Pergunta 27: A Bíblia é o cânone da cristandade, e a fé dos crentes no Senhor tem se baseado na Bíblia por dois milênios. Além disso, a maioria das pessoas no mundo religioso crê que a Bíblia representa o Senhor, que a crença no Senhor é igual à crença na Bíblia, e vice-versa, e que, se alguém se desviar da Bíblia, não poderá ser chamado crente. Eu gostaria de saber se crer no Senhor dessa forma está alinhado com Sua vontade.

Resposta:

Muitos acreditam que a Bíblia representa o Senhor, representa Deus, e essa crença no Senhor significa crer na Bíblia. Isso é o mesmo que crer no Senhor. As pessoas conferem a mesma posição à Bíblia a posição que conferem a Deus. Há até quem reconhece a Bíblia sem reconhecer Deus. Acreditam que a Bíblia seja suprema e até se empenham em substituir Deus por ela. Até mesmo líderes religiosos reconhecem a Bíblia sem reconhecer Cristo e alegam que quem prega a segunda vinda do Senhor é herege. Qual é a questão aqui? É óbvio. O mundo religioso afundou ao ponto em que apenas reconhecem a Bíblia e não acreditam no retorno do Senhor. Não há salvação para eles. A partir disso, fica claro que o mundo religioso virou um grupo de anticristos que resiste a Deus e O toma como inimigo. É inegável que muitos líderes religiosos são fariseus hipócritas. Principalmente os que clamam: “Quem prega a segunda vinda do Senhor é herege”. São todos anticristos e descrentes. Parece que muitas pessoas não sabem o que é exatamente ter fé no Senhor. Chamam sua crença nesse Deus vago de fé ortodoxa e até acreditam na Bíblia no lugar de Deus. Até negam e condenam o Cristo encarnado dos últimos dias. Ignoram e negligenciam qualquer verdade que Cristo profere. Qual é o problema aqui? É uma questão um tanto profunda! Quando Senhor Jesus realizou Sua obra, os Judeus não agiram desse modo? Antes de Cristo aparecer para executar Sua obra, todos os homens baseavam sua fé em Deus na Bíblia. Ninguém sabia qual fé era real e qual era falsa, e nem sabia quem verdadeiramente obedecia a Deus e quem se opunha a Ele. Por que, quando o Senhor Jesus Cristo se tornou carne e realizou Sua obra, cada tipo de homem foi revelado? É aí que reside a onipotência e sabedoria de Deus. Quando Deus Todo-Poderoso, Cristo dos últimos dias, apareceu e realizou Sua obra, as virgens sábias ouvem Sua voz e enxergam as pegadas de Deus; assim elas são naturalmente levadas até o trono de Deus. E quanto às virgens tolas, por insistirem na Bíblia e ignorarem que Deus Todo-Poderoso, o Cristo dos últimos dias é de fato Deus, são reveladas e abandonadas. Pois agora elas ainda insistem firmemente em sua suposta fé, mas quando os desastres vierem, haverá choro e ranger de dentes. A partir disso, vemos que quem se apega à Bíblia e não aceita a verdade, quem só acredita em Deus nos céus, mas não aceita o Cristo encarnado, é descrente e certamente será eliminado por Deus. Essa é a verdade! Vejamos o que Deus Todo-Poderoso diz a esse respeito.

Deus Todo-Poderoso diz: “Desde que existe a Bíblia, a crença das pessoas no Senhor tem sido a crença na Bíblia. Em vez de dizer que as pessoas acreditam no Senhor, é melhor dizer que acreditam na Bíblia; em vez de dizer que começaram a ler a Bíblia, é melhor dizer que começaram a acreditar na Bíblia; e em vez de dizer que retornaram ao Senhor, seria melhor dizer que retornaram à Bíblia. Desta forma, as pessoas adoram a Bíblia como se fosse Deus, como se fosse sua força vital, e perdê-la seria o mesmo que perder sua vida. As pessoas veem a Bíblia tão elevada quanto Deus, e há até aqueles que a veem mais elevada que Deus. Se as pessoas estão sem a obra do Espírito Santo, se não conseguem sentir Deus, podem continuar vivendo, mas, assim que perdem a Bíblia ou os famosos capítulos e dizeres da Bíblia, é como se tivessem perdido a vida” (‘A respeito da Bíblia (1)’ em “A Palavra manifesta em carne”).

Eles acreditam em Minha existência apenas no escopo da Bíblia. Para eles, Sou o mesmo que a Bíblia; sem a Bíblia Eu não existo e sem Mim não há Bíblia. Eles não prestam atenção em Minha existência nem nas Minhas ações, mas, ao contrário, devotam extrema e especial atenção a toda e qualquer palavra das Escrituras e muitos deles até acreditam que Eu não deva fazer nada que deseje fazer, a menos que esteja previsto pelas Escrituras. Eles atribuem importância demasiada às Escrituras. Pode-se dizer que veem palavras e expressões como importantes demais, a ponto de usarem versículos da Bíblia para avaliar toda palavra que Eu digo e para Me condenar. O que eles buscam não é o caminho da compatibilidade Comigo nem o caminho da compatibilidade com a verdade, mas o caminho da compatibilidade com as palavras da Bíblia, e acreditam que qualquer coisa que não esteja em conformidade com a Bíblia, sem exceção, não é a Minha obra. Tais pessoas não são os descendentes zelosos dos fariseus? Os fariseus judeus usaram a lei de Moisés para condenar Jesus. Eles não buscavam compatibilidade com o Jesus daquela época, mas seguiam diligentemente a lei à risca, a ponto de, no fim, pregarem o inocente Jesus à cruz, acusando-O de não seguir a lei do Antigo Testamento e de não ser o Messias. Qual era a essência deles? Não era que eles não buscavam o caminho da compatibilidade com a verdade? Eram obcecados por toda e qualquer palavra das Escrituras, sem, no entanto, prestar atenção na Minha vontade, nas etapas e nos métodos da Minha obra. Eles não eram pessoas que buscavam a verdade, mas pessoas que se agarravam rigorosamente às palavras; não eram pessoas que acreditavam em Deus, mas gente que acreditava na Bíblia. Eram, em essência, os cães de guarda da Bíblia. A fim de salvaguardar os interesses da Bíblia, de preservar a dignidade e proteger a reputação da Bíblia, chegaram a ponto de pregar o misericordioso Jesus na cruz. Fizeram isso simplesmente para defender a Bíblia, para manter a posição de toda e qualquer palavra da Bíblia no coração das pessoas. Então, preferiram renunciar ao futuro e à oferta pelo pecado para condenar Jesus, que não Se adaptava à doutrina das Escrituras, à morte. Eles não eram lacaios de toda e qualquer palavra das Escrituras?

E quanto às pessoas de hoje? Cristo veio para liberar a verdade, mas elas prefeririam expulsá-Lo de entre os homens a fim de ganhar a entrada no céu e receber a graça. Elas prefeririam negar completamente a vinda da verdade a fim de salvaguardar os interesses da Bíblia e prefeririam mais uma vez pregar na cruz o Cristo que retornou na carne a fim de assegurar a existência eterna da Bíblia. Como o homem pode receber a Minha salvação, quando o seu coração é tão malicioso e a sua natureza é tão antagônica a Mim?” (‘Você deve buscar o caminho da compatibilidade com Cristo’ em “A Palavra manifesta em carne”).

O que significa crer no Senhor? O que significa crer na Bíblia? Qual é a relação entre a Bíblia e o Senhor? Qual veio primeiro, a Bíblia ou o Senhor? Então quem realiza a obra de salvação? Pode a Bíblia tomar o lugar do Senhor em Sua obra? A Bíblia pode representar o Senhor? Se as pessoas depositarem uma fé cega na Bíblia e a adorarem, significa que creem e adoram a Deus? Apegar-se à Bíblia equivale a praticar e viver a palavra de Deus? Significa necessariamente que está seguindo o caminho do Senhor? Então quem coloca a Bíblia acima de tudo adora o Senhor como soberano, é reverente e obediente ao Senhor? Ninguém enxerga a verdade dessas questões. Por milhares de anos as pessoas têm adorado a Bíblia cegamente e conferido-lhe a mesma posição que conferem ao Senhor. Alguns até mesmo substituem o Senhor e Sua obra pela Bíblia, mas ninguém verdadeiramente conhece o Senhor e é obediente a Ele. Os fariseus se apegavam à Bíblia e ainda assim crucificaram o Senhor Jesus. Qual era a questão? Será que compreender a Bíblia é conhecer a Deus? Será que apegar-se à Bíblia é seguir o caminho do Senhor? Os fariseus eram especialistas na retórica da Bíblia, mas não conheciam Deus. Em vez disso, crucificaram o Senhor Jesus, que proferiu a verdade e realizou a obra de redenção. Nos esquecemos disso? O que significa conhecer Deus de verdade? Só interpretar a Bíblia e compreender seu conhecimento nos qualifica como conhecedores de Deus? Se sim, por que os fariseus condenaram e se opuseram ao Senhor Jesus, mesmo interpretando a Bíblia? O principal para verdadeiramente conhecer e obedecer a Deus é conhecer e obedecer ao Cristo encarnado. Deus encarnado revela tudo da humanidade. A maioria das pessoas ignora isso. A maldição do Senhor Jesus sobre os fariseus testifica que Deus trata cada um com justiça. Está claro que quem não obedece e não O adora, mas crê e adora cegamente a Bíblia, não receberá a aprovação de Deus. Se a fé dos homens consiste em obedecer à Bíblia, e em seu coração não tiver lugar para o Senhor, se não adorar o Senhor como sublime e não praticar Suas palavras, se não aceitar e obedecer à obra e à orientação de Deus, então não diriam vocês que tal homem é um fariseu hipócrita? Tal homem não é um anticristo e fez de Cristo seu inimigo? Assim, se o homem se agarrar apenas à Bíblia, não significa que ele ganhou a verdade e a vida. É errado adorar e seguir cegamente a Bíblia. Quem faz isso não recebe a aprovação do Senhor. Deus se tornou carne e disse a verdade para purificar e salvar os homens e para resgatá-los da influência de Satanás, para que o homem obedeça e adore Deus e o receba no fim. É o propósito e o significado de Deus encarnado em Sua obra. A chave para a fé é buscar a verdade e praticar e viver a palavra de Deus. Só assim receberemos a obra do Espírito Santo e conheceremos o Senhor. Então temeremos o Senhor e O exaltaremos em nosso coração. E nossa fé e obediência a Ele serão verdadeiras. Esse é o verdadeiro significado da fé no Senhor. Só praticando a fé dessa maneira, receberemos Sua aprovação. A partir disso, todos veem claramente que a crença na Bíblia não é a crença em Deus. Então qual é a relação entre Deus e a Bíblia? Sobre essa questão, o Senhor Jesus foi bem claro. “Examinais as Escrituras, porque julgais ter nelas a vida eterna; e são elas que dão testemunho de Mim; mas não quereis vir a Mim para terdes vida!” (João 5:39-40). As palavras do Senhor Jesus mostram bem que a Bíblia é apenas um testemunho de Deus, um mero registro das obras de Deus no passado. A Bíblia não representa Deus, pois ela contém apenas um relato limitado das palavras e obras de Deus. Como pode esse relato limitado das palavras e obras de Deus representá-Lo? Deus é o Criador que preenche tudo em tudo, é o Mestre de todas as coisas. A vida de Deus é ilimitada e inesgotável. O homem nunca compreenderá a abundância e a grandeza de Deus. E o registro limitado das palavras e obras de Deus encontrado na Bíblia não é senão uma gota no vasto oceano da vida de Deus. Como poderia a Bíblia representar Deus? Como poderia a Bíblia estar à altura de Deus? Deus realiza obras de salvação do homem. A Bíblia faz o mesmo? Deus expressa a verdade. A Bíblia faz isso? Deus esclarece, ilumina e orienta o homem a qualquer hora. E a Bíblia? É claro que não! Então a Bíblia não pode representar Deus! O homem coloca a Bíblia à altura de Deus e acha que pode representá-Lo. Isso não é depreciar e blasfemar Deus? Se o homem utiliza a Bíblia no lugar da obra de Deus, isso é negar e trair Deus. Deus é Deus, a Bíblia é a Bíblia. A Bíblia não representa Deus nem se coloca no lugar de Sua obra. A Bíblia é apenas um registro das obras de Deus. As palavras de Deus dentro da Bíblia são a verdade, a manifestação do caráter da vida de Deus, e mostram a vontade de Deus. Mas cada estágio de Sua obra representa apenas os requisitos e a vontade de Deus para a humanidade durante aquela era. Eles não representam as palavras e a obra de Deus em outras eras.

Com relação aos segredos da Bíblia, podemos dar uma olhada em uma passagem de Deus Todo-Poderoso. Deus Todo-Poderoso diz: “Ninguém conhece a realidade da Bíblia: que não é mais do que um registro histórico da obra de Deus e um testamento dos dois estágios anteriores da obra de Deus, e não oferece uma compreensão dos objetivos da obra de Deus. Todo mundo que leu a Bíblia sabe que documenta os dois estágios da obra de Deus durante a Era da Lei e a Era da Graça. O Antigo Testamento narra a história de Israel e a obra de Jeová desde o tempo da criação até o fim da Era da Lei. O Novo Testamento registra a obra de Jesus na terra que está nos Quatro Evangelhos, bem como a obra de Paulo; eles não são registros históricos?” (‘A respeito da Bíblia (4)’ em “A Palavra manifesta em carne”).

Antes, o povo de Israel lia apenas o Antigo Testamento. Em outras palavras, no início da Era da Graça, as pessoas liam o Antigo Testamento. O Novo Testamento só apareceu durante a Era da Graça. O Novo Testamento não existia quando Jesus trabalhava; as pessoas registraram Sua obra depois que Ele ressuscitou e ascendeu ao céu. Só então os Quatro Evangelhos passaram a existir, […] O que registraram, pode-se dizer, estava de acordo com seu nível educacional e com o calibre humano. O que registraram foram as experiências dos homens, cada um tinha seus próprios meios de registro e conhecimento, e cada registro era diferente. Assim, se você adora a Bíblia como Deus, você é extremamente ignorante e tolo! Por que você não busca a obra do Deus de hoje? Somente a obra de Deus pode salvar o homem. A Bíblia não pode salvar o homem, ele pode lê-la por muitos milhares de anos e ainda não haveria a mínima mudança nele, e se você adorar a Bíblia, nunca obterá a obra do Espírito Santo” (‘A respeito da Bíblia (3)’ em “A Palavra manifesta em carne”).

A abordagem das pessoas à Bíblia é de obsessão e fé, e ninguém pode ter total clareza a respeito da história interna ou da substância da Bíblia. Então, hoje as pessoas ainda têm uma sensação indescritível de maravilha quando se trata da Bíblia, e estão ainda mais obcecadas por ela e têm ainda mais fé nela. Hoje, todos querem encontrar as profecias da obra dos últimos dias na Bíblia, querem descobrir que obra Deus faz nos últimos dias e os sinais que há a respeito dos últimos dias. Desta forma, sua adoração da Bíblia torna-se mais fervorosa, e quanto mais se aproximam os últimos dias, mais credibilidade cega eles dão às profecias da Bíblia, particularmente àquelas sobre os últimos dias. Com tal crença cega na Bíblia, com tal confiança na Bíblia, eles não têm desejo de buscar a obra do Espírito Santo. Nas concepções das pessoas, somente a Bíblia pode trazer a obra do Espírito Santo; somente na Bíblia elas podem encontrar os passos de Deus; somente na Bíblia estão escondidos os mistérios da obra de Deus; somente a Bíblia — não outros livros ou pessoas — pode esclarecer tudo a respeito de Deus e da totalidade de Sua obra; a Bíblia pode trazer a obra do céu para a terra; e a Bíblia pode tanto iniciar quanto pôr fim às eras. Com essas concepções, as pessoas não têm propensão para procurar pela obra do Espírito Santo. Assim, independentemente de quanta ajuda a Bíblia deu às pessoas no passado, ela se tornou um obstáculo para a mais recente obra de Deus. Sem a Bíblia, as pessoas podem procurar pelos passos de Deus em outro lugar, ainda hoje; Seus passos estiveram contidos pela Bíblia, e estender Sua mais recente obra tornou-se duplamente difícil e uma dura batalha. Tudo isso por causa dos famosos capítulos e dizeres da Bíblia, bem como das várias de suas profecias. A Bíblia se tornou um ídolo na mente das pessoas, um quebra-cabeças em seus cérebros, e elas são simplesmente incapazes de acreditar que Deus pode operar de forma exclusiva da Bíblia, são incapazes de acreditar que as pessoas podem encontrar Deus fora da Bíblia, muito menos são capazes de acreditar que Deus poderia se afastar da Bíblia durante a obra final e começar de novo. Isso é impensável para as pessoas; elas não podem acreditar e nem imaginar isso. A Bíblia se tornou um grande obstáculo à aceitação, pelas pessoas, da nova obra de Deus, e uma dificuldade para a ampliação dessa nova obra” (‘A respeito da Bíblia (1)’ em “A Palavra manifesta em carne”).

Afinal, o que é maior: Deus ou a Bíblia? Por que a obra de Deus deve estar de acordo com a Bíblia? Será que Deus não tem o direito de ir além da Bíblia? Deus não pode Se afastar da Bíblia e fazer outra obra? Por que Jesus e Seus discípulos não guardavam o sábado? Se guardasse o sábado e a prática de acordo com os mandamentos do Antigo Testamento, por que Jesus não guardou o sábado depois que veio, mas, em vez disso, lavou os pés, cobriu a cabeça, partiu o pão e bebeu vinho? Tudo isso não está ausente dos mandamentos do Antigo Testamento? Se Jesus honrava o Antigo Testamento, por que Ele rompeu com essas doutrinas? Você deve saber qual veio primeiro, Deus ou a Bíblia! Sendo o Senhor do sábado, Ele não poderia também ser o Senhor da Bíblia?” (‘A respeito da Bíblia (1)’ em “A Palavra manifesta em carne”).

Procurar e explorar a verdade sobre a Bíblia representar Deus e a relação entre a Bíblia e Deus é de extrema importância. Primeiro devemos saber que tipo de Deus é Deus. Somente Deus pode salvar e guiar a humanidade. Só Ele determina o destino da humanidade. Essa verdade é amplamente reconhecida. Agora vamos pensar: como a Bíblia foi produzida? Após Deus ter terminado Sua obra, os homens que Ele usou escreveram seus testemunhos e experiências, que foram compilados mais tarde para que a Bíblia fosse produzida. Por isso podemos afirmar com certeza que a Bíblia é um mero registro da obra de Deus no passado. Nada mais do que um testemunho das obras de Deus. A Bíblia não representa Deus nem ocupa Seu lugar na obra de salvação do homem. Se a fé do homem é baseada somente em ler a Bíblia e não em viver a obra de Deus, ele nunca receberá a obra do Espírito Santo e nunca será salvo. Por que eu digo isso? Porque a obra de salvação de Deus está em constante desenvolvimento. Assim, não devemos nos fixar em um ou dois estágios da obra de Deus. Devemos seguir os passos da obra de Deus até que Ele conclua Sua obra de salvação da humanidade. Só assim receberemos a salvação plena de Deus e entraremos no destino aprazível da humanidade. O plano de gestão da salvação de Deus inclui três estágios: a obra da Era da Lei, da Era da Graça e da Era do Reino. Todos compreendem que a Era da Lei foi quando Deus aplicou leis para guiar a vida dos homens. Na Era da Graça, Deus realizou a obra de redenção da humanidade. O Senhor Jesus foi crucificado para resgatar a humanidade do domínio de Satanás, perdoá-los por seus pecados e qualificá-los a ficar perante Deus, orar e comungar com Ele. Quanto à obra de julgamento na Era do Reino, essa é a obra que limpa, salva e aperfeiçoa plenamente toda a humanidade. Se a humanidade passar somente pela obra da Era da Lei e da Era da Graça, mas não aceitar o julgamento de Deus nos últimos dias, não será plenamente salva e recebida por Deus. Todos vemos que, na Era da Graça, a obra do Senhor Jesus era apenas para resgatar a humanidade. Nessa era, crer no Senhor apenas nos perdoou dos pecados e nos qualificou para orar a Deus e desfrutar de toda graça de Deus. Mas não atingimos a pureza durante esta era. Porque temos a natureza pecaminosa dentro de nós e com frequência cometemos pecados, nos rebelamos e nos opomos a Deus. O Senhor Jesus prometeu que retornará e proferirá as verdades que salvam a humanidade nos últimos dias, para purificar todos que ouvirem a voz de Deus e forem levados para diante do Seu trono. Conforme o Senhor Jesus predisse: “Ainda tenho muito que vos dizer; mas vós não o podeis suportar agora. Quando vier, porém, Aquele, o Espírito da verdade, Ele vos guiará a toda a verdade; porque não falará por Si mesmo, mas dirá o que tiver ouvido, e vos anunciará as coisas vindouras” (João 16:12-13). As palavras e obras de Deus Todo-Poderoso cumprem o versículo de João por completo: “Quando vier, porém, Aquele, o Espírito da verdade, Ele vos guiará a toda a verdade”. Então Deus Todo-Poderoso é o retorno do Senhor Jesus. Deus Todo-Poderoso está atualmente comprometido na obra de julgamento nos últimos dias, purificando e aperfeiçoando quem se coloca diante de Seu trono. Ou seja, aperfeiçoando as virgens sábias que se voltaram para Ele após ouvirem Sua voz para serem vencedoras e, assim, serem levadas para o reino de Deus. O fato de Deus realizar três estágios da obra de salvação mostra que Deus sempre esteve trabalhando para guiar e salvar a humanidade. Cada estágio da obra de Deus é mais elevada e mais profunda do que a anterior. E a Bíblia não é mais do que um livro necessário para nós, seguidores de Deus. A Bíblia não realiza a obra de Deus de guiar e salvar a humanidade.

A Bíblia é só um registro das obras de Deus. Quando Deus concluía uma obra, o homem registrava Suas palavras e Sua obra e as compilava para então produzir a Bíblia. Embora a Bíblia seja indispensável à fé do homem, somente recebendo a obra do Espírito Santo é que o homem realmente compreende a Bíblia e a verdade. Isso é verdade. A fé no Senhor requer que sigamos de perto os passos do Cordeiro, que aceitemos e obedeçamos a obra de julgamento de Deus nos últimos dias. Só assim receberemos a obra do Espírito Santo e a salvação e perfeição de Deus. Se apenas lermos a Bíblia, sem aceitarmos as palavras e a obra de Deus nos últimos dias, não seremos purificados e salvos. Na verdade, mesmo que todas as palavras de Deus fossem registradas na Bíblia, sem a obra do Espírito Santo, não compreenderíamos e conheceríamos a palavra de Deus. Para compreender a verdade, devemos viver e praticar as palavras de Deus e receber o esclarecimento e a iluminação do Espírito Santo. Só assim compreenderemos a palavra de Deus e a verdade, entraremos na realidade da verdade e seremos aperfeiçoados por Deus. Quanto a isso, precisamos compreender um fato: como crentes, qual é a chave para nossa salvação? A chave é a obra do Espírito Santo, Sua perfeição. Mas quem é o Espírito Santo? O Espírito Santo não é o Próprio Deus? A Bíblia é apenas um registro da obra de Deus no passado. Então como é possível colocá-la no lugar do Próprio Deus? Conforme falei, só Deus salva o homem. A Bíblia não salva. Se nossa fé consistir somente em seguir a Bíblia e não em aceitar as palavras e a obra de Deus nos últimos dias, se não seguirmos os passos da obra de Deus, seremos abandonados e eliminados. Na Era da Lei, muitos rejeitaram a obra do Senhor Jesus e foram eliminados. Quem acreditar no Senhor Jesus, mas rejeitar a obra de Deus Todo-Poderoso nos últimos dias, também será abandonado e eliminado. Pode-se dizer que essas pessoas são cegas e não conhecem Deus. Tudo que lhes resta é suportar os desastres, quando haverá choro e ranger de dentes.

A obra de julgamento realizada por Deus Todo-Poderoso nos últimos dias por meio da expressão da verdade é a obra principal no plano de gestão de Deus para salvar toda a humanidade. Também é o último estágio da obra de Deus para purificar, salvar e aperfeiçoar a humanidade. Correto! Então se os crentes só guardarem os primeiros dois estágios da obra descrita na Bíblia, mas rejeitarem a obra de purificação e salvação realizada por Cristo dos últimos dias, nunca serão salvos e nunca entrarão no reino de Deus. Não importa por quantos anos essas pessoas tenham fé no Senhor, será em vão, pois quem rejeita a salvação de Deus Todo-Poderoso no fim dos tempos é oponente de Deus, é um fariseu hipócrita. Não há dúvida quanto a isso. Apesar de os fariseus terem rejeitado o Senhor Jesus com base na Bíblia e nos últimos dias, presbíteros e pastores fazerem o mesmo com a obra de Deus Todo-Poderoso, seus argumentos não se sustentam. Porque eles não baseiam seus argumentos na palavra de Deus, mas nas palavras da Bíblia. Não importa quantos argumentos possam ter, quem rejeitar a obra de Deus Todo-Poderoso nos últimos dias se opõe e trai a Deus. Aos olhos de Deus, são todos malfeitores que Ele nunca reconhecerá. Esses anticristos e descrentes expostos pela obra de Deus nos últimos dias terão de suportar a punição dos desastres vindouros, quando haverá choro e ranger de dentes. Serão todos expulsos e eliminados por Deus para sempre e nunca terão outra chance de ver Deus e de receber Sua aprovação. Isso é verdade. Aqui aprendemos um fato: a Bíblia não representa Deus e certamente não substitui Sua obra. Deus é Deus, a Bíblia é a Bíblia. Assim, já que cremos em Deus, devemos viver Sua obra e seguir os passos Dela. Devemos comer e beber as palavras de Deus nos últimos dias e aceitar e seguir todas as verdades que Ele expressar. Esse é o significado da fé em Deus. Toda vez que Deus se torna carne para obrar, Ele precisa expulsar e eliminar quem se apega só à Bíblia, mas não O conhece nem obedece a Ele. Então é pura falácia dizer: “A fé em Deus deve estar alinhada com a Bíblia. A obediência à Bíblia é a verdadeira fé em Deus. A Bíblia representa Deus”. Isso é certeza. Quem fizer tais afirmações é cego e não conhece Deus. Quem coloca a Bíblia acima de tudo e a utiliza no lugar de Deus, não estaria andando no caminho dos fariseus? Eles seguiram a Bíblia em oposição a Deus. Como resultado, sofreram as maldições Dele. Não é verdade?

Extraído de “Perguntas e respostas clássicas sobre o evangelho do reino”

As pessoas ganharem a vida por meio de sua crença em Deus depende de elas obterem a verdade. Quando isso acontece, então elas verdadeiramente conheceram a Deus. Somente as que fizeram isso de verdade ganharam a vida. As que realmente não conhecem a Deus não obtiveram a verdade, portanto, essas pessoas não adquiriram vida. Isso é certo, além de qualquer dúvida. Assim, o que quer dizer exatamente “obter a verdade”? Isso requer ter conhecimento de Cristo porque Ele é Deus encarnado entre os humanos, Aquele que expressa toda a verdade. A verdade se origina da vida de Deus, e é inteiramente uma expressão de Cristo, cuja essência é a verdade, o caminho e a vida. Somente Cristo possui a essência da verdade e a vida, de modo que, quando você O conhece e O ganha, você realmente obteve a verdade. A partir disso torna-se evidente que, entre os crentes em Deus, somente os que conhecem Cristo e O ganharam de fato adquiriram a vida, conheceram a Deus e colheram a vida eterna. Isso cumpre com precisão aquilo que está escrito na Bíblia: “Quem crê no Filho tem a vida eterna; o que, porém, desobedece ao Filho não verá a vida, mas sobre ele permanece a ira de Deus” (João 3:36). Acreditar no Filho sem dúvida se refere a acreditar no Cristo encarnado. Dos que creem em Deus, somente aqueles que reconhecem que Cristo é a verdade, o caminho e a vida podem verdadeiramente conhecer a Deus, ser salvos e aperfeiçoados — somente esses receberão a aprovação de Deus. Qualquer um que crê em Deus, mas ainda pode negar, resistir ou abandonar Cristo, é alguém que pratica fé, mas que também resiste a Deus e O trai. Sendo assim, essa pessoa não conseguirá alcançar a salvação nem a perfeição. Se alguém crê em Deus, mas só adora cegamente e dá testemunho da Bíblia, enquanto resiste ou sente ódio de Cristo, então essa pessoa já embarcou na senda do anticristo e se tornou uma inimiga de Deus. Como um anticristo, tal pessoa será punida e amaldiçoada por Deus, e acabará rumando para a perdição e a ruína. Para aqueles que creem em Deus, essa é a maior dor e fracasso.

São muitos os que apenas creem num Deus vago no céu, de acordo com a Bíblia, mas não creem que Deus pode Se tornar carne, e menos ainda aceitam Cristo como Deus encarnado, como o Salvador da humanidade corrupta nem como o Deus prático que salva humanos. Esses não sabem que Cristo é a verdade, o caminho e a vida; sobretudo, não podem ser compatíveis com Cristo. Certamente, são o tipo de pessoa que se entedia com a verdade e sente ódio dela. Todos podemos ler na Bíblia que os sumos sacerdotes judeus, os escribas e os fariseus acreditaram a vida inteira em Deus e, mesmo assim, recusaram-se a aceitar o Senhor Jesus encarnado a ponto de até crucificarem e matarem Jesus Cristo. Como resultado, tornaram-se pessoas que resistiram a Deus e O traíram e, portanto, foram punidas e amaldiçoadas por Ele. Apesar de sua fé de vida toda, foram incapazes de obter as bênçãos e a promessa de Deus. Quão fim triste e lamentável! Desse modo, as pessoas terem êxito em sua fé depende de elas conhecerem e terem ganho Cristo. O cerne da questão é se aceitaram todas as verdades expressas por Cristo e se obedientemente experimentaram toda a obra de Deus, se podem exaltar a Cristo e dar testemunho de Cristo até serem compatíveis com Ele. Isso é o que determina o sucesso ou o fracasso de sua fé em Deus. Contudo, muitas pessoas não concordam; para elas, a Bíblia está acima de tudo mais, e até a usaram para suplantar Deus em seu coração. Quando Deus encarnado vem operar, essas pessoas podem de fato negar, rejeitar e se opor a Cristo. Se as palavras e os atos de Cristo não estão alinhados com certas regras da Bíblia, essas pessoas chegam ao ponto de condená-Lo, rejeitá-Lo e abandoná-Lo. Em lugar de crer em Deus, seria mais acurado dizer que creem na Bíblia. Aos seus olhos, a Bíblia é seu Senhor, seu Deus. Para elas, parece que Deus, o Senhor, está na Bíblia e que ela O representa. Assim, elas creem que a verdade é qualquer coisa que esteja completamente de acordo com a Bíblia, ao passo que qualquer coisa que difira da Bíblia não pode ser a verdade. Apenas a Bíblia é a verdade. Para elas, a Bíblia é mais elevada do que toda a verdade; afastar-se da Bíblia é se afastar da verdade. Elas pensam que a obra e as declarações de Deus são somente as que constam em suas páginas, e se recusam a admitir qualquer outra coisa que Ele possa ter feito ou dito além do que está na Bíblia. Essas pessoas são como os sumos sacerdotes judeus, escribas e fariseus que só reconheciam a Bíblia, mas não conheciam a Deus absolutamente; ainda menos, estavam dispostos a admitir a existência de Cristo encarnado. Inclusive, puseram Cristo e a Bíblia um contra o outro, tendo nenhum conhecimento de que Ele é a verdade, o caminho e a vida; exaltaram e testemunharam a Bíblia e pregaram Cristo na cruz, cometendo assim um monstruoso pecado de resistência a Deus. Assim, podem ter acreditado em Deus, mas não foram salvos; pelo contrário, tornaram-se inimigos Dele e anticristos, e foram destinados a serem punidos e amaldiçoados por Ele. Essa é a consequência direta para as pessoas que acreditaram em Deus na religião, que foram enganadas e controladas pelos sumos sacerdotes, escribas e fariseus, e que adentraram a senda do anticristo. Demonstra que é verdade o que disse o Senhor Jesus: “Se um cego guiar outro cego, ambos cairão no barranco” (Mateus 15:14). Pessoas assim certamente não podem ser salvas nem aperfeiçoadas.

A Bíblia contém uma sentença que melhor representa a essência de Cristo. Foi o que disse o Senhor Jesus: “Eu sou o caminho, e a verdade, e a vida; ninguém vem ao Pai, senão por Mim” (João 14:6). Com essas palavras, o Senhor Jesus acertou em cheio e revelou o maior mistério da fé em Deus: o fato de que somente conhecendo e ganhando Cristo é que as pessoas podem alcançar a salvação. Isso porque somente quando Deus está encarnado como Cristo é que Ele pode salvar completamente a humanidade. Cristo é o único acesso para as Suas ovelhas entrarem no reino dos céus, e somente Cristo encarnado é o Deus prático que pode trazer salvação para os humanos. Quando eles crerem em Deus, então só aceitando e seguindo Cristo é que poderão ser colocados na senda da salvação e do aperfeiçoamento. Essa é a única maneira de poderem se tornar pessoas que farão a vontade do Pai celestial e que, por sua vez, entrarão no reino dos céus. A partir disso, sabemos que os que creem em Deus devem aceitar e obedecer ao Cristo encarnado antes de poderem ser salvos, aperfeiçoados e receber a aprovação de Deus. É dessa maneira que Deus ordenou que as pessoas a cressem Nele e alcançassem a salvação. Com isso, a questão de as pessoas que creem em Deus conhecerem e ganharem Cristo é da máxima importância, e afeta de modo direto seu destino e desfecho.

Quando nos lembramos da obra que o Senhor Jesus realizou quando veio à terra para iniciar a Era da Graça, podemos ver que nenhum dos crentes na religião O conhecia nem O seguia. Isso era especialmente verdade a respeito dos sumos sacerdotes, escribas e fariseus do judaísmo; todos esses recusavam-se a reconhecer ou aceitar Cristo. Além disso, essas pessoas negavam, julgavam e condenavam o Senhor Jesus de acordo com o que estava escrito na Bíblia. Elas inclusive O crucificaram, cometendo, desse modo, um monstruoso pecado de resistência a Deus e se tornar os arquétipos das pessoas, ao longo dos últimos dois mil anos, que acreditam em Deus, porém resistem a Ele e O traem, e que, portanto, tiveram de sofrer a punição e as maldições de Deus. Na realidade, no início, enquanto pregava, o Senhor Jesus já havia percebido o fato de que a essência do mundo religioso era a de resistir a Deus; e, com grande exatidão, expôs diretamente a raiz e a essência da resistência dos fariseus a Deus: “E a Sua palavra não permanece em vós; porque não credes naquele que Ele enviou. Examinais as Escrituras, porque julgais ter nelas a vida eterna; e são elas que dão testemunho de Mim; mas não quereis vir a Mim para terdes vida!” (João 5:38-40). As palavras do Senhor Jesus revelavam a verdade e a essência de como a comunidade religiosa que acreditava, mas resistia a Ele. Ao mesmo tempo, lançavam luz sobre a essência do relacionamento entre a Bíblia e Cristo. Isso é, sem dúvida, uma enorme salvação para pessoas que creem em Deus. No entanto, na comunidade religiosa de hoje, a maioria das pessoas ainda cegamente acredita, adora e dá testemunho da Bíblia, colocando-a num pedestal acima de Cristo e de testemunhos de Cristo. Isso é especialmente verdadeiro a respeito de líderes religiosos e pastores que, assim como os fariseus, continuam julgando, condenando e blasfemando contra o Cristo encarnado nos últimos dias, de acordo com a Bíblia, apesar da verdade que Ele expressa. As ações dessas pessoas levaram à tragédia final da crucificação de Cristo uma segunda vez, e há muito tempo provocaram a fúria de Deus. A consequência é desastrosa, pois Deus Todo-Poderoso advertiu no início: “Ai daqueles que crucificam Deus” (‘Os perversos certamente serão punidos’ em “A Palavra manifesta em carne”). Portanto, é completamente necessário fornecer uma comunicação clara sobre a relação entre a Bíblia e Cristo para que cada pessoa possa tratar a Bíblia corretamente, aceitar Cristo e obedecer à Sua obra para obter a aprovação de Deus.

[…]

Com respeito às Escrituras, o Senhor Jesus disse certa vez: “são elas que dão testemunho de Mim”. Aqui, a palavra de Deus foi dita com grande clareza: a Bíblia é apenas uma compilação de testemunhos sobre Ele. Todos nós compreendemos que a Bíblia é um registro genuíno dos primeiros dois estágios da obra de Deus. Em outras palavras, é o testemunho dos primeiros dois estágios da obra de Deus, os quais concluem a orientação e a redenção da humanidade após a criação dos céus, da terra e de todas as coisas, assim como da humanidade. Com base na leitura da Bíblia, todos podem ver como Deus conduziu os humanos à Era da Lei e os ensinou a viver diante Dele e adorá-Lo. Também podemos ver como Deus redimiu a humanidade na Era da Graça e perdoou todos os seus pecados passados, enquanto lhe concedia paz, alegria e toda espécie de graça. Não somente as pessoas podem ver que Deus criou a humanidade e a tem guiado constantemente, mas também que depois Ele a redimiu. Enquanto isso, Deus também proveu e protegeu a humanidade. Além disso, também podemos ler nas profecias bíblicas que, nos últimos dias, as palavras de Deus queimarão como fogo para julgar e purificar Seu povo. Elas salvarão a humanidade de todos os pecados e nos ajudarão a escapar da sombria influência de Satanás para podermos retornar completamente a Deus e, por fim, herdar Suas bênçãos e Sua promessa. Isso é o que Deus quis dizer quando afirmou “são elas que dão testemunho de Mim”. Portanto, qualquer pessoa que tenha lido a Bíblia conscienciosamente pode ver algumas das ações de Deus, reconhecer Sua existência, e a onipotência e sabedoria com as quais Ele criou, domina e governa sobre todas as coisas no céu e na terra. Assim, a Bíblia é profundamente significativa para as pessoas crerem em Deus, conhecerem-No e seguirem a senda correta da fé. Qualquer um que sinceramente creia em Deus e ame a verdade pode encontrar uma meta e uma direção na vida lendo a Bíblia, e pode aprender a crer e confiar Nele, obedecer a Ele e adorá-Lo. Esses são todos os efeitos do testemunho que a Bíblia dá de Deus; este é um fato inegável. Contudo, o Senhor Jesus também expressou um ponto ainda mais importante quando disse: “Examinais as Escrituras, porque julgais ter nelas a vida eterna” e “E são elas que dão testemunho de mim; mas não quereis vir a Mim para terdes vida!” Essas palavras são tão importantes! Se as pessoas que creem em Deus desejam obter a verdade e a vida, não é suficiente meramente confiar no testemunho da Bíblia; elas também devem vir a Cristo para ganhar a verdade e a vida. Isso é porque somente Cristo pode expressar a verdade, redimir a humanidade e salvá-la. Deus é Aquele que nos dá vida. A Bíblia não pode tomar o lugar de Seu poder, nem muito menos a obra do Espírito Santo, e não pode dar vida aos humanos em nome de Deus. Somente aceitando e obedecendo ao Cristo é que podemos obter a obra do Espírito Santo e ganhar a verdade e a vida. Se as pessoas somente acreditarem na Bíblia sem aceitarem o Deus prático encarnado, então não serão capazes de ganhar a vida porque a Bíblia não é Deus; é somente testemunho da obra de Deus. Ao acreditar em Deus, devemos compreender que existem estágios em Sua obra de salvar a humanidade; três estágios da obra são necessários para salvar completamente a humanidade da influência de Satanás, de modo que ela possa de verdade retornar a Deus e ser ganha por Ele. Portanto, cada estágio da obra de Deus que os humanos experimentam proporciona a eles uma parte de Sua salvação. Somente seguindo de perto o andamento da obra do Espírito Santo e experimentando o julgamento e o castigo de Deus nos últimos dias é que podemos receber a ampla e plena salvação de Deus. Por exemplo, em sua crença em Deus Jeová, os israelitas só puderam desfrutar da promessa de Deus durante a Era da Lei. Se não aceitassem a salvação de Jesus Cristo, não poderiam ser perdoados de seus pecados, nem muito menos desfrutar da paz, da alegria e da graça abundante concedidas pelo Senhor; isso é um fato. Se as pessoas apenas aceitam a redenção do Senhor Jesus para serem perdoadas de seus pecados, assim como desfrutarem das muitas graças concedidas por Deus, mas não aceitam Sua obra de julgamento e castigo nos últimos dias, então não podem obter verdade nem vida, assim como não serão capazes de alcançar mudança em seu caráter de vida. Nesse sentido, não estarão qualificadas para herdar as promessas de Deus e entrar no reino dos céus. Cada estágio de Sua obra produz seus próprios frutos e é mais elevado do que o anterior. Esses estágios se completam uns aos outros; nenhum pode ser pulado. Aos poucos, levam ao aperfeiçoamento. Se alguém não aceitou um dos estágios da obra de Deus, essa pessoa poderia somente obter uma porção de Sua salvação, não toda ela. Isso também é um fato. Se as pessoas apenas acreditarem na Bíblia, sem aceitar o Cristo nos últimos dias, elas se tornarão pessoas que resistem e traem a Deus. Como resultado, terão perdido a salvação final e plena de Deus. Em outras palavras, as pessoas que só crerem no Senhor Jesus e não aceitarem a salvação trazida por Sua volta nos últimos dias — Deus Todo-Poderoso — terão sua fé estragada pela metade, e todas elas darão em nada. Que pena seria isso! Quão lamentável! Portanto, não aceitar Deus encarnado leva a ser incapaz de obter vida. Ao acreditar somente na Bíblia, as pessoas não podem ser salvas nem obter vida, e jamais serão capazes de conhecer a Deus porque a Bíblia não é Deus; é meramente o testemunho Dele. Assim, se as pessoas só acreditam na Bíblia sem aceitar o Cristo, elas não podem receber a obra do Espírito Santo. Como resultado, não podem ser salvas por Deus; só podem ser eliminadas por Ele. Isso é certo além de toda dúvida. É um fato que pode ser visto na leitura da Bíblia. Além do mais, essa também é a causa fundamental pela qual líderes religiosos e pastores creem em Deus, mas resistem a Ele, o que leva ao fracasso de sua fé.

Extraído da comunhão do alto

Anterior: Pergunta 26: Os pastores e presbíteros religiosos se atêm às palavras de Paulo na Bíblia, “Toda Escritura é inspirada por Deus” (2 Timóteo 3:16), acreditando que tudo na Bíblia é palavra de Deus. Mas vocês dizem que a Bíblia não é inteiramente composta das palavras de Deus, então do que se trata tudo isso?

Próximo: Pergunta 28: A Bíblia é testemunho da obra de Deus; somente através da leitura da Bíblia é que os crentes no Senhor vêm a reconhecer que Deus criou os céus, a terra e todas as coisas e são capazes de ver os maravilhosos feitos de Deus, Sua grandeza e onipotência. A Bíblia contém muitas das palavras de Deus e, também, muitos testemunhos das experiências do homem; eles podem fornecer sustento para a vida das pessoas e também maravilhosa edificação, então o que eu gostaria de buscar é: podemos realmente alcançar a vida eterna através da leitura da Bíblia? É possível que não haja nenhum caminho de vida eterna na Bíblia?

Quando o desastre vem, como nós cristãos devemos lidar com ele? Convidamos você a participar da nossa reunião online, onde podemos explorar juntos e encontrar o caminho.
Contate-nos
Entre em contato conosco pelo Whatsapp

Conteúdo relacionado

8. Como se deve entender que Cristo é a verdade, o caminho e a vida?

Quando enfrentado pelos vários homens que se rebelam contra as Minhas palavras, refutam-nas ou são completamente desdenhosos delas, Minha posição é apenas esta: que o tempo e os fatos sejam Minha testemunha e mostrem que Minhas palavras são a verdade, o caminho e a vida. Que elas mostrem que tudo que Eu disse é certo, é aquilo com que o homem deve se prover e, além do mais, aquilo que o homem deveria aceitar. Vou permitir que todos aqueles que Me seguem conheçam este fato: aqueles que não podem aceitar Minhas palavras por inteiro, aqueles que não podem praticar Minhas palavras, aqueles que não podem encontrar um motivo em Minhas palavras e aqueles que não podem receber salvação por causa das Minhas palavras são aqueles que foram condenados por Minhas palavras e, além do mais, perderam Minha salvação e Minha vara nunca se afastará deles.

2. Por que Deus abençoa somente a igreja que aceita e obedece à Sua obra? Por que Ele amaldiçoa os grupos religiosos?

Os que estão dentro da corrente do Espírito Santo possuem a presença e a disciplina do Espírito Santo, e aqueles que não estão dentro da corrente do Espírito Santo estão sob o comando de Satanás e desprovidos de qualquer parte da obra do Espírito Santo. Os que estão na corrente do Espírito Santo são aqueles que aceitam a nova obra de Deus, aqueles que colaboram com a nova obra de Deus. Se os que estão dentro dessa corrente forem incapazes de colaborar e de colocar em prática a verdade requerida por Deus durante essa era, nesse caso serão disciplinadas e, na pior das hipóteses, abandonados pelo Espírito Santo. Os que aceitam a nova obra do Espírito Santo viverão dentro da corrente do Espírito Santo, receberão o cuidado e a proteção do Espírito Santo. Os que estão dispostos a colocar em prática a verdade são iluminados pelo Espírito Santo, e os que não estão dispostos a colocar em prática a verdade são disciplinados pelo Espírito Santo, e podem até ser punidos. Independentemente do tipo de pessoa que são, se estiverem dentro da corrente do Espírito Santo, Deus assumirá a responsabilidade por todos que aceitam Sua nova obra para o bem de Seu nome.

4. Por que Deus não usa o homem para fazer Sua obra de julgamento nos últimos dias; por que Ele deve encarnar e fazer isso Ele Próprio?

A obra de julgamento é a própria obra de Deus, portanto ela deve ser naturalmente realizada pelo Próprio Deus; não pode ser realizada pelo homem em Seu lugar. Como o julgamento é a conquista da raça humana por meio da verdade, é inquestionável que Deus ainda apareça como imagem encarnada para realizar essa obra entre os homens. Isto é, nos últimos dias, Cristo irá usar a verdade para ensinar os homens do mundo todo e revelar todas as verdades a eles. Essa é a obra de julgamento de Deus.

2. Quais são as diferenças entre o modo como o Senhor Jesus operou na Era da Graça e o modo como Deus Todo-Poderoso opera na Era do Reino?

Na Era da Graça, Jesus fez uma boa quantidade desse tipo de obra, como curar enfermidades, expulsar demônios, impor as mãos sobre o homem para orar pelo homem e abençoar o homem. No entanto, agir assim novamente não teria sentido nos dias atuais. O Espírito Santo operou dessa maneira naquele tempo, pois era a Era da Graça, e havia graça suficiente para o homem desfrutar. Não lhe foi pedido qualquer tipo de pagamento e enquanto ele tivesse fé, ele receberia a graça. Todos foram tratados com muita gentileza. Agora, a era mudou e a obra de Deus progrediu ainda mais; é por meio de Seu castigo e julgamento que a rebeldia do homem e as coisas impuras dentro do homem serão purificadas.

Configurações

  • Texto
  • Temas

Cores sólidas

Temas

Fonte

Tamanho da fonte

Espaçamento entre linhas

Espaçamento entre linhas

Largura da página

Sumário

Busca

  • Pesquise neste texto
  • Pesquise neste livro