Aplicativo da Igreja de Deus Todo-Poderoso

Ouça a voz de Deus e dê as boas vindas ao retorno do Senhor Jesus!

Convidamos a todos os buscadores da verdade que entrem em contato conosco.

Cem perguntas e respostas sobre investigar o caminho verdadeiro

Cores sólidas

Temas

Fonte

Tamanho da fonte

Espaçamento entre linhas

Largura da página

0 resultados

Nenhum resultado encontrado

52. Vocês disseram que Deus veio, mas nós não ousamos acreditar nisso porque a Bíblia diz: “Se, pois, alguém vos disser: Eis aqui o Cristo! ou: Ei-lo aí! não acrediteis; porque hão de surgir falsos cristos e falsos profetas, e farão grandes sinais e prodígios; de modo que, se possível fora, enganariam até os escolhidos” (Mateus 24:23-24). Como podemos, de fato, distinguir o verdadeiro Cristo dos falsos cristos?

A resposta da palavra de Deus:

Para estudar tal coisa não é difícil, mas requer que cada um de nós conheçamos esta verdade: Ele que é o Deus encarnado deve manter a substância divina, e Ele que é o Deus encarnado deve manter a expressão de Deus. Desde que Deus Se tornar carne, Ele levará adiante a obra que tem que fazer, e desde que Se torna carne, Ele expressará o que Ele é, e será capaz de trazer a verdade ao homem, conceder vida ao homem e mostrar à humanidade o caminho. Carne que não contenha a substância de Deus, certamente não é o Deus encarnado; disto não há dúvida. Para investigar se é o Deus encarnado, o homem deve determinar isto a partir do caráter que Ele expressa e as palavras que Ele fala. O que quer dizer, se é ou não o Deus encarnado, se é ou não o verdadeiro caminho, deve ser julgado pela substância. E assim, ao determinar[a] se é a carne do Deus encarnado, a chave é prestar atenção à Sua substância (Sua obra, Suas palavras, Seu caráter e muito mais), em vez de na aparência exterior. Se o homem olha apenas Sua aparência exterior, e ignora a Sua substância, então isto mostra a ignorância e a ingenuidade do homem. Aparência exterior não determina substância, e mais, a obra de Deus nunca foi de acordo com as concepções humanas. A aparência exterior de Jesus não estava em conflito com as concepções dos homens? Sua aparência e suas roupas não eram capazes de fornecer alguma dica de Sua verdadeira identidade? Não foi por isto que os primeiros Fariseus se opuseram a Jesus porque eles olharam simplesmente Sua aparência externa, e não guardaram no coração as palavras que Ele falava? É Minha esperança que irmãos e irmãs que buscam a aparência de Deus não repitam a tragédia da história. Vocês não devem se tornar os Fariseus dos tempos modernos nem pregar Deus na cruz novamente. Vocês deveriam considerar cuidadosamente como receber o retorno de Deus, e devem ter uma mente clara de como ser alguém que se submete à verdade. Esta é a responsabilidade de todos que estão esperando pelo retorno de Jesus sobre as nuvens. Devemos limpar nossos olhos espirituais, e não cair na armadilha das palavras cheias de ideias irrealistas ou fantásticas. Devemos pensar na obra prática de Deus, e dar uma olhada no lado real de Deus. Não sejam levados nem se percam em sonhos, sempre olhando esperando o dia em que o Senhor Jesus descerá subitamente entre vocês sobre uma nuvem e levá-los, aqueles que nunca conheceram ou jamais O viram, e não sabem como fazer a Sua vontade. É melhor pensar em questões práticas.

de ‘Prefácio’ em “A Palavra manifesta em carne”

Deus tornado carne é chamado de Cristo, logo, o Cristo capaz de dar a verdade às pessoas é chamado de Deus. Não há exagero nenhum nisso, uma vez que Ele possui a substância de Deus e possui o caráter de Deus, e sabedoria em Sua obra, que são inatingíveis pelo homem. São impostores aqueles que se dizem Cristo, mas não podem fazer a obra de Deus. Cristo não é simplesmente a manifestação de Deus na terra, mas sim a carne específica assumida por Deus enquanto Ele realiza e conclui Sua obra entre os homens. Essa carne não é do tipo que pode ser substituída por qualquer homem, mas que é capaz de arcar adequadamente com obra de Deus na terra, de expressar o caráter de Deus, de bem representar Deus e de fornecer vida ao homem. Cedo ou tarde, todos esses falsos Cristos cairão porque, embora afirmem ser Cristo, nada possuem da substância de Cristo. E por isso Eu digo que o homem não pode definir a autenticidade de Cristo, mas o Próprio Deus resolve e decide quanto a ela.

de ‘Só o Cristo dos últimos dias pode dar ao homem o caminho de vida eterna’ em “A Palavra manifesta em carne”

Há aqueles que estão possuídos por maus espíritos e insistentemente clamam: “Eu sou Deus!”. Mas, no fim, não podem continuar firmes, porque agem da parte do ser errado. Eles representam Satanás e o Espírito Santo não lhes presta atenção. Por mais alto que você se exalte ou por mais forte que você grite, você ainda é um ser criado que pertence a Satanás. Eu nunca grito: “Eu sou Deus, Eu sou o amado Filho de Deus!”. Mas a obra que Eu realizo é a obra de Deus. Preciso gritar? Não há necessidade de exaltação. Deus faz a Sua obra Ele Mesmo e não necessita que o homem Lhe confira um status ou título honorífico, e Sua obra é suficiente para representar Sua identidade e status. […] Você não pode gerar novos caminhos ou representar o Espírito. Você não pode expressar a obra do Espírito ou as palavras que Ele profere. Você não pode fazer a obra do Próprio Deus ou a do Espírito. Você não pode expressar a sabedoria, a maravilha e a insondabilidade de Deus ou todo o caráter pelo qual Deus castiga o homem. Portanto, não importam as suas alegações de ser Deus; você tem apenas o nome, mas nada da substância. O Próprio Deus veio, mas ninguém O reconheceu, mesmo assim Ele continua em Sua obra e a faz representando o Espírito. Se você O chama de homem, Deus, o Senhor ou Cristo, ou O chama de irmã, está tudo bem. Mas a obra que Ele faz é a do Espírito e representa a obra do Próprio Deus. Ele não Se importa com o nome pelo qual o homem O chama. Pode o nome determinar Sua obra? Independentemente do que você O chame, da perspectiva de Deus, Ele é o corpo encarnado do Espírito de Deus; Ele representa o Espírito e é aprovado por Ele. Você não pode abrir caminho para uma nova era nem determinar o fim da antiga, não pode introduzir uma nova era ou fazer uma nova obra. Portanto, você não pode ser chamado de Deus!

de ‘O mistério da encarnação (1)’ em “A Palavra manifesta em carne”

Se, durante o dia de hoje, surgir uma pessoa que seja capaz de mostrar sinais e maravilhas e expulsar demônios, curar os doentes e realizar muitos milagres e se essa pessoa afirmar que ela é Jesus que veio, então isso seria a fraude dos espíritos malignos e sua imitação de Jesus. Lembre-se disso! Deus não repete a mesma obra. A etapa da obra de Jesus já foi concluída e Deus nunca mais realizará aquele estágio da obra. A obra de Deus é irreconciliável com as concepções do homem; por exemplo, o Antigo Testamento predisse a vinda de um Messias, mas ocorreu que Jesus veio, então seria errado que outro Messias viesse novamente. Jesus já veio uma vez e seria errado que Jesus viesse novamente desta vez. Existe um nome para cada era e cada nome é caracterizado por essa era. Nas concepções do homem, Deus deve sempre mostrar sinais e maravilhas, deve sempre curar os doentes e expulsar os demônios e deve ser sempre como Jesus, mas desta vez Deus não é nada assim. Se, durante os últimos dias, Deus ainda mostrasse sinais e maravilhas, e ainda expulsasse demônios e curasse os doentes – se Ele fizesse exatamente o mesmo que Jesus – então Deus estaria repetindo a mesma obra e a obra de Jesus não teria significado ou valor. Assim, Deus realiza uma etapa de obra em cada era. Uma vez que cada etapa de Sua obra foi concluída, logo é imitada por espíritos malignos e, depois que Satanás começa a seguir os passos de Deus, Deus muda para um método diferente; uma vez que Deus completou uma etapa de Sua obra, ela é imitada por espíritos malignos. Vocês devem estar claros sobre essas coisas. Por que a obra de Deus hoje é diferente da obra de Jesus? Por que Deus hoje não mostra sinais e maravilhas, não expulsa demônios e não cura os doentes? Se a obra de Jesus fosse a mesma que a obra realizada durante a Era da Lei, poderia Ele ter representado o Deus da Era da Graça? Jesus poderia ter completado a obra de crucificação? Se, como na Era da Lei, Jesus tivesse entrado no templo e tivesse guardado o sábado, então Ele não teria sido perseguido por ninguém e teria sido abraçado por todos. Se fosse assim, Ele poderia ter sido crucificado? Ele poderia completar a obra de redenção? Qual seria o sentido se o Deus encarnado dos últimos dias mostrasse sinais e maravilhas, como Jesus? Somente se Deus realizar outra parte da Sua obra nos últimos dias, que represente parte do Seu plano de gestão, o homem poderá ganhar um conhecimento mais profundo de Deus e somente então o plano de gestão de Deus poderá ser completado.

de ‘Conhecer a obra de Deus hoje’ em “A Palavra manifesta em carne”

Nota de rodapé:

a. O texto original diz “quanto a”.

Anterior:Por que as pessoas sempre usam a Bíblia para definir Deus? Por que é errado alguém circunscrever Deus à Bíblia?

Próximo:A Bíblia, no livro de Apocalipse diz: “Se alguém lhes acrescentar alguma coisa, Deus lhe acrescentará as pragas que estão escritas neste livro; e se alguém tirar qualquer coisa das palavras do livro desta profecia, Deus lhe tirará a sua parte da árvore da vida, e da cidade santa, que estão descritas neste livro” (Apocalipse 22:18-19). Qual é a relação entre a obra de Deus dos últimos dias e as profecias do livro do Apocalipse? A obra de Deus cumpre todas as profecias do Apocalipse?

Coisas que talvez lhe interessem