15. As palavras de Deus me levaram a conhecer a mim mesma

As palavras de Deus dizem: “Nos últimos dias, Cristo usa uma variedade de verdades para ensinar o homem, expor a essência do homem e dissecar suas palavras e ações. Essas palavras abrangem várias verdades: o dever do homem, como o homem deveria obedecer a Deus, como o homem deveria ser leal a Deus, como o homem deve viver a humanidade normal, bem como a sabedoria e o caráter de Deus e assim por diante. Essas palavras são todas dirigidas à essência do homem e ao seu caráter corrupto. Em especial, essas palavras que expõem como o homem desdenha de Deus são faladas em relação a como o homem é a corporificação de Satanás e uma força inimiga contra Deus… O que a obra de julgamento produz é o entendimento do homem da verdadeira face de Deus e da verdade sobre a própria rebelião. A obra de julgamento permite que o homem ganhe bastante entendimento da vontade de Deus, do propósito da obra de Deus e dos mistérios que lhe são incompreensíveis. Também permite que o homem reconheça e conheça sua substância corrupta e as raízes de sua corrupção, bem como descubra a fealdade do homem. Esses efeitos são todos produzidos pela obra de julgamento, pois a substância dessa obra é, de fato, a obra de abrir a verdade, o caminho e a vida de Deus a todos aqueles que têm fé Nele” (‘Cristo realiza a obra do julgamento com a verdade’ em “A Palavra manifesta em carne”). Lendo as palavras de Deus, posso ver que a obra de julgamento de Deus nos últimos dias é feita expressando a verdade para nos julgar e purificar, para que conheçamos nossa natureza satânica por meio das palavras de Deus e vejamos a verdade do quanto estamos profundamente corrompidos por Satanás. Então podemos sentir remorso, odiar a nós mesmos e nos arrepender de verdade. Eu sempre me via como alguém com boa humanidade, alguém tolerante e paciente com os outros, e quando via alguém passando por dificuldades, eu fazia o que podia para ajudar. Eu pensava que era uma pessoa boa. Mas, após aceitar a obra de Deus dos últimos dias e experimentar o julgamento e a revelação de Suas palavras, vi que, apesar de comportar-me bem por fora e não cometer pecados óbvios, por dentro, eu tinha muitos caracteres satânicos – arrogância, enganação, malícia. Não pude evitar ir contra a verdade e me opor a Deus. Vi que tinha sido profundamente corrompida por Satanás e que realmente precisava do julgamento e da purificação das palavras de Deus.

Lembro que, em março de 2018, eu tinha o dever na igreja de produzir vídeos. Eu era nova na equipe e ouvi uma irmã dizer que o irmão Zhao, o líder da equipe, era um tanto severo e tinha padrões rigorosos para o trabalho. Pensei: “Ser severo é responsável e pode nos incentivar a fazer melhor o nosso dever. Isso é uma coisa boa”. “Além disso”, pensei, “sou uma pessoa agradável e me dou bem com todos. Não consigo imaginar que terei problemas com o irmão Zhao”.

O irmão Zhao baixou alguns vídeos para estudarmos e nos familiarizarmos mais rápido com o trabalho, cobrindo temas como estética, composição de imagem, iluminação e coordenação de cores. Aprender tudo isso foi um pouco tedioso para mim e minha atenção ficava vagando. Pensei: “São tantas informações, esquecerei tudo num piscar de olhos. Vou pegar o jeito aos poucos por meio da prática. A essa altura, seria melhor aprender a fazer vídeos melhores com software novo, para nos ajudar e atiçar nosso interesse”. Compartilhei minha ideia, pensando que o irmão Zhao a consideraria, mas, para a minha surpresa, ele me ouviu e, com voz rígida, disse: “Aprender essas técnicas profissionais é muito importante. Devemos entendê-las para produzir bons vídeos. Devemos nos orientar e dar um passo por vez. Não devemos dar passos maiores do que as pernas. Aprender isso é cumprir bem o nosso dever. Ajustar nossa atitude nos motivará mais a aprender e não parecerá tedioso”. Assim que ele disse isso, os irmãos e irmãs olharam para mim. Meu rosto e pescoço ficaram vermelhos. Fiquei muito envergonhada. Pensei: “O que eles pensarão de mim quando você fala comigo desse jeito? Pensarão que estou só pegando carona no meu dever? Como poderei mostrar meu rosto depois disso?” Mas então pensei: “Não posso ser tão mesquinha. O irmão Zhao está dizendo isso para o nosso bem. Como poderei cooperar nesse dever se eu sempre for tão mesquinha?” A partir de então, eu me dediquei ao estudo dessas técnicas e rapidamente adquiri um entendimento básico de algumas delas. Depois de pouco tempo, fiquei um tanto arrogante, achando que eu tinha um bom calibre e conseguia entender tudo com rapidez.

Certo dia, o irmão Zhao nos ensinou a usar um software novo. Eu me lembrei imediatamente, mas outros irmãos e irmãs tiveram que repassá-lo mais uma vez. Pacientemente, o irmão Zhao os ensinou duas vezes, mas eu estava perdendo a paciência. Pensei: “O que há de tão difícil? Eu já o domino, é inútil repetir isso”. Comecei a folhear outras matérias. Quando viu que eu não estava focada na tarefa em questão, o irmão Zhao disse: “Irmã, você já entendeu tudo? Venha e tente”. “E tem algo a ser feito?”, pensei. “É que você não acredita em mim, não é?” Eu tentei, cheia de confiança, mas empaquei no meio do caminho. Eu não sabia o que fazer em seguida. Os outros irmãos e irmãs ficaram só observando. Meu rosto começou a arder. Eu só queria me esconder num buraco. Com um olhar severo, o irmão Zhao disse: “Irmã, você é arrogante e presunçosa demais e normalmente desatenta naquilo que aprende. Como pode cumprir bem o seu dever desse jeito?” Eu discordei totalmente com o que disse. “Você simplesmente não gosta de mim, não é?”, pensei. “Você não pede a mais ninguém, só a mim. Será que quer me fazer de boba? Você me repreendeu na frente de todo mundo. Não foi só para que todos pensassem que sou arrogante? Como poderei conviver com todos depois disso?” Quanto mais pensava sobre isso, mais sentia que o irmão Zhao estava implicando comigo, que ele queria me deixar mal na frente de todos. Contra a minha vontade, comecei a ter preconceitos contra ele. A partir de então, comecei a evitá-lo meio que inconscientemente. Quando ele me perguntava algo sobre meu dever, eu mal lhe dava atenção e respondia qualquer coisa. Eu temia que ele me repreendesse se descobrisse outros problemas em meu trabalho. Mas, quanto mais tentava evitá-lo, com mais problemas e erros eu me deparava. O tempo todo eu recebia lembretes e palpites dele. Isso me deixou muito irritada e cada vez mais insatisfeita com o irmão Zhao. Pensei: “Você está sempre me envergonhando. Na próxima vez que descobrir um erro seu, também vou falar na frente de todos e devolver na mesma moeda”.

Pouco depois, outra irmã se juntou ao nosso grupo. Eu lhe dei uma introdução básica, e quando falei do irmão Zhao, desabafei todos os meus preconceitos e opiniões sobre ele. Eu me senti um pouco incomodada depois disso, perguntando-me se não o estava julgando pelas costas. Mas então decidi ver aquilo de outra forma. Eu estava dando a ela minha opinião honesta para que ela soubesse algo sobre ele e lidasse corretamente com suas qualidades e fraquezas. Depois, não pensei mais nisso.

Não demorou, e soube que uma irmã tinha falado com uma líder da igreja sobre alguns dos problemas do irmão Zhao em seu dever. Pensei: “Essa é uma boa oportunidade para compartilhar meus pensamentos. Provavelmente, a líder lidará com o irmão Zhao com base naquilo que dissermos. Dessa vez, ele vai saber como é. E talvez, após receber tratamento, ele até seja removido de seu dever, assim não terei mais que encará-lo todos os dias”. Com isso em mente, compartilhei suas corrupções e falhas com a líder. Pensei que ele seria substituído, mas, surpreendentemente, alguns dias depois, quando a líder fez a avaliação de todos, ela disse que o irmão Zhao tinha revelado alguma corrupção, mas que tinha também autoconsciência, assumia responsabilidades por seu dever e era capaz de fazer obra prática. Ele pôde continuar como líder de equipe. Fiquei bastante decepcionada quando ouvi isso. Mais tarde, a líder me procurou para uma comunhão. “Irmã, quando estávamos discutindo os problemas do irmão Zhao, você só mencionou suas corrupções e falhas. Você tem preconceitos contra ele? Ele é uma pessoa muito direta, então, quando vê alguém cometer um erro ou algo que contraria os princípios da verdade, ele não fica fazendo rodeios. Às vezes, ele pode ser rigoroso, mas ele só quer ajudar os irmãos e irmãs e apoiar a obra da igreja. Não podemos escolher a abordagem errada aqui. Se o transferíssemos para outro dever, isso interromperia a obra da igreja. Quando conversamos sobre os problemas do irmão Zhao, devemos examinar se aquilo que dissemos e fizemos estava de acordo com a verdade, se nossas motivações eram corretas e que corrupção se infiltrou…” O lembrete da líder me fez pensar que eu poderia ter um problema sério. Pensei em como eu tinha me comportado ao longo do meu dever com o irmão Zhao e me senti um pouco incomodada. Levei meu estado para diante de Deus em oração

e, mais tarde, li estas palavras de Deus: “Aqueles dentre os irmãos e irmãs que estão sempre dando vazão à sua negatividade são lacaios de Satanás e perturbam a igreja. Essas pessoas devem um dia ser expulsas e eliminadas. Se, em sua fé em Deus, as pessoas não mantiverem dentro de si um coração temente a Deus, se elas não tiverem um coração que é obediente a Deus, não somente não serão capazes de fazer qualquer obra para Deus, mas, ao contrário, se tornarão pessoas que perturbam a obra de Deus e que desafiam Deus. Quando alguém que crê em Deus não obedece a Deus ou não O reverencia, mas, em vez disso, O desafia, essa é a maior desgraça para um crente… Deus está sempre no coração daqueles que genuinamente creem Nele e que sempre levam dentro de si um coração reverente a Deus, um coração que ama a Deus. Aqueles que creem em Deus deveriam fazer as coisas com um coração prudente e cauteloso, e tudo o que fazem deveria ser de acordo com os requisitos de Deus e ser capaz de satisfazer o coração de Deus. Eles não deveriam ser teimosos, fazendo o que bem lhes agrada; isso não condiz à santa decência. As pessoas não podem ostentar o estandarte de Deus e correr de maneira descontrolada com ele por todo lugar, arrogantes e falsas em todo lugar; agir assim é a mais rebelde conduta. Famílias têm regras e nações têm leis; não é mais assim ainda na casa de Deus? Os padrões não são ainda mais rigorosos? Não há mais ainda decretos administrativos? As pessoas são livres para fazerem o que quiserem, mas os decretos administrativos de Deus não podem ser alterados à vontade. Deus é um Deus que não permite que as pessoas O ofendam…” (‘Um alerta para aqueles que não praticam a verdade’ em “A Palavra manifesta em carne”). As palavras de Deus foram direto ao ponto. Eu vi que o caráter de Deus não tolera ofensa, que existem decretos administrativos na casa de Deus e que Ele tem exigências. Se alguém fala e age sem reverência a Deus, descontrolado como um incrédulo, julgando outros secretamente, semeando discórdia, formando panelinhas e perturbando a obra da igreja, essa pessoa é lacaia de Satanás. Deus jamais permitiria que alguém assim permanecesse na igreja. Refleti sobre meu comportamento e o que eu tinha revelado em meu dever com o irmão Zhao. Me tornei preconceituosa contra ele só porque ele tinha apontado uma falha minha na frente dos outros, ferindo meu orgulho. Também desabafei meus preconceitos contra ele diante de uma irmã nova e o julguei pelas costas, tentando puxá-la para o meu lado e isolá-lo. Quando soube que outra pessoa estava relatando alguns problemas no dever dele, aproveitei a oportunidade para acusá-lo, querendo que a líder da igreja o substituísse e o mandasse embora. Eu não estava manifestando um caráter malicioso e satânico? Como isso era ser semelhante a uma pessoa de fé? Percebi que, ao apontar minhas falhas e deficiências em meu dever, o irmão Zhao estava sendo responsável pela obra da casa de Deus, e ele o fez para me ajudar. Mas eu fiquei preconceituosa contra ele porque aquilo feriu meu senso de orgulho. Fiquei tentando culpá-lo de algo, julgando e criando dissensão, esperando eliminá-lo. Que tipo de papel eu estava exercendo? Eu não estava interrompendo e sabotando a obra da casa de Deus? Não estava sendo lacaia de Satanás? Esse pensamento me assustou. Se a líder da igreja não tivesse examinado isso com base nos princípios da verdade e o mantido em seu dever, isso teria impactado o trabalho da equipe. Senti arrependimento e reprovação própria e um pouco de culpa em relação ao irmão Zhao. Vi que eu carecia totalmente de humanidade. Se não fosse pelo julgamento e revelação severos das palavras de Deus, então, entorpecida como eu estava, eu não teria refletido ou me conhecido nem um pouco. Eu teria continuado fazendo o mal e interrompendo a obra da igreja, e Deus teria me odiado e me eliminado. Finalmente, percebi como seria perigoso se meu caráter satânico malicioso não fosse resolvido. Comecei a refletir, perguntando-me qual era a raiz verdadeira por trás do caráter satânico que eu tinha revelado.

Mais tarde, li estas palavras de Deus: “Nascido numa terra tão imunda, o homem vem sendo gravemente empesteado pela sociedade, influenciado pela ética feudal e instruído nos ‘institutos da mais elevada aprendizagem’. O pensamento retrógrado, a moralidade corrupta, a visão mesquinha da vida, a filosofia de vida desprezível, uma existência absolutamente sem valor, estilo de vida e costumes depravados, todas essas coisas foram severamente introduzidas no coração do homem e atacaram e comprometeram severamente a sua consciência. Como consequência, o homem está cada vez mais distante de Deus e cada vez mais se opõe a Ele. O caráter do homem se torna mais malicioso a cada dia que passa e não há uma única pessoa que, de boa vontade, abra mão de alguma coisa por Deus; não há uma só pessoa que, de boa vontade, obedeça a Deus, nem, sobretudo, nenhuma só pessoa que, de boa vontade, busque a aparição de Deus. Em vez disso, sob o império de Satanás, o homem não faz outra coisa senão buscar o prazer, entregando-se à corrupção da carne na terra da lama” (‘Ter um caráter inalterado é estar em inimizade contra Deus’ em “A Palavra manifesta em carne”). “As pessoas pensam assim: Se você não vai ser gentil, então não serei justo! Se você for rude comigo, então também serei rude com você! Se você não me trata com dignidade, por que eu o trataria com dignidade?’. Que tipo de pensamento é esse? Não é uma maneira vingativa de pensar? Nas visões de uma pessoa comum, esse tipo de perspectiva não é viável? Olho por olho e dente por dente’; prove seu próprio remédio’ — entre os incrédulos, essas são todas as lógicas convincentes e se adaptam completamente às noções humanas. No entanto, como alguém que acredita em Deuscomo alguém que busca entender a verdade e busca uma mudança de caráter —, você diria que tais palavras são certas ou erradas? O que você deve fazer para discerni-las? De onde vêm tais coisas? Elas vêm da natureza maliciosa de Satanás; contêm veneno e contêm a face verdadeira de Satanás em toda a sua malignidade e fealdade. Elas contêm a própria essência dessa natureza. Qual é o caráter das perspectivas, dos pensamentos, expressões, fala e até das ações que contêm a essência dessa natureza? Eles não são de Satanás? Esses aspectos de Satanás estão alinhados com a humanidade? Estão alinhados com a verdade ou com a realidade da verdade? São as ações que os seguidores de Deus devem realizar e os pensamentos e pontos de vista que deveriam possuir?” (Registros das falas de Cristo). As palavras de Deus me mostraram que revelar esse caráter satânico malicioso e fazer esse tipo de coisa desumana não era só uma manifestação de corrupção momentânea, mas porque eu era controlada pelos venenos e pela natureza de Satanás. Por meio da educação nacional e do condicionamento social, Satanás mergulha as pessoas em tantos de seus venenos, como “Não atacaremos a menos que sejamos atacados; se formos atacados, certamente contra-atacaremos”, “Olho por olho, dente por dente” e “prove seu próprio remédio”. Corrompidas e envenenadas por essas filosofias satânicas, as pessoas se tornam cada vez mais arrogantes, egoístas, enganosas e ardilosas, e se tornam dispostas a fazer qualquer coisa para proteger seus interesses e sua imagem. As pessoas não conseguem interagir corretamente, elas não têm entendimento nem paciência. Assim que as palavras ou ações de outra pessoa ferem seus próprios interesses, elas se tornam preconceituosas contra ela, desdenhando-a e excluindo-a ou até mesmo vingando-se dela. É igual ao PC Chinês. A fim de manter sua ditadura e proteger sua imagem como “maravilhoso, glorioso e correto”, ninguém pode revelar seus atos malignos, não importa quantos sejam. As pessoas só podem cantar seus louvores. Qualquer um que diga a verdade e exponha o Partido Comunista, ferindo sua imagem “gloriosa”, certamente será punido. Ele prende pessoas com base em todos os tipos de acusações inventadas, e até as mata para silenciá-las. Eu fui envenenada pelas toxinas do grande dragão vermelho desde minha infância e estou repleta de caracteres satânicos. Sou tão arrogante, não aceito a verdade e não permito que outros exponham minha corrupção. Não consigo conviver com ninguém que comprometa meus interesses e até o trato como um inimigo implacável. Quando o irmão Zhao ousou ser honesto e apontar minhas deficiências reais, eu não só não lidei com isso como deveria aceitando sua ajuda com humildade, mas também desenvolvi rancor contra ele porque aquilo impactou meu status e reputação. Eu fofoquei, o sabotei e não mal podia esperar que ele fosse substituído. Eu estava agindo como lacaia de Satanás sem mesmo me dar conta, interrompendo a obra da igreja. Só então pude ver quão profundamente Satanás tinha me corrompido. Eu era arrogante, enganosa, egoísta e maliciosa por natureza. Revelei apenas meu caráter satânico sem qualquer semelhança humana correta. Vi que, se meu caráter satânico não fosse resolvido, eu estava fadada a ser destruída por Deus. Agora sei que, quando eu me via como tolerante, paciente com os outros e como pessoa de boa humanidade, era porque meus interesses pessoais não tinham sido feridos, mas assim que isso aconteceu, minha natureza satânica se manifestou. Comecei a me odiar cada vez mais. Eu não queria mais viver no meu caráter satânico e me opor a Deus. Então, fiz uma oração de arrependimento a Deus, disposta a buscar a verdade, a aceitar o julgamento e a purificação das palavras de Deus e livrar-me do meu caráter satânico o mais rápido possível.

Pouco depois, li isto nas palavras de Deus: “Se as pessoas, em sua crença em Deus, não vivem habitualmente diante Dele, então elas não conseguirão ter nenhuma reverência por Ele e, assim, serão incapazes de evitar o mal. Essas coisas estão conectadas. Se o seu coração vive amiúde diante de Deus, você será contido e temerá a Deus em muitas coisas. Você não irá longe demais nem fará coisa alguma que seja dissoluta. Não fará o que é detestado por Deus e não falará palavras que não tenham sentido. Se você aceitar a observação de Deus e aceitar a Sua disciplina, você evitará fazer muitas coisas malignas. Sendo assim, você não terá evitado o mal?” (‘Só se viver diante de Deus o tempo todo é que você pode trilhar a senda da salvação’ em “Registros das falas de Cristo”). Vi nas palavras de Deus que ter reverência a Deus na fé é absolutamente crítico. Sempre devemos viver diante de Deus e aceitar Seu escrutínio em nossas palavras e ações. Mesmo que seja difícil aceitar ou mesmo que resistamos quando algo toca nossos interesses, com um coração de reverência a Deus, podemos, por meio da oração, nos colocar de lado, buscar a verdade, nos concentrar na obra da casa de Deus e em nosso dever e não fazer nada para nos rebelar ou opor a Deus. Uma vez que comecei a praticar de acordo com as palavras de Deus, aos poucos, abri mão dos meus preconceitos contra o irmão Zhao e senti que o fato de ele apontar meus problemas poderia me ajudar a melhorar, e que ele fazia isso para alcançar resultados melhores no nosso dever. Agora, quando me deparo com um problema, sou capaz de consultá-lo com a atitude correta, e com suas sugestões e ajuda, melhorei meus pontos fracos. Comecei a cumprir melhor o meu dever e me sinto tranquila e em paz. Foi só por meio do julgamento e do castigo das palavras de Deus que fui capaz de experimentar essa mudança. Vi como é prática a obra de Deus para salvar a humanidade.

Anterior: 14. Como encarar seu dever

Próximo: 17. Vivendo diante de Deus

Quando o desastre vem, como nós cristãos devemos lidar com ele? Convidamos você a participar da nossa reunião online, onde podemos explorar juntos e encontrar o caminho.
Contate-nos
Entre em contato conosco pelo Whatsapp

Conteúdo relacionado

33. Depois das mentiras

Deus Todo-Poderoso diz: “Vocês devem saber que Deus gosta de pessoas honestas. Deus tem a substância da fidelidade, então a Sua palavra é...

43. Batalha espiritual

Deus Todo-Poderoso diz: “Desde o momento de sua crença em Deus até hoje, as pessoas têm abrigado muitas motivações incorretas. Quando você...

49. Agonia eterna

“Todas as almas corrompidas por Satanás são mantidas cativas no império de Satanás. Só os que acreditam em Cristo foram separados, salvos...

Configurações

  • Texto
  • Temas

Cores sólidas

Temas

Fonte

Tamanho da fonte

Espaçamento entre linhas

Espaçamento entre linhas

Largura da página

Sumário

Busca

  • Pesquise neste texto
  • Pesquise neste livro