá como colocar-se na senda de andar no caminho de Deus — temendo a Deus e evitando o mal. Quando se tornar consciente e atentar para o fato de que Deus não deve ser ofendido, você saberá o que é temer a Deus e evitar o mal.

Extraído de ‘Como conhecer o caráter de Deus e os resultados que Sua obra alcançará’ em “A Palavra manifesta em carne”

Deus é um Deus vivo, e, assim como as pessoas se comportam de maneiras diferentes em diferentes situações, Sua atitude para com esses comportamentos difere porque Ele não é nem uma marionete nem é um punhado de ar. Conhecer a atitude de Deus é uma busca digna para a humanidade. As pessoas deveriam aprender como, conhecendo a atitude de Deus, elas podem conhecer o caráter de Deus e entender Seu coração pouco a pouco. Quando for aos poucos entendendo o coração de Deus, você não achará que temer a Deus e evitar o mal é algo difícil de realizar. Além disso, quando você entender Deus, será menos provável que tire conclusões a respeito Dele. Quando parar de tirar conclusões a respeito de Deus, você ficará menos propenso a ofendê-Lo, e, sem perceber, Deus o levará a ganhar conhecimento Dele, e, assim, você temerá a Deus em seu coração. Você vai parar de definir Deus usando as doutrinas, letras e teorias que dominou. Pelo contrário, ao buscar sempre as intenções de Deus em todas as coisas, você, de forma inconsciente, se tornará uma pessoa que é segundo o coração de Deus.

Extraído de ‘Como conhecer o caráter de Deus e os resultados que Sua obra alcançará’ em “A Palavra manifesta em carne”

Cada frase que tenho falado contém em si o caráter de Deus. Vocês fariam bem em ponderar Minhas palavras com cuidado e certamente lucrarão muito com elas. A substância de Deus é muito difícil de compreender, mas confio que todos vocês têm, pelo menos, alguma ideia do caráter de Deus. Espero, então, que vocês Me mostrem e façam mais daquilo que não ofende o caráter de Deus. Então serei reconfortado. Por exemplo, guarde Deus em seu coração sempre. Quando agir, faça-o de acordo com Suas palavras. Busque Suas intenções em todas as coisas e evite fazer o que desrespeita e desonra a Deus. Menos ainda você deve colocar Deus no fundo de sua mente para preencher o futuro vazio em seu coração. Se fizer isso, você terá ofendido o caráter de Deus. Novamente, supondo que você nunca faça observações ou queixas blasfemas contra Deus ao longo de sua vida e, novamente, supondo que você seja capaz de cumprir corretamente tudo que Ele lhe confiou e também de se submeter a todas as Suas palavras ao longo de sua vida, então você terá evitado transgredir os decretos administrativos. Por exemplo, se alguma vez você disse: “Por que eu não acho que Ele é Deus?”, “Acho que essas palavras nada mais são do que algum esclarecimento do Espírito Santo”, “Em minha opinião, nem tudo que Deus faz é necessariamente correto”, “A humanidade de Deus não é superior à minha”, “As palavras de Deus simplesmente não são críveis” ou outras observações críticas desse tipo, Eu exorto você a confessar e se arrepender de seus pecados mais vezes. Caso contrário, você nunca terá uma chance de ser perdoado, pois você ofende não um homem, mas o Próprio Deus. Você pode acreditar que está julgando um homem, mas o Espírito de Deus não o vê dessa forma. Seu desrespeito à Sua carne é igual a desrespeitá-Lo. Assim sendo, você não ofendeu o caráter de Deus? Você deve lembrar que tudo que é feito pelo Espírito de Deus é feito para proteger Sua obra na carne e para que essa obra seja bem-feita. Se você negligenciar isso, então Eu digo que você é alguém que jamais será capaz de ter êxito na crença em Deus. Pois você provocou a ira de Deus, e assim Ele usará uma punição apropriada para lhe ensinar uma lição.

Extraído de ‘É muito importante entender o caráter de Deus’ em “A Palavra manifesta em carne”

Exorto-os a adquir melhor entendimento do conteúdo dos decretos administrativos e a fazer um esforço para conhecer o caráter de Deus. Caso contrário, vocês acharão difícil manter seus lábios selados e evitar que sua língua se agite livremente demais com conversa pomposa, e vocês involuntariamente ofenderão o caráter de Deus e cairão em trevas, perdendo a presença do Espírito Santo e da luz. Como vocês são sem princípios em suas ações, como você faz e diz aquilo que não deve, você receberá uma retribuição cabível. Você deveria saber que, embora você seja sem princípios em palavra e em ato, Deus tem muitos princípios em ambos. A razão pela qual você recebe retribuição é porque você ofendeu a Deus e não a um homem. Se, em sua vida, você cometer muitas ofensas contra o caráter de Deus, então você certamente se tornará filho do inferno. Ao homem pode parecer que você cometeu somente alguns atos em contrários à verdade, nada mais. Você está ciente, porém, de que, aos olhos de Deus, você já é alguém para quem não há mais oferta pelo pecado? Porque você violou os decretos administrativos de Deus mais de uma vez e, além disso, não deu sinais de arrependimento, você não tem escolha a não ser ir para o inferno, onde Deus pune o homem. Um pequeno número de pessoas, enquanto seguia a Deus, cometeu certos atos que violam os princípios, mas depois que foram tratadas e orientadas, essas pessoas gradualmente descobriram a própria corrupção e, em seguida, entraram na trilha certa da realidade e continuam bem fundamentadas hoje. Tais pessoas são aquelas que permanecerão no fim. Não obstante, é o honesto que Eu busco; se você é uma pessoa honesta que age segundo as regras, então você pode ser um confidente de Deus. Se, em suas ações, você não ofende o caráter de Deus, busca a vontade de Deus e tem um coração de reverência a Deus, então sua fé está à altura do padrão. Todo aquele que não reverencia a Deus e não tem um coração que estremece de temor é altamente propenso a transgredir os decretos administrativos de Deus. Muitos servem a Deus na força da paixão, mas não têm entendimento dos decretos administrativos de Deus e, menos ainda, fazem qualquer ideia das implicações de Suas palavras. Assim, com suas boas intenções, muitas vezes acabam fazendo coisas que interrompem a gestão de Deus. Em casos graves, são lançados fora, privados de qualquer outra chance de segui-Lo e são lançados no inferno; toda associação com a casa de Deus cessa. Essas pessoas trabalham na casa de Deus na força de suas ignorantes boas intenções e acabam por irar o caráter de Deus. As pessoas trazem à casa de Deus suas maneiras de servir a oficiais e senhores e tentam fazê-las funcionar, pensando vaidosamente que podem ser aplicadas sem esforço algum aqui. Nunca imaginam que Deus não tem o caráter de um cordeiro, mas sim o de um leão. Portanto, aqueles que se associam com Deus pela primeira vez são incapazes de se comunicar com Ele, pois o coração de Deus é diferente do coração do homem. Somente após entender muitas verdades você poderá vir a conhecer continuamente a Deus. Esse conhecimento não é constituído de frases ou doutrinas, mas pode ser usado como tesouro por meio do qual você entra em íntima confidência com Deus e como prova de que Ele Se agrada de você. Se você não possui a realidade do conhecimento e não é equipado com a verdade, então seu serviço apaixonado só pode trazer sobre si o ódio e a aversão de Deus.

Extraído de ‘Três admoestações’ em “A Palavra manifesta em carne”

Em todas as eras, enquanto opera entre os homens, Deus lhes concede algumas palavras e lhes diz algumas verdades. Essas verdades servem como caminho a ser seguido pelo homem, o caminho que deve ser percorrido pelo homem, o caminho que permite ao homem temer a Deus e evitar o mal, e o caminho que as pessoas devem colocar em prática e seguir em sua vida e no curso de sua jornada de vida. É por essas razões que Deus confere essas palavras ao homem. Essas palavras que vêm de Deus deveriam ser seguidas pelo homem, e aderir a elas é receber vida. Se uma pessoa não as segue, não as coloca em prática e não vive as palavras de Deus em sua vida, então ela não está colocando a verdade em prática. Ademais, se não está colocando a verdade em prática, então ela não está temendo a Deus e evitando o mal, e não consegue satisfazer a Deus. As pessoas que são incapazes de satisfazer a Deus não conseguem receber Seu elogio, e tais pessoas não têm desfecho algum.

Extraído de ‘Como conhecer o caráter de Deus e os resultados que Sua obra alcançará’ em “A Palavra manifesta em carne”

Andar no caminho de Deus não se trata de observar regras superficialmente; pelo contrário, significa que, ao se deparar com um problema, antes de tudo, você o vê como uma circunstância que foi arranjada por Deus, uma responsabilidade conferida a você por Ele, ou uma tarefa que Ele lhe confiou. Quando estiver enfrentando esse problema, você deveria vê-lo como uma provação que Deus lhe apresentou. Quando encontra esse problema, você deve ter um padrão em seu coração, e deve pensar que esse problema veio de Deus. Deve pensar em como lidar com ele de modo que consiga cumprir sua responsabilidade permanecendo fiel a Deus, e também em como fazer isso sem enfurecer a Deus ou ofender o Seu caráter. […] a fim de andarmos no caminho de Deus, não podemos deixar de lado nada que acontece conosco ou ao nosso redor, nem mesmo as pequenas coisas; se achamos que devemos ou não prestar atenção nela, uma vez que alguma questão esteja nos confrontando, não podemos deixá-la de lado. Todas as coisas que acontecem devem ser vistas como um teste de Deus para nós. O que você acha desse tipo de atitude? Se você tem esse tipo de atitude, isso confirma um fato: em seu coração, você teme a Deus e está disposto a evitar o mal. Se você tem esse desejo de satisfazer a Deus, então o que você coloca em prática não estará longe de alcançar o padrão de temer a Deus e evitar o mal.

Extraído de ‘Como conhecer o caráter de Deus e os resultados que Sua obra alcançará’ em “A Palavra manifesta em carne”

Qual é a coisa primária que se deve entender ao buscar a entrada na vida? É que, em todas as palavras ditas por Deus, independentemente do tema, deve-se identificar o que Ele exige das pessoas e Seus padrões para elas e buscar uma senda de prática dentro disso. Compare sua conduta e perspectiva na vida com elas, assim como cada aspecto de seus estados e expressões. O que é ainda mais importante, compare-se com essas coisas para determinar o que você deve fazer, como satisfazer a vontade de Deus no decurso de realizar seus deveres e como pode agir em concordância total com as exigências de Deus. Seja uma pessoa com verdade-realidade; não seja alguém que somente se arma com letras e doutrinas e teorias religiosas. Não finja espiritualidade; não seja uma pessoa espiritual falsa. Você deve se concentrar na prática e em usar as palavras de Deus como base para avaliar seu estado e para refletir sobre isso, para então mudar a perspectiva e a atitude com as quais você trata todo tipo de situação. No fim, você será capaz de reverenciar a Deus em toda situação e não agirá mais precipitadamente, não seguirá as próprias ideias, não fará as coisas segundo seus desejos, nem viverá num caráter corrupto. Ao contrário, todas as suas ações e palavras estarão baseadas nas palavras de Deus e na verdade; assim, aos poucos, você desenvolverá um coração de reverência a Deus. Um coração de reverência a Deus surge quando se busca verdade; ele não vem da restrição. Tudo que a restrição gera é um tipo de comportamento, é uma limitação externa. A reverência genuína a Deus vem ao longo da crença Nele, de entender a verdade, de praticar de acordo com a verdade, de reduzir gradualmente e cada vez mais seu caráter corrupto e de melhorar pouco a pouco seus estados, de modo que se vir para diante de Deus frequentemente: esse é um processo que desperta a reverência genuína. Quando esse momento vier, você saberá o que é reverenciar a Deus e sentirá dentro de si o tipo de atitude e o tipo de estado que a pessoa deve ter e o tipo de caráter que deve possuir antes de ter reverência verdadeira a Deus e demonstar sua reverência a Ele.

Extraído de ‘Só aqueles que praticam a verdade são tementes a Deus’ em “Registros das falas de Cristo”

Você deve se colocar diante de Deus com frequência, comer e beber e ponderar sobre Suas palavras e aceitar Sua disciplina e orientação. Você deve ser capaz de se submeter a todos os ambientes, pessoas, coisas e questões que Deus arranjou para você, e quando se trata de questões que não consegue sondar, você deve orar frequentemente buscando a verdade; apenas se entender a vontade de Deus, você pode encontrar uma maneira de avançar. Você deve ter reverência a Deus e fazer com cuidado o que deve fazer; deve estar em paz diante de Deus muitas vezes e não deve ser dissoluto. No mínimo, quando algo lhe acontece, sua primeira reação deve ser acalmar-se e então orar imediatamente. Quando orar, esperar e buscar, você alcançará um entendimento da vontade de Deus. Essa é uma atitude que demonstra reverência a Deus, não é? Se, lá no fundo, você reverenciar a Deus e se submeter a Ele, e consegue se aquietar diante Dele e compreender a Sua vontade, então, ao cooperar e praticar dessa maneira, você pode ser protegido. Você não encontrará tentação, nem fará coisas que interrompem a obra de gerenciamento de Deus, tampouco irá tão longe a ponto de provocar o ódio de Deus. Com um coração temente a Deus, você terá medo de ofender a Deus; no momento em que for confrontado com tentação, você viverá diante Dele, tremendo de pavor, e esperará que em todas coisas você será capaz de se submeter a Ele e de satisfazê-Lo. É apenas praticando dessa maneira, vivendo frequentemente em tal estado e estando frequentemente em paz diante de Deus, que você será capaz de se distanciar da tentação e do mal sem nem mesmo ter que pensar nisso.

Extraído de ‘Somente vivendo diante de Deus o tempo todo você pode trilhar a senda da salvação’ em “Registros das falas de Cristo”

Jó não tinha visto a face de Deus nem ouvido as palavras proferidas por Deus, e muito menos pessoalmente experimentara a obra de Deus, no entanto, seu temor a Deus e seu testemunho durante suas provações são testemunhados por todos e são amados, deliciados e elogiados por Deus, e as pessoas as invejam e as admiram e, ainda mais do que isso, cantam seus louvores. Não havia nada de grande ou extraordinário em sua vida: assim como qualquer pessoa comum, ele viveu uma vida normal, saindo para trabalhar ao nascer do sol e voltando para casa para descansar ao pôr do sol. A diferença é que, durante as várias décadas banais de sua vida, ele ganhou uma percepção do caminho de Deus e percebeu e compreendeu o grande poder e soberania de Deus, como nenhuma outra pessoa jamais havia feito. Ele não era mais esperto do que qualquer pessoa comum, sua vida não era especialmente tenaz, nem, além disso, ele tinha habilidades especiais invisíveis. O que ele possuía, porém, era uma personalidade honesta, bondosa e, moral, uma personalidade que amava a justiça, a retidão e coisas positivas — nenhuma dessas coisas é possuída pela maioria das pessoas comuns. Ele diferenciava entre amor e ódio, tinha senso de justiça, era inflexível e persistente, e era prestava meticulosa atenção aos detalhes em seus pensamentos. Assim, durante seu tempo normal na terra, ele viu todas as coisas extraordinárias que Deus havia feito e viu a grandeza, a santidade e a justiça de Deus, viu a preocupação de Deus, a benevolência e a proteção do homem, e viu a honra e autoridade do Deus supremo. A primeira razão pela qual Jó foi capaz de ganhar essas coisas que estavam além de qualquer pessoa normal foi porque ele tinha um coração puro, e seu coração pertencia a Deus e era conduzido pelo Criador. A segunda razão foi sua busca: sua busca de ser impecável e perfeito e de ser alguém que cumpria a vontade do Céu, que era amado por Deus e evitava do mal. Jó possuía e buscava essas coisas sem poder ver a Deus ou ouvir as palavras de Deus; embora nunca tivesse visto Deus, ele conheceu os meios pelos quais Deus governa sobre todas as coisas e entendeu a sabedoria com a qual Deus o faz. Embora nunca tivesse ouvido as palavras proferidas por Deus, Jó sabia que as ações de recompensar o homem e tomar do homem tudo vêm de Deus. Embora os anos de sua vida não fossem diferentes daqueles de qualquer pessoa comum, ele não permitiu que a banalidade de sua vida afetasse seu conhecimento da soberania de Deus sobre todas as coisas, ou afetasse seu caminho de temer a Deus e evitar o mal. Aos seus olhos, as leis de todas as coisas estavam cheias dos feitos de Deus, e a soberania de Deus podia ser vista em qualquer parte da vida de uma pessoa. Ele não tinha visto Deus, mas era capaz de perceber que os feitos de Deus estão em toda parte, e durante seu tempo banal na terra, em todos os cantos de sua vida ele era capaz de ver e perceber as extraordinárias e maravilhosas ações de Deus e podia ver os maravilhosos arranjos de Deus. A ocultabilidade e o silêncio de Deus não impediram que Jó percebesse os feitos de Deus, nem afetaram seu conhecimento da soberania de Deus sobre todas as coisas. Sua vida foi a percepção, durante sua vida diária, da soberania e dos arranjos de Deus, que está oculto entre todas as coisas. Em sua vida cotidiana, ele também ouviu e entendeu a voz do coração de Deus, e as palavras de Deus, que permanece em silêncio entre todas as coisas, no entanto, expressa a voz de Seu coração e Suas palavras, governando as leis de todas as coisas. Você vê, então, que se as pessoas têm a mesma humanidade e busca de Jó, então elas podem ganhar a mesma percepção e conhecimento que Jó e podem adquirir o mesmo entendimento e conhecimento da soberania de Deus sobre todas as coisas como Jó. Deus não apareceu a Jó nem falou com ele, mas Jó pôde ser perfeito e reto, temer a Deus e se desviar do mal. Em outras palavras, sem Deus ter aparecido ou falado ao homem, os feitos de Deus entre todas as coisas e Sua soberania sobre todas as coisas são suficientes para o homem se tornar consciente da existência, poder e autoridade de Deus, e o poder e autoridade de Deus são suficientes para fazer o homem seguir o caminho de temer a Deus e se desviar do mal.

Extraído de ‘A obra de Deus, o caráter de Deus e o Próprio Deus II’ em “A Palavra manifesta em carne”

Quando as pessoas vivenciam a obra de Deus, seu primeiro conhecimento Dele é que Ele é insondável, sábio e maravilhoso, e, inconscientemente, elas O reverenciam e sentem o mistério da obra que Ele faz, que está além da compreensão da mente humana. As pessoas querem apenas ser capazes de satisfazer Suas exigências, satisfazer Seus desejos; não desejam superá-Lo, pois a obra que Ele realiza vai além do pensamento e da imaginação do homem e não poderia ser realizada pelo homem em Seu lugar. O homem nem ao menos conhece suas próprias imperfeições, mas Deus desbravou uma nova senda e veio conduzir o homem a um mundo mais novo e mais belo, e assim a humanidade fez novos progressos e teve um novo começo. O que as pessoas sentem por Deus não é admiração, ou melhor, não é apenas admiração. Sua experiência mais profunda é espanto e amor; seu sentimento é que Deus é de fato maravilhoso. Deus realiza uma obra que o homem é incapaz de fazer e diz coisas que o homem é incapaz de dizer. As pessoas que vivenciaram Sua obra têm sempre um sentimento indescritível. Pessoas com experiências suficientemente profundas podem entender o amor de Deus; elas podem sentir Sua amabilidade, que Sua obra é tão sábia, tão maravilhosa, daí um infinito poder é gerado entre elas. Não é medo ou amor e respeito ocasionais, mas um senso profundo da compaixão e tolerância de Deus pelo homem. No entanto, as pessoas que vivenciaram Seu castigo e julgamento sentem Sua majestade e que Ele não tolera ofensa. Mesmo as pessoas que vivenciaram muito de Sua obra são incapazes de compreendê-Lo; todos os que genuinamente O reverenciam sabem que Sua obra não está alinhada com as noções das pessoas, mas é sempre oposta a essas noções. Ele não precisa que as pessoas o admirem totalmente ou apresentem a aparência de submissão a Ele; ao contrário, devem alcançar verdadeira reverência e verdadeira submissão. Em grande parte de Sua obra, qualquer pessoa com verdadeira experiência sente reverência por Ele, o que é mais do que admiração. As pessoas viram Seu caráter graças à Sua obra de castigo e julgamento e, por isso, elas O reverenciam em seu coração. Deus deve ser reverenciado e obedecido, porque Seu ser e Seu caráter não são os mesmos de um ser criado e estão acima daqueles de um ser criado. Deus é autoexistente e eterno, Ele é um ser não criado, e somente Deus é digno de reverência e obediência; o homem não está qualificado para isso. Assim, todos que experimentaram Sua obra e verdadeiramente O conheceram têm reverência por Ele. Contudo, aqueles que não abandonam suas noções sobre Ele — aqueles que simplesmente não O consideram Deus, não têm nenhuma reverência por Ele e, embora O sigam, não são conquistados; eles são desobedientes por natureza. O que ele pretende alcançar operando dessa forma é que todos os seres criados tenham um coração de reverência pelo Criador, que O adorem e se submetam ao Seu domínio incondicionalmente. Esse é o resultado final que toda a Sua obra visa alcançar.

Extraído de ‘A obra de Deus e a obra do homem’ em “A Palavra manifesta em carne”

Anterior: 2. Qual é a relação entre temer a Deus e evitar o mal e ser salvo?

Próximo: 4. Por que só se pode temer a Deus e evitar o mal conhecendo a Deus?

Quando o desastre vem, como nós cristãos devemos lidar com ele? Convidamos você a participar da nossa reunião online, onde podemos explorar juntos e encontrar o caminho.

Conteúdo relacionado

1. Como se conhece a essência divina de Cristo

Ele que é a encarnação de Deus deve possuir a substância divina, e Ele que é a encarnação de Deus deve possuir a expressão de Deus. Já que Deus Se torna carne, Ele levará adiante a obra que precisa fazer, e já que Deus Se torna carne, Ele expressará o que Ele é e será capaz de trazer a verdade ao homem, conceder vida ao homem e mostrar o caminho ao homem. Carne que não contém a substância de Deus certamente não é o Deus encarnado; disso não há dúvida. Para investigar se é a carne encarnada de Deus, o homem deve determinar isso a partir do caráter que Ele expressa e das palavras que Ele fala.

3. Por que Deus não usa o homem para fazer Sua obra de julgamento nos últimos dias, mas Se torna carne e a faz Ele Próprio

A obra do Espírito é capaz de cobrir todo o universo, através de todas as montanhas, rios, lagos e oceanos, no entanto a obra da carne relaciona-se de maneira mais eficaz a todas as pessoas com a quais Ele tem contato. Além disso, a carne de Deus com uma forma tangível pode ser melhor entendida, confiada pelo homem, pode aprofundar o conhecimento que o homem tem de Deus e pode deixar no homem uma impressão mais profunda dos feitos reais de Deus. A obra do Espírito é envolta em mistério, é difícil para seres mortais compreenderem, ainda mais difícil para eles verem e então podem apenas confiar em imaginações vãs. A obra da carne, contudo, é normal, baseada na realidade, possui uma rica sabedoria e é um fato que pode ser visto pelo olho físico do homem;

3. O mundo religioso acredita que a crença em Deus é a crença na Bíblia e que se desviar da Bíblia é não crer em Deus; por que esse entendimento é errado

Antes, o povo de Israel lia apenas o Antigo Testamento. Em outras palavras, no início da Era da Graça, as pessoas liam o Antigo Testamento. O Novo Testamento só apareceu durante a Era da Graça. O Novo Testamento não existia quando Jesus trabalhava; as pessoas registraram Sua obra depois que Ele ressuscitou e ascendeu ao céu. Só então os Quatro Evangelhos passaram a existir, e além deles também as epístolas de Paulo e Pedro e o livro do Apocalipse. Apenas mais de trezentos anos depois que Jesus ascendeu ao céu, quando as gerações subsequentes reuniram seus registros, passou a existir o Novo Testamento. Somente depois que essa obra foi concluída surgiu o Novo Testamento; ele não existia anteriormente. Deus havia feito toda a obra, o apóstolo Paulo tinha feito todo o trabalho, e depois as epístolas de Paulo e Pedro foram reunidas, e a grandiosa visão registrada por João, na ilha de Patmos, foi colocada por último, pois profetizava a obra dos últimos dias. Estes foram arranjos das gerações posteriores, e são diferentes dos enunciados de hoje. O que está registrado hoje está de acordo com as fases da obra de Deus; aquilo com que as pessoas se envolvem hoje é a obra feita pessoalmente por Deus, e as palavras proferidas pessoalmente por Ele. Você não precisa interferir — as palavras, que vêm diretamente do Espírito, foram arranjadas passo a passo e são diferentes dos arranjos dos registros do homem. O que registraram, pode-se dizer, estava de acordo com seu nível educacional e com o calibre humano. O que registraram foram as experiências dos homens, cada um tinha seus próprios meios de registro e conhecimento, e cada registro era diferente. Assim, se você adora a Bíblia como Deus, você é extremamente ignorante e tolo!

Configurações

  • Texto
  • Temas

Cores sólidas

Temas

Fonte

Tamanho da fonte

Espaçamento entre linhas

Espaçamento entre linhas

Largura da página

Sumário

Busca

  • Pesquise neste texto
  • Pesquise neste livro